quarta-feira, 31 de março de 2010

TRÍDUO PASCAL

http://www.wiltonjr.com/images/5d23e266eb80_9169/SemanaSanta.jpg

O Tríduo Pascal não é preparação do Domingo da Ressurreição, mas é, segundo as palavras de Sto. Agostinho, o sacratíssimo Tríduo do Crucificado, Sepultado e Ressuscitado (GALl, p. 55).

O Tríduo Pascal da Paixão e Ressurreição do Senhor começa com a Missa vespertina da Ceia do Senhor, possui o seu centro na Vigília Pascal e encerra-se com as Vésperas do Domingo da Ressurreição (NALC, n. 19). É o ápice do ano litúrgico porque celebra a Morte e a Ressurreição do Senhor, "quando Cristo realizou a obra da redenção humana e da perfeita glorificação de Deus pelo seu mistério pascal, quando morrendo destruiu a nossa morte e ressuscitando renovou a Vida" NALC 18; (Guia Litúrgico Pastoral, pag. 11).

Anotações

O órgão ou harmônio toca-se hoje na Missa vespertina até o fim do canto do Glória. Depois não se toca, até o Glória da Missa da Vigília noturna da Ressurreição (a menos que seja para sustentar o canto).

S. Comunhão no Tríduo Sacro

  1. Aos fiéis em geral pode-se dar a Santa Comunhão:

    a) Na5ª Feira Santa somente dentro da Missa; não fora da Missa, nem de manhã nem de tarde.

b) Na 6ª feira Santa somente dentro da solene Ação Litúrgica vespertina.

c) No Sábado Santo somente dentro da Missa da Vigília Pascal.

  1. Aos doentes que não podem participar da celebração litúrgica:

    a) Na 5ª Feira Santa e na 6ª Feira Santa, pode-se administrar de manhã ou de tarde.

    b) No Sábado Santo não pode ser administrada.

  1. Aos gravemente doentes pode-se dar o Santo Viático a qualquer hora do dia ou da noite.

Missa no Tríduo Sacro

  1. Na 5ª Feira Santa, é celebrada só uma Missa principal (ou Conventual) vespertina nas igrejas ou oratórios em que se fazem as solenidades ou cerimônias litúrgicas da Semana Santa , exceto nas catedrais onde uma Missa do Crisma é celebrada pela manhã.O Ordinário pode permitir para o bem dos fiéis, uma Missa vespertina nas igrejas ou oratórios em que não se fazem as celebrações da Semana Santa.
  2. Quando a exigência pastoral o pedir, o Ordinário do lugar pode permitir que além da Missa principal da Ceia do Senhor, seja celebrada outra, a tarde, nas igrejas e nos oratórios. Em caso de verdadeira necessidade, também pode permitir que a celebração desta Missa seja feita de manhã mas só para os fiéis que estejam impossibilitados de participar na Missa vespertina, evitando, porém, que tais celebrações sejam autorizadas em favor de particulares, ou prejudiquem a Missa vespertina, que é a principal.
  3. Os sacerdotes que concelebrarem a Missa do Crisma podem (com)celebrar novamente a Missa vespertina.
  4. Exéquias - Os enterros devem ser feitos sem Missa e sem solenidades, por exemplo, o toque de sinos.

5ª FEIRA DA SEMANA SANTA - 01/04/10


LITURGIA DIÁRIA



5ª FEIRA DA SEMANA SANTA/Cor Roxo

    Oficio próprio.

    No Oficio de Leituras, hoje, pode-se tomar as antífonas e salmos da 6ª feira da 3ª semana.

    Nas Igrejas Catedrais (pela manhã):

    Br. Missa do Crisma pr: Gl, (sem Cr), Pfpr.

Leituras: Is 61, 1-3a.6a.8b-9

Sl 88 (89),21-22.25 e 27 (R/. cf. 2a)

Ap 1,5-8

Lc 4,16-21

Liturgia das HorasLaudes Pag. 401H.Média Pag. 403Vésperas Pag. 405
Oração das HorasLaudes Pag. 414H.Média Pag. 415Vésperas Pag. 416

Com a Missa vespertina começa o Tríduo Pascal.

    Br. Missa vespertina da Ceia do Senhor:

    Gl, Homilia, Lava-pés, (sem Cr), Pfda Eucaristia.

Omitem-se os ritos finais: em seu lugar, a Trasladação do Santíssimo Sacramento.

Leituras: Ex 12, 1-8.11-14

Sl 115 (116 B), 12-13. 15-l6bc.17-18 (R/. cf. lCor 10, 16)

1Cor 11, 23-26

Jo 13,1-15

Liturgia das HorasLaudes Pag. 401H.Média Pag. 403Vésperas Pag. 405
Oração das HorasLaudes Pag. 414H.Média Pag. 415Vésperas Pag. 416

Vésperas próprias: obrigatórias para os que não participarem da Missa da Ceia.

    Completas: são rezadas depois da Missa vespertina.

Amanhã, 5º aniversário de falecimento do Santo Padre, Papa João Paulo II, que governou a Santa Igreja de 1978 a 2005.

"Derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos..."

http://malucoporjesus.files.wordpress.com/2009/12/lava-pes.jpg

"Enxugando-os com a toalha com que estava cingido."

EVANGELHO (São João 13, 1-15)
1Era antes da festa da Páscoa. Jesus sabia que tinha chegado a sua hora de passar deste mundo para o Pai; tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim. 2Estavam tomando a ceia. O diabo já tinha posto no coração de Judas, filho de Simão Iscariotes, o propósito de entregar Jesus. 3Jesus, sabendo que o Pai tinha colocado tudo em suas Mãos e que de Deus tinha saído e para Deus voltava, 4levantou-se da mesa, tirou o manto, pegou uma toalha e amarrou-a na cintura. 5Derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos, enxugando-os com a toalha com que estava cingido. 6Chegou a vez de Simão Pedro. Pedro disse: “Senhor, tu me lavas os pés?” 7Respondeu Jesus: “Agora, não entendes o que estou fazendo; mais tarde compreenderás”. 8Disse-lhe Pedro: “Tu nunca me lavarás os pés!” Mas Jesus respondeu: “Se eu não te lavar, não terás parte Comigo”. 9Simão Pedro disse: “Senhor, então lava não somente os meus pés, mas também as mãos e a cabeça”. 10Jesus respondeu: “Quem já se banhou não precisa lavar senão os pés, porque já está todo limpo. Também vós estais limpos, mas não todos”. 11Jesus sabia quem o ia entregar; por isso disse: “Nem todos estais limpos”. 12Depois de ter lavado os pés dos discípulos, Jesus vestiu o manto e sentou-se de novo. E disse aos discípulos: “Compreendeis o que acabo de fazer? 13Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, pois Eu o Sou. 14Portanto, se eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. 15Dei-vos o exemplo, para que façais a mesma coisa que eu fiz.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

