quarta-feira, 20 de junho de 2018

TRÍDUO DE PREPARAÇÃO PARA A BEATIFICAÇÃO DA CHIQUITUNGA 20, 21 e 22 de junho de 2018





ORAÇÃO INICIAL

Senhor, neste tríduo de preparação para a beatificação da Venerável Maria Felícia de Jesus Sacramentado, pedimos-Te que nos envies o Espírito Santo para que aconteça na nossa alma um novo Pentecostes de amor.
Damos-Te graças pela santidade que manifestaste nesta Tua serva e suplicamos-Te que nos concedas a graça de, como ela, nos deixarmos amar por Ti e contigo sermos capazes de amar os nossos irmãos, sobretudo nas suas fraquezas e fragilidades.

HINO (poema escrito pela Chiquitunga)


Tudo te ofereço, Senhor,
tudo quanto há em mim:
as alegrias da minh’alma,
as agonias sem fim.

Tudo te ofereço, Senhor:
meus trabalhos, meus pesares,
as notas dos meus cantares
que sempre elevo para Ti.

Tudo quanto há em mim,
tudo te ofereço, Senhor,
para que se faça em mim
o que te agradar, Deus-Amor.

Toda inteira e sem reservas,
faz que eu chegue a subir,
para sempre contigo estar,
mesmo que custe “morrer”.
LEITURA BÍBLICA

Para cada dia lê-se, medita-se e reza-se cada uma das leituras propostas.

1º DIA:
«E é por isto que eu rezo: para que o vosso amor aumente ainda mais e mais em sabedoria e toda a espécie de discernimento, para vos poderdes decidir pelo que mais convém, e assim sejais puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo, repletos do fruto da justiça, daquele que vem por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.» (Fil 1, 9-11)

2º DIA:
«Enquanto Ele falava, uma mulher, levantando a voz do meio da multidão, disse: “Felizes as entranhas que te trouxeram e os seios que te amamentaram!”
Jesus, porém, retorquiu: “Felizes, antes, os que escutam a Palavra de Deus e a põem em prática”.» (Lc 11, 27-28)

3º DIA:
«Assim como é santo aquele que vos chamou, sede santos, vós também, em todo o vosso proceder, conforme diz a Escritura: Sede santos, porque Eu sou santo. Sabendo que fostes resgatados, não a preço de bens corruptíveis, prata ou ouro, mas pelo sangue precioso de Cristo, qual cordeiro sem defeito nem mancha, predestinado já antes da criação do mundo e manifestado nos últimos tempos por causa de vós; vós, que por meio dele tendes a fé em Deus, que o ressuscitou dos mortos e o glorificou, a fim de que a vossa fé e a vossa esperança estejam postas em Deus.» (1Pe 1, 15-21)




MEDITAÇÃO


Com confiança, e pausadamente, repitamos esta oração da Irmã Maria Felícia, no silêncio do coração, entregando-nos ao Coração Misericordioso do nosso Deus:

«Só Te peço amor, para amar!» (Chiquitunga)










ORAÇÃO DE INTERCESSÃO DA VENERÁVEL MARIA FELÍCIA

Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, que Vos alegrais em fazer a Vossa morada no coração dos homens: nós Vos damos graças por terdes derramado na Venerável Maria Felícia de Jesus Sacramentado o fogo do Vosso amor, levando-a a doar sua juventude no apostolado laical e a imolar-se por todos na vida contemplativa do Carmelo. Nós Vos louvamos e bendizemos, porque com a sua vida exemplar, nos manifestais a Vossa bondade de Pai e Amigo e nos revelais as exigências do verdadeiro amor. Pedimo-Vos que nos concedais por sua intercessão a graça que Vos suplicamos, se for para Vossa maior glória e bem das almas. Amém.

Pai Nosso…
 
Relicário que contém a precioso cérebro incorrupto de Chiquitunga



Autoria de
António José de Jesus, OCDS

sábado, 16 de junho de 2018

OCDS Camaragibe com formação conduzida pelos membros

A partir desse sábado, dia 16, a formação será conduzida por cada um dos membros da OCDS Camaragibe, divididos em duplas ou trios, cujos assuntos serão compartilhados e apresentados, conforme didática escolhida pelas equipes.

Hoje a formação foi conduzida por Mônica e Nicole, com assuntos relacionados com o estudo do Catecismo da Igreja Católica - CIC. Tal sequência de assuntos do CIC acompanhará as próximas reuniões da Comunidade, seguindo o Calendário-Programa de Formação.

Próximo encontro, a formação será conduzida por Stênio e Natália, que são iniciantes na Comunidade e Sena, concluinte da Escola de Formação Edith Stein - EFES.

