sexta-feira, 16 de novembro de 2012

A torre fundamentada na formação


A torre fundamentada na formação
 (abordagem sobre a importância da formação para vivência da espiritualidade do carmelita secular)
Constituições OCDS, art. 32.
“O objetivo central do processo de formação na Ordem Secular, é a preparação da pessoa para viver o carisma e a espiritualidade do Carmelo em seu seguimento de Cristo, a serviço da missão.”

Segundo  P. Tomás Álvarez, O ponto central do carisma Teresiano tem três componentes:
Humanismo:  este carisma introduz na vida o apreço da pessoa, virtudes humanas e sociais, alegria festiva, nivelação de classes, entrega alegre a Deus e aos irmãos, reconhecer a virtude e a dificuldade do outro e levar isso com paciência e amor. vivendo sempre com alegria, com largueza e liberdade de espírito, como corresponde aos filhos de Deus. Etc
ü  Formação humana

Mistica: ou FORTE LIGAÇÃO de vida teologal (Que tem Deus por objeto.) e experiência de Deus, na oração, concebida como “trato de amizade com quem sabemos que nos ama”, verdadeira amizade: amigos fortes de Deus, simbólica sede da água viva, levar a alma com suavidade e não à força de braços, (V 5,6).
ü  Formação espiritual , carmelitana e ecclesial-oração

Atividade: no serviço apostólico, com viva atenção aos reclamos e necessidades da Igreja e do ambiente social, perseverança,  determinada determinação, “Não podia viver de aparências (V 7,1)” perseverança e tudo se  resume em AMOR.
ü  Formação pastoral e missionária – ação e oração

Devemos ter plena consciência de nossa vida leiga, sem querer formar nossas comunidades para que sejamos frades ou monjas. Precisamos nos inteirar do que a Igreja quer de nós. Pois há muitos seculares que não tem plena consciência de quem eles realmente são; não buscam saber, não leem e não se formam, e nem aceitam a formação proposta pela igreja e /ou pela Ordem Secular. Para isso temos os nossos documentos nos orientando:  As constituições, a Ratio, Estatutos, Doc. Da Igreja e tantos outros. 
O único modo correto de compreender o nosso lugar e nosso papel como Carmelitas Seculares é buscar uma formação consciente e participativa, integrada com a província OCDS e com a igreja.
Isso significa uma grande riqueza não só para a pessoa, mas também para a Ordem, que pode assim mostrar a potência e capacidade de seu carisma. Que grande e maravilhosa é a missão do Carmelita Secular! Fazer que a realidade da vida de cada dia ( amizade, trabalho, ação política) se revele como espaço em que o Reino de Deus já vem, de fato chegou e está entre nós.
LG 31: “O caráter secular é próprio e peculiar dos leigos pela própria vocação. Tratar de obter o reino de Deus trabalhando os assuntos temporais e ordenando-os segundo Deus. Vivem no mundo, isto é, em todos e em cada um dos deveres e ocupações do mundo”. Contribuem à salvação do mundo nele inseridos, como fermento.
O compromisso definitivo de cada um de nós,  é seguir a Cristo, viver em seu obséquio no meio do mundo e conforme o espírito do Carmelo Teresiano.

O Carisma Teresiano nasce e se define como resposta ao descobrimento do amor de Deus feito homem. Este Carisma Teresiano nos coloca a serviço dos outros, e para os amigos de Jesus não tem sentido viver se não é viver para os outros. A vida de oração não nos fecha em nós mesmos, mas nos lança aos outros com uma sensibilidade e uma generosidade novas. E isso se converte no único sinal visível de que nos encontramos com o Senhor e não com nós mesmos.



