quarta-feira, 11 de maio de 2011

CRÔNICA-CICLA-SUL I _____TRADUÇÃO

CRÔNICA DE APARECIDA -I CICLA-SUL OCDS

P. Daniel Meurzet,OCD


O Encontro realizado, além de responder a uma das Determinações Capitulares do Capitulo Geral de nossa Ordem ( Fátima de 17 de Abril à 08 de Maio de 2009) sobre a necessidade de “realizar reuniões das OCDS nas regiões do mundo para estudar a Ratio e os programas de formação permanente” , é a realização de um sonho esperado por aqueles que formamos parte da CICLA Sul.

Como estava previsto, o dia 28 de Abril “bem de madrugada”, nos preparávamos para viajar rumo ao Brasil (Aparecida) três irmãos seculares ( Silvia de Areco –Presidenta-, Claudia Feo – encarregada da Espiritualidade- e Emilio Maurette –encarregado do Apostolado-, todos a nível nacional, e os Padres Pablo Ferreiro – Delegado nacional para as OCDS- e Daniel L. Meurzet, delegado Geral de Argentina.

Tudo correu com normalidade, apesar da demora na saída, assim chegávamos a São Paulo ao meio dia, onde nos esperavam o Pe. Marcos Juchem e um irmão da comunidade de Tremembé e às 14:00 hs. Estávamos na casa de retiros que pertence aos Redentoristas. É um antigo seminário restaurado faz pouco tempo e que se encontra em perfeitas condições. Uma curiosidade: na rua vimos um cartaz de ‘promoção vocacional’, que chamava a atenção e “ficamos pensando seriamente a possibilidade de implementar na Argentina”.

Ali mesmo éramos esperados na recepção, depois um descanso e mais tarde a dinâmica de apresentação. O bonito era que jantávamos as 19:00hs, e os argentinos não estamos acostumados com esse horário! Às 20:30 tivemos a celebração da Missa de abertura do Encontro junto aos padres Wilson Gomes –Delegado Provincial da OCDS do Norte e Nordeste- e Fabiano Alcides –Delegado Provincial da OCDS do Sudeste e Centro-Oeste, Flaminio –Delegado da OCDS de Assunção (Paraguai)-, e Carlos –Delegado da OCDS de Florida (Uruguai) e,claro, os dois Padres argentinos Pablo e Daniel.

O dia 29 começamos às 07:00 hs. Com a celebração da Missa junto com Laudes. Este dia a Missa era em espanhol e os salmos se alternavam em português. A continuação o café da manhã e às 09:00 hs. Começamos com a primeira palestra sobre a Ratio –Conteúdo e Significado- por Maria Ifigênia Ribeiro Barbosa, membro da Comunidade OCDS de Fortaleza – Ceara, Brasil ; foi amena e clara como praticamente todas as outras, pois se podia entender perfeitamente o português, por ser com claridade e boa pronuncia. Isso foi uma graça! Pois existia o temor que por causa da língua seria um problema para a comunicação e compreensão das palestras. Às 10:15 hs se fez um intervalo e às 10:45 hs voltávamos para a palestra pronunciada por Frei Fabiano Alcides com o tema: “A Dimensão Apostólica na Formação de Discípulos Missionários a partir do Documento de Aparecida –II parte, capítulos V e VI-“ O almoço era às 12:00 hs.

Um detalhe a ter presente era que cada vez que íamos ao refeitório – tanto para o almoço como para a janta- sempre encontrávamos algum detalhe nas mesas ( brindes ou presentes relacionados com os diferentes países ou comunidades).