Especial acontecimento, aniversário do nosso irmão Serafim, dia 11, transformou-se em convite para que a reunião ocorresse em sua residência. Na ocasião foram também comemorados os aniversários de Sumaya e Catheryne, iniciantes na Comunidade. Foram momentos ainda mais proveitosos de vida fraterna, em comunidade, e oração.





quarta-feira, 13 de junho de 2018

Sal da terra


Resultado de imagem para sal da terra


“Sal da terra!”
Ser,
ser sabor,
ser comida,
ser vida diluída,
multiplicada,
escondida.
Sal da terra!
Ser presença discreta,
quase perdida,
despercebida,
perdida no meio da massa,
presença gostosa na história.
Sal da terra!
Ser sabor,
alegrar,
anunciar, sem forçar,
sem ofuscar.
Ser eficaz, sem violentar.
Sal,
presença gostosa no meio da massa,
presença inserida no meio do povo.
Sal da terra!
Ser em missão,
força que age por dentro.
Sal,
“vida perdida”,
vida encontrada.
Sal,
presença que é gosto,
presença que é oferta,
presença que é pão,
presença que é Hóstia.
presença que é vida,
vida que é sal,
presença que é sal.
Sal da terra!
Vida humana doada,
vida que é Páscoa na terra.



Frei Pierino Orlandini

domingo, 10 de junho de 2018

Promoção prorrogada!


Devido a problemas técnicos no site para pagamento através de cartão de crédito, os quais já  foram solucionados, estamos prorrogando a promoção para para pagamento da inscrição à vista! 

Acesse o site: 

quarta-feira, 6 de junho de 2018

PRÓXIMO MÓDULO ESCOLA DE FORMAÇÃO 2018



Incluído hospedagem, café da manhã, almoço, jantar, material 


didático.

Informações e matrículas: 
escoladeformacaoocds@gmail.com

terça-feira, 5 de junho de 2018

Nota de Falecimento


É com enorme pesar que comunicamos uma perda irreparável para toda família carmelitana! Falaceu na manhã deste sábado passado a Madre Maria Angélica, Nossa Mãe, do nosso querido carmelo Maria Mãe da Igreja e Paulo VI. Mulher de extrema sabedoria e doçura, acolhedora e amorosa. Temos a certeza de mais uma santa intercessora junto de Deus e Nossa Senhora.



OCDS PARTICIPA DA XXXVII ASSEMBLEIA DO CNLB


Aconteceu de 31/01 a 03/06/ppp, em Belo Horizonte-MG, a XXXVII ASSEMBLEIA DO CONSELHO NACIONAL DO LAICATO DO BRASIL, com o tema: “Cristãos Leigos e Leigas comprometidos/as com a transformação” e lema: “Até que tudo fique fermentado” (Mt 13. 33).

Estiveram presentes cerca de 200 participantes, entre delegados dos 18 conselhos regionais e das organizações afiliadas, leigos e convidados

A Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares da Província São José, como organização filiada ao CNLB, enviou delegação composta por seu presidente Luciano Dídimo e pelas conselheiras provinciais Ruth Leite (Fortaleza), Lis Lelis (Belo Horizonte) e Liliane Rocha (Belo Horizonte).


Luciano Dídimo, Ruth Leite, Liliane Rocha
e Liz Lelis representaram a OCDS na Assembleia
OCDS entre os representantes das organizações
 filiadas ao CNLB.  Marcaram presença a OFS, Folcolares, Instituição Teresiana,
Fé e Luz, Liga Católica, Equipe Docentes,
Movimento Familiar Cristão, entre outros.

Com Dom José Vicente Ferreira, Bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte

Delegação da OCDS com Marilza Schuína,
Presidente do CNLB


Delegação da OCDS


Momento da apresentação dos participantes


Aproveitamos a oportunidade para divulgarmos o Fórum Santa Teresinha

Com o músico cearense José Vicente, que animou a Assembleia com seu repertório


Participando dos grupos de partilha. Neste grupo debatendo sobre os desafios e propostas
para a transformação do mundo das comunicações


Café da manhã com Dom José Eudes, bispo da Diocese de Leopoldina e Referencial do Regional Leste II

Com Laudelino Augusto dos Santos Azevedo, assessor do setor Leigos da Comissão Episcopal Pastoral
 para o Laicato (CEP) da CNBB

NOTA SOBRE A XXXVII ASSEMBLEIA DO CONSELHO NACIONAL DO LAICATO DO BRASIL (CNLB)

Entre os dias 31 de maio a 03 de junho de 2018, em Belo Horizonte – Minas Gerais, cristãos vindos dos 18 Conselhos Regionais do Laicato do Brasil se reuniram em assembleia para compartilhar experiências, vivências, organizar os trabalhos e, sobretudo, celebrar o tema: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na Igreja em Saída, a serviço do Reino”. Com este enunciado, as diversas comunidades religiosas são animadas e inseridas na mística do Ano do Laicato que tem como lema: “Sal da terra e Luz do Mundo” (Mt 5,13-14).

