domingo, 18 de abril de 2010

CARTA DE NOSSO PROVINCIAL FREI ALZINIR AOS PARCIPANTES DO XII ENCONTRO DE PRESIDENTES, MESTRES E CONSELHEIROS

CAROS IRMÃOS E IRMÃS DO CARMELO TERESIANO SECULAR

Paz a vocês, Aleluia!

Nestes dias em que vocês se reúnem na cidade do Rio de Janeiro para o XII Encontro de Presidentes Formadores e Conselheiros, a fim de partilhar e conhecer mais a doutrina carmelitano teresiana, peço que a Luz do Cristo Ressuscitado os ilumine e fortaleça na esperança, a fim de que a em meio ao mundo sigam implantando o Reino e vivendo a comunhão fraterna no estilo carmelitano teresiano.

Vejo que esta passagem do documento do capítulo Geral de 2009 “Para Vós nasci” (n.24) pode nos ajudar neste processo:

“A espiritualidade teresiana, centrada na pessoa como morada de Deus, aberta à comunhão com Ele, capaz de acolhê-lo no mais profundo interior do Castelo, nos ajuda a tomar consciência de sua dignidade, ameaçada pela cultura atual. Por isso, educar as pessoas na atitude contemplativa teresiana é ajudá-las a descobrir sua verdadeira identidade.”
Possuímos um carisma e uma riqueza espiritual muito grande, legado do carisma de nossos Santos fundadores. As pessoas estão se aproximando de nossas Comunidades em busca de saciar sua sede de Deus, levadas por aquilo que Ele mesmo deixou “esboçado” em nossos corações. Isto também nos recorda Bento XVI em sua encíclica A caridade na verdade (n. 1): “Todos os homens sentem o impulso interior para amar de maneira autêntica: amor e verdade nunca desaparecem de todo neles, porque são a vocação colocada por Deus no coração e na mente de cada homem. Jesus Cristo purifica e liberta das nossas carências humanas a busca do amor e da verdade e desvenda-nos, em plenitude, a iniciativa de amor e o projeto de vida verdadeira que Deus preparou para nós. Em Cristo, a caridade na verdade torna-se o Rosto da sua Pessoa, uma vocação a nós dirigida para amarmos os nossos irmãos na verdade do seu projeto. De fato, Ele mesmo é a Verdade (cf. Jo 14, 6).”
Seguindo pois o que o Capítulo Geral de 2009 nos recorda e sugere no trabalho formativo, “educar na atitude contemplativa teresiana”, significa levar as pessoas que estão em formação – e lembremos que todos estamos em formação - ao conhecimento da verdade que está no mais profundo de si. E se elas vem a nossas comunidades muitas vezes perdidas e vazias, pois não vislumbram sua verdadeira identidade de serem morada de Deus, cabe a nós apontar o caminho e educá-las, a fim de descobrirem-se em sua mais autêntica verdade e profundidade, pois talvez estejam cheias de coisas que o consumismo lhes vende, “migalhas” apenas, ou mesmo outros ídolos de nossa sociedade.

Educar para ir além dos pseudo-valores oferecidos pelo mundo e descobrir que “não somos ocos” por dentro, será um primeiro passo. Tal exige silêncio, ascese e perseverança. Frutos que não aparecem tão rapidamente. Daí a importância de um discernimento vocacional sério e de um acompanhamento formativo paciente que levem com “determinada determinação” a não se deter enquanto não se chegar à Fonte, numa atitude de fé, esperança e caridade, a fim de saber ler os acontecimentos da vida com o olhar de Deus.

Caros irmãos e irmãs do Carmelo Secular: faço votos que este XII Encontro, este ano sob o Cristo Redentor seja frutuoso. Que ele nos ensine a ser mansos e humildes e a encontrar os caminhos que levem a um crescimento no amor a Ele e ao próximo e a descobri-Lo nos acontecimentos da vida.

Peço que a SS. Virgem do Carmo, S, José, a Santa Madre Teresa e S. Padre João da Cruz e nossos Santos os inspirem e acompanhem com sua intercessão.

Fraternalmente os abraço e agradeço a todos os envolvidos na preparação e realização do Encontro, pela sua dedicação e serviço prestado. Deus os abençoe!

Em Cristo e no Carmelo,
Fr. Alzinir Francisco Debastiani OCD

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...