quarta-feira, 14 de outubro de 2015

HERANÇA DE UM CENTENÁRIO


 O QUÊ RESTA DE MAIS UM CENTENÁRIO...

Coube à nossa geração viver o V Centenário do nascimento de S Teresa. Desde 2009 buscamos reler suas Obras e encontrar nelas estímulo e luz para o nosso hoje. E dia 15 de outubro de 2015, encerramento do Ano Teresiano, teremos mais uma ocasião de viver este tempo de graça que chega ao fim.

Percorrendo suas Obras, podemos constatar que em cada uma delas encontramos uma novidade e um convite.

O Livro da Vida nos mostra a trajetória de uma vida em busca de verdade, debatendo-se entre as prisões pessoais, sociais, religiosas e teológicas. Encontra esta verdade pela graça que a liberta progressivamente de si para seguir a Luz Daquele que a guiava ao mais profundo centro através de uma fidelidade à sua amizade. Como consequência, o encontro com a Verdade traz-lhe a graça de vivê-la em todas as dimensões e buscá-la com todas as forças nas Escrituras e nas obras boas praticadas.

O seu Caminho de perfeição é um convite a empreender esta viagem em busca da Fonte de água viva. Um caminho que necessita de guias constantes e que são as virtudes do amor fraterno, do desapego e da humildade; elas transformam a pessoa através de uma progressiva libertação de condicionamentos sociais e religiosos  e de protagonismos, a fim de que seguindo o Capitão do Amor, o caminhante se transforme num humilde servidor dos demais de forma amável e perseverante, pela bondade.

Suas Moradas ou Castelo Interior, como expressão  de sua espiritualidade madura,, mostra a beleza e a dignidade de cada pessoa habitada pela Ss Trindade e chamada a viver em profunda e progressiva comunhão com ela e ao mesmo tempo a servir às necessidades dos outros. Aqui está o critério de uma espiritualidade autêntica transformada em obras.

E estas obras, as vemos na vida de Teresa em sua Fundações, expressão de sua doação de discípula-missionária em resposta ao amor a Cristo presente na Eucaristia. Cada um de seus Mosteiros é um espaço de acolhida para Jesus, como o foi a casa de Marta Maria e Lázaro em Betânia. Ali as pessoas escolhidas pelo Mestre são chamadas a construir uma fraternidade orante e fraterna,  batalhando através da oração e do sacrifício pelo bem da Igreja.

Para promover e gerir a vida do novo carisma teresiano, suas Cartas mostram a sua habilidade e sabedoria na arte do governo, com conselhos concretos e práticos, com nuances de humanidade e de firmeza, de agradecimento e de relacionamentos profundos que expressam gratidão e atenção aos menores gestos dos quais foi contemplada.

E que dizer de suas Poesias, Comentário ao Cântico dos Cânticos, Constituições? São  fragmentos de beleza que ao longo de uma caminho, longo e cada vez mais profundo, deixam entrever a suprema Beleza que se manifestou na vida de Teresa e que espera uma nossa resposta pessoal.

Por isso e diante deste curto espaço de tempo de celebrações do V Centenário do nascimento de Santa Teresa, propomos algumas perguntas para refletir.

Que mudanças nos são pedidas como fruto das muitas atividades durante estes anos? O que recebemos  para ser uma pedra sólida (F 4,6) e para darmos continuidade na construção  iniciada por ela? Como a Santa Madre inspira-nos a viver este nosso tempo e dar uma resposta aos desafios que encontramos ao nosso redor?

Sejam quais sejam as respostas, àqueles que como ela, Santa Teresa, estão percorrendo um caminho em seguimento ao Capitão do Amor, Jesus Cristo, ela, das eternas Moradas da casa do Pai, continua dizendo-nos:


DEUS NÃO MUDA.... A PACIÊNCIA TUDO ALCANÇA. SÓ DEUS BASTA!

Fr. Alzinir F. Debastiani, OCD

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...