domingo, 24 de maio de 2020

CONGRESSO NORTE/NORDESTE DA OCDS SERÁ REALIZADO POR TRANSMISSÃO AO VIVO



O Grupo A Pequena Via, OCDS de João Pessoa-PB tem uma novidade sobre o nosso Congresso. A data permanecerá a mesma, de 11 a 14 de junho. A diferença será que devido a quarentena teremos que nos adaptar. 

Por isso, o XV Congresso da OCDS Norte e Nordeste será através da internet, com transmissão através do Canal YouTube:
https://www.youtube.com/c/ProvínciaSãoJoséOCDS
e da Página do Facebook da nossa Província São José:
https://www.facebook.com/ocdsprovsaojose/.

Uma das vantagens é que todos os membros da comunidades e grupos poderão acompanhar apesar da distância entre todos. 

Convidamos todas as Comunidades associadas da Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares no Brasil da Província São José a participarem do Congresso.

Em virtude da celebração do centenário de morte de Santa Teresa de Los Andes, o congresso terá como tema: “DEUS É INFINITA ALEGRIA” e como Lema : POSSUIR IRRADIAR FELICIDADE NA SUBIDA DO MONTE. 

Pedimos as orações, bem como o empenho na divulgação e, desde já agradecemos a participação de todos! 

Mais detalhes sobre a programação em breve!

sábado, 23 de maio de 2020

Convite - Comissão de Espiritualidade



Caríssimos (as), irmãos (irmãs),
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

“Nas mãos de Deus “
Soberana Majestade
E sabedoria eterna,
Caridade a mim tão terna
Deus uno, suma bondade,
Olhai que a minha ruindade
Toda amor, vos canta assim:
Que mandais fazer de mim? (...)”
(Poesias – Santa Teresa)


Venho convidar a todos, para rezarmos os terços do Rosário de Nossa Senhora, refletindo com nossos santos, cada momento, cada necessidade, cada dor, que passa a humanidade nesta hora na qual, nos colocamos diante do Senhor e “cantamos” como a Santa Madre Teresa: Que mandais fazer de mim? 
Com determinada determinação, vamos caminhar, rezar juntos, amar cada vez mais o nosso querido Jesus e seguir o conselho de Nossa Senhora, fazei tudo o que Ele disser.

Iluminados pelos passos do Senhor, o Salmo de hoje nos exorta às vésperas da Ascenção, “O Pai vos ama, porque vós me amastes e acreditastes”. O Evangelho de João 16, 23b-28, é precioso para nós hoje, parece que foi escrito exatamente para nós que abrimos os nossos corações e ouvimos atentos o que nos diz. “Eu lhes garanto: O que vocês pedirem a meu Pai em meu nome, ele vai lhes dar. Até agora vocês não pediram nada em meu nome. Peçam e receberão, para que a alegria de vocês seja completa. Até agora tenho falado com vocês através de enigmas. Está chegando a hora em que já não falarei assim mas falarei a vocês claramente a respeito do Pai. (...)”

A oração feita em nome de Jesus nasce de profunda intimidade com ele, com o Pai e com o Espírito Santo. O Espírito, de fato, é quem garante a eficácia de nossa oração, pois não sabemos o que pedir: é o próprio Espírito que intercede com insistência por nós, com gemidos que não se exprimem” (Rm 8,26). Então pediremos ao Senhor, com nossa oração, o que contribui para a vida individual e comunitária, para a comunicação desta vida a outros. Pediremos com a certeza de que vamos receber.
Com nossa oração permanente, elevemos ao Senhor o nosso clamor.

Façamos também com fervor a novena de Pentecostes. Deus lhes pague por rezarem juntos em prol da humanidade, em prol de nossa Província e de todo o Carmelo no mundo inteiro.

Feliz solenidade da Ascenção do Senhor!


Liz Lelis Rocha – OCDS – Comissão de Espiritualidade
Província São José – Br.

quinta-feira, 21 de maio de 2020

NOVENA DE PENTECOSTES COM SANTA TERESA DOS ANDES



O Carmelo Descalço, com a Igreja, nos preparando para a Solenidade de Pentecostes, com a espiritualidade de Santa Teresa dos Andes no seu Centenário (1920-2020).
(De 22 a 30 de maio de 2020).

ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)
Sinal da Cruz.
Pai Nosso.
Ave Maria. Glória ao Pai...

Senhor Deus e Pai, por meio de Jesus Cristo vosso Filho, aqui estamos em oração, para vos pedir que envieis sobre nós o vosso Espírito Santo que é a expressão máxima de vosso ser, que é Amor. "Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai" (Sl 103).
Venha Senhor sobre toda a Igreja; sobre o Carmelo, que se reúne com a Virgem Maria, nossa Mãe, Irmã e Rainha (cf. At 1,13-14), ao longo destes nove dias, para aguardar a promessa anunciada por Jesus nos dias de sua ressurreição aqui na terra (cf. At 1,1-4.8).
Venha com o mesmo Amor que abrasou o coração de nossos santos carmelitas e os impulsionou a fazer o caminho de uma vida interior convosco, e da vida exterior na relação com os irmãos, nascidas em Vosso Amor. Venha, através da intercessão dos Apóstolos e dos santos do Carmelo, com santa Teresa dos Andes, que tendo experimentado tão grande dom, se determinou a "viver em Deus, com Deus e para Deus, que é o ideal de uma carmelita e de uma Teresa de Jesus" 
(Santa Teresa dos Andes - Diário 56. Retiro do Espírito Santo, 1919).


1º DIA: 22.05.2020.
FORTALECIMENTO DA FÉ.
Propósito: “Em Deus, com Deus e para Deus...”
Rezar pelo fim da Pandemia do COVID-19.

Intenção pessoal (......)

Meditação:
“Para chegar a viver em Deus, com Deus e para Deus, que é o ideal de uma carmelita e de uma Teresa de Jesus e de uma hóstia, entendo que são necessárias quatro coisas: Silêncio, tanto interior como exterior. Silêncio em todo o meu ser. Não falar de mim mesma. Não buscar para nada o gosto e inclinação, para ter trato mais fácil com Deus. Ver em todas as criaturas a Deus, já que tudo se encontra em sua imensidão”. (Diário 56)

Evangelho (Jo 16,20-23a)
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 20 “Em verdade, em verdade vos digo: Vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria. 21 A mulher, quando deve dar à luz, fica angustiada porque chegou a sua hora; mas, depois que a criança nasceu, ela já não se lembra dos sofrimentos, por causa da alegria de um homem ter vindo ao mundo. 22 Também vós agora sentis tristeza, mas eu hei de ver-vos novamente e o vosso coração se alegrará, e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria. 23ª  Naquele dia, não me perguntareis mais nada”.

"Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai" (Sl 103).
Santa Teresa de Jesus dos Andes roga por nós!
  
+++++++++++++++++++++++++++++

2º DIA: 23.05.2020.
RENOVAÇÃO DA ESPERANÇA.
Propósito: “Em Deus, com Deus e para Deus...”
Rezar pelos enfermos do COVID-19.

Intenção pessoal (......)

Meditação:
Nosso Senhor me disse que fosse por Ele a seu Pai. Que a única coisa que queria neste retiro era que me escondesse e submergisse na Divindade para conhecer mais a Deus e amá-lo... (Diário 56)

Evangelho (Jo 16,23b-28)
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 23b “Em verdade, em verdade vos digo: se pedirdes ao Pai alguma coisa em meu nome, ele vo-la dará. 24 Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis; para que a vossa alegria seja completa. 25 Disse-vos estas coisas em linguagem figurativa. Vem a hora em que não vos falarei mais em figuras, mas claramente vos falarei do Pai. 26 Naquele dia pedireis em meu nome, e não vos digo que vou pedir ao Pai por vós, 27 pois o próprio Pai vos ama, porque vós me amastes e acreditastes que eu vim da parte de Deus. 28 Eu saí do Pai e vim ao mundo; e novamente parto do mundo e vou para o Pai”.

"Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai" (Sl 103).
Santa Teresa de Jesus dos Andes roga por nós!
  
+++++++++++++++++++++++++++++

3º DIA: 24.05.2020.
ASPIRAR A SABEDORIA DIVINA.
Propósito: “Em Deus, com Deus e para Deus...”
Rezar por todos os profissionais de saúde.

Intenção pessoal (......)

Meditação:
Nosso Senhor me disse... Que queria que me deixasse guiar pelo Espírito Santo inteiramente. Que minha vida deve ser um louvor contínuo de amor. Perder-me em Deus. Contemplá-lo sempre sem perdê-lo de vista jamais. (Diário 56)

Evangelho (Mt 28,16-20)
Naquele tempo, 16 os onze discípulos foram para a Galileia, ao monte que Jesus lhes tinha indicado. 17 Quando viram Jesus, prostraram-se diante dele. Ainda assim alguns duvidaram. 18  Então Jesus aproximou-se e falou: “Toda a autoridade me foi dada no céu e sobre a terra. 19 Portanto, ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, 20e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei! Eis que eu estarei convosco todos os dias, até ao fim do mundo”.

"Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai" (Sl 103).
Santa Teresa de Jesus dos Andes roga por nós!
  
+++++++++++++++++++++++++++++

4º DIA: 25.05.2020.
ASPIRAR A CIÊNCIA DIVINA.
Propósito: “Em Deus, com Deus e para Deus...”
Rezar pelo advento da vacina contra o COVID-19.

Intenção pessoal (......)

Meditação:
Viver em silêncio e esquecimento de todo o criado, pois Deus, por sua natureza, sempre vive só. Tudo é silêncio, harmonia, unidade n'Ele. Para viver n'Ele é necessário simplificar-se, ter um só pensamento e uma atividade: louvar. (Diário 56)

Evangelho  (Jo 16,29-33)
Naquele tempo, 29 os discípulos disseram a Jesus: “Eis, agora falas claramente e não usas mais figuras. 30 Agora sabemos que conheces tudo e que não precisas que alguém te interrogue. Por isto cremos que vieste da parte de Deus”. 31 Jesus respondeu: “Credes agora? 32 Eis que vem a hora – e já chegou – em que vos dispersareis, cada um para seu lado, e me deixareis só. Mas eu não estou só; o Pai está comigo. 33 Disse-vos estas coisas para que tenhais paz em mim. No mundo, tereis tribulações. Mas, tende coragem! Eu venci o mundo!”

"Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai" (Sl 103).
Santa Teresa de Jesus dos Andes roga por nós!
  
+++++++++++++++++++++++++++++

5º DIA: 26.05.2020.
AMOR FRATERNO.
Propósito: “Em Deus, com Deus e para Deus...”
Rezar por todas as famílias, diante deste desafio sanitário, humano e social.

Intenção pessoal (......)

Meditação:
Deus se comunica a minha alma de uma maneira inefável nestes dias em que estou no Cenáculo. Já não é sensível o amor que sinto, é muito mais interior. (Diário 56)

Evangelho (Jo 17,1-11a)
Naquele tempo, 1 Jesus ergueu os olhos ao céu e disse: “Pai, chegou a hora. Glorifica o teu Filho, para que o teu Filho te glorifique a ti, 2 e, porque lhe deste poder sobre todo homem, ele dê a vida eterna a todos aqueles que lhe confiaste. 3 Ora, a vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo. 4 Eu te glorifiquei na terra e levei a termo a obra que me deste para fazer. 5 E agora, Pai, glorifica-me junto de ti, com a glória que eu tinha junto de ti antes que o mundo existisse. 6 Manifestei o teu nome aos homens que tu me deste do meio do mundo. Eram teus, e tu os confiaste a mim, e eles guardaram a tua palavra. 7 Agora eles sabem que tudo quanto me deste vem de ti, 8 pois dei-lhes as palavras que tu me deste, e eles as acolheram, e reconheceram verdadeiramente que eu saí de ti e acreditaram que tu me enviaste. 9 Eu te rogo por eles. Não te rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus. 10 Tudo o que é meu é teu e tudo o que é teu é meu. E eu sou glorificado neles. 11a Já não estou no mundo, mas eles permanecem no mundo, enquanto eu vou para junto de ti”.

"Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai" (Sl 103).
Santa Teresa de Jesus dos Andes roga por nós!
  
+++++++++++++++++++++++++++++

6º DIA: 27.05.2020.
FIDELIDADE.
Propósito: “Em Deus, com Deus e para Deus...”
Rezar por sábias decisões dos governantes de nosso país e do mundo.

Intenção pessoal (......)