MEDITANDO O EVANGELHO DO DIA
"Que Amor, que Caridade, a de Jesus Cristo, em ter escolhido a véspera do dia em que ia ser morto para instituir um Sacramento por meio do qual permanecerá entre nós, como Pai, como Consolador, e como toda a nossa felicidade! Mais felizes ainda do que aqueles que O conheceram na Sua vida mortal pois, estando Ele num só lugar, tinham de se deslocar de longe para terem a felicidade de O ver, nós encontramo-Lo em toda a parte, e essa felicidade foi-nos prometida até ao fim do mundo. Ó imenso Amor de Deus pelas suas criaturas! Não, nada pode detê-Lo, quando quer mostrar-nos a grandeza do Seu Amor. Neste momento de felicidade para nós, toda a Jerusalém está a ferro e fogo, a população está enfurecida, todos conspiram para a sua perda, todos querem verter o Seu Adorável Sangue - e é precisamente nesse momento que Ele prepara para eles, como para nós, a prova mais inefável do Seu Amor."
(São João Maria Vianney-Cura D'Ars)

"São João cita Palavras... para nos fazer compreender que todos os Atos, Cristo realizou por puro Amor. Esse Amor, Ele bem o demonstrou aos discípluos na última Ceia, quando lhes afirmou que se, se amassem uns aos outros, seguiriam o seu Exemplo. Porque àqueles que amava, amou-os até ao fim e desejava que fizessem o mesmo. Ele não era inconstante, como tantos que amam de forma passageira, abandonam na primeira oportunidade e, de amigos, tornam-se inimigos, como fez o traidor Judas. Quanto a Jesus, perseverou no Amor até o fim."
(São Thomas More, Mártir)

"Devemos lavar os pés uns dos outros no serviço cotidiano mutuamente por Amor. Mas devemos lavar os pés também no sentido de sempre perdoar uns aos outros. O débito que o Senhor nos remitiu é sempre infinitamente maior que todos os débitos que outros possam ter em nossos confrontos. A isto nos exorta a Quinta-feira Santa: não deixar que o rancor para com o outro se torne no fundo um envenenamento da alma. Exorta-nos a purificar continuamente nossa memória, perdoando-nos mutuamente de coração, lavando os pés uns dos outros, para podermos, assim, chegar juntos no convívio de Deus. A Quinta-feira Santa é um dia de gratidão e de alegria pelo grande Dom do Amor até o fim, que o Senhor nos fez. Queremos pedir ao Senhor nesta hora que a gratidão e a alegria se tornem em nós a força de amar em união com seu Amor."
(Papa Bento XVI-2008)

"A Glória e a Alegria de DEUS, no Ensino de Jesus, se revela em colocar tudo a serviço da felicidade e Salvação de seus filhos e filhas. Esta é a declaração mais explícita e solene de Jesus Messias em relação à natureza e dinâmica do Amor Divino: 'Dou-vos um Mandamento Novo: que vos ameis uns aos outros, como Eu vos amei.' A civilização do Amor tem como motivação teológica e bíblica o lava - pés, como expresão de solidariedade, fraternidade, reconciliação, harmonia e paz."
(Frei Sandro Grimani-OCD)

"É a Eucaristia resposta do Senhor à traição de suas criaturas. Parece ansioso por salvar os homens assim tão fracos e antecipa misticamente sua morte, oferecendo-lhes em alimento aquele Corpo que em breve sacrificará na cruz e aquele Sangue que derramará até à última gota. Se dentro de poucas horas, deste mundo o arrebatará a morte, a Eucaristia perepetuará aqui sua Presença Real e viva até ao fim dos séculos."
(Frei Gabriel de Santa Maria Madalena-OCD)

"Ó Pai Santo que estais nos céus... se Vosso Divino Filho nada omitiu para dar a nós, pobres pecadores, Dom tão grande como o da Santíssima Eucaristia, não permitais, ó Misericordiosíssimo Senhor, que Ele seja assim tão maltratado! Ele se deixou a nós de modo tão admirável que podemos oferecê-lo em sacrifício quantas vezes quisermos. Pois bem, valha-nos tão precioso Dom, para que se detenha finalmente a multidão dos pecadores e das irreverências que se cometem em todos os lugares onde está este SS. Sacramento."
(Santa TereSa de Jesus-OCD)


http://www.baltimorecarmel.org/images/Stein%20Images/Edith%20Stein%201938%20Koln.jpg

“Ser finito e eterno, onde tratava de perguntas mais existênciais do homem, onde reconhece a sede infinita que possui o homem de conhecer a Verdade e experimentar seus Frutos e conhecer a realidade do Eterno."
(Edith Stein)


SANTO DO DIA - 01/04/10

Santo Hugo de Grenoble


http://4.bp.blogspot.com/_VsL8VkjSZWw/Sd6bDV1Ow_I/AAAAAAAABBg/kbelYFRIcgI/s400/Sant_Ugo_di_Grenoble_B.jpg

O Santo de hoje,nasceu em Castelo Novo, na França, no ano de 1053. Fez toda uma caminhada de formação, tornou-se sacerdote e depois foi levado ao Papa Gregório VII para ser ordenado Bispo.

Ele disse o seu 'sim'. Assumiu o bispado em Grenoble e se deparou com uma realidade do clero, leigos e famílias, que precisavam de uma renovação no Espirito Santo.

Na oração, na penitência, no sacrifício, nas vigílias, junto com outros irmãos, ele foi sendo esse sinal de formação, e muitas pessoas foram abraçando e retomando o Evangelho.

Passado um tempo, Hugo se retirou para um Mosteiro Beneditino, mas por obediência a um pedido do Papa, retornou à Diocese.

Homem zeloso pela comunhão da Igreja, participou do Concílio em Viena e combateu a toda a mentalidade que buscava um 'cisma' na Igreja, e com outros bispos, semeou a paz, fruto da Verdade.

De tantos sacrifícios que fez, oferecendo pela Igreja e Salvação das almas, ficou muitas vezes doente, mas não desistia. Diante de sua debilidade física, Papa Inocêncio II o dispensou. Passado um tempo, com quase 80 anos, veio a falecer.

Santo Hugo de Grenoble, rogai por nós!




TRÍDUO PASCAL

O Tríduo Pascal não é preparação do Domingo da Ressurreição, mas é, segundo as palavras de Sto. Agostinho, o Sacratíssimo Tríduo do Crucificado, Sepultado e Ressuscitado (CALI, p. 55).
O Tríduo Pascal da Paixão e Ressurreição do Senhor, começa com a missa Vespertina da Ceia do Senhor, possui seu centro na Vigília Pascal e encerra-se com as Vésperas do Domingo da Ressurreição (NALC, n. 19). É o ápice do ano litúrgico porque celebra a Morte e a Ressurreição do Senhor, “quando Cristo realizou a obra da redenção humana e da perfeita glorificação de Deus pelo seu mistério pascal, quando, morrendo, destruiu a nossa morte e, ressuscitando, renovou a vida”(NALC, N. 18; Guia Litúrgico Pastoral, p. 11).

QUINTA FEIRA DA SEMANA SANTA

II Quinta Feira do Saltério. (in Laudes = II Salmo).

Salmo 80: Solene renovação da Aliança.

