segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Santa Teresinha e a Novena das Rosas


O dia 1º de outubro é dia de festa na Ordem dos Carmelitas Descalços, pois celebramos o dia de Santa Teresa do Menino Jesus e da Sagrada Face, Virgem e Doutora da Igreja, popularmente conhecida como Teresa de Lisieux, em alusão à cidade francesa em que viveu.

Para os brasileiros, Teresa de Lisieux é simplesmente Santa Teresinha. Também é conhecida como Teresinha das Rosas em razão da célebre frase da santa antes de sua morte: “Farei cair uma chuva de rosas sobre o mundo!". Daí surgiu também a popular Novena das Rosas. Essa novena, tão conhecida no Brasil, teve sua origem com o Padre Putigan, da Companhia de Jesus. Ele escreveu, já idoso e doente, em fevereiro de 1926, de um quarto de hospital em Viena, o que segue:

"No dia 3 de dezembro do ano passado comecei uma novena em honra à Santa Teresinha pedindo que me mimoseasse com uma rosinha, isto é, que alcançasse uma graça qualquer que ela julgasse útil e salutar para mim. Escolhi como oração para os nove dias, 24 "Glória ao Pai" em ação de graça por todos os benefícios que a Santíssima Trindade concedera à Santinha durante os 24 anos de sua vida. Estava muito ansioso por saber se alcançaria realmente alguma graça. Por isso, pedi à Santa que me mandasse um sinal qualquer. Tomaria por sinal se ela, por exemplo, sugerisse a alguém a idéia de me oferecer uma bela rosa. Esperei com grande curiosidade. E de fato, no terceiro dia da novena, apresenta-se uma senhorita, trazendo-me uma bonita rosa vermelha de haste comprida. Perguntei-lhe logo: "Como teve a idéia de trazer-me esta rosa?" A jovem respondeu: "transcorrendo ontem, meu aniversário, trouxeram-me algumas rosas; pensei então que Vossa Reverendíssima talvez gostasse de ter uma nessa estação do ano." Pode ter sido acaso, mas jamais alguém se lembrara de me oferecer uma rosa, mormente no inverno, com neve copiosa e dez graus abaixo de zero. No dia 24 de dezembro, comecei outra novena e pedi duas graças. Para a primeira não pedi sinal, porque devia eu mesmo sentir o efeito, mas solicitei-o para a segunda. Como sinal sugeri, desta vez, uma rosa branca. Ninguém sabia disto. Eis que no quarto dia a irmã Vitalis entra no meu quarto com uma rosa branca na mão, dizendo: "Padre, trago-lhe este pequeno presente da Teresinha; ela lhe manda lembranças". Todo alvoroçado pergunto: "Mas donde vem esta rosa?" A irmã explica: "estava na capela, onde se acha uma estátua de Santa Teresinha. Não tenho o costume de ir ao altarzinho dela, mas hoje fui e vi que uma rosa caíra do altar. Lembrei-me então de Vossa Reverendíssima e vim trazer-lhe a rosa." (1)

A Novena consiste na reza diária de 24 Glórias ao Pai, em ação de graças à Santíssima Trindade pelos 24 anos da vida da gloriosa Santa. Pode-se iniciar a novena em qualquer dia, mas o costume é preferencialmente fazê-la entre os dias 9 e 17 do mês. Reza-se a seguinte oração, seguida de 24 Glórias ao Pai, sempre finalizadas com a Jaculatória:

Oração: “Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, eu Vos agradeço todos os favores e graças com que enriquecestes a alma de vossa Serva Santa Teresinha do Menino Jesus, durante os 24 anos que passou na terra, e pelos méritos de tão querida Santa, concedei-me a graça que ardentemente vos peço, se for conforme a vossa santíssima vontade e para a salvação de minha alma. Amém”.
Glória: “Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, assim como era no princípio, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos, Amém”.
Jaculatória: “Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!”