Meditação:
Na oração me acontece algo que nunca passei: fico completamente penetrada de Deus. Só posso pensar que durmo em Deus. Assim sinto sua grandeza, e é tamanho o gozo que sinto na alma como se fosse de Deus. (Diário 56)

Evangelho (Jo 17,11b-19)
Naquele tempo, Jesus ergueu os olhos para o céu e rezou, dizendo: 11b “Pai santo, guarda-os em teu nome, o nome que me deste, para que eles sejam um assim como nós somos um. 12 Quando eu estava com eles, guardava-os em teu nome, o nome que me deste. Eu guardei-os e nenhum deles se perdeu, a não ser o filho da perdição, para se cumprir a Escritura. 13 Agora, eu vou para junto de ti, e digo estas coisas, estando ainda no mundo, para que eles tenham em si a minha alegria plenamente realizada. 14 Eu lhes dei a tua palavra, mas o mundo os rejeitou, porque não são do mundo, como eu não sou do mundo. 15 Não te peço que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno. 16 Eles não são do mundo, como eu não sou do mundo. 17 Consagra-os na verdade; a tua palavra é verdade. 18 Como tu me enviaste ao mundo, assim também eu os enviei ao mundo. 19 Eu me consagro por eles, a fim de que eles também sejam consagrados na verdade”.

"Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai" (Sl 103).
Santa Teresa de Jesus dos Andes roga por nós!
  
+++++++++++++++++++++++++++++

7º DIA: 28.05.2020.
CONVERSÃO INTERIOR.
Propósito: “Em Deus, com Deus e para Deus...”
Rezar pela conversão de todos os pecadores.

Intenção pessoal (......)

Meditação:
Parece-me que me encontro toda penetrada da divindade. Estando em oração, senti como se Deus baixasse a mim, porém com um ímpeto de amor tão grande, que creio que pouco mais não poderia resistir, pois nesse instante minha alma tende a não estar em mim... (Diário 56)

Evangelho (Jo 17,20-26)
Naquele tempo, Jesus ergueu os olhos ao céu e rezou, dizendo: 20 “Pai santo, eu não te rogo somente por eles, mas também por aqueles que vão crer em mim pela sua palavra; 21para que todos sejam um como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, e para que eles estejam em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste. 22 Eu dei-lhes a glória que tu me deste, para que eles sejam um, como nós somos um: 23 eu neles e tu em mim, para que assim eles cheguem à unidade perfeita e o mundo reconheça que tu me enviaste e os amaste, como me amaste a mim. 24 Pai, aqueles que me deste, quero que estejam comigo onde eu estiver, para que eles contemplem a minha glória, glória que tu me deste porque me amaste antes da fundação do universo. 25 Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheci, e estes também conheceram que tu me enviaste. 26 Eu lhes fiz conhecer o teu nome, e o tornarei conhecido ainda mais, para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu mesmo esteja neles”.

"Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai" (Sl 103).
Santa Teresa de Jesus dos Andes roga por nós!
  
+++++++++++++++++++++++++++++

8º DIA: 29.05.2020.
OBEDIÊNCIA DIVINA.
Propósito: “Em Deus, com Deus e para Deus...”
Rezar pelas vocações sacerdotais, religiosas e seculares.

Intenção pessoal (......)

Meditação:
Meu coração bate com tanta violência que é difícil, e sinto que todo meu ser está como que suspenso e unido a Deus. (Diário 56)

Evangelho (Jo 21,15-19)
Jesus manifestou-se aos seus discípulos 15e, depois de comerem, perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?” Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”. Jesus disse: “Apascenta os meus cordeiros”. 16 E disse de novo a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?” Pedro disse: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”. Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas”. 17 Pela terceira vez, perguntou a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?” Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas. 18 Em verdade, em verdade te digo: quando eras jovem, tu te cingias e ias para onde querias. Quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde não queres ir”. 19 Jesus disse isso, significando com que morte Pedro iria glorificar a Deus. E acrescentou: “Segue-me”.

"Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai" (Sl 103).
Santa Teresa de Jesus dos Andes roga por nós!

+++++++++++++++++++++++++++++

9º DIA: 30.05.2020.
ASPIRAR AS BOAS OBRAS.
Propósito: “Em Deus, com Deus e para Deus...”
Rezar pela vocação e missão pessoal a serviço de um mundo renovado pelo Espírito de Santo.

Intenção pessoal (......)

Meditação:
Hoje véspera de Pentecostes, senti esse arrebatamento de todo o meu ser em Deus, com muita violência, sem poder dissimulá-lo (...) Enfim, me abandono à vontade de Deus. Ele é meu Pai, meu Esposo, meu Santificador. Ele me ama e quer o meu bem. (Diário 56)

Evangelho (Jo 21,20-25)
Naquele tempo, 20 Pedro virou-se e viu atrás de si aquele outro discípulo que Jesus amava, o mesmo que se reclinara sobre o peito de Jesus durante a ceia e lhe perguntara: “Senhor, quem é que te vai entregar?” 21 Quando Pedro viu aquele discípulo, perguntou a Jesus: “Senhor, o que vai ser deste?” 22 Jesus respondeu: “Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa isso? Tu, segue-me!” 23Então, correu entre os discípulos a notícia de que aquele discípulo não morreria.  , que te importa?” 24 Este é o discípulo que dá testemunho dessas coisas e que as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro. 25 Jesus fez ainda muitas outras coisas, mas, se fossem escritas todas, penso que não caberiam no mundo os livros que deveriam ser escritos.

"Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai" (Sl 103).
Santa Teresa de Jesus dos Andes roga por nós!


ORAÇÃO FINAL (Todos os dias)




LADAINHA AO ESPÍRITO SANTO
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Divino Espírito Santo, ouvi-nos.
Espírito Paráclito, atendei-nos.
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo,
Deus Espírito Santo,
Santíssima Trindade, que sois um só Deus,

Espírito de Deus, doador dos sete Dons, tende piedade de nós!
Espírito de Fortaleza...
Espírito de Sabedoria...
Espírito de Ciência...
Espírito de Conselho...
Espírito de Entendimento...
Espírito de Piedade...
Espírito de Temor de Deus...
Espírito Santo de Deus...