Não obstante evocar duas épocas diferentes, o que possibilitaria a sua divisão em dois Salmos, o Salmo 80 apresenta apenas uma única composição. Ele evoca a obra de Deus, no passado, sua eleição e providência singulares com a finalidade de afirmar a fidelidade de Deus, no presente. As palavras de Deus são mais promessas que julgamento. Formalmente, a primeira parte do Salmo é um convite ao louvor com suas motivações (vv. 2-6): é um prelúdio que introduz um oráculo Divino no estilo do Deuteronômio. A partir daí, temos uma palavra de Deus, que apresenta os prodígios realizados em favor de Seu Povo, comemorados na Festa das Tendas: a libertação do Egito e condução pelo deserto (vv. 6c-8) e a aliança do Sinai (vv. 9-11). O Salmo também faz alusões à infidelidade dos antepassados (vv. 12-13) e ao e cumprimento das promessas feitas ao povo (vv. 14-17). O conteúdo básico desta exortação é que para dispensar Sua graça Deus exige a fidelidade de Seu Povo.
A Assembléia de Israel deve estar à escuta da palavra de Deus. Neste Salmo vemos o convite para celebrar a Festa, instituída pelo próprio Deus, como lembrança da libertação de seu Povo. Deus reafirma, neste oráculo, que está pronto para repetir seus grandes gestos de salvação.

PARA SERGIO



Sergio

Um jovem dedicado
Um filho realmente muito amado
Pessoa de coragem
Pessoa de dignidade
Homem de fé
Homem na alegria e na tristeza de pé
Nesta data especial
nosso abraço cordia
nossa oração de irmãos
a voce jovem do coração
Que seria da juventude carmelitana sem você?
È voce que segura muita coisa menino
È você que com vida e oração
grita ao mundo
Vale a pena ser carmelita
jovem carmelita
abraçãoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo
Conselho OCDS

SERGIO , FELIZ ANIVERSÁRIO!




DESEJAMOS A VOCE
NESTA DATA ESPECIAL
MUITAS FELICIDADES,
ALEGRIAS E REALIZAÇÕES!

OBRIGADA PELA DEDICAÇÃO
AO CARMELO E Á OCDS

COM NOSSAS ORAÇÃES!!

.

Santas Festas Pascais!



ALELUIA!
O anúncio da Páscoa propaga-se pelo mundo com o cântico jubiloso do Aleluia. Cantemo-lo com os lábios; cantemo-lo sobretudo com o coração e com a vida: com um estilo «ázimo» de vida, isto é, simples, humilde e fecundo de boas obras.
Ressuscitou Cristo, minha esperança! O Ressuscitado precede-nos e acompanha-nos pelas estradas do mundo.  É Ele a nossa esperança, é Ele a verdadeira paz do mundo. Amen.                                                                                                       
 S.S. Bento XVI

As Irmãs Carmelitas de Fátima desejam
Santas e Felizes Festas Pascais!         
  

                                                                                     M. Rupnik, SJ 
                                                                 

QUARTA FEIRA DA SEMANA SANTA

II Quarta Feira do Saltério (in Laudes = II Salmo)

Salmo 96: A glória do Senhor como juiz.

Um Salmo escatológico, que respira o espírito pós-exílio por todos os lados. A majestosa teofania e o poder de Yahweh chegam aos quatro ângulos da terra. As imagens teofânicas de tempestade, vulcão e terremoto se revolvem nos céus, como pregoeiros da justiça divina. Deus vem para julgar: assim o percebem todas as gentes. Contudo, para Seu povo, que permaneceu fiel na terra, a vinda de Deus assinala um dia de júbilo. É um dia festivo em Sião e Judá pela vinda do Rei. Quem conhecer o Senhor se envergonhará de suas estátuas, não porá seu orgulho em ídolos porque o Senhor é o altíssimo sobre a terra, sublime sobre todos os deuses, é a luz para os justos e a alegria para os retos de coração. O Salmo se encerra com a gratidão da multidão que se manifesta em expressões de gozo, com as quais se saúdam o advento do Reino.
Deus chega para fazer o julgamento tantas vezes anunciado; toda a criação estremece à sua chegada. Ele pronuncia a sentença contra seus inimigos e a sentença pela qual liberta os seus fiéis de todo o mal.

terça-feira, 30 de março de 2010

4ª FEIRA DA SEMANA SANTA - 31/03/10

LITURGIA DO DIA

http://sintoniadejesus.files.wordpress.com/2009/05/imagembiblia2.jpg

4ª FEIRA DA SEMANA SANTA/Cor Roxo
Ofício próprio.
Missa pr:.Pf.da Paixão II
Leituras:: Is 50,4-9a - Sl 68(69) Mt 26, 14-25

Liturgia das Horas: Laudes Pg.394 –Hora Média Pg.395 – Vésperas Pg.397

Oração das Horas: Laudes Pg.410 – Hora Média Pg.412 – Vésperas Pg.412

"Jesus disse: 'Em verdade eu vos digo, um de vós vai Me trair'."

http://blog.cancaonova.com/padreanderson/files/2009/04/semanasanta2.jpg

"O Filho do Homem vai morrer, conforme diz a Escritura a respeito Dele."

EVANGELHO (São Mateus 26, 14-25)
Naquele tempo, 14um dos doze discípulos, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os sumos sacerdotes 15e disse: “Que me dareis se vos entregar Jesus?” Combinaram, então, trinta moedas de prata. 16E daí em diante, Judas procurava uma oportunidade para entregar Jesus. 17No primeiro dia da festa dos Ázimos, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Onde queres que façamos os preparativos para comer a Páscoa?” 18Jesus respondeu: “Ide à cidade, procurai certo homem e dizei-lhe: ‘O Mestre manda dizer: o meu tempo está próximo, vou celebrar a Páscoa em tua casa, junto com meus discípulos’”. 19Os discípulos fizeram como Jesus mandou e prepararam a Páscoa. 20Ao cair da tarde, Jesus pôs-se à mesa com os doze discípulos. 21Enquanto comiam, Jesus disse: “Em verdade eu vos digo, um de vós vai Me trair”. 22Eles ficaram muito tristes e, um por um, começaram a lhe perguntar: “Senhor, será que sou eu?” 23Jesus respondeu: “Quem vai Me trair é aquele que Comigo põe a mão no prato. 24O Filho do Homem vai morrer, conforme diz a Escritura a respeito dele. Contudo, ai daquele que trair o Filho do Homem! Seria melhor que nunca tivesse nascido!” 25Então Judas, o traidor, perguntou: “Mestre, serei eu?” Jesus lhe respondeu: “Tu o dizes”.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

MEDITANDO O EVANGELHO DO DIA
"O Sacrifício de Cristo supunha, um traidor. Estava previsto pelas Escrituras; estas, porém, não determinaram a traição, mas a anunciaram justamente porque iria acontecer. E se tudo foi preordenado por Deus que amou o mundo até dar seu Filho para salvá-lo, não por isto é sem culpa o homem que, voluntariamente, se fez traidor. 'Que tem Judas senão o pecado? - diz Santo Agostinho. Ao entregar Cristo aos judeus, certamente não pensou em nossa Salvação, pela qual se entregou Cristo em mãos dos inimigos; só pensou Judas no dinheiro que lucraria, e encontrou a ruína de sua alma'. O ato infame serviu nos Planos de Deus para levar Cristo à sua Paixão. Judas entregou Cristo, e Cristo se entregou por Si mesmo: Judas para consumar o horrível comércio; e Cristo, nossa Redenção. A Paixão de Cristo, mesmo nesta concorrência de causas Divinas e humanas, é inefável Mistério: mais vale contemplá-lo na oração que considerá-lo segundo a lógica humana. A cada um sirva de admoestação, porque em cada homem pode ocultar-se um traidor. Mas o Perdão concedido a Pedro e ao bom ladrão está a testemunhar que no Coração dilacerado de Cristo há Infinito Amor capaz de destruir qualquer pecado confessado e chorado."
(Frei Gabriel de Santa Maria Madalena-OCD)

