quinta-feira, 26 de junho de 2014

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado, carmelita descalça - memória no dia 26 de junho.



Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado 
Josefina Catanea nasceu em Nápoles dia 18 de Fevereiro de 1894. De família da burguesia napolitana, teve infância alegre e assim também a juventude. Após vencer o obstáculo do apego ao afeto materno, entra no Carmelo S. Teresa e S. José – Ponti Rossi, Nápoles. Por cinco anos (1918-1923) passa por muitas doenças que a deixam à beira da morte; é curada após o contato com a relíquia do braço de São Francisco Xavier.
Após este fato, inicia um novo período em sua vida, cheio de graças e dons do Espírito Santo, tais como o conhecimento dos corações, dom de conselho, profecia, que por obediência coloca a serviço dos outros nos anos difíceis da II Guerra mundial. Acorriam a ela pessoas de todas as classes sociais, desde bispos, sacerdotes e
religiosos, ou mesmo de outras profissões civis para escutar suas palavras de sabedoria e impulso, que doam a paz em meio aos sofrimentos ou preocupações que os atormentavam.
Não obstante, permanece sempre muito simples e pratica as virtudes, a oração. Vive na contemplação dos mistérios de Deus, no amor à Eucaristia e a Nossa Senhora, bem como um grande amor pelo sofrimento que a une a Jesus Crucificado. Escreve: “… os sofrimentos de um Deus feito Homem encorajam-me a sofrer em paz e o meu sofrer torna-se doçura, e em tal doçura a minha alma se eleva e deseja sempre mais sofrer”; “amo a cruz porque é o leito de dor de Cristo”.
Sua espiritualidade caracteriza-se pela constante busca de cumprir a vontade de Deus: “somente a glória de Deus” é uma de suas frases quotidianas. Também há um profundo amor por Deus: “Quero amar a Deus com os ardores de seu Espírito, com a ardente unção de seu amor, amá-lo até viver para Ele somente e não fazer nada, ser uma mesma coisa com Ele. Uma a vontade, um o desejo, um o espírito”.  
Há também um amor verdadeiro pelos outros: “O meu coração parece dilatar-se, alargar-se; entram nele as almas todas e todas quero salvá-las. Jesus faz-se sentir no meu coração e coloca nele a semente da caridade. Sinto um maternal afeto que defino caridade, pois é Deus mesmo quem dá a mim e é dulcíssima”.
Em 1945 foi eleita priora do Mosteiro e desempenha o cargo com caridade fraterna, impulsionando as irmãs à prática das virtudes e às vias de Deus.  Falece dia 14 de Março de 1948 e foi beatificada dia 1º de Junho de 2008. Seu corpo conservou-se incorrupto até os dias atuais. 
 Definiu sua missão como “ser um anel de união entre Deus e a humanidade sofredora”.


Oração

Ó Pai que adornaste a vida da beata Maria Josefina de Jesus Crucificado com as dores da Paixão de teu Filho e a transfiguraste com os dons do teu Espírito, tornando-a “anel de união entre Ele e a humanidade sofredora”, concede-nos, te pedimos que ela interceda por luzes em nosso caminho de fé, sustento nas dificuldades da vida e intercessão nas graças que necessitamos e com confiança imploramos. Por Cristo nosso Senhor. Amém. 


(Texto enviado por Frei Alzenir Debastiani, ocd, Delegado Geral para a OCDS) 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...