domingo, 30 de março de 2014

O ESTADO DE GRAÇA



A amizade da alma com Jesus
Determinou Deus, em seus eternos desígnios, elevar o homem acima da sua natureza, fazendo-o viver da própria vida divina, de seu Amor Uno e Trino e da própria felicidade eterna do Paraíso, participando de todos os seus atributos. Tudo o que Ele tem por essência, quis que o tivéssemos nós por participação e, por isso, gratuitamente, em atenção aos merecimentos da Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, nosso Senhor Jesus Cristo, o Verbo Encarnado, elevou-nos à ordem sobrenatural, ordenando-nos com a Graça santificante.
Perdida esta graça com o pecado dos nossos primeiros pais Adão e Eva, que a deviam comunicar aos seus filhos, se tivessem sido fiéis, é-nos restituída outra vez, com estado habitual, pelo Sacramento do Batismo. “Ninguém pode entrar no Reino dos Céus se não renascer por meio da água e do Espírito Santo” (João 3, 1-16).
A graça santificante é, pois, um dom sobrenatural, interior e permanente que Deus nos concede por Jesus Cristo, para nossa salvação. É dom interior, porque é dado à alma; é permanente, porque fica nesta, enquanto não peca mortalmente. É-nos dada por Cristo, porque, depois da queda de Adão, todas as graças nos são concedidas pelos méritos de Jesus, Verbo Encarnado.
A  Graça santificante é a maior riqueza que se pode ter: “Eu preferi-a aos reinos e aos tronos... ao lado dela o ouro do mundo é só areia e a prata apenas lama. É um tesouro para os homens” (Livro da Sabedoria 7, 8-9). A Graça santificante é aquele “é aquele tesouro de raro valor que o homem que o achou no campo, foi vender tudo quanto tinha para o comprar” (Mateus 13). “É a veste nupcial de raro brilho e absolutamente necessária: o que a não tiver no momento da morte será lançado atado de mãos e pés no inferno onde haverá choro e ranger de dentes” (Mateus 22, 12). “A Graça santificante torna-nos, de simples criaturas de Deus, em seus filhos e de Maria Santíssima, irmãos dos Anjos e dos Santos e herdeiros do Céu, membros de Jesus, nossa Divina Cabeça, e de tal modo, que aos que dela vivem Ele lhes chama irmãos (Hebreus 2, 11), pois vivemos da sua própria Vida por participação: ‘Jesus é o Primogênito entre muitos irmãos’” (Romanos 8, 29).
A força da Eucaristia nos faz vencer as
provações, tribulações e tentações
O Senhor revelou a Santa Catarina de Sena que se ela no mundo visse uma alma em estado de graça, morreria de alegria.
“Se eu falar todas as línguas dos homens e dos anjos, e não tiver a Graça (a caridade sobrenatural), sou como um bronze que soa e o címbalo que retine; se tiver os dons da profecia e o conhecimento de todos os mistérios e de todas as ciências, se tiver fé capaz de transportar montanhas e não tiver a Graça, nada sou” (I Cor 13, 1-2).
Estando em Graça, Deus vê sempre em mim um (a) filho (a), integrado no seu Cristo. “Eu sou a videira, diz Jesus, vós os sarmentos. Aquele que permanece em Mim, e eu nele, produz muitos frutos. Separados de mim, nada podeis fazer” (João 15, 5). A alma em graça é templo da Santíssima Trindade: “se alguém me ama, meu Pai o amará e nós viremos a ele e estabeleceremos nele a nossa morada” (João 14, 23).
A Graça santificante mantêm-se e aumenta-se pelos sacramentos, pelas boas obras e pela oração, que nos fazem praticar as virtudes sobrenaturais, penhores da Glória eterna.
Quem está em graça, traz consigo Aquele que tudo substitui e a quem nada pode substituir. Deus, Maria Santíssima, os Anjos e os Santos amam com complacência todo aquele que vive em graça.
Se tivermos a desgraça de pecar mortalmente, façamos logo um ato de contrição perfeita que é a dor de ter ofendido a Deus, porque entregou o seu Filho Jesus ao sofrimento e á morte da cruz para nos salvar.
Nesta vida, como peregrinos, caminhamos à luz da Fé,
animados pela Esperança e Fortalecidos pela Caridade
Rezemos o ato de contrição perfeita que vem no nosso catecismo ou outro resumido, por exemplo: “Meu Deus, amo-Vos! Perdão, misericórdia”!
Este ato de contrição com o voto, ao menos implícito, da confissão ao sacerdote, põe-nos na graça de Deus. Se bem que os moralistas digam que esta obrigação de nos confessarmos pode demorar-se até à próxima confissão pascal, procuremos, no entanto, para maior consolo e benefício da alma, recorrer ao Sacramento da Penitência o mais depressa possível. Mas, para a comunhão e para a recepção dos sacramentos chamados de “vivos”, não basta a contrição perfeita, com o voto da confissão: precisamos de recorrer ao Sacramento da Penitência. Quem estiver em pecado mortal, isto é, sem a Graça santificante, os atos mais extraordinários de bondade nada merecem para o Céu, embora, por Misericórdia do Senhor, nos facilitem a obtenção da Sua graça. Quem está em graça, tudo o que faz, ainda os atos mais banais, porque são atos de um filho de Deus, membro de Jesus Cristo, nos aumentam a graça e a correspondente glória eterna.
Procuremos sempre viver na Graça Divina para nos salvarmos eternamente e para que todos os atos da nossa vida, à exceção do pecado mortal ou venial, possam ter um aumento de graça e de glória eterna. “Quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a maior honra e glória de Deus” (I Cor 10, 31).
São Roberto Berlamino, doutor da Igreja, dizia: “Daria de boa mente toda a ciência que possuo e a glória do cardinalato por um só grau a mais de Graça santificante”. O grande teólogo Suarez igualmente daria toda sua ciência em troca do aumento de Graça santificante que se adquire rezando uma Ave Maria.
Do Sagrado Coração de Jesus e do Imaculado
Coração de Maria fluem a Graça para as almas. 
Quebrai os chifres do demônio, dizia São João Bosco, com os dois martelos da confissão e da comunhão. “Dai-me bons confessores e eu vos darei a Igreja reformada”, dizia São Pio V. “Prefiro ajudar a salvar uma alma que entrar em êxtase o fazer qualquer milagre”, dizia Santa Maria Madalena de Pazzi.
Habituemo-nos a fazer várias vezes ao dia, sobretudo à noite, o ato de contrição perfeita que nos perdoa os pecados veniais e nos aumenta a Graça santificante e a glória eterna no Paraíso e nos põe na graça de Deus se tivermos a infelicidade de pecar mortalmente. Esse é um bom meio de derrotar o inferno  se a morte nos vier surpreender. Vivamos sempre na graça de Deus. Fortaleçamo-la sempre com os Sacramentos, com a oração e com atos de virtude já que o aumento da graça eterna está em proporção com o aumento da graça santificante.