Espírito de Deus doador dos doze frutos derramai-nos o fruto...
Da caridade, para aprendermos a dar, sem esperar receber;
Da alegria, para aprendermos a converter as tristezas da vida;
Da paz, para construirmos um mundo melhor e mais humano;
Da paciência, para aprendermos a carregar a cruz sem desanimar;
Da longanimidade, para aprendermos a viver e aceitar os planos de Deus;
Da bondade, para saber beneficiar o próximo;
Da benignidade, para a prática do bem, sem acepção de pessoas;
Da mansidão, para refrear os impulsos com serenidade;
Da fidelidade, para cumprir as obrigações assumidas;
Da modéstia, para tornar comedido o ser, o falar e o agir;
Da continência, para praticar somente o que é lícito;
Da castidade, para não nos deixar arrastar pelas concupiscências.

Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, enviai-nos o Espírito Santo.
Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, mandai-nos o Espírito prometido do Pai.
Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, dai-nos o Espírito santificador.

Espírito Santo, ouvi-nos.
Espírito Consolador, atendei-nos.
V. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado.
R. E renovareis a face da terra.

Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém.
  

Estela da Paz, OCDS.
Comissão de Espiritualidade




quarta-feira, 20 de maio de 2020

Ao Carmelo Descalço Secular do Brasil - Pentecostes 2020

Roma, 21 de maio de 2020 

Caros Rose Lemos, Carlos Vargas e 
Carmelitas Descalços Seculares do Brasil 

Todos eles perseveravam na oração em comum, junto com algumas mulheres – entre elas, Maria, mãe de Jesus 
(At 1,14). 

Escrevo a vocês no início da novena de Pentecostes deste ano de 2020, a qual coincide com a semana de oração pela unidade dos cristãos. E o faço no contexto da situação emergencial que a humanidade de todos os Continentes está vivendo por causa da pandemia do Covid 19. Nestes dias atinge de cheio o nosso país, acrescentando ainda mais sofrimento e dor a tantos brasileiros, já provados pela pobreza, violência e tantos outros males. 

Além disso, acompanho com preocupação tanta confusão na política do nosso Brasil, que nos faz temer pela vida e o futuro de tantos dos nossos conacionais. Por isso, se o “bem comum é a razão de ser da autoridade política” e quem ocupa cargos de governo deveria governar “com sabedoria” e exercer a justiça, o que vemos são as lutas pelo poder, o aproveitamento da situação para o aumento egoísta das riquezas e privilégios, a impunidade, o descuido da vida e da dignidade de grande parte de nosso povo. Diante desta situação caótica, não podemos deixar que “um vírus ainda pior, o do egoísmo da indiferença” (Papa Francisco) nos atinja ou mesmo que a divisão se instale também entre vocês por causa de políticos. Como filhos/as de Santa Teresa, somos chamados a pelejar com as armas da oração e da penitência e com aquelas de um empenho sério com a política como parte integrante da missão dos fiéis leigos (cfr. ChL 5. 23.42). Como outrora, também hoje nos exorta a Santa Madre: “não é tempo de tratar com Deus de coisas de pouca importância” (Caminho 1,5). 

Por isso, servindo-me das palavras de S. Paulo: “Rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do seu Espírito, que vos junteis a mim numa ofensiva de orações a Deus…” (Rm 15,30), pedindo ao Senhor que derrame seu Espírito de comunhão e de vida sobre o nosso povo e suscite governantes e políticos sábios e íntegros, que defendam o bem comum e a justiça para todos, a dignidade humana em todos os setores: na política, na economia, na cultura, na educação, na saúde, etc. Que saibam deixar de lado os interesses pessoais e partidários e sirvam o bem comum, busquem soluções pacíficas nos conflitos e lutem pela salvaguarda da riqueza natural que ainda temos e a integridade dos povos que nela vivem, a fim de que se chegue a uma ”ecologia integral” (Cfr. Laudato si’, cap. IV). 

Este é um tempo de viver mais do que nunca o que nos exorta S. Paulo e a Regra de S. Alberto, de revestirnos das armas de Deus: “ponde o capacete da salvação e empunhai a espada do Espírito, que é a palavra de Deus. Com toda sorte de preces e súplicas, orai constantemente no Espírito” (Ef 6,17-18), numa súplica confiante à Misericórdia divina, pois diante da situação do mal e da divisão que se alastram no país, somente a força do Alto poderá nos salvar. 

Caríssimos, seja a novena de Pentecostes a união do Carmelo Secular do Brasil em oração ao Espírito Santo, elevando “súplicas, orações, intercessões, ação de graças, por todas as pessoas…pelas autoridades em geral, para que possam levar uma vida calma e tranquila, com toda a piedade e dignidade” (1 Tim 2,1-2). 

Que a presença materna de Maria SS., quem foi “sempre guiada pelo Espírito Santo” e acompanhou os primeiros discípulos nos acompanhe hoje, a fim de que como membros da Igreja tenhamos “em vista um só fim: continuar, sob o impulso do Espírito Santo, a obra do próprio Cristo que veio ao mundo para dar testemunho da verdade, para salvar e não para condenar, para servir e não para ser servido”. 

Com um fraterno abraço, peço ao Senhor que lhes abençoe e aos seus caros e os guarde em sua paz e união. 

Fraternalmente,

Frei Alzinir Francisco Debastiani
Delegado Generale per l'OCDS

FORMAÇÃO CARMELITANA - Santa Teresa: apóstola da Humanidade de Cristo


Artur Viana
Com. Flor do Carmelo de Sta. Teresinha
Fortaleza - CE

Não é raro encontrar, na literatura teresiana, reflexões que fazem relacionar a experiência espiritual de Santa Teresa com a Humanidade de Cristo. Em uma obra do padre Secundino Castro, um grande teresianista e cristólogo, lemos este excerto: “Teresa cristificou a mística e a levou a sua plenitude clarificadora (…) De tal maneira que, a meu entender, até ela talvez a mística não fora de todo cristã”. Declaração que talvez julguemos forte e impactante, pois considerar Teresa de Jesus aquela por quem a mística se tornou realmente cristã é dizer que, em quinze séculos de história da Igreja, a mística católica ainda não tinha compreendido a necessidade de centralizar a pessoa de Jesus Cristo em todos os momentos e estágios da vida espiritual. 

