segunda-feira, 26 de abril de 2010

XII ENCONTRO DE PRESIDENTES,MESTRES E CONSELHEIROS




“Como são maravilhosos e misteriosos os encontros proporcionados por Deus em nossas vidas”.

Com esta frase de Edith Stein quero sintetizar o XII Encontro de Presidentes, Mestres e Conselheiros, ocorrido nos dias 16 a 18 de abril, na Casa de Eventos Regina Coeli, no Rio de Janeiro-RJ, cujo tema foi: “APRENDENDO COM TERESA NOSSA MESTRA” e lema: “PARA VÓS NASCI”.

Em seus muitos ensinamentos Teresa nos ensina que viver a santidade é aprender a viver a humildade. Temos capacidades diferentes, o que não nos faz mais superiores ou inferiores. Todas as experiências vividas por Teresa fez com que ela se conscientizasse de tudo que Deus realizou por ela e, tendo essa consciência, ela pôde viver melhor. A oração, a fé e a religião foram pilares para seu crescimento, pois tudo isso leva a construção de um ser melhor.

Para buscar o bem eu preciso saber que bem é este. A virtude é que vai regular o caminho que devo seguir. O homem virtuoso alegra-se com as coisas boas e repugna as coisas más. A moral evangélica é uma moral de interioridade, é uma moral de coração. É no coração que está a moral da vida. Teresa adquiriu todas as virtudes através do conhecimento humano: amor fraterno, desapego e humildade. Precisamos exercitar as virtudes, pois as mesmas se dão dentro do coração e precisamos estar interiormente fortalecidos. As virtudes humanas são adquiridas e com o tempo são enraizadas. As virtudes nos realizam como pessoas humanas.

Teresa de Jesus e Jesus de Teresa. É todo um programa de vida que se aprofunda e desenvolve à medida dos anos. Cristo é o centro de sua vida e sua história a tal ponto de também nela ocorrer o que Paulo apóstolo experimenta: “não sou mais eu quem vivo, é Cristo quem vive em mim”. Deus é que nos dá os carismas na sua unidade e na sua trindade. Infinitos são os carismas, nenhum é melhor ou maior, são diferentes. Nenhum deles é completo e precisamos amar nos outros carismas o que o nosso não tem. Sua espiritualidade cristológica está profundamente enraizada nas Sagradas Escrituras, particularmente nos Evangelhos, na Liturgia (Missa e Ofício), nos Sacramentos e que se prolonga na oração pessoal. É seu AMIGO, seu LIVRO VIVO, seu CAPITÃO DE AMOR. Mesmo no ápice de sua vida espiritual, jamais abandonou as expressões populares das relações com o Senhor, como p. ex. o Jesus Menino que presidia suas fundações, o Senhor do Horto e as várias representações da paixão, etc...”

“Tenho compreendido claramente que esta é a Porta pela qual devemos entrar se pretendemos que a soberana Majestade revele grandes segredos. Não queira outro caminho, ainda que esteja no cume da contemplação. Por aqui irá seguro. É por meio deste Senhor nosso que nos vem todos os bens”. (V. 22,6. 7) Teresa é e quer ser filha da Igreja até a morte. Absolutamente nada sem a Igreja. O copiar, o falar ou está de joelho não é essencial, o essencial é levar tudo isso para a vida. A gente reza com tudo aquilo que a gente é. A oração é o grande meio da minha intimidade, da minha amizade com Deus. A oração é o meio e Deus é o fim. Teresa jamais separou Maria de Jesus, da Igreja, da oração e do Carmelo. Maria é como que o perfume que exala suavemente sempre e em toda parte. Como mãe e mestra nossa, deixa-nos o seu amoroso convite, sempre atual e necessário para nossa vida cristã e carmelitana: “Já que possuís tão boa Mãe, imitai-A e considerai a imensa grandeza dessa Senhora, bem como a vantagem de tê-La por padroeira”. (3M, 1,3)

É a fidelidade à Palavra que levou a Teresa até as “moradas divinas”, donde sua Divina Majestade a instruía, ensinava e transformava, até fazer d´Ela esta mulher que chamamos Teresa de Jesus,” Serafim do Carmelo”. Seu nome tem séculos de história, unido à oração. Teresa nunca leu integralmente as Sagrada Escrituras, o número de textos que chegaram ao seu conhecimento e que marcaram sua vida é muito pequeno. Seu desejo de conhecer a palavra se faz presente em todas as suas páginas.

Num balanço aproximativo as citações bíblicas que aparecem nas suas obras são:

Evangelho - 54; São Paulo – 7; Epístolas católicas – 4 e Antigo Testamento – 10.

A Palavra é para a vida ou, melhor, para o homem vivente. E senão é assim, deixa de ser palavra viva, comunicação de Deus.

Teresa encontra a Deus na vida, sempre e unicamente na vida. E a um Deus que se lhe afirma na vida, ou seja, na verdade. Não pode encontrar a Deus em outro lugar porque a vida é o lugar do Deus Encarnado.

Deixemos então as palavras do Senhor encarnar em nossas vidas.

Não importa os anos que contamos de comunidade, mas sim que façamos constantemente uma experiência com Deus. Um carmelita quando descansa, lava os pés do outro, cura as feridas do outro, vai ao encontro do outro. O Carmelo é a dispensa da Igreja e cabe a nós a função de servir, de ser doação , de ser serviço.

Teresa, mulher, escritora, mística..., uma cristã que viveu até o fim a vocação batismal, mestra e mãe, fundadora na igreja e na família cristã. Um modelo a ser seguido e vivido. Como Teresa, precisamos ser pessoas com qualidade de presença na vivencia do amor verdadeiro.

Aos muitos irmãos que enriqueceram o nosso encontro, a nossa gratidão. E em especial a comissão de formação, que com todo carinho prepararam o terreno, aos nossos irmãos Frei Afonso, Frei Wilson, Frei Max, Frei Cardoso, Frei Alzinir (que mesmo ausente se fez presente em suas palavras e orações), Ir. Niévis, Ana Scarabelli e Rose que lançaram as sementes e a tantos outros jardineiros que trabalharam para o êxito do XII Encontro de Presidentes, Mestres e Conselheiros.

Que a luz do Cristo Ressuscitado nos ilumine e nos fortaleza na esperança, a fim de que em meio ao mundo sigamos implantando o Reino e vivendo a comunhão fraterna no estilo carmelitano teresiano.

Andréia Virgínia da Silva, OCDS

Comunidade Santa Tersinha- SL/MG

Um comentário:

Marcelo Vilela disse...

PARABÉNS A TODOS NOSSOS MESTRES E FORMADORES. DESEJO QUE O CARMELO TERESIANO ME AJUDE A SER UM HOMEM MELHOR, POR ISSO CONTO COM A GRAÇA DE CRISTO, DAS MONJAS E DOS FRADES, E CLARO DA MINHA COMUNIDADE OCDS AQUI DE MONTES CLAROS. SEM MEUS MESTRES O CAMINHO SERÁ DIFÍCIL. AGRADEÇO A DEUS POR ME CHAMAR A SER CARMELITA DESCALÇO. NÃO É FÁCIL, MAS É CAMINHO DE VIDA... LOUVADO SEJA DEUS PELOS MESTRES E FORMADORES DA OCDS.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...