domingo, 18 de julho de 2010

DOMINGO DA XVI SEMANA DO TEMPO COMUM = 18/07/2010

IV Domingo do Saltério – (II Vésperas = Cântico)

Ant 3 Celebrai o Nosso Deus, servidores do Senhor, vós os grandes e os pequenos

Cântico Cf Ap. 19,1-2. 5-7: As núpcias do Cordeiro.

Oferecemos a continuação ao trecho do Apocalipse, ao qual a Bíblia de Jerusalém chama “Cantos de triunfo no céu”. Cantos de júbilo, ligados a Ap 18,20 e em vivo contraste com as lamentações de Ap. 18. Eles acompanham a queda da Babilônia. O primeiro canto (vv. 1-4) vem do céu; é seguido por segundo canto (vv. 5-9), ao qual se associam os santos de toda a Igreja, convidada para as núpcias do Cordeiro.
Depois do juízo de Deus, a Babilônia se tornou em nada, se fundiu, num abrir e fechar de olhos, como uma grande rocha que se atira ao mar (Ap 18).
Os gritos de lamento na terra (Ap 18) se contrapõem à alegria celeste. Esta composição consta de três tempos:
a- A “multidão exterminada” louva a Deus (vv. 1-4);
b- Resposta de uma voz que vem do céu e exorta a um louvor ininterrupto (v 5);
c- A multidão acolhe a exortação e junto com o mesmo Cristo (“ o ruído das grandes águas”) (v. 6), louva a Deus. O louvor é um grito impressionante: “Aleluia!”, com três variações sobre o mesmo tema: o reinado de Deus. O hino finaliza com um segundo tema – As Núpcias do Cordeiro, v. 7 -, executado pela multidão.
É chegada a hora das “Núpcias do Cordeiro”. Esta imagem se remonta originariamente a uma representação dos Profetas do Antigo Testamento que enfoca a relação de Deus com Seu Povo, da aliança, por analogia, com a união do homem com sua mulher, no matrimônio.
Jesus utilizou, de várias maneiras, a imagem do banquete nupcial para representar graficamente a salvação consumada. A relação pessoal que Ele tem com Seus eleitos é comparável com a comunidade entre esposo e esposa.
Quando os fiéis cristãos, provados com os sofrimentos na terra, declaram que enfim chegou “As Núpcias do Cordeiro”, isto quer dizer que eles vêem que se irá cumprir a promessa da segunda vinda do Senhor. O Senhor vem para socorrer a sua Igreja no desterro e conduzi-la para Sua glória. Quando a Igreja na terra houver se unido a Cristo, então se haverá alcançado plenamente a meta de Sua obra Redentora.
“As núpcias do Cordeiro” simbolizam o estabelecimento do Reino celeste, que será descrito em Ap 21,9s (ver Os 1,2+ e Ef 5,22-23+).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...