domingo, 22 de junho de 2014

DEIXAR-SE RECRIAR PELO DIVINO OLEIRO

No desejo de se deixar recriar pelo divino Oleiro, os membros do Grupo São Jose, no dia 21/06/14, fizeram o seu primeiro retiro anual. O nosso retiro iniciou-se com a Santa Missa “Da Palavra a Eucaristia – Liberdade, Alegria e Missão”.  Saciados pelo pão da Eucaristia, partimos em direção a Fazenda Solar dos Medeiros. Como barro nas mãos do divino Oleiro através do silencio, da oração, da adoração ao Santíssimo e da partilha deixamos- nos transformar. A pessoa que está nas mãos do divino Oleiro vive em comunhão com as outras pessoas e se compromete com o projeto do Reino. As mãos do divino Oleiro, que vieram para resgatar e remodelar o nosso ser decaído, nos fazem entrar em comunhão com Deus e com toda a humanidade. Viver o dom do Espírito é viver uma eterna páscoa, uma passagem do pecado à graça, da morte à vida, do desumano ao humano, da cisão à integração. Deus deseja que busquemos e vivamos Sua plenitude que vence toda negação do amor e suas consequências.
O estado de fragmentação em que podemos nos encontrar depois de um fracasso, de uma desilusão, de uma incompreensão... Grande ou pequena, não é necessariamente seu destino, mas ocasião de deixar-se recriar pelo Oleiro divino. Deus deixa essa certeza impressa nos olhos e na memória do profeta Jeremias, ao conduzi-la à casa do oleiro, em cujas mãos havia um vaso que se estragou. Em vez de jogar fora o vaso estragado, o oleiro o refez, moldando outra peça com o mesmo barro. Em seguida, o Senhor perguntou ao profeta: "Por acaso será que não posso fazer com vocês, ó casa de Israel, da mesma forma como agiu este oleiro?" (Jr 18,6).
São os "vasos quebrados" que precisam retomar às mãos do divino Oleiro para serem remodelados. A pessoa que se encontra no fundo do poço, que perdeu o sentido e o encanto pela vida, rompeu a aliança com o divino Oleiro. Desconectou-se da Fonte, perdeu a força e o dinamismo da esperança cristã. Perdeu a capacidade de crer e fragilizou o poder da fé. Perdeu a vibração e o encanto pelo primeiro amor. Tornou-se fria, insensível, incrédula e apática. É nestes momentos e situações existenciais que é necessário intensificar sua confiança e abandono nas mãos do Divino Oleiro.
O divino Oleiro restaura a saúde do enfermo (d. Is 38,16), a vista do cego (cf. Lc 18,42), a fala do mudo (cf. Mc 7,35) e o juízo do endemoniado (cf. Mc 5,15). Devolve a posição ereta à mulher encurvada (cf. Lc 13,13). Restaura a mão ressequida (cf. Lc 6,10). Deus restaura a pessoa da queda e do pecado, justificando-a, santificando-a e glorificando­-a. Ressuscita-a de entre os mortos. Dá-lhe um novo corpo, revestido de incorruptibilidade e de imortalidade (d. 1Cor 15,53). Torna-a igual a Jesus Cristo (cf. Rm 8,29-30).
A misericórdia do divino Oleiro suscita o desejo de suplicar "Restaura-nos, Senhor". O que Jesus quer fazer de nós é maior do que Ele quer fazer através de nós. Comprometidos com o projeto do divino Oleiro, devemos assumir a "prática da restauração". Esta prática é a arte de nos colocarmos, humildemente, nas mãos do divino Oleiro, para que Ele nos refaça continuamente e possamos manter a forma e a beleza arquitetada por Ele.
Como barro nas mãos do Oleiro, deixemos o divino Oleiro recriar, refazer, remodelar e restaurar a nossa vida e missão. Deus, o divino Construtor, mantém nossa vida e missão "sempre em obras". Como obra de Suas mãos, permaneçamos em sintonia com o Seu projeto.
Assim cada um no seu santuário interior, a luz do Espirito Santo, durante todo o dia  deixou-se conduzi pelo Divino Oleiro. Num desejo único de alcançar a graça do despojamento para que o Divino oleiro recrie nossa vida e missão. Em determinado momento do dia fizemos a experiência de modelar no barro o aprendizado que recebemos do Divino Oleiro.
Iluminados pelo Espirito Santo e direcionados por Jesus, Maria e São Jose ao final do dia os membros do grupo elegeram seu primeiro conselho, ficando assim:
Presidente
 Andréia Virgínia da Silva;
Conselheiras
Rejane Medeiros Lopes Marques
   Andreza do Carmo Avelar Carvalho
Nayara Gomes de Araújo
Formadora
Márcia Barbosa de Souza
Secretária
Nayara Gomes de Araújo
Tesoureira
Valdete Ramos Patrício

 Após esse momento fizemos uma trilha ecológica, aprendendo com a natureza essa bela obra de Deus, toda feita para nós num gesto do amor e que está repleta de beleza, harmonia, cores e lições que nos ensinam a viver. Ao final do dia louvando e agradecendo a presença amorosa e terna do divino Oleiro em nossa vida rezamos a véspera, saboreando e comprometendo-se com as iluminações recebidas. E para fechar esse rico dia na presença do divino Oleiro e dos irmãos, tivemos o nosso momento de recreio recheado de deliciosos caldos, pé de moleque, clarinê de amendoim, paçoca e refrigerantes. Agradecemos a Deus primeiramente que nos proporcionou esse dia cheio de graças e bênçãos, a Rejane pela acolhida, a Marcia (nossa atual formadora) que brilhantemente coordenou e pregou esse retiro e todos os irmãos e irmãs do Grupo São Jose.    


 
























                                              Conselho do Grupo São Jose- 2014/2017

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...