Obviamente Cristo não foi um desconhecido para os místicos anteriores a Teresa, isso ela mesma reconhece. Ao lançarmos um olhar para a espiritualidade que lhe precede, encontramos, por exemplo, São Francisco de Assis que, em sua vivência espiritual, não só contemplou a glória do Verbo divino, como também os mistérios da sua vida humana, de tal forma a se configurar a eles. Contudo, Santa Teresa, além de nos testemunhar uma vivência espiritual cristocêntrica, oferece-nos uma doutrina espiritual cuja base é Cristo mesmo, e este não só em sua natureza divina, mas, sobretudo, em sua condição humana, de tal forma que, assim pontuando sua espiritualidade, liberta a mística cristã do pensamento platônico que distingue, em termos de importância e de relação com Deus, corpo e alma. A Santa Doutora apresenta sua doutrina acerca da Humanidade de Cristo em várias partes de seus escritos, entretanto se detém nesse assunto e o sistematiza melhor em duas de suas obras maiores: Vida, capítulo 22, e em Moradas 6, capítulo 7.

Esses capítulos, além de serem uma verdadeira aula de Cristologia – embora não fosse esse o propósito da autora –, podem ser considerados, ainda mais, uma defesa da Humanidade de Cristo, pois, como já explicamos, a espiritualidade dessa época dizia ser necessário prescindir da Sagrada Humanidade, se o orante quisesse chegar aos altos graus da contemplação. Faz menção a isso a própria Santa, já no começo do capítulo 22 do Livro da Vida:

Em alguns livros de oração que estão escritos dizem que a alma, ainda que só por si não possa chegar a este estado [contemplação], por ser inteiramente sobrenatural e obra do Senhor, pode, no entanto, ajudar-se, desapegando o espírito de todas as criaturas e elevando-o com humildade, após muitos anos na via purgativa e aproveitamento na iluminativa. (…) Estão sempre a dizer para afastar de si toda a imaginação corpórea para que cheguem a contemplar a Divindade. Até dizem que, embora se trate da Humanidade de Cristo, ela embaraça ou impede a mais perfeita contemplação aos que já vão tão adiantados. (…) A mim, parece-me que se acreditassem que o Senhor era Deus e Homem, como aconteceu depois da vinda do Espírito Santo, não lhes seria impedimento. Isto não foi dito à Mãe de Deus, embora O amasse mais do que todos. Eles pensam que, sendo a contemplação uma obra inteiramente do espírito, qualquer coisa corpórea a pode estorvar ou impedir. O que se há de procurar, dizem eles, é crer de maneira perfeita que Deus está em toda a parte e se ver submergido Nele. Às vezes parece-me bem, mas o que eu não posso tolerar é que afastem totalmente a Cristo e ponham este divino corpo na mesma conta das nossas misérias e das criaturas! Praza a Sua Majestade que eu me saiba explicar.

Possivelmente, Santa Teresa, ao falar de alguns livros de oração, esteja se referindo ao Terceiro Abecedário, de Francisco de Osuna, com o qual teve contato e no qual se pode ler, já no Prólogo, a opinião comum acerca da Humanidade de Cristo: 

Pois que, aos apóstolos, foi coisa conveniente deixar algum tempo a contemplação da Humanidade do Senhor, para mais livremente se ocupar por inteiro na contemplação da divindade, bem parece convir isso também, por algum tempo, aos que queiram subir a maior estado.

Osuna trata, aqui, da contemplação, um grau alto de oração mística, em que, segundo ele, não se faz necessária a meditação da Sagrada Humanidade. O mesmo, contudo, não dirá o franciscano ao se referir a estágios iniciais de oração, pelo contrário: “a sacratíssima humanidade de Cristo, nosso Deus e Senhor, quando é de sua parte, não impede nem estorva o recolhimento por apurado e algo que seja”. Santa Teresa, por sua vez, ensina ser fundamental a consideração da Humanidade de Cristo não só nos primeiros graus da oração, como também nos mais avançados: “não queira outro caminho, ainda esteja no cume da contemplação; por aqui [caminho da Humanidade de Cristo] vai seguro.”, inclusive reforçando sua importância nas sextas moradas, em que se dá o desposório espiritual, e já nas sétimas moradas, na qual se contrai o matrimônio, vemos sua experiência com o Cristo em sua Humanidade, em corpo glorioso.

Podemos nos perguntar, então, por que a espiritualidade da época de Santa Teresa dizia ser necessário prescindir da Humanidade de Cristo para chegar à união com Deus. Isso se deve, muito provavelmente, à compreensão platônico-patrística de caráter dualista, que não deixa de ter certa influência da Renascença, pelo resgate do pensamento clássico. Tal conceito considera o corpo como uma realidade inferior à alma e submetida a ela; a alma, por sua vez, é prisioneira desse “cárcere” que a detém e a oprime. Compreendendo a espiritualidade nessa perspectiva, tal pensamento sugere, em últimas consequências, que um caminho de comunhão com Deus, por sua vez puro espírito, consiste num processo de ascensão da alma, de sua libertação da matéria para gozar de Deus, que só se comunica com a substância espiritual; partindo desse princípio, não só o corpo não é necessário, como, mais que isso, é um impedimento para tal elevação, devendo-se, portanto, negá-lo. Em menor e maior escala, essa concepção influenciou de tal forma o pensamento religioso que alguns livros e correntes de espiritualidade da época de Santa Teresa sugeriam não apenas a negação do corpóreo, mas, inclusive, diziam ser necessário prescindir da Humanidade de Cristo para alcançar o topo da vida espiritual. Obviamente, não se negava o dogma da União Hipostática, proclamado no século V, pelo Concílio de Calcedônia, todavia o construto religioso platônico tendia tanto para o espiritual que não só o corpo do homem era desconsiderado na oração, como também o Corpo de Cristo.

Considerando essa informação acerca da espiritualidade do Século de Ouro, podemos ler, agora, com outras lentes os textos teresianos sobre a Humanidade de Cristo e entender o porquê da insistência de Teresa em defender e reiterar, mais que uma mera devoção, senão uma necessidade de considerar o Cristo Homem, sua vida no mundo, seus anos entre nós, seu Corpo santíssimo.

Dessa maneira, resumimos, assim, este ponto de reflexão, com o que escreveu Olegario González de Cardedal: “Santa Teresa de Jesus, por instinto sobrenatural, centra toda sua cristologia na Humanidade de Cristo, como lugar definitivo de revelação e de Deus, que não tem que ser transcendido até uma essência divina que estaria para além de Jesus.”


