quarta-feira, 12 de março de 2014

OS CINQUENTA PRIVILÉGIOS DE SÃO JOSÉ (Frei Jerônimo Gracián da Mãe de Deus, ocd)


Frei Jerônimo Gracián é um carmelita descalço que, seguindo as pegadas de Santa Teresa de Jesus, escreveu sua “La Josefina” no ano de 1609 para fazer um sumário dos dons e privilégios de São José. Trata-se de um livro clássico da piedade josefina de 132 páginas que, seguindo a tradição mística da época, usa símbolos um pouco estranhos para nosso tempo, palavras bonitas e até raciocínios divertidos a favor de São José.
Eis os títulos ou atributos que Frei Jerônimo Gracián dá em seu livro a São José:


A São José, Patrono da Igreja Católica
1.    José foi santificado no ventre de sua mãe.

2.   José nasceu livre do “fomes pecati” e da concupiscência da sensualidade.

3.    Nunca pecou mortalmente.

4.    Foi confirmado em graça.

5.    Em José, como fim dos patriarcas antigos, se resume todas as perfeições.

6.   José é o primeiro cristão do mundo.

7.   José foi eleito entre todos os mortais como esposo da Mãe de Deus.

8.  José recebeu por dote de seus desponsórios os dons e talentos que são bênçãos de peitos e ventre.

9. José foi reverenciado pela Rainha do Céu a quem todos os demais reverenciam.

São José, Santo Patriarca do Novo Testamento
     10. José exerceu ofício de pai, tutor, esposo, companheiro, guarda e conselheiro de Maria.

    11. José é mestre e doutor porque conversou com Cristo por 30 anos.

       12. José foi aio do Príncipe Celestial.

     13. Padrinho por ordenação divina e revelação do anjo.

     14. Tutor de quem se fez pequenino, sendo o dono do cosmos e de todo o universo.

  15. São José, Pai Nutrício e “amo de leite” de Cristo Jesus.

  16. Teve como súdito ao Senhor e Rei de todo o mundo.

17. Foi o primeiro a adorar, depois da Virgem, a Cristo Jesus.

18. Conservador da vida temporal de Deus, dando-Lhe comida e roupa com o trabalho de suas mãos.

Patrono da Igreja Católica e seu Protetor
19. Conselheiro da construção da Igreja, como carpinteiro experiente, já que ajudou a fazer os modelos, plantas e traços da Nova Jerusalém.

20. Foi amado de Jesus Cristo por razões gerais e algumas particulares.

21. Mereceu o renome de “justo”.

22. Soube imitar as virtudes, retidão e perfeição de Cristo.

23. São José se assemelhou, mais do que ninguém neste mundo, a Cristo e a Maria, “no semblante, palavra, compleição, costumes, inclinações e maneira de tratar com os outros”.

24. Por haver estado mais perto da Humanidade de Cristo: abraçou-O, beijou-O, falou-Lhe, O viu, conversou com Ele, etc., muito se uniu à sua Divindade.

25. Viu-se limpo do suor com as mãos de Jesus e recebeu dEle outros inefáveis regalos.

26. São José se encontrou em ocasiões de amor, nas quais, pedindo mercês a Deus, nenhuma coisa foi-lhe negada.

Patrono e Protetor do Carmelo Descalço
   27. São José recebeu a graça dos sacramentos, apesar de não ter participado deles.

   28. Sustentou com o próprio suor a vida de Cristo.

    29. São José alcançou inefáveis regalos no trato familiar que teve com Cristo.

      30. Foi bendito do Senhor, alcançando as bênçãos do Céu.

     31. José fez o ofício de “anjo da guarda” de Cristo Jesus.

    32. Como um “arcanjo” foi ministro das embaixadas divinas.

   33. Governou a Cristo, “Anjo do grande conselho”.

34. Foi ministro do maior milagre: Deus feito menino.

35. No Egito foi instrumento de Deus para que caíssem os ídolos.

36. Excedeu às dominações em senhorio, pelo serviço do Rei e da Rainha do universo.

37. Fez o ofício de trono ao ter em seus braços a Jesus, Juiz Eterno.

Patrono da Igreja Católica
38. Mereceu ser guarda do paraíso terreno, como querubim, pois guardou à Virgem soberana que é o Paraíso de Deleites com a Árvore da Vida, Cristo Jesus.

39. Teve consigo, ao propiciatório, o Rei da Bem-Aventurança.

40. Foi perfeitíssimo virgem, perfeitíssimo santo.

41. Aprendeu oração dos mais elevados espíritos: o de Jesus e o de Maria.

42. Conseguiu todos os fins da contemplação.

43. Morreu nos braços de Jesus.

44. Preparou-se para a hora da de sua morte, pois a soube com antecipação.

45. Ouviu os cantares angélicos, viu luzes e escutou música celestial dos espíritos bem-aventurados.
46. Viveu saudável: nem lhe faltou um dente e nem escureceu a vista.

47. Como precursor no limbo, adiantou as excelências do Messias prometido.

Patrono da Igreja Universal e Defensor da Fé
        48. José ressuscitou com Cristo entre outros muitos santos (cf. em Mateus 27, 52-53)

      49. Está em corpo e alma na bem-aventurança.

     50. É o primeiro santo canonizado pela boca do Espírito Santo, escrevendo o processo e sentença de sua canonização os sagrados evangelistas. Então se canoniza um santo quando se declara ser justo, estimado de Deus, e haver padecido por Cristo e tido revelações, visões e bens sobrenaturais.










SÃO JOSÉ, PATRONO DA BOA MORTE



CHEFE PROVIDENTE DA SAGRADA FAMÍLIA DE NAZARÉ

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...