(artigo publicado na revista “Cavaleiro da Imaculada”, de Porto, Portugal) 

sábado, 29 de março de 2014

A AVE MARIA - 1ª Parte

    Caros irmãos e irmãs da OCDS da Província São José do Sudeste do Brasil, boa noite, saúde e paz!
    Irmãos e irmãs, no intento de provocar no coração de todos uma maior devoção, amor e carinho por Nossa Senhora, a quem já muito amamos, publicarei semanalmente uma explicação sobre um trecho da oração "Ave Maria", a saudação angélica e de Sant'Ana, que, a posteriori, foi acrescentada de uma segunda parte após o Santo Concílio de Éfeso (430 d.C.), que proclamou o Dogma da Maternidade Divina de Maria. 
  Acredito que todos nós nos beneficiaremos muito com as explicações, que poderão ser repassadas livremente pelas Comunidades e Grupos OCDS, bem como em nossas respectivas pastorais e familiares. O texto foi extraído de uma publicação da Editora "Cavaleiro da Imaculada", de Porto (Portugal), de autoria de Gabriel Bosco (com alguns enxertos feitos por mim). 
   Espero que gostem. 
   Ave Maria, Gratia Plena! 
   Giovani Carvalho Mendes, ocds 
     (Comunidade Rainha do Carmelo, de Fortaleza - Ceará)