O Ano do Laicato, inaugurado com a solenidade de Cristo Rei (2017), se apresenta como tempo favorável para a reflexão e conscientização sobre o papel, a missão e a importância dos leigos e leigas na Igreja e no mundo como sinalizaram o Concílio Vaticano II, a Conferência de Aparecida (2007) e o Documento 105 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

Nestes dias de assembleia, tivemos a oportunidade de compreender que uma “Igreja em Saída” é uma “Igreja em encontro”, e esta é a mística subjacente à celebração do laicato brasileiro. Trata-se de uma Igreja que é Povo de Deus em comunhão e missão; que se encontra internamente ao sentar entorno da mesa da palavra e da mesa eucarística, mas que também se realiza ao se levantar e lutar pela partilha do pão de cada dia; que não impõe muros às suas práticas e que se reconhece numa casa comum; que não peregrina sozinha e é sensível a tantas causas sociais e humanas; que não se faz de proselitismo, senão de testemunho e amor. E, desta forma, uma Igreja que milita por justiça social e que promove a construção de uma sociedade fraterna. Neste sentido, a mística de uma “Igreja em Saída” tem como modelo: Jesus Cristo. O homem de Nazaré foi aquele que viveu “profundamente” o encontro. Ao caminhar pelas vilas e cidades de Israel, esteve com todos, preferencialmente com os pobres e excluídos. Ele esteve no Templo, nas ruas e nos recantos, aproximou do mundo daqueles que ninguém queria se aproximar, denunciou as injustiças dos poderes opressores e anunciou a alegria do Reino. Do mesmo modo que elevou a vida dos pequeninos com a saudação das bem-aventuranças, anunciou a tarefa de cada um como “Sal da terra e Luz do mundo”. 

Esta é também a dignidade do laicato: sujeitos na “Igreja em Saída” que ousa transpor as cercanias da comunidade religiosa para ser sinal de esperança na sociedade, sobretudo, em tempos de uma crise (civilizatória, moral, social, política, econômica, ambiental, etc.) que não é “passageira” ou pontual. Todavia, nestes dias de Assembleia, onde rezamos, nos emocionamos e recordamos a vida de tantos mártires leigos brasileiros, redescobrimos que, diante de uma sociedade em crise profunda, deve ressurgir em cada um de nós o profetismo. 

O nosso encontro ficou também marcado por uma palavra-chave: “esperançar”. Ao tornar a “esperança” verbo, foi possível sinalizar que o nosso profetismo se propõe a ação de encher o coração do nosso povo da verdadeira espera. Ela significa que a nossa organização e a nossa união fraterna entorno de uma causa comum é capaz de vencer os sinais de morte em tempos tão difíceis. Para nós cristãos, a espera nos remete ao Cristo  que se pôs a caminho, anunciou a libertação dos cativos e transformou a realidade social de muitos que viviam à margem da estrada (Mc 10,46). Por isso, uma “Igreja em Saída” tem a tarefa de ser sacramento de esperança no mundo, que ilumina as trevas dos desesperados e que tempera com alegria a vida dos desgostosos. 

Assim, esperançar significa uma ação em vista da efetivação do sonho de uma realidade mais justa; também comporta uma atenção especial aos novos areópagos. Com esta expressão utilizada por Bento XVI e retomada pelo Papa Francisco, que recorda a mensagem acessível de Paulo aos gregos no Areópago de Atenas em At 17, a Assembleia assumiu o compromisso de convocar os leigos dos respectivos regionais a levar a esperança (luz e sal) aos sete novos areópagos: a família, o mundo da política, as políticas públicas, o mundo do trabalho, a cultura e da educação, o mundo das comunicações, a casa comum. Com isso, também propomos a reflexão sobre a promoção da cultura da paz e a superação da violência, a economia e a auditoria cristã da dívida pública, o mundo urbano e o direito à cidade, levando em conta o protagonismo das mulheres e as relações: Igreja-sociedade e clero-laicato. 

A assembleia também reforçou as duas opções preferenciais: pelos pobres e pelos jovens. Estes estiveram representados pelos estandartes e bandeiras de movimentos sociais, pelo testemunho das entidades filiadas e pela voz da juventude dos regionais que se comprometeram na conscientização de outros jovens leigos sobre a sua vocação eclesial na sociedade.

