sábado, 17 de novembro de 2012

A TORRE FUNDAMENTADA NA CONTEMPLAÇÃO


A TORRE FUNDAMENTADA NA CONTEMPLAÇÃO

Que Deus a Igreja o Carmelo sejam servidos com aquilo que tentarei desenvolver com a ajuda das luzes do Espirito de Deus. Um tema que merece uma defesa de tese numa conclusão de curso de espiritualidade , é único e profundo, que necessita de um maior tempo de estudo e aprofundamento que eu mesmo me furtei na caminhada de preparação do mesmo. Em princípio o que gostaria de aqui falar e apontar é para uma lembrança do que seja Contemplação aos olhos de Teresa de Jesus ,João da Cruz e do Catecismo da Igreja que acredito tragam luzes e confirmem as práticas já feitas por todos os que abraçam o caminho da oração  na vida do Carmelo.
Depois alguns fatos do mergulho de Teresa na humanidade de Jesus,só cito alguns mas na nossa busca de Deus e do encontro com Jesus acharemos muito mais pelas leituras das Obras de Santa Teresa, Deus o educador, formou Teresa e a moldou pelo encontro com Jesus e nos concede esta mercê e misericórdia ao nos atrairmos para as fontes de água e alimento no Carmelo, para servirmos a Deus, sermos Igreja, construirmos o reino no serviço aos irmãos sendo luzes e setas indicando o caminho para Deus na nossa missionalidade carmelitana de “Fazei tudo o que ele vos disser”.
E Terminarei com um canto que não foi composto por Teresa mas pelo que diz e indica bem o poderia ter sido, pois é resultado desta expressão de busca do Senhor na torre da contemplação.
Uma obra desejada por Deus pode ter seus percalços no caminho, na sua construção e execução, mas se chega a sua edificação e conclusão.
A nossa pedra de base para a construção do Castelo ou edificação desta casa o Carmelo é o Cristo Jesus ,Deus que salva ,pedra rejeitada maltratada, mas também a pedra angular em que todos os homens e mulheres servidores do senhor se encontram e se tornam construtores de um novo tempo, “apesar dos perigos”, estamos na luta para sobreviver para nos socorrer.
Com isto digo que esta torre era desejo de Deus, e em algum lugar lia que alguma coisa para se comprovar se era de Deus ou para serviço Dele, teria que ter características tais como: Estar voltada para o bem comum, servir e construir a Igreja, ser expressão do que é bom e bem. Posso então concluir que no “Coração” e “mente”, do Kairós, Senhor do tempo ésta era e é uma obra, ação desejada e acalentada por Deus pelos princípios ditos acima.
“Antes mesmo da fonte, nuvem, campo, luz e flor, Deus pensava em mim com amor”. Isto é dito para Nossa Senhora, mas Ela me permita apropriar deste dizeres para dizer o mesmo em relação a torre da contemplação, a obra como todo do Carmelo e seus santos e santas atuais e aqueles que virão a ser atraídos pelo odor de nossas ações e ardor da nossa vivência.

CONTEMPLAÇÃO

“ A contemplação é olhar de fé feito em Jesus.  ‘Eu olho para Ele e Ele me olha para mim’,dizia no seu tempo o santo pároco,o camponês de Ars em oração diante do sacrário”
Essa atenção, a Ele é renúncia do “eu”. Seu olhar purifica o coração. A luz do olhar de Jesus ilumina os olhos de nosso coração. CIC 2715
A escola da contemplação de Teresa tem início ainda na casa de seus pais com  ensinamentos e práticas de infância de Teresa no lar, em casa que tinha um grande quadro da samaritana a beira do poço de Sicar, quadro este que depois da morte de seu pai levá-lo-á  para o Mosteiro da Encarnação. Teresa assegura que desde muito jovem, todos os dias antes de adormecer detinha-se a pensar alguns momentos na cena da oração de Jesus no Getsêmani rezando.
O conselho de Teresa na contemplação é olhar para o rosto de Jesus, a fatos de sua vida, não como um fato acontecido, mas como algo acontecendo agora e você, eu, cada um de nós participando deste momento da vida do Senhor e nosso encontro com Ele. Caminho 26,4-7.
É impossível não perceber que a contemplação apontada e praticada por Teresa de Jesus aponta sempre para o outro, com o outro , Senhor da vida suas necessidades ,seu cansaço, sua fragilidade e dor, sua alegria, sua sede e fome, que ao chegarmos para ajudar, socorrer, alimentar, saciar a sede somos nós e qualquer um que dele se aproxime mais doando mais ,abrindo o coração pela porta da oração é quem mais recebe, mais é acalentado, mais consolado, mais saciado, amado ,pois é dor e sede, é amor que só se cura com o aprofundar deste amor, ferida que consome até não se restar mais dois, mas um só a se imolar no altar da vida que se propõe no dia a dia.

Constituições nº 20
Jesus criança, jovem aprendiz da vida ,de casa, no templo com os entendidos da lei, na casa aprendendo de sua mãe ,Jesus que cura a mulher, a menina, Lázaro, que come na casa de Zaqueu, alimenta o povo com fome, transfigura ao lado de Moisés e Elias, o Cristo com sede e a samaritana, que anda sobre as águas, a oração ao Pai no Jardim, o alimento perene na Eucaristia, os passos do julgamento a Paixão, a Cruz. O Ressuscitado, eis que estarei convosco todos os dias...

CARMELO= Jardim florido, flores com seu perfume que atraem.
Lâmpadas acessas=para iluminar, indicar, luz, vida e calor.
Kairós= Senhor do tempo: Contemplação encontro num período do tempo porém o outro é atemporal, nos espera tem sede de nós, concede que tenhamos sede Dele, fome Dele, proporciona o alimento tem paciência para esperar esta preparação mas depois tem a vigência do Espírito que tem sede de mais almas alcançar e encontrar por meio daquelas que alimentou e se entregou a elas.
Contemplação =União da alma com Deus.

Bibliografia
Catecismo da Igreja Católica,2715
Livro da Vida 37,4
Caminho 26, 4-7
100 Fichas sobre Santa Teresa de Jesus 46
Constituições OCDS nº 20
O Cristo de Teresa de Jesus
Michel de Goedt


Jose Maria Alexandre Felipe – Assistente para a Formação da Comunidade Santa Teresinha do Menino Jesus-OCDS- São Roque

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...