REFERÊNCIAS

CASTRO SÁNCHEZ S. La mística de Teresa de Jesús. Burgos: Editorial Fonte; 2017.
JESUS ST. Obras completas. Marco de Canaveses: Edições Carmelo; 2015.
GONZÁLEZ DE CARDEDAL O. Fundamentos de Cristología I: El camino. Madrid: Biblioteca de Autores Cristianos; 2005.
OSUNA F. Tercer Abecedario Espiritual. Madrid: Biblioteca de Autores Cristianos; 1972.

domingo, 17 de maio de 2020

Jubileu de Ouro de Vida Sacerdotal do Frei Pierino Orlandini, OCD


PARABÉNS, FREI PIERINO ORLANDINI!


Amado Frei Pierino, Jesus nos diz que: "Toda árvore boa dá bons frutos... Pelos seus frutos os conhecereis." (Mt 7,17a.20) Portanto, como pelos frutos se conhece a árvore, também, pelos furos se conhece a vida de uma pessoa, de um cristão, de um carmelita, especialmente, sendo ele um sacerdote, um religioso, e até mesmo um superior, se conhecerá sua vida pelos frutos produzidos na vida dos que lhe rodeiam... 
Historicamente, sabemos que a nossa Ordem aqui no sudeste do Brasil foi elevada à Província no ano de 2003, e que o Superior OCD naquele momento era o senhor (2003-2004). Sendo assim, alguns irmãos vão nos falar um pouco sobre os frutos na vida, no ministério e na vocação do frei Pierino Orlandini... 
Será aqui neste espaço que sua biografia será contada, não pelo Pierino - esta deixaremos para um outro momento - mas, por aqueles irmãos de caminhada, no ministério e na vocação, religiosa e leiga, que de alguma forma lhe sucederam ou que foram pelo senhor orientados, e também, sendo a voz de agradecimento a Deus pelos trabalhos realizados em toda a Província OCD e OCDS, nestes “50 Anos de vida sacerdotal”, dos quais, quarenta e nove, dedicados à Ordem Carmelita Descalça no Brasil.   

 
Frei Emerson de Jesus, OCD
Superior Provincial, triênio 2020-2022.

“Pedi bons e santos sacerdotes e não os negará o Senhor a sua Igreja”
(Papa Pio XI), pedimos e Deus atendeu nossas preces.
Da Itália, enviou-nos o frei Pierino Orlandini. Ele é um sinal da fidelidade divina à nossa Província! Na celebração do seu jubileu áureo de Ordenação Presbiteral, em nome dos Frades Carmelitas Descalços, manifesto-lhe a nossa profunda gratidão e estima pelo serviço prestado ao Carmelo no Brasil. O seu fecundo ministério em terras brasileiras nos encoraja a consolidar cada vez mais a história da nossa Província. O convite do Senhor que ressoou no seu coração se renove cada dia: com sua vida, com sua palavra, anuncie Cristo, continue revelando-nos os sentimentos e as atitudes do coração do Bom Pastor! Obrigado pela generosa abertura de coração à Província; obrigado pela presença sempre fraterna e amiga; obrigado pelas palavras de encorajamento nos dias nem sempre fáceis do nosso tempo; obrigado por “ensinar, com poesia, a nossa fé”!
Frei Emerson de Jesus, OCD


 
Rose Lemos, OCDS
Comunidade de Santa Teresinha, Passos – MG.
Presidente da OCDS, triênio 2020 – 2022.

Caríssimo Frei Pierino,
“Mostra-me Tu, Senhor, teus caminhos/ e a andar neles ensina-me” (Sl 05).
(Lembrança da Ordenação).
Nesta data que ouso dizer, majestosa na vida de uma pessoa, por ter-se entregado ao mais Majestoso que existe, nossa Província OCDS, te cumprimenta e junto de si, louva e agradece Àquele que te desposou e te fortaleceu para que pudesse chegar até aqui. Fortaleceu, mostrou os caminhos e ensinou-o a andar neles. Somos gratos por sua presença no meio de nós Seculares, como Pai amorosíssimo que não descuida de seus filhos de longe ou de perto, não medindo esforços para nos assistir sendo no ofício de Provincial, de Delegado para a OCDS, ou como irmão de cada um de nós, que na sua humildade e delicadeza aceita nos formar e alimentar com os frutos desse jardim precioso que é o nosso Carmelo. Lembrando que “Deus sempre tem razão!” E, nas suas Razões misteriosas, te escolheu, e fez nestes 50 anos sua vida, ser um “Reflexo de Luz” nas “Pegadas do Mestre” e recebendo da “Virgem Maria um olhar diferente”, levando ao Reino e à Igreja “O Sacrário” vivo do Amor.
Parabéns!!! Nós, Pais e Mães de família, pela graça infundida no nosso batismo O abençoamos, como filho amado do nosso coração e de nossas orações!
Rose Lemos, OCDS


Frei Patrício Sciadini, OCD
Foi superior da Semi-Província, triênios 1984-1987/1987-1990.

Parabéns, frei Pierino!
50 Anos de amor Deus, ao Carmelo, à Igreja...


O dia 17 de maio em pleno clima de CORONAVIRUS, que não contamina as alegrias divinas e humanas, frei Pierino Orlandini, Carmelita Descalço da Província do sudeste  do Brasil celebra 50 anos de sacerdócio. Parabéns!
Agradeço o pelo convite da OCDS para dizer uma palavra. Não vou falar dos defeitos do frei Pierino, mas de algumas qualidades que em 40 anos de amizade tenho visto resplandecer na sua vida.
1. Amigo. Frei Pierino é um amigo fiel de Deus, do Carmelo das pessoas, o seu jeito simples é cativante, conquista. A sua extraordinária capacidade de escuta é a chave para entrar no coração das pessoas. Possui sempre uma palavra de ânimo e encorajamento, que busca com sabedoria na Bíblia e nos escritos dos santos do Carmelo. Amigo que coopera com tudo o que é bom sabe renunciar ao seu ponto de vista para o bem comum.
2. Carmelita. Ao longo de tantos anos de vida carmelitana no Brasil, têm desempenhado com amor, competência e fidelidade, várias responsabilidades: formador, superior provincial, animador da OCDS... As suas poesias são reflexos da sua rica vida interior. Sem a sua cooperação e trabalho, não teríamos a PROVINCIA CARMELITANA DO SUDESTE DO BRASIL. Pregador de retiros, para as monjas carmelitas descalça, para OCDS e para leigos. O seu amor ao Carmelo o faz feliz.
3. Homem de Deus simples, sincero, cheio de zelo pelas coisas de Deus, que o faz fiel à Igreja. É belo e agradável viver com ele. Frei Pierino é um irmão fiel, bom semeador por onde passa. Semeador de alegria, de paz e de encorajamento para todos. O seu amor à Virgem Maria completa a sua identidade carmelitana.
Eu, pessoalmente, o tenho como amigo que, como diz São João da Cruz: "quem mais envelhece melhor é". Assim é frei Pierino. É um amigo, um carmelita, um sacerdote sempre melhor. Só lhe peço que reze por mim.
Abuna Batrik  O.C.D.
Egitto


Vera Melo dos Santos
Comunidade Santa Teresinha, Belo Horizonte – MG.
Foi presidente da OCDS, triênio 2004 – 2007.  
                      
