domingo, 15 de janeiro de 2012

Como Deus me chamou ao Carmelo - Lilian Ribeiro Cruz (OCDS de São Paulo-SP)

Meu nome é Lilian Ribeiro Cruz, tenho 35 anos e acho que Deus me chamou ao Carmelo desde criança! Conta minha Mãe, que quando eu era criança, disse várias vezes para ela: "Mãe, eu quero morrer logo...".  Na primeira vez que disse isto ela disse que ficou preocupada, e perguntou: "Minha filha! Por que?" E eu respondi: "É que eu quero ver Deus logo..." Rs!
Sou casada com o Paulo há 15 anos, porém, aos 3 anos de casados nos separamos. No primeiro momento, tive vontade de me revoltar contra Deus, por que eu tinha que passar por tanto sofrimento? Mas Deus me fez nascer numa família maravilhosa! E minha mãe me incentivava a procurar o Padre da nossa Paróquia, sempre que eu me sentia angustiada. E foi numa dessas conversas com o Pe. Hercílio, que ele me aconselhou a participar da Equipe de Liturgia. Eu gosto muito de ler, e naquele momento, tinha que ocupar a mente com coisas boas.
Participando mais ativamente da Paróquia, conheci a Dona Rosa. Certo dia, fui ajudar a limpar a Igreja, e durante uma conversa, contei a história que minha mãe costuma contar pra mim, sobre eu querer morrer cedo, ela disse: "Isso é coisa de Carmelita!". Partilhei com ela, que sempre que rezava orações marianas ou pedia a intercessão de Maria, a Nossa Senhora que me vinha à mente e ao coração, era aquela de Maria vestida "com aquela roupa marrom". Ela me disse alegre: "Menina! Você já é Carmelita sem saber!", então me convidou para as reuniões do Grupo a qual pertencia.
A Dona Rosa participa do Grupo Sagrada Face, que se reunia no Salão Paroquial, toda segunda-feira à tarde. Na época eu trabalhava em horário comercial, o que me impossibilitava de participar, mas eu fiquei encantada com o carisma! Não demorou muito, e ela entrou em contato com o saudoso Dyonísio, e contou a história que eu havia contado para ela. Ele achou a história de querer morrer logo engraçada! E pediu pra eu ir na reunião que seria na semana seguinte.  As reuniões são no Convento Santa Teresa. Quando cheguei ao Convento, fiquei encantada! Eles não haviam me dito que era no Convento. Para mim, ficar pertinho daquelas Santas que vivem na Clausura, pareceu uma demonstração de especial carinho de Nossa Senhora para comigo! Fiquei tão grata à Maria por isso! Amo a minha Comunidade Maria, Mãe e Rainha do Carmelo!
Em 2008, eu e meu Marido nos reconciliamos, e logo engravidei da minha filha Bárbara, que hoje está com dois anos. Moro num bairro distante, meu marido trabalha à noite, e sair com a Bárbara de ônibus em horário de pico, é muito difícil! Desde então, estou afastada, ou como gosta de dizer Alcélia, minha Irmã de Comunidade: "Seu Carmelo, por enquanto, será na sua casa, junto com a família que Deus resgatou, enquanto a Bárbara cresce mais um pouquinho, nós da comunidade estaremos rezando e esperando por você!".
E tenho seguido o conselho da Conselheira Alcélia. Esperando a Bárbara ficar maiorzinha, pra não ser tão difícil sair com ela. Agradeço à Dona Rosa, por ter me apresentado o Carmelo, ao Dyonísio, por ter me acolhido com tanto carinho, Arlete, Alcélia, Ir. Mariane da Imaculada Conceição, e toda Comunidade, por não se esquecerem de mim, Anadir, que é meu elo direto com minha Comunidade e o Carmelo, e principalmente aDeus, que através de Maria, me mostra o quanto me ama, não me deixando desanimar!
" ... a paciência, tudo alcança!" (SANTA MADRE TERESA DE JESUS)
Lilian Ribeiro Cruz

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...