FORMAR É CUIDAR DA VOCAÇÃO:
“O objetivo central do processo de formação na Ordem Secular, é a preparação da pessoa para viver o carisma e a espiritualidade do Carmelo em seu seguimento de Cristo, a serviço da missão.”Const. 32.
Se a Comunidade não esta buscando essa preparação e formação como fonte de vida para caminhar, com certeza não terá futuro, pelo menos não como uma Comunidade da OCDS. A Vocação e o carisma vêm a nós como dom que Deus dá a uma pessoa ou grupo para benefício de todos. Quando o carisma não é assimilado, aprofundado e atualizado deixamos de cumprir nossa missão própria no Carmelo, na Igreja e no mundo.

A orientação para o discernimento OCDS vem nos mostrar que A FORMAÇÃO deve ser embasada nas quatro dimensões apresentadas no nosso plano de formação, como formação integral e para a unidade de vida na fé, esperança e caridade trabalhando sempre as dimensões: Humana, Carmelitana, Espiritual e Eclesial.
A formação há de ser permanente. É algo inseparável da comunidade em que a vocação ao Carmelo nos insere. “A caridade aumenta ao ser transmitida”. Teresa quis formar comunidades orantes. O amor de umas para com as outras, por exemplo, será a primeira condição para poder começar um caminho de oração. Na solidão e sozinhos é fácil se equivocar, confundir o Deus vivo e verdadeiro com nossas imagens e ídolos ou a Espiritualidade com o espiritualismo. Somente confrontando-me com o outro, relacionando-me com ele, descubro minha verdade mais profunda, que não aparece simplesmente se me olho no espelho. É aquela que se manifesta com evidência cristalina quando me relaciono com a irmã ou irmão que está a meu lado.
Por isso é tão importante a frequência nas reuniões, nos encontros e nos retiros que promovemos. A convivência é determinante para que se concretize e para se discernir uma vocação OCDS.

A comunidade da Ordem Secular tem características e finalidades diversas: o que a une não é uma interação constante entre seus membros, mas o fato de caminhar juntos ou, melhor, na mesma direção, compartilhando objetivos e finalidades cada um na sua situação concreta na qual se encontra.



o que caracteriza uma pessoa vocacionada á ocds?

·         Existem muitas pessoas que tem um vivo interesse pela espiritualidade carmelitana, por Santa Teresa, São João da Cruz, Santa Teresinha ou Edith Stein. Tem muito interesse, mas não sentem nenhuma inclinação/vocação a formar parte, de pertencer a Ordem Secular.
·         há muitas pessoas que amam a Santíssima Virgem e querem levar seu escapulário. Muitos levam o escapulário em todo o mundo como um sacramental da Igreja e não são carmelitas .
·         Dá-se o caso de muitas pessoas que querem seguir uma vida de oração, uma vida interior e tendem a buscar uma oração profunda, mas não tem vocação para a Ordem Secular.

Então, o que é que identifica uma pessoa com a vocação à Ordem Secular dos Carmelitas Teresianos?

A resposta é: O compromisso com a Ordem. Esse compromisso é precisamente o que distingue o carmelita secular de outras pessoas
-Ser carmelita não é privilégio, é uma responsabilidade”.
 “Um membro da Ordem Secular de Nossa Senhora do Monte Carmelo e Santa Teresa de Jesus é:
1- um membro praticante da Igreja Católica
 2- que, sob a proteção de Nossa Senhora do Monte Carmelo e
3- inspirado por Santa Teresa de Jesus e por São João da Cruz,
4- se compromete com a Ordem
 5 – A buscar o rosto de Deus,
6 - para o bem da Igreja e do mundo
.


Um Carmelita que não tem interesse em estudar ou aprofundar as raízes de sua identidade por meio da oração e estudo, perde sua identidade e não pode mais representar a Ordem. (Elementos para o discernimento da vocação à Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares, Pe. Aloysius Deeney, OCD).
Uma  coisa sta.Teresa tem muito claro, que ninguém pode chegar a ser alguma coisa , se deveras não se decide a assumir seriamente. É determinar-se ! Com a consciência de nunca estamos realmente prontos.  


Rose L Piotto, Ocds- Comissão De Formação

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...