     Ave Maria
  Foi assim que começou a reconciliação do Céu com a terra...
Dentro daquela humilde habitação de Nazaré havia uma Virgem, com quem os anjos vinham rezar. Nada isto tem de extraordinário: os anjos rezam conosco e por nós... O extraordinário está no seguinte fato: aquela Virgem tinha o Coração mais puro que a Trindade Augusta havia criado, e por isso mesmo Lhe era o mais querido que havia sobre a terra. Educada no Templo, conhecia os segredos das Escrituras. Sabia que era já chegado o tempo predito por Daniel para a vinda do Messias, o Redentor por quem a humanidade decaída chorava. 
  Prostrada em prece, Maria - assim se chamava aquela Virgem. Toda Ela está mergulhada em humildade. E a sua humildade é tão profunda que atrai de Deus a missão mais alta. Isto mesmo Ela o revelará dentro de pouco tempo, no seu cântico incomparável do "magnificat": "porque Deus olhou para a humildade de sua serva". 
Assim faz Deus em todos os tempos, com as almas humildes. 
E eis que os anjos, que rezam com Ela, abrem alas à passagem de um embaixador celeste: o arcanjo Gabriel. Este não vem rezar com Ela: vem rezar-Lhe a Ela:

  "Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo, bendita és Tu entre as mulheres" (Lucas 1, 28)!

Tomás de Kempis
   Eis a prece trazida do Céu por um anjo. Com esta prece começou a Redenção da humanidade. Tão pequenina é esta oração, e ao mesmo tempo tão poderosa, que com ela se move o Coração de Maria e com ela se obtém os favores e graças mais assinalados. E porque com a Ave Maria começou a Redenção e o fim da escravidão que o inferno mantinha sobre a humanidade, é que Tomás de Kempis podia escrever que: "os demônios temem a tal ponto a Rainha do Céu que, ao proferir-se o seu grande nome, fogem de quem o profere como de fogo que abrasa. 
Santo Afonso de Ligório
  Nestas palavras: "Ave Maria", está a saudação mais querida à Virgem Santíssima. Ouçamos Santo Afonso: "Desejamos agradar à divina Mãe? Saude-mo-La então muitas vezes com a Ave Maria! Apareceu um dia a Santíssima Virgem à Santa Matilde e disse-lhe que ninguém A poderia obsequiar melhor do que com essa saudação. Se assim a praticarmos, receberemos graças singulares desta Mãe de Misericórdia". 
São Luís de Montfort
   Falando a Ave Maria, São Luís Maria Grignion de Montfort, o grande apóstolo da devoção de escravidão total a Maria, afirma que poucos cristãos, ainda os mais ilustrados, conhecem seu preço, mérito, excelência e necessidade. E, depois de notar que é sinal de reprovação o aborrecer e desprezar a Ave Maria, e sinal de predestinação o amá-la e rezá-la exultante, o mesmo apóstolo de Maria tem esta página admirável sobre essa oração angélica: "A Ave Maria é a mais bela de todas as orações depois do Pai Nosso; é o mais perfeito cumprimento que podeis fazer a Maria, pois, constitui a saudação a Ela dirigida pelo próprio Deus Altíssimo mediante o Arcanjo"...
   "A Ave Maria bem rezada, isto é, com atenção, devoção e modéstia, é, segundo os santos, o pavor dos demônios e o marreta que os esmaga; é a santificação da alma, a delícia dos anjos, a melodia dos predestinados, o cântico do Novo Testamento, o prazer de Maria, a glória da Santíssima Trindade... É o ósculo casto e afetuoso enviado a Maria". 
Beato Alano de La Roche
     A própria Virgem Maria, falando ao Beato Alano de la Roche, disse estas palavras dignas de meditação: "Repara, meu filho, e faze-o conhecer a todos que um sinal próximo e provável de condenação eterna é ter aversão, tibieza e negligência em rezar a saudação angélica, reparadora de todo o mundo". 
   Quanto Maria ama esa saudação, lembremos de dois fatos. Quando São Bernardo de Claraval passava por uma imagem de Maria, sempre a saudava: "Ave Maria"! Ave, Bernardo! - foi a resposta que ele recebeu uma vez dessa imagem, querendo Nossa Senhora significar-lhe assim quanto lhe agradava tal obséquio. 
   Foi quando os pastorinhos de Fátima, dedilhando o seu terço na Cova da Iria em 13 de maio de 1917, A saudavam, limitando-se a dizer: "Ave Maria, Santa Maria", que a doce Rainha do Céu apareceu e comunicou a sua mensagem. 
   É que essa saudação, saída do coração, com amor ou com dor, atravessa as nuvens e sobe ao trono celeste da piedosa Mãe de Deus. Ao nome de Maria, comovem-se os anjos, comove-se o próprio Coração de Cristo, seu divino Filho, e até na terra as almas devotas encontram doçura e conforto. 
Beato Bernardino de Bustis
   O livro "As Glórias de Maria" (de Santo Afonso de Ligório) cita um fato contado pelo Beato Bernardino de Bustis (autor do Ofício da Imaculada Conceição) que, tendo ele ensinado a um passarinho a dizer "Ave Maria", veio um dia um gavião apanhá-lo. O passarinho disse "Ave Maria" e o gavião logo morreu. 
  Felizes as almas que imitam tal passarinho em aprender a Ave Maria e em rezá-la sempre que o tentador as acomete! 
São João Bosco
   Houve um santo que realizou obras colossais, que hoje enchem o mundo. A maior de todas as obras foi a própria santificação, que levou o imortal Pontífice Pio XI a chamar-lhe "o colosso de santidade". Foi ele São João Bosco. Pois, o segredo dos seus êxitos e triunfos ele mesmo o revelou: "Antes de começar qualquer empresa, rezo uma Ave Maria"! 