"Vamos participar na festa da Páscoa. Voltaremos a fazê-lo de maneira simbólica, mas já de maneira mais clara do que sob a antiga Lei, porque essa Páscoa era, se assim ouso exprimir-me, uma imagem obscura do próprio símbolo... Participemos nesta festa ritual de maneira evangélica, e não literária, de maneira perfeita, e não inacabada, em atitude de eternidade, e não de instante. Tomemos como capital, não a Jerusalém terrena, mas a Cidade Celeste, não a que é hoje esmagada aos pés pelos exércitos, mas a que é glorificada pelos anjos. Não sacrifiquemos os jovens touros e os novilhos com chifres e unhas, mais mortos do que vivos e desprovidos de inteligência, mas ofereçamos a Deus um sacrifício de louvor, no Altar Celeste e em união com os Coros do Céu. Afastemos o primeiro véu, avancemos até ao segundo, ergamos o olhar para o Santo dos Santos. Direi antes: imolemo-nos a nós próprios a Deus; melhor, ofereçamos-Lhe diariamente todas as nossas ações. Aceitemos tudo por causa do Verbo. Subamos com pressa até à cruz, cujos cravos são doces, ainda que sejam extremamente dolorosos. Mais vale sofrer com Cristo e por Cristo, do que viver em delícias com outros. Se fores Simão de Cirene, toma a cruz e segue Cristo. Se fores crucificado com Ele como um ladrão, faz como o bom ladrão: reconhece a Deus... Se fores José de Arimateia, reclama o Corpo a quem o mandou crucificar; faz tua a purificação do mundo. E, se fores Nicodemos, o servidor noturno de Deus, vem depositar este Corpo no túmulo e perfumá-lo com mirra. E se fores Maria, ou Salomé, ou Joana, chora desde o começo do dia. Sê a primeira a ver a pedra do túmulo afastada, talvez mesmo os anjos, ou o Próprio Jesus."
(São Gregório de Nazianzo)

"Sabemos, pelos relatos evangélicos, que Cristo orou como judeu crente e fiel à Lei... Ele pronunciou as velhas orações de bênção do pão, do vinho e dos frutos da terra que ainda hoje se recitam, como testemunham os relatos da Última Ceia, totalmente consagrada a uma das mais sagradas obrigações religiosas: a Solene Refeição Pascal, que comemorava a libertação da servidão do Egito. Talvez seja aqui que temos a visão mais profunda da Oração de Cristo, e como que a chave que nos introduz na Oração de toda a Igreja... A bênção e a partilha do pão e do vinho faziam parte do rito da Refeição Pascal. Mas uma e outra recebem aqui um sentido inteiramente novo. Aqui nasce a vida da Igreja. É certo que só no Pentecostes é que a Igreja nasce como Comunidade espiritual e visível; mas aqui, na Ceia, cumpre-se o enxerto do sarmento na cepa que torna possível a efusão do Espírito. As antigas orações de bênção tornaram-se, nos lábios de Cristo, Palavras criadoras de Vida. Os frutos da terra transformaram-se na Sua Carne e no Seu Sangue, encheram-se da Sua Vida... A Páscoa da Antiga Aliança veio a ser a Páscoa da Nova Aliança."
(Santa Teresa Benedita da Cruz, Edith Stein-OCD)

http://www.baltimorecarmel.org/images/Stein%20Images/barbed%20wire%20drawing.BMP
(Edith/From the Vatican Web Page)

“Há uma vocação; sofrer com Cristo e por tanto colaborar com sua obra de Redenção. Se estamos unidos ao Senhor, então somos membros do Corpo Místico de Cristo. Todo sofrimento levado em união com o Senhor é um sofrimento que dá fruto porque se junta a grande obra de Redenção”.
(Edith Stein)




SANTO DO DIA - 31/03/10

São Benjamim


http://4.bp.blogspot.com/_9YeSbjfe52A/SsXwneYvaqI/AAAAAAAABFU/7mGMtnNhyDc/s400/SBenjamin.jpg

(Diácono e Mártir)

Nasceu no ano de 394 na Pérsia, e ao ser evangelizado, começou a participar da Igreja ao ponto de descobrir sua vocação ao diaconato.
Serviu a Palavra e aos irmãos na Caridade, chamando a atenção de muitos para Cristo.
Chegou a ser preso por um ano, sofrendo, e se renunciasse ao Nome de Jesus, seria solto. Porém, mesmo na dor, na solidão e na injustiça, Ele se uniu ainda mais ao Cristo crucificado.
Foi solto com a ordem de não falar mais de Jesus para ninguém, o que era impossível, pois sua vida e seu serviço evangelizavam.
Benjamim foi canal para que muitos cegos voltassem a ver, muitos leprosos fossem curados e assim muitos corações duvidosos se abriram a Deus.
Foi novamente preso, levado a público e torturado para que renunciasse à fé. Perguntou então ao Rei, se gostaria que algum de seus súditos fosse desleal a ele. Obviamente que o rei disse que não. E assim o diácono disse que assim também ele, não poderia renunciar a sua fé, a seu Rei, Jesus Cristo.
E por não renunciar a Jesus, foi martirizado. Isso no ano de 422.

São Benjamim, rogai por nós!




segunda-feira, 29 de março de 2010

3ª FEIRA DA SEMANA SANTA - 30/03/10

LITURGIA DIÁRIA

http://sintoniadejesus.files.wordpress.com/2009/05/imagembiblia2.jpg

3ª FEIRA DA SEMANA SANTA/Cor Roxo
Ofício próprio.
Missa pr:.Pf.da Paixão II
Leituras:: Is 49,1-6 - Sl 70(71) - Jo 13,21-33.36-38

Liturgia das Horas: Laudes Pg.385 –Hora Média Pg.387 – Vésperas Pg.388

Oração das Horas: Laudes Pg.407 – Hora Média Pg.408 – Vésperas Pg.408

"Jesus ficou profundamente comovido e testemunhou:

http://louvoresdoaltissimo.files.wordpress.com/2009/03/santa-ceia.jpg

- Em verdade, em verdade vos digo, um de vós Me entregará.”

