sexta-feira, 28 de maio de 2010

EVANGELHO DO DIA - 29/05/10

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/images/evangelho/Lc19_45-48.gif

«Enquanto Jesus estava andando no Templo, os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os anciãos aproximaram-se Dele e perguntaram: Com que autoridade fazes essas coisas? Quem te deu autoridade para fazer isso?»

EVANGELHO (São Marcos 11, 27-33)

Naquele tempo, 27Jesus e os discípulos foram de novo a Jerusalém. Enquanto Jesus estava andando no Templo, os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os anciãos aproximaram-se Dele e perguntaram: 28”Com que autoridade fazes essas coisas? Quem te deu autoridade para fazer isso?” 29Jesus respondeu: “Vou fazer-vos uma só pergunta. Se me responderdes, eu vos direi com que autoridade faço isso. 30O batismo de João vinha do céu ou dos homens? Respondei-me”. 31Eles discutiam entre si: “Se respondermos que vinha do céu, ele vai dizer: ‘Por que não acreditastes em João?’ 32Devemos então dizer que vinha dos homens?” Mas eles tinham medo da multidão, porque todos, de fato, tinham João na qualidade de profeta. 33Então eles responderam a Jesus: “Não sabemos”. E Jesus disse: “Pois eu também não vos digo com que autoridade faço essas coisas”.
Palavra da Salvação.
Glória a Vós, Senhor.

MEDITANDO O EVANGELHO DO DIA
"É bem do Pai, este Filho que se lhe assemelha. Vem d’Ele, este Filho que se lhe pode comparar, porque a Ele é semelhante. É igual a Ele, este Filho que realiza as mesmas obras (Jo 5,36)… Sim, o Filho cumpre as obras do Pai; por isso, nos pede que acreditemos que Ele é o Filho de Deus. Não se arroga um título que lhe não seja devido; não é nas suas próprias obras que apoia a sua reivindicação. Não! Ele testemunha que não são as suas próprias obras mas as do Pai. Atesta assim que o fulgor das suas ações lhe vem do seu nascimento divino. Mas como é que os homens teriam podido reconhecer n’Ele o Filho de Deus, no mistério daquele corpo que Ele tinha assumido, naquele homem nascido de Maria? Foi para fazer penetrar no coração dos homens a fé n’Ele próprio que o Senhor cumpriu todas aquelas obras: “Se cumpro as obras de meu Pai, então, mesmo se não quiserem acreditar em mim, acreditem ao menos nas minhas obras!” (Jo 10,38) Se a humilde condição do seu corpo parece um obstáculo para que creiamos na sua palavra, Ele pede-nos que ao menos acreditemos nas suas obras. Com efeito, porque é que o mistério do seu nascimento humano nos impediria de acolher o seu nascimento divino?... “Se não quiserem acreditar em mim, acreditem nas minhas obras, para saberem e reconhecerem que o Pai está em mim e Eu no Pai”… Assim é a natureza que Ele possui pelo nascimento; assim é o mistério de uma fé que nos garantirá a salvação: não dividir quem é um só, não privar o Filho da sua natureza e proclamar o mistério do Deus Vivo, nascido do Deus Vivo… “Tal como o Pai que me enviou está vivo, também eu vivo pelo Pai” (Jo 6,57). “Como o Pai tem a vida em si mesmo, também Ele concedeu que o Filho também tivesse a vida em si” (Jo 5,26)."
(Santo Hilário de Poitiers, Bispo e Doutor da Igreja)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...