   Nota do publicador: 
  Um detalhe que podemos notar na oração da Ave Maria é que a saudação "Ave" era muito usada pelo povo, militares e nobres romanos para saudar seus imperadores: "Ave, César! Ave, Tibério! Ave, Nero"! Pois bem, quando um príncipe do Céu, o grande Arcanjo São Gabriel, saúda à Virgem Maria com um "AVE", significa: sois Vós, ó Virgem Maria, a minha Rainha e Soberana! Salve! Ave! 
  Um outro detalhe, digamos, "pitoresco": AVE é o inverso de EVA (já notaram?). Podemos assim dizer que Maria, em sua obediência e humildade, foi o "inverso", a reparadora do crime de nossa mãe Eva que pecou por desobediência e orgulho. 

                                                                                   (continuará...) 

   

sexta-feira, 28 de março de 2014

PARABÉNS A VOCÊ DE SANTA MADRE TERESA-499 ANOS !



Parabéns, a você...
Nossa mãe tão querida!
Santa Madre Teresa:
Nossa luz, nossa vida!

Vossos filhos contentes
Vos dão o coração!
Vos amamos mãezinha
Com toda devoção!

O Carmelo em festa,
De novo vos coroa.
Com mil cantos e vivas
Um louvor vos entoa!

Salve, salve, Teresa!
Mulher forte e fiel.
Iremos com certeza
Estar convosco no Céu!

(Giovani Carvalho Mendes)

quarta-feira, 26 de março de 2014

FUNDAÇÃO DO GRUPO “NªSª do Monte Carmelo" EM MACEIÓ (AL)

