terça-feira, 23 de setembro de 2014

Retiro da comunidade NOSSA SENHORA DO CARMO E SANTA TERESA DE JESUS

Neste domingo dia 21 de setembro a NOSSA SENHORA DO CARMO E SANTA TERESA DE JESUS fez retiro, com a particpação de membros das COMUNIDADES de Pauilinea, do JABAQUARA, e de JUNDIAÍ.
 Tendo dois  acessores: 
pela parte da manha frei Allyson Cássio. que falou sobre Jesus e a Comunidade com base em textos bíblicos, escritos de Santa Teresa e documentos da ordem.   A Samaritana :  Alma tem Sede De Deus” Mas quem lhe pede, Dá-me de beber ? 

FREI Allyson Cássio. 
“Ali havia o poço de Jacó. E Jesus, fatigado da viagem, sentou-se à beira do poço. Era por volta do meio-dia. Veio uma mulher da Samaria tirar água. Pediu-lhe Jesus: Dá-me de beber.”                     (São João, 4: 6, 7).


“O deserto é belo porque no meio dele há um poço” (St. Exupéry). Os patriarcas, em suas migrações, armavam uma tenda e cavavam um poço. A história da salvação está pontilhada de poços. Jacó dera esse poço que era uma fonte de vida. Jesus, ao meio dia, senta-se ao lado do poço e pede de beber a uma samaritana. Ali, junto àquela água, dá-se um diálogo. Era Deus que abria um novo poço para sua sede. Ali esperou uma mulher meio pagã, símbolo do mundo sedento que não sabe onde encontrar a água. “A água que eu lhe der se tornará fonte que jorra para a vida eterna”,Jesus. No simbolismo da água, encontramos Cristo que dá a Água Viva no Batismo. Ali, junto ao poço de Jacó, espera pela samaritana. Os samaritanos eram o resultado de uma mistura de judeus e 5 povos e seus deuses (os 5 maridos da mulher). Ela se admira que Ele peça água a uma mulher e, pior, uma samaritana. Jesus é a realização da profecia: “Bebereis com alegria das fontes da salvação” (Is 12,3). Ele lhe faz uma catequese. Jesus que não cede na fé: “A salvação vem dos judeus”. Mas abre os tesouros de Deus a todos: “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e Verdade” (Jo 4,23).

A segunda parte do retiro : Jesus na história de salvação de cada um e historia da humanidade.
Rose Piotto e membros da comunidade em momentos de oração

270 “Às vezes sentimos a tentação de ser cristãos, mantendo uma prudente distância das chagas do Senhor. Mas Jesus quer que toquemos a miséria humana, que toquemos a carne sofredora dos outros. Espera que renunciemos a procurar aqueles abrigos pessoais ou comunitários que permitem manter-nos à distância do nó do drama humano, a fim de aceitarmos verdadeiramente entrar em contacto com a vida concreta dos outros e conhecermos a força da ternura. Quando o fazemos, a vida complica-se sempre maravilhosamente e vivemos a intensa experiência de ser povo, a experiência de pertencer a um povo. “ Papa Francisco E.G.

A PROXIMIDADE DA CRUZ


Simão de Cirene. Este cireneu é um estranho que é forçado a levar a cruz de Jesus  É de fazer pensar a solidão de Jesus: não tem um amigo, um discípulo, um beneficiário dos seus milagres que apareça para O ajudar a levar a Cruz. Jesus mostra aqui toda sua humanidade .E neste momento nos lembramos do Cristo chagado que tanto moveu santa Teresa em toda sua vida de oração. Quando Simão saiu de casa com certeza não imaginava o que encontraria pelo caminho. Com certeza como nós todos os dias não imaginamos o que teremos pela frente na nossa realidade.

Também refletimos  com Zaqueu , como personagem bíblico, chamado a salvação. Usando as chaves de reflexão de Elisabete da Trindade , contidas em seu primeiro retiro."Desce depressa, pois hoje devo ficar em tua casa”  Luc 19,5
.
Os dois orientadores frei Allyson Cássio. e Rose tiveram como inspiração a espiritualidade da Beata Elisabete da Trindade

Encerrou-se o retiro com a oração das vésperas e cantando a Salve Regina.
abaixo mais algumas fotos dos momentos do retiro:
missa 

jardim ao lado da capela para silenciar e rezar

comunidades que participaram do retiro reunidas após a missa


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...