EVANGELHO (São João 13,21- 33.36-38)
Naquele tempo, estando à mesa com seus discípulos, 21Jesus ficou profundamente comovido e testemunhou: “Em verdade, em verdade vos digo, um de vós me entregará”. 22Desconcertados, os discípulos olhavam uns para os outros, pois não sabiam de quem Jesus estava falando. 23Um deles, a quem Jesus amava, estava recostado ao lado de Jesus. 24Simão Pedro fez-lhe um sinal para que ele procurasse saber de quem Jesus estava falando. 25Então, o discípulo, reclinando-se sobre o peito de Jesus, perguntou-lhe: “Senhor, quem é?” 26Jesus respondeu: “É aquele a quem eu der o pedaço de pão passado no molho”. Então Jesus molhou um pedaço de pão e deu-o a Judas, filho de Simão Iscariotes. 27Depois do pedaço de pão, Satanás entrou em Judas. Então Jesus lhe disse: “O que tens a fazer, executa-o depressa”. 28Nenhum dos presentes compreendeu por que Jesus lhe disse isso. 29Como Judas guardava a bolsa, alguns pensavam que Jesus lhe queria dizer: ‘Compra o que precisamos para a festa’, ou que desse alguma coisa aos pobres. 30Depois de receber o pedaço de pão, Judas saiu imediatamente. Era noite. 31Depois que Judas saiu, disse Jesus: “Agora foi glorificado o Filho do Homem, e Deus foi glorificado nele. 32Se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e o glorificará logo. 33Filhinhos, por pouco tempo estou ainda convosco. Vós me procurareis, e agora vos digo, como eu disse também aos judeus: ‘Para onde eu vou, vós não podeis ir’”. 36Simão Pedro perguntou: “Senhor, para onde vais?” Jesus respondeu-lhe: “Para onde eu vou, tu não me podes seguir agora, mas seguirás mais tarde”. 37Pedro disse: “Senhor, por que não posso seguir-te agora? Eu darei a minha vida por ti!” 38Respondeu Jesus: “Darás a tua vida por mim? Em verdade, em verdade te digo: o galo não cantará antes que me tenhas negado três vezes”.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

MEDITANDO O EVANGELHO DO DIA
"Cristo, mais que condenar o crime de infidelidade, procura apressar a Salvação dos crentes. «Foi entregue por causa das nossas faltas; como Cristo amou a Igreja e se entregou por Ela». É isso que leva o Apóstolo Paulo a dizer: «Amou-me e a Si mesmo Se entregou por mim». De fato, ninguém entregava Cristo se Ele mesmo não Se tivesse entregado... Quando Judas O trai, é Cristo que Se entrega; um negocia a sua venda, o Outro o nosso resgate. «O que tens a fazer, fá-lo depressa»: não que tenhas poder para tal, mas porque é a Vontade Daquele que pode tudo... «Tendo tomado o bocado de pão, saiu logo. Fazia-se noite». E aquele que saía era a noite. Então, quando a noite saiu, Jesus disse: «Agora o Filho do Homem foi glorificado!» «Um dia passa ao outro esta Mensagem», ou seja, Cristo confiou-Se aos Seus discípulos para que O escutassem e O seguissem no Amor... Algo de semelhante acontecerá quando este mundo, vencido por Cristo, acabar. Então, o joio deixará de se misturar com o trigo, «então, os justos resplandecerão como o Sol, no Reino de seu Pai»."
(Santo Agostinho)

"S. Pedro, ouvindo o galo cantar, lembrou-se do que tinha feito e do que tinha dito acerca do seu Bom Mestre; e reconhecendo a sua falta, saiu e chorou tão amargamente que recebeu por isso remissão dos todos os seus pecados. O bem aventurado S. Pedro que por uma tal contrição recebeu o perdão geral de uma tão grande deslealdade... Eu bem sei que foram os Olhares Sagrados de Nosso Senhor que penetraram no seu coração e lhe abriram os olhos para o fazer reconhecer o seu pecado... Depois disto, ele nunca mais deixou de chorar, principalmente quando ouvia o galo à noite e de manhã... Por este meio, de grande pecador que era tornou-se num grande Santo."
(São Francisco de Sales)

"Como estamos prontos a ofender-vos, ó Deus de minha alma! E Vós, como tendes ainda maior pressa em perdoar-nos! Que motivo haverá, Senhor, para este nosso desatinado atrevimento? Será o havermos já entendido Vossa Grande Misericórdia, e esquecermos a equidade de Vossa Justiça? 'Cercaram-Me as dores da morte.' - Óh! quão grande mal é o pecado, pois bastou para dar a morte a Deus, entre dores tão horríveis! E quão cercado estais delas, meu Deus! Aonde podeis ir, que não Vos torturem? De todas as partes Vos cobrem de feridas os homens! Que profunda cegueira, Deus meu! Que negra ingratidão, Rei meu!... Servimos o demônio com aquilo que nos dais Vós! Pagamos o grande Amor que nos tendes, amando quem Vos odeia e Vos odiará para sempre! Por nós derramastes o Sangue, sofrestes flagelos, os tormentos mais atrozes, as mais cruéis dores, e nós... tomamos por companheiros e amigos os mesmos que assim tão mal Vos trataram... ó Senhor, será acaso porque Vos apresentais preso e atado pelo Amor, que os homens Vos tratam assim? Então que outra coisa fizeram os que Vos levaram à morte?... Ó meu Deus, como padeceis por quem tão pouco se compadece de Vossas penas!"
(Santa Teresa de Jesus-OCD)


http://www.baltimorecarmel.org/images/Stein%20Images/Edith%20Stein%201894%20Breslau.jpg

(Edith 1894, Breslau)

"Coloquemos todas as preocupações com o futuro, confiantemente, nas mãos de Deus e deixemo-nos guiar por Ele, como uma criança. Depois disso estejamos certos de que não poderemos errar o caminho."

(Edith Stein)


SANTO DO DIA - 30/03/10

São João Clímaco


http://3.bp.blogspot.com/_VsL8VkjSZWw/Sd6IEEkWzAI/AAAAAAAABBA/-l_nha5NYRY/s400/San_Giovanni_Climaco_A-1.jpg

Nasceu na Palestina em 579, dentro de uma família cristã que passou para ele muitos valores, possibilitando a ele uma ótima formação literária.
Clímaco desde cedo foi discernindo sua vocação à vida religiosa. Diante do testemunho de muitos cristãos que optavam por ir ao Monte Sinai, e ali no Mosteiro viviam uma radicalidade, ele deixou os bens materiais e levou os bens espirituais para o Sinai. Ali, com outros irmãos, deixou-se orientar por pessoas com mais experiência, fazendo um caminho pessoal e comunitário de santidade.
Foi atacado diversas vezes por satanás, vivendo um verdadeiro combate espiritual.
São João Clímaco buscou corresponder o chamado de Deus em meio as duras penitências, a pouca alimentação, sacrifícios, intercessões e participação nas Santas Missas.
Perseverou até o fim da vida, partindo para a glória aos 70 anos de idade.

São João Clímaco, rogai por nós!




TERÇA FEIRA DA SEMANA SANTA.