Com a implantação do Carmelo em Maceió, logo a Madre Celina, junto com outras irmãs iniciaram uma articulação de fiéis em torno do Carmelo, praticando uma vida de oração pessoal e litúrgica. Quando da inauguração da casa definitiva do Carmelo Sta. Teresinha em 1º de outubro pp., no alto da colina da praia de Riacho Doce, o Carmelo de Camaragibe organizou uma caravana de amigos para a festividade, inclusive com a participação de vários membros da Comunidade OCDS de Camaragibe, entre outros o seu formador Gustavo Castro. 
Vista panorâmica do alto do Carmelo para a praia de Riacho Doce  -  Maceió
Lá, ele conheceu o Luiz Carlos e sua esposa Geane e seus dois filhos (Lucas e Luiz Gustavo). Conversaram sobre a Ordem Secular, demonstrando o casal grande interesse. Soube que havia outros. No regresso ao Recife, lhes foi enviado material para iniciarem um conhecimento maior da OCDS. Tomaram gosto e reunindo outros interessados passaram a se encontrar mensalmente com a Madre Celina e com a Ir. Maria do Carmo. De início eram quatro, no quinto encontro eram oito.
Sendo Gustavo também conselheiro ocds para o N-Ne, propôs-se visitar o grupinho de Maceió. Tudo acertado para o dia 16pp., convidou em aberto membros da Comunidade de Camaragibe para formarem uma equipe de animação fraterna voltada aos irmãos de Riacho Doce.
Como disse, fomos de Recife para o encontro em cinco da nossa Comunidade. Minha esposa Martha, eu, Fred (escapulário em outubro pp), sua esposa Mônica (que se aproxima), Fabiano com violão (escapulário 2 anos). Levamos bastante material, data-show, etc. Usamos o carro de Fred, custeando o diesel. Chegamos pelas 15hs do sábado dia 15. Nos hospedamos no Carmelo.

 Os irmãos da Equipe de ajuda fraterna aos irmãos de Maceió

De Maceió foram 15 participantes (8 já caminhando e outros interessados).
 
PROGRAMAÇÃO DO ENCONTRO:
 
No Domingo, o programa foi intenso.: 7h - Laudes; 7h30 - café da manhã; 8h - chegada dos irmãos de Maceió; 9h - Sta. Missa; chegada do frei André (esteve conosco todo o encontro); 10h30 Início do Encontro, apresentações, palavra do Frei, acolhimento da Madre Celina; apresentei o powerpoint (com participações dos nossos, da Madre e do Frei), bem dinâmico; 12h - almoço, descanso-convivência; pela tarde, 14h30 - continuamos o powerpoint e respondemos a perguntas.

Participação do Frei André, nosso novo Delegado Provincial para a OCDS N/Ne

Logo encaminhamos assuntos práticos para amarrar o que já vinhamos armando antes do encontro e na primeira parte da manhã:

DATA DE FUNDAÇÃO DO GRUPO: Domingo, 16 de março de 2014.
NOME DO GRUPO: NªSª do MONTE CARMELO; iniciando com 8 participantes confirmados e outros ainda a decidir;
COORDENADOR: Luiz Carlos Albuquerque (não tem e-mail ainda, tel. (82) 9985.6111), 
SECRETÁRIO: Fábio (fabio.ronci@gmail.com);
TESOUREIRA: Rose;
FORMADOR(A): por hora, a Irmã Maria do Carmo, e o Frei prometeu ajudar.

Passamos para esses da Coordenação algumas dicas quanto à recepção de novos, de buscar antes de tudo agora consolidar este grupinho, "fundar" bem este pequeno 'colégio de Cristo' estudando e vivendo nossas Constituições que lhes entreguei (completa, inclusive com o acréscimo do texto sobre a Comunidade Fraterna.
Enfim, foi bastante gratificante sentir a vibração do grupo. Concluímos tudo às 16h. com lanche e confraternização com as irmãs.
Saíram todos, mas nós ficamos para pernoitar evitando a viagem noturna de 4hs., só regressando na segunda feira cedo.

Pedimos as orações dos irmãos da Ordem Secular para o Senhor abençoar a fundação do Grupo "NªSª do Monte Carmelo" de Maceió.

Posse do Novo Pároco da Matriz de Nossa Senhora do Carmo



Foi com grande alegria, que no último dia 02/03/2014 participamos da posse de nosso novo pároco Frei Francinaldo, com a presença de nosso bispo D. Emanuel, nosso Padre Provincial OCD- Frei Cleber e alguns de nossos frades.


 
Foi um momento muito especial! Tivemos a benção da pia batismal, do confessionário, do tumulo dos frades onde houve um momento de silêncio e oração em agradecimento a eles pela sua força e coragem  na construção de nossa Matriz N.Sra. do Carmo, e também a entrega da chave da igreja a Frei Francinaldo, por nosso bispo.