Depois de um “pequeno” descanso, ás 14:00 hs ( e não pensem que errei!) tínhamos a nova atividade. Neste dia em particular se realizaram duas atividades paralelas no auditório ( moderno e equipado com toda a tecnologia moderna): uma Assembléia por parte da OCDS da Província de São José de Brasil Sudeste( recordemos que além do Iº Encontro da CICLA Sul se realizava simultaneamente o XIIIº Encontro de Presidentes, Conselheiros e Encarregados da Formação dessa Província) , é por isso, que o grupo de fala espanhola e alguns irmãos brasileiros do Sul do Brasil nos reunimos na Sala Magna das Palestras. Em nosso caso tratava-se de uma oficina onde cada pais tinha que realizar uma apresentação dinâmica expressando o que a Santa Madre nos fala em Caminho de Perfeição sobre o “amor de uns com os outros, o despojamento e a humildade”; foi bonito poder desfrutar da criatividade dos irmãos e, evidentemente que os argentinos fizemos nosso aporte que foi recebido com muito interes ! E que nós apresentamos foi singelo e simples e expressado em “uma folha seca encontrada no chão relacionando sua pertença a uma folhagem de mais folhas que simboliza a comunidade e fraternidade, logo seu despojamento quando chega o outono, entrega para o bem dos outros, pois uma vez no chão esquecida e pisada passa a ser adubo para a terra , que alimentará novamente a mesma árvore a que pertencia” .Bom o importante é que agradou e foi original, recebendo um forte aplauso. Às 16:00 hs começávamos, já todos juntos, no auditório uma mesa redonda moderada por Frei Fabiano onde participaram os cinco países presentes ( exceto Bolívia que não participou).Nesse momento cada um apresentou sua realidade histórica tendo em conta o questionário enviado previamente com alguns pontos concretos: a relação com os frades e as monjas, o caminho percorrido na formação (desafios, programa, instrumentos utilizados), estrutura da Província, se tem uma missão em comum como OCDS, se tem assistente, o ritmo das reuniões, se tem retiros, se estão estudando a Ratio e sugestões a respeito da organização da CICLA. O que cada pais aportou foi muito interessante porque, para surpresa de todos e com caminhos tão diversos, todos estão passando pelas mesmas dificuldades e desafios.E desde esta realidade o que cada um coloca é uma riqueza para todos.

Às 17:30 hs. Tivemos um tempo livre para assim poder visitar as Carmelitas Descalças desta cidade que seu mosteiro fica bem perto da casa de retiros. Coitadas das monjas! Foi uma invasão de mais de 100 pessoas. O encontro consistiu em partilhar as saudações e apresentações; onde ficamos também impressionados com a comunidade linda e com 09 formandas, coisa rara em nossos dias e na Argentina mais ainda. Às 19:00 hs. A janta e depois uma inesquecível recreação onde nos presentearam com um grupo de músicos para conhecermos o tradicional Samba do Brasil e com o casal “porta bandeira”. Podem imaginar como desfrutamos e apreciamos este ritmo de samba, tão colorido e expressivo.

O dia 30 o iniciamos com o rezo de Laudes, a oração pessoal e o café da manhã. Às 09:00 hs. Foi a palestra de Caminho de Perfeição –Visão geral da obra- com a Luciane Lopes dos Santos da comunidade OCDS de Porto Alegre; às 10:30 foi a segunda palestra do Frei Wilson sobre sua experiência como Assistente da OCDS no Norte e Nordeste brasileiro. Logo fez sua apresentação e saudação o Frei Rubens Sevilha, atual provincial do Sudeste do Brasil. Às 14:00 hs , depois do almoço e um breve descanso, retomamos a atividade com a palestra Teresa de Jesus e o Caminho de Perfeição –“avisos e conselhos” aos inquietos e andarilhos de Deus, feita por José Eduardo M. Manfredini Junior da comunidade OCDS de Tremembé – Brasil.

Depois de terminar a palestra, mais ou menos pelas 14:00 hs, nos preparamos para desfrutar e viver do presente que Nossa Senhora estava para nos oferecer: celebrar a Missa no Santuário e Basílica de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Tem sido uma graça imensa estar junto à Mãe neste lugar onde mais de 8 milhões de peregrinos passam anualmente.A Basílica é imponente – um pouco menor que a de São Pedro -, e nela tudo é novo e muito bem organizado, até a torre com mais de 100 mts de altura é aproveitada para ter as dependências das secretarias da cúria. Além disso tem uma estrutura de uns 600 empregados, sem contar com os muitos colaboradores, tudo atendido pelos Padres Redentoristas. A emocionante celebração esteve marcada por um ar Pascal, Mariano, festivo ( pela iminente beatificação do Papa João Paulo II), e com muitas referências à presença dos Carmelitas nessa ocasião. ; essa celebração foi transmitida ao vivo pela TV Aparecida. Terminada a Missa –e como coroação- realizou-se uma procissão ao redor da Basílica junto a uma replica da “pequena e chamativa imagem” enfeitada com muitas flores e seguida de muita gente devota, que tinha lotado a Basílica.Um dado curioso: os freis fomos convidado a subir , durante a procissão, a um carro de som que dirigia e animava a procissão; rezo-se numerosas vezes pelas vocações carmelitanas, sinceramente nos sentimos como em “carro alegórico”ao estilo próprio dos carnavais daqui, mas nossos irmãos seculares –generosa e fraternalmente- corrigiram a expressão e disseram que nos estavam vendo como se estivéssemos num “papa-movil” . Excepcionalmente e por esta única vez – como conseqüência daquilo que vivemos junto à Nossa Senhora Aparecida – a janta foi um pouco mais tarde, às 20:00 hs e o descanso foi quase imediatamente depois.