II Terça Feira do Saltério (in Laudes = II Salmo)

Salmo 64: Solene ação de graças

Este Salmo é um Cântico de louvor, que interpreta o sentimento coletivo. É cantado entre o povo de Sião, o lugar onde Yahweh mostra seu poder e cumula a todos com seus bens, em reconhecimento de uma dívida de louvor e gratidão, pois Deus ouve a oração de Seu povo. Este é o primeiro verso. Até o final, o Salmo continua com esse tom de louvor, especificando os motivos: perdão e acolhida em Sua presença, louvor pelo domínio e guia no cosmo e na história e por todos os bens que transbordam em toda a terra. Cada um destes motivos é mais uma razão para as aclamações de alegria e louvores a Deus, em Sião.
O salmista exorta o povo a louvar a Deus em Seu Santuário (Sião), onde Ele concede o perdão de todas as culpas e novas graças; e o povo louva o poder Divino manifestado na criação. Após um ano fértil e de chuvas abundantes o povo agradece ao Criador pela abundante colheita.
A primeira parte (vv. 2-9) relembra Isaias, por causa de suas perspectivas universalistas. A segunda (vv. 10-14), com mudanças no ritmo no v. 11, é entusiasta descrição da primavera judaica. O salmista evoca as câmaras altas do céu, onde as águas ficam em reserva (v. 10c) e não o rio simbólico de Sião. No v.12c, faz alusão ao carro Divino que percorre a terra, espalhando fecundidade.

domingo, 28 de março de 2010

2ª FEIRA DA SEMANA SANTA - 29/03/10

LITURGIA DIÁRIA

http://altodapraca.blogs.sapo.pt/arquivo/semanasanta_3-thumb.jpg

2ª FEIRA DA SEMANA SANTA/Cor Roxo
Ofício próprio.
Missa pr:.Pf.da Paixão II
Leituras:: Is 42,1-7 - Sl 26(27) - Jo 12, 1-11

Liturgia das Horas: Laudes Pg.377 –Hora Média Pg.379 – Vésperas Pg.380

Oração das Horas: Laudes Pg.403 – Hora Média Pg.405 – Vésperas Pg.405

"Maria, tomando quase meio litro de perfume de nardo puro e muito caro..."

http://pastorezequias.files.wordpress.com/2009/09/maria-ungiindo-pes-j.jpg

"Ungiu os pés de Jesus e enxugou-os com seus cabelos."

EVANGELHO (São João 12, 1-11)
1Seis dias antes da Páscoa, Jesus foi a Betânia, onde morava Lázaro, que ele havia ressuscitado dos mortos. 2Ali ofereceram a Jesus um jantar; Marta servia e Lázaro era um dos que estavam à mesa com Ele. 3Maria, tomando quase meio litro de perfume de nardo puro e muito caro, ungiu os pés de Jesus e enxugou-os com seus cabelos. A casa inteira ficou cheia do perfume do bálsamo. 4Então, falou Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, aquele que o havia de entregar: 5“Por que não se vendeu este perfume por trezentas moedas de prata, para dá-las aos pobres?” 6Judas falou assim, não porque se preocupasse com os pobres, mas porque era ladrão; ele tomava conta da bolsa comum e roubava o que se depositava nela. 7Jesus, porém, disse: “Deixa-a; ela fez isto em vista do dia da minha sepultura. 8Pobres, sempre os tereis convosco, enquanto a Mim, nem sempre Me tereis”. 9Muitos judeus, tendo sabido que Jesus estava em Betânia, foram para lá, não só por causa de Jesus, mas também para verem Lázaro, que Jesus ressuscitara dos mortos. 10Então, os sumos sacerdotes decidiram matar também Lázaro, 11porque por causa dele, muitos deixavam os judeus e acreditavam em Jesus.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

MEDITANDO O EVANGELHO DO DIA
"O banquete na hospitaleira casa oferecido pelos amigos fiéis, no princípio da semana que verá a morte do Senhor, tem todo ele o aspecto de último adeus, qual antecipação do que está para acontecer. Expressa-o particularmente o devoto gesto de Maria que, sem se importar que o julguem “desperdício”, unge os pés de Jesus com “uma libra de bálsamo de nardo puro de elevado preço”. É a suprema homenagem de um coração fiel que parece querer compensar o Mestre pela traição que o aguarda e, ao mesmo tempo, é presságio de sua morte: de fato, segundo o costume dos judeus, somente aos cadáveres se ungiam os pés. Por outra parte, a presença de Lázaro, o amigo ressuscitado por Jesus, é presságio da Ressurreição. Não podia permanecer vítima da morte quem chamara à vida o morto de quatro dias e declara: “Eu sou a Ressurreição e a Vida” (Jo 11,25). Tal presságio também se percebe no gesto de Maria se, como dizem os sinóticos, foi o bálsamo derramado também na cabeça do Senhor: a unção da cabeça, reservada aos reis, está a significar o reconhecimento da Divina realeza de Cristo, que a Ressurreição fará resplandecer com todo o fulgor."
(Frei Gabriel de Santa Maria Madalena-OCD)

"Diz o Evangelho que a casa se encheu com a fragrância deste perfume, porque o mundo se encheu com os ensinamentos dos Apóstolos. “Por toda a terra caminha o seu Eco, até aos confins do universo a sua Palavra” (Sl 8, 5). Lemos no Cântico dos Cânticos as Palavras que Salomão põe na boca da Igreja: “O teu Nome é como perfume derramado” (Cant 1, 3). E com razão é o Nome do Senhor designado por “Perfume Derramado”. Como sabeis, enquanto permanece dentro do recipiente, o perfume conserva em si a força da sua fragrância; mas, a partir do momento em que é derramado, difunde essa fragrância. Da mesma maneira, enquanto reinava no Céu com o Pai, o nosso Senhor e Salvador era ignorado pelo mundo, era desconhecido cá em baixo. Mas quando, pela nossa Salvação, se dignou humilhar-se, descendo do Céu para tomar um corpo humano, nessa altura, difundiu por todo o mundo a Doçura e o Perfume do Seu Nome."
(São Bernardo)


http://www.edithsteinlaycarmelites.org/steinlinks/hpw2.jpg

"O nosso agir no meio dos outros será eficaz e abençoado por Deus se não duvidarmos um centímetro do terreno seguro da nossa fé, e seguirmos a nossa consciência sem nos deixarmos influenciar pelo respeito humano."
(Edith Stein)


SANTO DO DIA - 29/03/10

São Constantino


http://www.ortodoxia.com/images2/santos/07%20CONSTANTINO.jpg


Rei de uma região da Inglaterra, casou-se, mas não assumiu seriamente esta aliança, tanto que deixou a esposa para se dedicar as guerras militares. Nesta aventura de poder e fama, ele – como São Paulo - 'caiu do cavalo'. Era pagão, converteu-se ao cristianismo e assumiu seriamente o chamado a Santidade.
Entrou para um mosteiro Irlandês e descobriu seu chamado ao Sacerdócio, ligado a Missão. Junto com outro santo, percorreu muitas regiões da Inglaterra anunciando o Nome de Jesus, que tem o poder de nos dar a vitória sobre o 'homem velho'.
Constantino foi martirizado no ano de 598, atacado por pagãos duros de coração com o Evangelho.

São Constantino, rogai por nós!




Deus chaga e regala a alma...

Vida 29,10 – Chama Viva de Amor II
Chagais e não se vê a chaga... Exclamações da alma VI,1

Quando é Deus quem chaga a alma, a alma é uma ‘chaga regalada’ – Chama viva de amor II

‘Hás chagado meu coração, e o não saraste’ ... canção IX – São João da Cruz.

‘Adoeço, peno e morro – canção II

“Quem poderá curar-me’... – canção VI – São João da Cruz

‘Esta doença de amor jamais se cura, a não ser com a presença e com a figura’ – canção XI

Ó fontes vivas das chagas de meu Deus,

jorrareis eternamente com grande abundância para aplacar a nossa sede...