A homilia de D.Emanuel foi edificante , nos mostrando a grandeza do reino de Deus, a constância  em buscá-lo, que não é possível servir a dois senhores, que sobretudo não devemos nos preocupar com coisas deste mundo, ressaltando a Frei Francinaldo que ele não deveria se preocupar pois quando o Senhor está a frente tudo é possível, que ele procurasse cada vez mais buscar a coisas do alto e as demais virão por acréscimo."Não vos preocupeis" (evangelho de Mateus 6,24-34).



A comunidade Paroquial e a comunidade do Carmelo secular esteve presente e acolheu os frades novatos (Freis Ronam, Pedro e Francinaldo) e aos que aqui permanecem(Frei Jorge) com afeto e  oração: 

Deus e Pai do sumo e eterno Sacerdote Jesus Cristo, dai aos nossos frades um coração de verdadeiro sacerdote, profeta e pastor. Dai-lhes um coração , que dia a dia, no Santo Sacrifício da Missa, faça presente sobre o altar o Cristo Vítima do Calvário, a fim de trazer e distribuir os tesouros da salvação a toda a nossa Comunidade Paroquial, a toda a Igreja e aos homens do mundo inteiro. Que no Sacramento do Batismo façam renascer para a vida divina todos aqueles que nasceram para a vida humana. No Sacramento da Penitência nos reconciliem convosco e com a Igreja. No Matrimônio, abençoem os nossos lares. Na Unção dos Enfermos, confiem os doentes ao cuidado de vosso Filho, sofredor e glorificado, a fim de que os alivie e os salve. Que, dia a dia, na oração do Ofício Divino, rezem por todas as pessoas que lhe foram confiadas, rezem por todas as ovelhas que estão dentro e fora do redil da Igreja, e por todo o mundo. Conceda-os um coração de PROFETA, que na meditação diária da Sagrada Escritura sempre ouçam a vossa palavra e entendam as vossas mensagens. Na vida e no trabalho dêem testemunho e exemplo do Evangelho que anunciam. E nas palavras da pregação proclamem com ardor o Evangelho . Que a todos nós, nos transforme também , em testemunhas e pregadores deste mesmo Evangelho. Dai ao nosso Pároco Frei Francinaldo  um coração de PASTOR, que indo a frente de suas ovelhas, nos conheça e nos ame, nos guie e nos anime, nos conduza e reconduza. Sofra com os que sofrem, se alegre com os que se alegram. Busque os desgarrados,  e a todos encaminhe a Cristo, o Bom Pastor. Deus e Pai do sumo e eterno Sacerdote, conceda a nossos frades   um coração de pastor, assim como o destes a Jesus, o vosso Filho. Amém.
                                                                


Sonia Proença-OCDS

Admissão ao Aspirantado - OCD (Festa de São José)

“Quem não encontrar mestre que o ensine, tome este glorioso Santo por mestre e,
não errará no caminho.” (Santa Teresa de Jesus)


No dia 19 de março, os Frades Carmelitas Descalços da Província São José, celebraram a festa de seu padroeiro na Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Caratinga.

 
A celebração solene em honra e louvor ao glorioso santo, patrono universal da Igreja, foi presidida pelo provincial Frei Cleber da Trindade que na ocasião admitiu treze jovens ao aspirantado da ordem.

São eles: Adriano (Passa e Fica-RN), Bruno (Teresina-PI), Dennis (Traipú-AL), Estevam (Teresina-PI), Felipe (Três Corações- MG), Leandro (Uberaba-MG), Lucas André (Três Corações-MG), Lucas Pimentel (Manhuaçu-MG), Luiz Eduardo (Serra-ES), Ronan (Marcolândia-PI), Ronielle (Capistrano-CE), Victor (Rio de Janeiro-RJ) e Walley (Piracanjuba-GO).


Em seguida foi feita a imposição do escapulário do Carmo pelo formador da etapa Frei Jorge Jacinto de Santa Maria que os acompanhará neste período de discernimento vocacional.