Há quem conteste essa forma de oração, alegando que as orações devocionais visam apenas a satisfação de necessidades pessoais ou de terceiros, e não geram intimidade com Deus, mudança interior e conversão, com a consequente transformação de vidas. A crítica é verdadeira para os que rezam a novena de forma supersticiosa, crendo que a simples recitação das palavras fará com que seus desejos se realizem de forma mágica. Não podemos ter essa visão, conforme tão bem nos explica Pe. Antônio Damásio Rego Filho:

Não se trata de uma fórmula mágica pela qual conseguimos concretizar todos os nossos desejos. Pede-se uma rosa como sinal de que a súplica será atendida. Em muitos casos, o sinal não é tão evidente. O sinal pode ser o silêncio angustiante de uma resposta que não se recebe. Silêncio fecundo que nos dispõe a confiar, cada vez mais, na misericórdia de Deus. O sinal pode ser uma intuição, uma palavra à qual prestamos atenção, ou até mesmo a visita inesperada de um amigo… o que importa é a atitude de abandono, por parte de quem faz a novena, abandonar-se nas mãos misericordiosas do Pai, e o desejo sincero de amá-Lo sobre todas as coisas, aliados ao compromisso de viver intensamente o evangelho, tendo como modelo a Santa de Lisieux. (2)

As novenas de orações e de intercessão, de fato, são devoções populares que a Igreja incorporou e todas elas visam uma finalidade espiritual ou material. O que não podemos esquecer é que Deus não é indiferente às nossas necessidades, aos aspectos de nossa vida, e Ele nos concederá qualquer dom ou graça se for para o nosso bem. Para isso, Ele deseja que O peçamos: «Pedi e recebereis» (Mt 7,7).

Esse trecho retirado do site do Carmelo Nossa Senhora Aparecida, explica-nos que, na verdade, a novena deve ser vivida em estado permanente de oração e que ela pode produzir frutos se nos abandonarmos à vontade de Deus:

"O Pai Celeste ama conceder aos seus filhos os seus benefícios. Ele atende nossas preces na hora certa, que não é necessariamente a nossa; e à sua maneira, que não é sempre conforme as nossas intenções, mas, podemos estar certos que sempre concorre para o nosso bem. Com efeito, «Deus faz com que todas as coisas concorram para o bem daquele que o amam» (Rm 8,28). Uma novena produz belos frutos, desde quando ela é fervorosa, num total abandono à vontade de Deus. (...) Do mesmo modo que uma criança dirige constantemente seus pedidos a seu pai e a sua mãe, pois ela depende em tudo deles, do mesmo modo se dá conosco em nossas relações com Deus, a quem nós devemos tudo, de quem nós somos inteiramente dependentes. Mas há momentos, circunstâncias e acontecimentos importantes, que tornam nosso pedido urgente, crucial, essencial. É então que se recorre à novena. Dentro de um tal contexto, não basta dizer, uma vez por dia, com mais ou menos fervor, as orações da novena. É bom se colocar em estado permanente de oração. Num estado de novena. Ao longo destes nove dias se lança freqüentemente ao Senhor uma breve súplica, ma apelo, um lembrete da intenção da novena. Num segundo, interrompendo a tarefa que se está a cumprir, o mais freqüente possível. Se trata de uma novena de ação de graças, agradecimentos que sobem também ao céu. É preciso viver a novena como se respira o ar puro. Como a respiração permanente é indispensável ao corpo, a oração repetida ao longo do dia – o tempo da respiração, cada vez, é indispensável à alma durante a novena. Se retira um duplo proveito: o alimento da oração e o aprofundamento da vida interior, do espírito de oração." (3)

Dessa forma, podemos rezar com fé e devoção a nossa Novena das Rosas. abandonados à vontade de Deus, que sempre quer o melhor para os seus filhos e confiantes na intercessão de Santa Teresinha, que prometeu: “Passarei o meu céu fazendo o bem sobre a terra”.

Autor: Luciano Dídimo (Luciano de São José, ocds)
Membro da Comunidade Rainha do Carmelo (OCDS de Fortaleza-CE)

_________________________
[1] Angelfire. Disponível em: http://www.angelfire.com/ar2/jcarthur/stateresinha3.htm#Novena. Acesso em: 22 set. 2011, 23:46:30.
[2] Filhos do Imaculado. Disponível em http://filhosdoimaculado.com/blogs/?p=200=6, Acesso em 26/09/2011, 21:31:44.
[3] Carmelo Nossa Senhora Aparecida. Disponível em: http://www.carmelitasbh.com/santa-teresinha/teresinhanovena, Acesso em: 23 set.2011, 00:21:26.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...