Exclamações da alma IX,2

Ponhamos os olhos Nele e não tenhamos medo de que esse Sol de Justiça conheça ocaso,

pois Ele não nos deixará andar nas trevas para a perdição se não O tivermos deixado antes.

Vida 35,14

Pus-me diante do Santíssimo Sacramento, Vida 36,8
disse-me o Senhor: Não sabes que sou poderoso? Que temes? Vida 36,16

em tudo contei com a ajuda do Senhor. Vida

Sua Majestade dá o conselho e o remédio. Vida 26,2

‘o colo reclinado

Sobre os braços dulcíssimos do Amado’ – canção XII

Quando vi Cristo, imprimiu-se em mim Sua grandíssima formosura, Vida 37,4
Para discorrer sobre as grandezas de Deus,
desandei a falar das baixezas do mundo.
Vida 37,12
Quando vi Cristo,

E num só de meus olhos te chagaste’,

‘Quando tu me fitavas’ – canção XXXII

‘Desde que me olhaste,

A graça e a formosura

Em mim deixaste’

canção XXXIII

Na presença de tão bom Hóspede, o espírito se acalmou. Vida 38,10
“Ele não costuma pagar mal, a hospedagem que lhe damos!”
Ouvi-O falar-me em voz muito suave, muito semelhante a um murmúrio. Vida 39,3
Lembrai-vos sempre de que tudo há de cair no dia do juízo. E quem sabe se este não virá breve? Caminho de Perfeição 2,9

Rezar muito por sua própria alma. Que melhor oração do que essa? Caminho 3,6

pelo sangue do Vosso Filho e pelos Seus merecimentos. Caminho 3,7-

(Água – Uva - Vinho – Trigo – Pão – Suor - Sangue – Saliva - Azeite – Fel - Vinagre)

Com estes elementos: “dando emissões de bálsamo divino” Canção xxv São João da Cruz

Fazendo isso, achareis o maná.

‘ceia que recreia e enamora’ – canção XV

Todas as coisas serão saborosas para vós e,

por mais amargas que sejam para o paladar das pessoas do mundo,

para vós serão doces. Caminho 10,4







Pegai, a cruz, com vosso Esposo,

não vos afasteis da cruz nem a deixeis. Caminho 26,7

Toma tua Cruz e segue-Me! Mt 16,24



Ele porá em vós os Seus olhos formosos. Caminho 26,5

apenas olheis para Ele.

Se podeis olhar para coisas muito feias,

como não poderíeis contemplar a coisa mais formosa que se possa imaginar?

Vede que o vosso Esposo nunca tira, os olhos de vós…

Ele gosta tanto de um olhar nosso que tudo faz para conseguí-lo.

Caminho 26,3

será muito que volteis os olhos de vez em quando para Aquele que tanto vos dá?

Caminho 26,4

Mantende-vos com Ele de boa vontade; não percais uma ocasião tão boa de negociar quanto a que sucede à comunhão...
Procurai deixar a alma com o Senhor Caminho 34,10
e lembre-se:
Tudo não passa de uma só noite em má pousada!” Caminho 40,9
...‘Donde brota a água pura
Tudo isso acontecia’ ...
Canção XXXVI
Para nós filhos de Montfort, para Deus Chagar nossa alma, basta uma Ave Maria

E um contemplar o Crucificado!
Um método de oração me ensinado pelo Senhor através dos escritos de Santa Teresa e São João da Cruz

Ir. José Carlos do M. Jesus, isg.

SEGUNDA FEIRA DA SEMANA SANTA

II Segunda Feira do Saltério (In Laudes = II Salmo)

Salmo 18 A: Louvor ao Deus Criador

Temos aqui um antigo hino pagão, que celebrava a harmonia austral e cantava, sobretudo, ao Deus Sol. Ao falar do sol como criatura de Yahweh, o salmista emprega expressões igualmente encontradas na mitologia babilônica, o que deixa claro que o hino foi adotado em Israel. Porém, com a adoção, veio a adaptação: já não é mais um hino ao Sol, isto porque o autor javista, surpreso, observou toda a natureza em movimento de adoração ao único Deus. A natureza reflete a glória que recebeu de Deus. O homem toma para si essa glória e a tributa a Deus. Com esta velha composição, continuamos aclamando ao Deus Criador, que também é o Deus Redentor. A Criação e a Redenção, dupla e completa obra do Divino, motivaram este Salmo a nos transmitir, - junto com o Salmo 18 B que é uma aclamação à Lei, - a revelação direta de Deus. O Salmo 18 celebra Yahweh como criador do céu, especialmente do sol (Sl 18 A) e autor da Lei (Sl 18 B): a natureza e a Lei manifestam as perfeições Divinas.
“Duas coisas me falam de Deus: o céu estrelado sobre minha cabeça (Sl 18 A) e a sua Lei no meu coração (Sl 18 B)” (Kant). Deus ilumina o mundo com seus astros e aos homens com sua Lei.

DIA 28/03 - DIA DO NASCIMENTO DE SANTA TERESA DE JESUS

NO DIA 28 DE MARÇO DE 1515, NASCIA SANTA MADRE TERESA EM ÁVILA, ESPANHA. ESTE ANO, A FESTA DE SEU ANIVERSÁRIO CAI NO DOMINGO DE RAMOS.

REFERIMOS ABAIXO A Relação 26, de data incerta: 8 de abril de 1571 em Salamanca ou 30 de março de 1572 em Ávila. — Texto do códice de Ávila, f. 12r.

Nesta Relação ela nos narra sua devoção e vivência no Domingo de Ramos.

A Foto é do painel do Refeitório das Carmelitas descalças do Mosteiro de Conde, PB.


SANTA TERESA DE JESUS - RELAÇÃO 26

 
1. No dia de Ramos, acabando de comungar, entrei em grande suspensão, de modo que nem podia engolir a Espécie, e, tendo-A na boca, senti verdadeiramente, ao voltar um pouco a mim, que toda ela se enchera de sangue. Parecia-me que o rosto e todo o meu corpo também estavam cobertos dele, como se então o Senhor acabasse de derramá-lo. Parecia-me que estava quente e que era excessiva a suavidade que eu sentia. E disse-me o Senhor: “Filha, Eu quero que o Meu sangue te seja de proveito, e que não tenhas medo de que a Minha misericórdia te falte. Eu o derramei com muitas dores, e tu, como vês, gozas dele com tão grande deleite; bem te pago o convite que me fazias neste dia”.
Ele disse isso porque há mais de trinta, se podia, eu sempre comungava nesse dia, procurando preparar a minha alma para hospedar o Senhor; porque me parecia muita crueldade a dos judeus que, depois de tão grande recepção, O tinham deixado ir comer tão longe. Eu fazia de conta que Ele ficava comigo, e em pousada bem ruim, com agora vejo, e fazia umas considerações bobas, que o Senhor devia aceitar; porque essa visão é uma das que tenho por muito certas, razão por que me tem servido na comunhão.

