terça-feira, 31 de julho de 2012

Deus escondido na comunidade....



ONDE É QUE TE ESCONDESTE?  

Deus escondido na comunidade....

      Será que é Deus que se esconde ou somos nós que não conseguimos achá-lo? No catecismo, quando ainda crianças, aprendemos de cor a resposta à pergunta: - Onde Deus está? -  “Deus está em todo lugar, porque Ele é Imenso!” Depois, crescendo, aprendemos que Ele é Amor  e somente quem ama aprendeu a  conhecer a Deus: “quem não ama não aprendeu a  conhecer a Deus, porque Deus é Amor” ( 1Jo 4, 8). Então, repito, é Deus que se esconde ou somos nós que, por falta de sintonia com Ele, por falta de amor, não percebemos os sinais de sua presença? Deus, embora infinitamente superior, Mistério de Unidade e Trindade, parece que não tem nenhum interesse em esconder-se; pelo contrário, se soubermos ler na História da Salvação e no Mistério da Encarnação, constataremos que o interesse de Deus é fazer-se presente e sua vontade é que o encontremos: “ permanecei em mim e eu permanecerei em vós” ( Jo 15, 4).
      Mas Deus tem suas preferências (seus esconderijos?), onde nós, munidos de um olhar penetrante e de um coração inflamado, com a lâmpada da fé e a brasa do amor, podemos encontrá-lo com certeza. Na comunidade unida e reunida em seu nome nós o encontramos ( Mt 18,19,20).
Onde reina o amor aí Ele está, infalivelmente.
O sinal claro, transparente, resplandecente de sua presença –presença real, embora misteriosa! – é o amor: O amor que dele nasce, que une, que circula constantemente, que respeita, que valoriza, que se solidariza, que promove, que perdoa, que acolhe, que transforma, que se compadece, que espera, que se alegra, que sofre, que morre e ressuscita: fazendo com que a vida se multiplique e que, de muitos membros, se forme um só corpo, uma comunidade em profunda e total comunhão.
      Na comunidade unida e reunida em nome de Jesus, Ele anda, caminha, está no meio, deixa-se encontrar por aqueles que querem fazer da própria vida uma busca constante, interessados unicamente ao Encontro vivificante  com Ele – como bem nos ensina S. Teresa de Jesus em seus escritos.
      A comunidade onde Deus se faz presente, manifestado pelo amor mútuo de seus membros, torna-se verdadeira “Escola de amor” ou ,como diria S. Inácio de Antioquia, “uma sinfonia de amor”, onde o Maestro-Mestre é Jesus, fonte, modelo e medida de todo amor humano; que dirige qualquer movimento, elevando-o à glorificação do Pai, no Espírito. Somente em Deus se constrói a comunidade de amor e somente numa comunidade de amor sua presença se faz transparente e Ele, Deus Amor, pode ser encontrado. Mas, repito, é necessário que nós, os buscadores de Deus, nos revistamos de amor que é afeto fraterno (Rom 12,10); sintonia de sentimentos (Rom 12,16); acolhida mútua (Rom 15,7); correção fraterna (Rom 15,14); esperança mútua, serviço, conforto mútuo, suportação com amor (Ef 4,2); benevolência, misericórdia, perdão, submissão uns aos outros (Ef 5,21); oração de uns pelos outros, humildade, comunhão ( 1Jo 1,7); incansabilidade de fazer o bem a todos (Gl 6,9-10).
      Guiados por esta luz luminosa, que é o amor, luz própria de Deus; escondidos NELE, que cria em nós uma sensibilidade diferente, sensibilidade que sabe ultrapassar todas as aparências humanas, encontraremos, na comunidade, Aquele que dela é o centro, o eixo, a essência, a motivação e a realização.


                      Frei Pierino Orlandini,ocd

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...