Vale dizer que cada regional apresentou, em resumo, as ações em relação aos seminários de estudo sobre o laicato e as agendas a respeito da semana missionária “Igreja em Saída”. Todos se empenharão em divulgar a Cartilha sobre a “auditoria cidadã da dívida pública” e exigir aos candidatos a inserção desta pauta nos seus programas de governo. Com isso, Dom José Eudes Campos do Nascimento (bispo de Leopaldina – MG e referência do laicato do Regional Leste 2), os delegados dos Conselhos Regionais, representantes das organizações filiadas e demais presentes escreveram um Manifesto em relação à atual conjuntura política brasileira, sobre os desmontes dos direitos conquistados e as reformas desastrosas. 

Um dos momentos mais bonitos e significativos da Assembleia foi a entrega de um estandarte a cada presidente dos regionais do CNLB: momento feito com muita dança e espiritualidade. O Conselho Regional do Laicato do Leste 2 (constituído pelas 32 dioceses de Minas e do Espírito Santo) quis compartilhar com os outros conselhos regionais as caminhadas com os estandartes realizadas nas suas comunidades eclesiais. O estandarte representa a cultura, a religiosidade e a fé do povo mineiro. Aqueles que receberam este presente foram convidados a também caminhar pelos seus territórios eclesiais levando a mensagem do ano do laicato e o estudo do Documento 105.

Enfim, saímos todos com os corações plenos em esperança e motivados a ser uma autêntica “Igreja em saída”, ainda mais porque esta Assembleia nos possibilitou identificarmos os passos dos outros irmãos leigos ao lado das nossas pegadas. “- Presente! Não estamos sozinhos na caminhada”! Em nossas mãos, levaremos o estandarte do Cristo que aponta que a Igreja se faz de encontro, especialmente com os que estão no mundo sofrendo as mazelas da falta de amor, das corrupções e injustiças sociais. Aliás, o que levamos é a alegria do nosso serviço em prol do Reino e que implica, como nos diz a poesia e o canto do irmão Zé Vicente, que: “Uma nova consciência, nossa festa vai gerar. Comunhão nas diferenças, vida nova faz brotar. Uma festa tão bonita lembra o céu aqui no chão: Deus conosco festejando nosso amor, alimentando minha vida, povo irmão”.

Werbert Cirilo Gonçalves
Teólogo e Doutorando em Ciências da Religião, Assessor do Conselho Arquidiocesano do Laicato – Belo Horizonte
Em nome do Conselho Regional do Laicato – Leste 2






sábado, 2 de junho de 2018

OCDS Camaragibe continua a formação utilizando o Catecismo da Igreja Católica - CIC

A formação deste sábado continuou utilizando o Catecismo da Igreja Católica - CIC sob a condução de Gustavo, Formador da Comunidade Santa Teresinha do Menino Jesus e da Santa Face.

Como facilitador experiente, Gustavo sugeriu que a dinâmica fosse a de separar os tópicos do CIC e dividi-los entre os membros, de maneira que as reuniões venham a ter uma participação mais efetiva de todos.

Tal experiência já fora posta em prática anteriormente e obteve resultados bastantes satisfatórios, pois auxilia nos estudos de cada um, uma vez que o participante tem que apresentá-lo, ajuda na desinibição, bem como agrega conhecimento aos demais por ser exposto de uma maneira mais natural, simples, em um nível que é comum a todos.





domingo, 27 de maio de 2018

Missa da Santíssima Trindade no Carmelo da Imaculada Conceição tem membros da OCDS Camaragibe na Liturgia

Neste domingo, na Missa da Santíssima Trindade no Carmelo da Imaculada Conceição, em Camaragibe/PE, Seu Sena e Fred, participaram como membros de uma das Equipes de Liturgia e como membros da Ordem Secular, representando a Comunidade Santa Teresinha do Menino Jesus e da Santa Face - OCDS Camaragibe na celebração, a qual foi presidida pelo Padre Fred, da Paróquia São Pio X.

"O Espírito Santo nos abre os olhos para reconhecermos que Jesus Cristo é realmente o Filho de Deus. Já pelo nosso Batismo, Ele nos fez participar do mistério da Trindade Santa". (trecho da acolhida no Jornal O Domingo)






sábado, 26 de maio de 2018

Revista Virtual Monte Carmelo - OCDS - Nº 157 - Mar/Abr 2018



Prezados irmãos compartilhamos com todos vocês mais uma edição de nossa Revista Virtual. 

Acesse o link: 

E acompanhe as matérias: 

- Santo do Mês: Processo de Tarragona
- Palavra do Presidente Provincial: Luciano, ocds.
- Voz da Igreja: Mensagem Papa Francisco.
- Entrevista: Frei Luis Fernando, ocd.
- Testemunho Missionário.
- Retiro de Espiritualidade. 
- Fórum Santa Teresinha 2018. 
- Notícias Grupos /Comunidades OCDS. 


Desejamos uma boa leitura! 

Comissão de Comunicação OCDS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...