E rapidamente chegou o o domingo primeiro de Maio começando com a celebração da Missa de despedida as 07 da manhã. Depois do café da manhã nos reunimos às 09:00 hs. Na sala de Palestras para escutar as Considerações finais dos Países participantes e as palavras de Maria Eduarda Barbosa de Souza – Presidente Provincial da região Centro-Oeste – culminando com as palavras dos Padres Marcos Juchem e Rubens Sevilha e a intervenção do Pe. Daniel quem fez uma gêneses do que é a CICLA, clarificando o fundamento e a finalidade deste Iº Encontro. Insistiu-se em alguns aspetos fundamentais como o fato de que America Latina ocupa um lugar destacado pela particular colaboração, comunicação e comunhão que a Ordem tem conseguido nesta ampla região causado pelo eficaz funcionamento da CICLA. Como se trata de um organismo permanente, formado pelas circunscrições de nossa Ordem existentes em America Latina, sua finalidade é a comunicação e cooperação entre as demarcações que existem nos diversos campos da vida e ação da Ordem: formação, pastoral e promoção da espiritualidade entre outros. Todo esse dinamismo podemos trasladar a outros níveis como o poder estar fazendo este Encontro de Seculares, onde se tem a possibilidade de trabalhar juntos desde as distintas experiências de vida e assim gerar propostas a toda a Ordem. E descobrimos que a necessidade primeira é ajudar-se e enriquecer-se mutuamente vem dessa generosidade teresiana de “hacernos espaldas” e estar buscando sempre o bem dos irmãos. E aqui entram as palavras do nosso atual Padre Geral, Saverio Cannistrá, quem em sua carta de 06 de Janeiro de 2011 nos dizia: “ A relação que existe entre frades e seculares é uma graça e uma responsabilidade para ambas partes. A graça se encontra no enriquecimento recíproco da vocação que cada um vive. A relação dos frades com os seculares fortifica aos frades em seu desejo de viver seriamente seu compromisso como religiosos consagrados. A relação dos seculares com os frades ajuda a viver a chamada a uma vida espiritual seria em meio a um ambiente que nem sempre é propicio para a religião”.

Outro aspecto que se destacou foi clarificar “o que se esperava da contribuição da Ordem Secular”. Justamente a celebração deste Iº Encontro do Carmelo Secular da CICLA Sul, quis ser um passo adiante na toma de consciência da identidade laical e carmelitana. No esforço por reler hoje a identidade e a missão do Carmelo Secular se devem recorrer sobre tudo três itinerários: o da Espiritualidade, o da Formação e o da Fraternidade; concluindo com a afirmação que o Carmelo Secular está chamado a oferecer, nas Igrejas locais e a nível de Igreja Universal, uma colaboração especifica a semelhança da dos frades e as monjas do Carmelo Teresiano: testemunhar e transmitir as riquezas da experiência de Deus e da vida de oração como abertura à transcendência, fonte de esperança e compromisso. E isso a todos os níveis: religiosidade popular, difusão, estudos acadêmicos, escolas de oração, reflexão bíblica, pregação de retiros, publicações, etc.

Após os agradecimentos e os abraços de despedida, chegamos ao encerramento deste Encontro numa reunião com a participação da Presidenta e conselhos de Brasil Sudeste e os demais participantes dos outros países. Ali tivemos a oportunidade de unir alguns critérios para seguir, de agora em diante, tendo em conta o próximo Encontro das OCDS da CICLA Sul a realizar-se do 04 ao 07 de Abril de 2013, em Assunção – Paraguai- e a forma de organização para futuras comunicações e informações a serem partilhadas.

O que mais dizer? Fomos testemunhas de um fato histórico para nossa região onde nossos irmãos seculares têm dado um passo importantíssimo para o futuro e para o caminho que traspassa fronteiras materiais e une corações para viver o mesmo carisma, uma mesma espiritualidade e uma mesma missão.

Tradução de Frei Francisco Xavier Yudego Marin,OCD


.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...