Eu amo frei Pierino
Desde que entrei na OCDS, em 1994, ouço falar de frei Pierino. Afinal, ele sempre ocupou altos cargos na Província São José, e, quem o conhecia, falava sobre ele com muito respeito, com muito apreço, com muita admiração. Para mim, iniciante na OCDS e morando em Belo Horizonte, ele era uma figura inalcançável. Que boba eu era! Com os anos, os Congressos em São Roque, o convívio com outras Comunidades, a experiência em primeira mão de outros seculares, comecei a vê-lo, a conviver com ele, e a perder aquela noção de distância entre a Vera e o frei Pierino. Alma poética, figura simples, deliciosa gargalhada e lindos olhos verdes, comecei a pensar nele como um amigo.
Quando fui eleita para a presidência da OCDS, ele foi indicado para Delegado Provincial. Bendita seja a Trindade, que tudo provê, no tempo certo, na hora exata! Santa Teresa, no “Caminho de Perfeição”, capítulo 5, fala sobre confessores: os santos, os doutos e os que têm as duas qualidades. Frei Pierino está na rara categoria dos últimos: caridade e sabedoria, razão e fé, juntas e em harmonia. Caminhamos por estradas largas e por trilhas estreitas e mal sinalizadas, mas nunca caminhei sozinha, ele estava ao meu lado e, sempre juntos, sempre respeitosamente, trocávamos nossas preocupações e pensávamos soluções a serem apresentadas ao Conselho OCDS para avaliação, tendo em vista o bem de todos.
Durante essa estreita convivência, testemunhei a humanidade de frei Pierino, seu conhecimento e fidelidade à Regra e às Constituições, sua habilidade para mediar conflitos, sua entrega a Deus e como o sacramento da Ordem, nele, há 50 anos, dá frutos suculentos e perfumados. Com profunda alegria, sei que frei Pierino acredita na legitimidade da vocação dos seculares para o Carmelo Descalço, acredita que nós enriquecemos o Carmelo e a Igreja com nossa secularidade, acredita que nossa vocação tem o mesmo valor que a de frades e monjas. Desde então, frei Pierino – mais que pai, mentor, orientador, amigo, consolador – é, em Cristo e no Carmelo, meu IRMÃO.
Eu amo frei Pierino, meu irmão!
Vera da Trindade, OCDS 


Frei Geraldo Afonso, OCD
Foi superior provincial, triênios 2005-2007/2017-2019.

Caríssimo irmão em Cristo e no Carmelo, Frei Pierino:
17 de maio de 1970, dia de sua Ordenação Presbiteral, 50 anos se passaram...

Mais que quantidade de anos, a qualidade se sobrepõe, desde que entrou no Carmelo, em maio de 1985, sempre lhe vi como um religioso / sacerdote realizado, apaixonado pela vocação, pelas palavras e pela vida; seu testemunho não passava despercebido. Em 1986 foi o ano de meu noviciado. Frei Júlio era o mestre e o senhor era o superior, em São Roque. Foi a primeira vez que vivemos na mesma comunidade, e para mim, foi um ano muito rico, proveitoso em todos os sentidos. O Senhor nos dava formação sobre Liturgia e para mim tudo era novidade... Eu era meio desastrado, mas sempre tive muita compreensão de sua parte, bem como da dos demais frades. Nos anos de filosofia, em São Paulo, o senhor era o Provincial, período em que me acompanhou também. Foi nesse tempo que fiz minha Profissão Solene, sempre contando com sua presença amiga e estimulante na caminhada... Os anos foram se passando, fui ordenado Presbítero, vieram os serviços na Província e continuei a receber de sua parte os melhores estímulos e provas de sua confiança, sempre com muito respeito, dedicação, e por tudo isso e muito mais, o meu apreço e agradecimento por sua pessoa é enorme !!!! 

Muito obrigado Frei Pierino, pelo que o senhor é, fez e faz por nossa Província! Obrigado pelo seu sim a Deus, visibilizado no sim aos irmãos e irmãs que lhe procuram! Obrigado por toda ajuda, apoio e incentivo que sempre recebi de sua parte, muitas vezes sem mesmo o pedir! Ao celebrar seu Jubileu de Ouro de Ordenação Presbiteral, elevo ao nosso Pai comum, Deus Uno e Trino, unido aos nossos frades, monjas e carmelitas seculares, bem como aos seus familiares e amigos, minha oração de ação de graças e de louvor, suplicando, ao mesmo tempo, as mais copiosas bênçãos sobre sua pessoa e seu ministério ordenado em pról da Igreja e da Ordem.
Feliz Jubileu! A Virgem Maria o guarde em Seu Coração Imaculado.
Receba meu abraço fraterno e minhas orações.
Frei Afonso de Santa Teresinha, OCD


Ana Maria Eymard Pereira Scarabelli
Comunidade Santa Teresinha, Caratinga – MG.
Foi presidente da OCDS, triênio 2007 – 2010.

Frei Pierino Orlandini
Que dizer de nossa amizade?

Amizade construída num primeiro contato em São Roque. Engraçado, eu ainda era adolescente, 16 anos. O senhor, Frei Pierino era mestre de noviços e um grande jogador de futebol.
Noutra oportunidade, me recordo que ao nos dar carona de São Roque a São Paulo, falou sobre a amizade, dizendo a importância da mesma na vida espiritual.
Também quando veio na casa de minha mãe e com tanto carinho colocou meu sobrinho no colo. Virou gente de casa; verdadeiro irmão, amigo de fato.
As orações, partilhas, poesias, reuniões, encontros amadureceram nossa convivência.
Neste exato momento de suas Bodas, bodas de sacerdócio, do sim ao altar eucarístico e ao altar do coração do povo, nossa eterna gratidão.
Daqui, das terras mineiras elevamos nossos rogos e preces a Deus pelo seu sim.