Que São José, tomado por mestre espiritual de Santa Teresa de Jesus reformadora da Ordem do Carmo, possa abençoar toda a província carmelita descalça enviando santas vocações ao serviço do reino de Deus.

terça-feira, 25 de março de 2014

Está se aproximando nosso Congresso Provincial


Caros presidentes e Coordenadores das Comunidades e Grupos da OCDS - Província São José,

Está se aproximando o XXXI Congresso Provincial, que neste ano se realizará de 24 a 27/04 no Centro de Acolhimento São José, na Rua Júlio de Castilho, 561- Bairro Cinquentenário, em Belo Horizonte-MG, com o tema: A alegria do Evangelho e lema: “Para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria esteja completa”.

Não perca tempo! Inscrições até 15/04!

Não deixe sua Comunidade de fora!
Faça já a inscrição dos membros de sua Comunidade ou Grupo! Incentive aqueles que nunca participaram de um Congresso da OCDS! Não se atenha ao limite de 03 membros por comunidade e 02 por grupo. Coloque o nome dos excedentes na lista de espera.

Valor: R$330,00 parcelado em até duas vezes

Depósito em conta bancária em nome da:

Associação das Comunidades da Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares no Brasil da Província São José - CNPJ: 08.242.445/0001-90
Dados da conta bancária: Banco Itaú S A - Agência: 7364 - Conta corrente: 00039-3
Enviar comprovante de depósito para: 
CARMELITA SAMPAIO  carmelita_ocds@yahoo.com.br
Telefones: res. 0xx.(12) 31223346 esc. 0xx.(12) 31223613

Não é necessário levar roupa de cama e banho.
Levar Liturgia ou Oração das Horas
Leitura recomendada: Exortação Apostólica Evangelli Gaudium - A Alegria do Evangelho

segunda-feira, 24 de março de 2014

FORMAÇÃO DA PESSOA HUMANA EM EDITH STEIN, com FREI WILSON GOMES na COMUNIDADE SANTA TERESINHA DE PASSOS





“O amor é o ser de Deus, a vida de Deus, a essência de Deus. Corresponde a cada uma das pessoas divinas e à sua unidade.” Edith Stein

A Comunidade Santa Teresinha de Passos-MG, recebeu com muita alegria nos dias 19 a 22 de março, nosso irmão frei Wilson Gomes , para ministrar um curso seguido de retiro sobre a "Estrutura da Pessoa Humana" com nossa irmã maior Edith Stein.
Três dias de curso em nossa sala de reuniões no Carmelo, refletindo sobre a dinâmica da comunhão fraterna, do relacionamento humano e sobre a  escolha pessoal de cada um de nós diante das grandes imposições da vida , da educação e do contexto social na época de Edith Stein e na  nossa época atual.
Nos retiramos no sábado dia 22, em uma chácara de nossa irmã Lourdinha Pimenta, onde pudermos fazer momentos de silencio e busca interior. Com o tema  O Amor – Essência da Vida, Os santos, que confiando na palavra divina, decidiram elevá-la até ao amor heroico dos seus inimigos, tiveram realmente a experiência desta liberdade de amor.

 Momentos de reflexão sobre as experiências de Edith Stein “Com efeito, ao executar com a mais profunda entrega o que Deus exige dele, a vida divina torna-se a sua própria vida interior: encontra a Deus em si mesmo, quando entra em si. Quando a alma está cheia da vida divina, é imagem do Deus Trinitário num sentido novo e superior ao que concerne às demais criaturas e se refere a ela própria segundo a sua estrutura natural. “(Ser finito e ser eterno).

Fizemos a via sacra, conforme nossa Campanha da Fraternidade e terminamos com partilha e adoração ao santíssimo.

Tivemos a presença de nossas Irmãs da Comunidade Beata Mirian e Santa Teresa de Franca, Cidinha e Nilva, e agradecemos  por estarem consco nos enriquecendo com sua amizade e partilha.

Agradecemos de coração a doação, carinho e amizade de frei Wilson para conosco da Ordem Secular, e todo empenho em nos oferecer além de momentos de formação e oração, um material riquíssimo, o qual vamos ainda aproveitar em nossos estudos neste triênio.

Frei Wilson , DEUS lhe paguem, abençoe e proteja sempre!

Comunidade Santa Teresinha de Passos-MG















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...