sábado, 24 de abril de 2010

DOMINGO DA IV SEMANA DA PÁSCOA

IV Domingo do Saltério (in Laudes = II Salmo)

Salmo 150: Louvai o Senhor.

Embora tenha seu início colocando sob bênçãos o homem justo que ora em silêncio (Sl 1), o Saltério é concluído com um hino a toda orquestra: um majestoso, pleno, cósmico “aleluia”. As tristezas, as dores e as duvidas; também as alegrias, os gozos e as certezas do orante , que se fizeram ouvir ao longo dos 149 Salmos, são um “aleluia”, uma aclamação ao Senhor. Este Salmo, doxologia final do Saltério, não nos explica os motivos da aclamação. É puro som de aclamação a Yahweh, com seu conteúdo de “aleluias” no começo e no fim. De Yahweh se ocupam os dois primeiros versículos, aludindo à morada e às grandes obras de Yahweh. O restante do Salmo é um composto de aclamações, ao qual se incorporam todos os instrumentos (vv. 3-5). Finalmente, o “louve tudo” da aclamação incorpora também todos os seres vivos nesta louvação ao Senhor (v. 5c).
Os Salmos terminam com este hino, convocação universal ao louvor de Deus nos céus, que são Sua morada e no Santuário, onde habita sua glória. Num concerto de inúmeras vozes, a criação toda canta ao Senhor.
Através dos Salmos, o fiel louva e agradece a Deus que lhe revelou o segredo de sua vida íntima, que o resgatou pelo sangue de Seu Filho, que lhe infundiu seu Espírito e, na recitação litúrgica, cada Salmo termina com a doxologia trinitária do Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...