quarta-feira, 19 de maio de 2010

QUARTA FEIRA DA VII SEMANA DA PÁSCOA- 19/05/2010

III Quarta Feira do Saltério (Vésperas = I Salmo)

Ant. 1 Vossa tristeza vai mudar-se em alegria, aleluia.

Salmo 125 (126): Alegria e esperança em Deus.

Geralmente se diz que este Salmo é um canto jubiloso dos retornados do exílio. Uma nova desgraça havia motivado a súplica do v. 4. Talvez seja uma alusão a Isaías 59, 9-11. Grupos de exilados voltaram, não todos, nem de forma tão maravilhosa, como previsto no Deutero-Isaías, nem todo o mundo se mudou para Jerusalém. Para piorar a situação, começaram as dificuldades internas e externas do grupo dos repatriados. Prevalece, entretanto, a alegria e a ação de graças. Também pode ser que o Salmo não tenha sido formado durante a restauração, mas motivado por uma mudança na sorte de Jerusalém, antes do exílio. Esta hipótese justifica melhor algumas expressões arcaicas do Salmo.
O Salmo é basicamente uma ação de graças comunitária. O v. 4 insere uma súplica: que o retorno seja tão intenso quanto as torrentes do deserto, o Negueb, que se estende ao sul da Judéia e cujas torrentes, normalmente secas (cf. Jó 6,15), se enchem bruscamente no inverno e fertilizam a terra.
Este Salmo é uma das “Canções das Subidas”, em peregrinação a Jerusalém e seu Templo. Para os repatriados, lutando com as dificuldades da restauração (cf. Ne 5 etc), a volta do exílio da Babilônia prefigura a vinda da era messiânica. A Bíblia de Jerusalém dá a este Salmo o título de “A Volta do Exílio”.
Porque inclui uma oração para o retorno dos exilados, este Salmo tornou-se uma oração do Povo de Deus em seu itinerário histórico, cheio de perigos e provações, mas sempre aberto à confiança em Deus salvador e libertador, defensor dos fracos e oprimidos.
Nos lábios cristãos este Salmo deve ser a oração escatológica de um povo que, apesar de ainda sofrer no desterro e estar longe do reino, reconhece que será salvo pelas mãos do Senhor.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...