Frei Pierino – sacerdote eternamente!
Ana Maria e Paulinho - OCDS


 Frei Alzinir Francisco Debastiani, OCD
Foi superior provincial, triênio 2008-2010.

Escrevo umas linhas ao frei Pierino,
em ocasião dos 50 anos de sacerdócio, dia 17 de maio de 2020. 


Tive frei Pierino como superior, quando fui noviço em S. Roque em 1984. Ali também jogávamos futebol uma vez por semana e lembro que lhe gostava marcar gol… Coisa que quando estava eu no time adversário lhe dificultava um pouco… E seu amor por este esporte é tanto, que certamente todos conhecemos seu time do coração, pelo qual torce e… sofre !!! Mas vamos a coisas mais espirituais!
Ocasião feliz aquele 17 de maio de 1970. Era o dia de Pentecostes no qual S. Paulo VI celebrava seus 50 anos de sacerdócio e, frei Pierino juntamente com 277 diáconos provenientes dos 5 continentes, receberam a ordenação sacerdotal na Basílica de S. Pedro em Roma.
Naquela memorável ocasião, Paulo VI dirigiu uma súplica ao Espírito Santo pelos ordenandos, que creio seja oportuno aqui recordar e rezar:
“Vinde, Espírito Santo, e dai a estes ministros, dispensadores dos mistérios de Deus, um coração novo, que reavive neles toda a formação e a preparação que receberam, que advirta, qual surpreendente revelação, o sacramento recebido, e que corresponda sempre, com novo vigor, como hoje, aos incessantes deveres do seu ministério ao serviço do vosso Corpo Eucarístico e do vosso Corpo Místico: um coração novo, sempre jovem e alegre.
Vinde, Espírito Santo, e dai a estes ministros, discípulos e apóstolos de Cristo Senhor, um coração puro, habituado a amá-Lo só a Ele, que é Deus convosco e com o Pai, com a plenitude, a alegria e a profundidade que só Ele sabe infundir, quando é o objeto supremo e total do amor de um homem que vive da Vossa graça; um coração puro que não conheça o mal, senão para o definir, para o combater e fugir dele; um coração puro, como o de uma criança, capaz de se entusiasmar e trepidar.
Vinde, Espírito Santo, e dai a estes ministros do Povo de Deus um coração grande, aberto à Vossa silenciosa e potente palavra inspiradora e fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana, e todo compenetrado do sentido da Santa Igreja; um coração grande e ávido de se assemelhar ao coração do Senhor Jesus e desejoso de encerrar dentro de si as proporções da Igreja e as dimensões do mundo; grande e forte para amar a todos, para servir a todos e para sofrer por todos; grande e forte para superar todas as tentações e provações, todo o tédio, todo o cansaço, toda a desilusão e toda a ofensa; um coração grande, forte e constante, quando for necessário, até ao sacrifício, um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir humilde, fiel e virilmente a vontade divina”.
Caro Frei Pierino,
Desejo que o seu sacerdócio seja a cada dia renovado na Eucaristia, fonte e alimento de toda vida sacerdotal. Grato por tudo, desejo-lhe felicidades, frei Pierino e
… boa sorte ao Palmeiras!!!
Fraternalmente, frei Alzinir.


Maria Eduarda Barboza de Souza.
Barra do Piraí – RJ.
Foi presidente da OCDS, triênio 2010-2013.

Querido Frei Pierino,

Agradeço ao Senhor por sua vocação e missão tão importante para nós e para toda Igreja e Carmelo!! Muitos ensinamentos, preciosos, pudemos ter com o senhor, nos retiros, palestras e convivência fraterna, sempre tão amoroso com todos nós da OCDS. Peço que o Senhor da Vida, que continue abençoando sua caminhada entre nós! Desejo-lhe muita paz, saúde e alegria no seu coração e na sua vida!!
Rezo nas suas intenções querido amigo!!
Muitas saudades!!
Maria Eduarda


Luciano Dídimo Camurça Vieira.
Comunidade São José de Santa Teresa, Fortaleza – CE.
Foi presidente da OCDS, triênios 2013 – 2016/2016 – 2019.

POETA DE OURO 
Para Frei Pierino Orlandini, ocd
no seu Jubileu de Ouro de ordenação sacerdotal

Elevo a ti meu canto, frei poeta!
A ti canto o louvor, porque em teu verso
Tu cantas sempre a Deus e ao universo,
Na conversa com as flores tão secreta.

Nesses cinquenta anos de poesia,
Livre, ligado ao céu, desamarrado,
Na antena da oração és captado
E cantas deslumbrado a sinfonia.

São pepitas de ouro ofertadas,
São luzes refletidas, espalhadas,
A nos iluminar feito holofote!

São cinquenta fragmentos dessa vida
No Carmelo Descalço oferecida
Nessa bela missão de sacerdote!

Luciano Dídimo

(Inspirado no poema “Poeta” de frei Pierino Orlandini,
de seu livro “Reflexos de Luz”, pág. 24).


Frei Pierino, ao encerrar, rendo graças a Deus, o DIVINO POETA, pela poesia escrita em sua vida, em sua vocação e em seu ministério. Agradeço pela doação destes 50 anos ao Carmelo e à Igreja de Cristo, sabendo que nos caminhos por onde passou perfume e essência deixou, rogando à Virgem Maria, e se oferecendo em cada Eucaristia.

PIERINO É O SEU NOME
Com as honras do seu Divino Mestre,
Dele herdara já no batismo
o nome da missão que Ele,
Jesus lhe daria.
Pierino é o seu nome,
no italiano "A pedra angular",
termo atribuído ao seu Mestre,
que no altar também o recebe,
quando in persona Christi,
se põe a celebrar.
Nome que nos estudos
ainda se pode encontrar
Pierino, mais uma semelhança
"Pedra preciosa" também o destacar.
Estela da Paz

Unimos em oração neste dia, tudo entregamos ao Bom Deus e à Virgem Maria, Mãe, Irmã e Rainha do Carmelo, que com os santos do Carmelo no céu, a nós se unem e se põe a interceder.
Felicidades, Frei Pierino!

Estela da Paz, OCDS.
Pela Comissão de História
(Grupo São José, Petrópolis – RJ)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...