quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Bento XVI - Humildade e liberdade





“... defender a verdade, propô-la com humildade e convicção e testemunhá-la na vida são formas exigentes e imprescindíveis de caridade.”
(Bento XVI, Encíclica Caritas in Veritate n. 1)

Nestes dias fomos surpreendidos com a histórica e livre decisão de nosso Papa Bento XVI de renunciar à condução da nave da Igreja, no dia 28 de Fevereiro de 2013, às 20:00, horário de Roma.
Falta de vigor físico para seguir desempenhando a missão o levam a tomar esta decisão, “pelo bem da Igreja”.
Vejo neste gesto a grande humildade-verdade deste homem que procurou sempre a verdade do Evangelho, a defendeu com valentia e lucidez, mesmo atraindo contra si as críticas de muitos na Igreja e fora dela.
Agora, diante da verdade de si mesmo, de seu físico já envelhecido e frágil, toma uma decisão que testemunha o seu amor pelo bem da Igreja: deixar o lugar para que outro a conduza.
Um admirável testemunho e exemplo de serviço e de desapego do poder! “Não é fácil”, repete ele nestes dias… é “exigente”, como havia escrito ele, conforme citado no título deste artigo. Mas acima de tudo, é um testemunho de fé, em cujo Ano nos encontramos. Fé em Cristo que sustenta e conduz a sua Igreja no Espírito Santo. Fé em Deus que é fiel à sua Aliança nova  eterna.
Possa este exemplo de Bento XVI, exemplo de caridade, de liberdade e de humildade-verdade nos  estimular ao amor pela Igreja, ao serviço desinteressado e gratuito aos outros, vividos em comunhão fraterna.
Pedimos à SS. Virgem Maria, humilde Serva do Senhor e Mãe da Igreja que a  proteja e nos unimos em oração por Bento XVI e por aquele que o sucederá.
Uma santa Quaresma e peregrinação rumo à Páscoa!       


Roma, 14 de Fevereiro de 2013.

Fr. Alzinir Francisco Debastiani, OCD

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...