2. Antes disso, eu tinha estado, creio que por três dias, com aquele grande pesar que tenho algumas vezes mais do que outras de estar afastada de Deus. E, nesses dias, ele fora muito grande, parecendo-me impossível suportá-lo. E estando assim tão aflita, vi que era tarde para fazer a refeição, sem no entanto poder deixar de fazê-lo, já que, devido aos vômitos, fico muito fraca se não a fizer um pouco mais cedo. Assim, com muito esforço, pus o pão diante de mim para obrigar-me a comê-lo; logo me apareceu ali Cristo, que me parecia partir o pão e me pô-lo para comer na boca. Ele me disse: “Come, filha, e passa como puderes; pesa-me o que padeces, mas isso te convém agora”.
Vi-me liberta daquele pesar e consolada, porque me pareceu verdadeiramente que Ele estava comigo, o que me perdurou por todo o outro dia, satisfazendo-se com isso o meu desejo.
O fato de Ele dizer “pesa-Me” me faz pensar, porque me parece que ele já não pode ter pena de nada.
Posted by Picasa

Feliz Aniversário!


LIZ LELIS ROCHA

OCDS DE BELO HORIZONTE-MG


Feliz Aniversário!

Um momento especial de renovação para sua alma e seu espírito, porque Deus, na sua infinita sabedoria, deu à natureza, a capacidade de desabrochar a cada nova estação e a nós a capacidade de recomeçar a cada ano.

Desejamos a você, muito amor e muitas alegrias.
Afinal fazer aniversário é ter a chance de fazer novos amigos, ajudar mais pessoas, aprender e ensinar novas lições, vivenciar outras dores e suportar velhos problemas.
Sorrir novos motivos e chorar outros, porque, amar o próximo é dar mais amparo, rezar mais preces e agradecer mais vezes.
Fazer Aniversário é amadurecer um pouco mais e olhar a vida como uma dádiva de Deus.
É ser grata, reconhecida, forte, destemida.
É ser rima, é ser verso, é ver Deus no universo.
Parabéns a você nesse dia tão grandioso.

Brindamos com você o Dom da Vida!

sábado, 27 de março de 2010

DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR - 28/03/10


LITURGIA DIÁRIA
http://www.nossasenhoradasvitorias.org.br/_pix/imagem_liturgia.gif
A Semana Santa que inclui o Tríduo Pascal, visa recordar a Paixão e a Ressurreição de Cristo, desde a sua entrada messiânica em Jerusalém

DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR/Cor Vermelho
semana do Saltério
Ofício dominical próprio.
Missa pr: Paixão segundo São Lucas, Cr.Pf.pr.
Leituras: na Bênção de ramos Lc 19, 28-40 (Entrada em Jerusalém)
Missa: Is 50,4-7 - Sl 21(22) – Fl 2,6-11- Lc 23, 1-49

Liturgia das Horas: Laudes Pg.368 –Hora Média Pg.370 –II Vésperas Pg.372

Oração das Horas: Laudes Pg.399 – Hora Média Pg.400 –II Vésperas Pg.401

DOMINGO DE RAMOS

http://www.franciscanos.org.br/v3/vidacrista/liturgia/boanova/imagens/ramos_300309.jpg

EVANGELHO (São Lucas 19, 28-40)
Naquele tempo, 28Jesus caminhava à frente dos discípulos, subindo para Jerusalém. 29Quando se aproximou de Betfagé e Betânia, perto do monte chamado das Oliveiras, enviou dois de seus discípulos, dizendo: 30“Ide ao povoado ali na frente. Logo na entrada encontrareis um jumentinho amarrado, que nunca foi montado. Desamarrai-o e trazei-o aqui. 31Se alguém, por acaso, vos perguntar: ‘Por que desamarrais o jumentinho?’, respondereis assim: ‘O Senhor precisa dele’”. 32Os enviados partiram e encontraram tudo exatamente como Jesus lhes havia dito. 33Quando desamarravam o jumentinho, os donos perguntaram: “Por que estais desamarrando o jumentinho?” 34Eles responderam: “O Senhor precisa dele”. 35E levaram o jumentinho a Jesus. Então puseram seus mantos sobre o animal e ajudaram Jesus a montar. 36E enquanto Jesus passava, o povo ia estendendo suas roupas no caminho. 37Quando chegou perto da descida do monte das Oliveiras, a multidão dos discípulos, aos gritos e cheia de alegria, começou a louvar a Deus por todos os milagres que tinha visto. 38Todos gritavam: “Bendito o rei, que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas alturas!” 39Do meio da multidão, alguns dos fariseus disseram a Jesus: “Mestre, repreende teus discípulos!” 40Jesus, porém, respondeu: “Eu vos declaro: se eles se calarem, as pedras gritarão”.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor!

MEDITANDO O EVANGELHO DO DIA

ENTRADA TRIUNFAL DE JESUS EM JERUSALÉM

O sol da Palestina é mais claro!
As plantas em ativa florescência!
Os pássaros em alegria desusada!
A natureza inteira em festa!
Louvam o Criador, que, incógnito abençoa,
A santa terra que seus pés palmilham!

Porque com os homens, seres superiores,
Filhos que são do universo, diletos,
A mesma festa, uma alegria santa...
Não haverá lugar? Por quê?!

Do Redentor das almas
O martírio é próximo...
É por Ele conhecido!

Uma apoteose, Hosanas, glória,
À sua Humanidade Sacrosanta,
Que marque da terrestre peregrinação,
o término, - permite Ele!...

Para Jerusalém, a fim de que se cumpra
Da remissão dos povos, a profecia,
Vai o Cordeiro imaculado
De Nazaré o profeta, o Filho de Maria!

Multidão compacta ovacionando o Mestre,
Segue-O delirante!
Palmas, flores em profusão,
Os caminhos a serem percorridos
Atapetam, mui variadas...
É um triunfo de Deus ao Verbo,
Em Jerusalém, solene sua entrada!

Da humilde montaria
O doce Jesus, alvo direto,
Olha o povo... ora por ele...
Antegozando a compra que,
Da Salvação do mundo
Custar-lhe-á a vida!

E isso porque Ele é Deus!
E, desde sempre quis, perecer por nós...
Pecadores embora... Porém muito queridos
A seu Coração terno e amante!

Hosana ao Filho de Davi!
Ouve-se em côro.
Fazê-Lo rei, almejam
de entusiasmo cheios,
Os que o acompanham!
Ó transitório sentimento humano!

Esses mesmo que, um trono hoje,
Oferecer-lhe querem,
Mui breve, em altos brados,
- À morte, à morte -
O condenarão cruéis!

Calemos, e contritos,
No Coração do Mestre Bem Amado,
O nosso Amor, guardemos!
Reparando em espírito, em ação e em desejos,
À crua ingratidão, à negra malícia,
Que inda o tortura, o magoa a fundo,
O dilacera, em sofrimento atroz!

(Dra Calpurnia Freire)


"A festiva entrada de Jesus em Jerusalém é a homenagem espontânea do povo a Jesus que se encaminha através da Paixão e morte, para a plena manifestação de sua realeza Divina. Não podia, aquela multidão entusiasta, captar todo o alcance de seu gesto, mas a comunidade dos fiéis que hoje o repete pode perceber-lhe o profundo significado. 'Sois o Rei de Israel, o Nobre Filho de Davi, Vós que vindes, Rei Bendito, em Nome do Senhor... Assim vos aclamavam às vésperas de Vossa morte; hoje celebramos Vossa Glória, Rei Eterno'."
(Frei Gabriel de Santa Maria Madalena-OCD)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...