quinta-feira, 2 de junho de 2016

“Maria evangelizada e evangelizadora”

Nos dias 28 e 29 de maio “o Grupo São Jose” de Sete Lagoas realizou seu primeiro retiro anual, tendo como orientador Frei Pierino Orlandini. O tema do retiro, aproveitando o ensejo do mês de maio, foi: “Maria evangelizada e evangelizadora”. Tema por demais abrangente, agradável e empenhativo, pois, como Carmelitas Descalços, somos “irmãos e irmãs” da Virgem e precisamos conhecê-la sempre mais a fundo, ter com ela intimidade e, nela, pautar nosso seguimento de Jesus Cristo.  O local escolhido para nossa reflexão, oração e formação foi: a “Fazenda Solar dos Medeiros”, lugar propício e aconchegante, carregado da beleza de Deus.
Começou nosso retiro, com a celebração da S. Missa e com uma pequena reflexão, na homilia, sobre um trecho da carta de São Judas (Jd 17, 20b-21): Edificai-vos sobre o fundamento da vossa santíssima fé e rezai, no Santo Espírito, de modo que vos mantenhais no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna.
Este trecho da breve carta de São Judas inspirou-nos, no momento seguinte, já dentro do tema do nosso retiro, a invocar o Espírito Santo (pois só Ele que pode fazer grandes coisas em nós, como fez maravilhas em Maria) com a bela oração de Paulo VI ao Espírito Santo: “Ó Espírito Santo dai-nos um coração grande e forte”. Meditamos cada palavra desta oração, completando-a e aprofundando-a com uma reflexão, prática e atual, do teólogo espanhol José Antônio Pagola: ” Recebei o Espírito Santo”. Ao Espírito pedimos: que nos liberte do vazio interior; que nos liberte da desorientação; que nos liberte da escuridão interior; que nos ensine a viver; que nos ensine a amar; que nos ensine a acreditar. A reflexão foi rica, prática e participativa. O Espírito Santo desceu mesmo!
Logo depois, em outra palestra, entramos de cheio em nosso tema: Maria Evangelizada e evangelizadora. Tudo dentro da maior simplicidade e profundidade, deixando sempre espaços para intervenções bem práticas e reais. Depois da reflexão em comunidade, orientada pelo frei Pierino¸ houve sempre momentos fortes de oração silenciosa diante do Santíssimo ou em contato com Deus por meio da natureza, também ela uma esplêndida manifestação de DEUS-AMOR. Os textos bíblicos que nos serviram de fundo foram:
Lc 1, 26-38: Anunciação
Lc 1, 39-56: Visitação
Jo 2, 1-11: Bodas de Caná
Lc  1, 46-55
Alguns pensamentos meio soltos do que meditamos:
ü  Enquanto peregrinamos, Maria será a Mãe educadora da fé. Ela nos ensina a ouvir e fazer a santa vontade de Deus. O seu conselho aos serventes nas Bodas de Cana vale perfeitamente, também, nos dias de hoje. 
ü  O interesse de Maria sempre foi e sempre será levar-nos a Jesus. Ela é sumamente interessada em plasmar-nos, de tal maneira, para que o Evangelho penetre em nossa vida.
ü  Maria é a pedagoga do Evangelho: discípula perfeita e Mestra sem igual.
ü  O sim de Maria é o maior ato evangelizador.  
ü  Com Maria começa a evangelização da igreja como portadora de Jesus.         
ü  Toda vida de Maria, como Mãe e servidora, foi um continuo  evangelizar.        
ü  Maria criatura gerou o criador. “Vergine Madre, figlia del tuo Figlio, umile ed alta più che criatura, termine fisso D’Eterno Consiglio” ( Dante Alighieri)
ü  Maria é educadora da fé, da esperança e do amor. Estas virtude teologais configuram       nossa vida com a vida de Cristo.
ü  Mulher simples, cheia de Deus e aberta a humanidade.
ü  Maria, caminho de comunhão com Cristo, servidora dos homens e aquela que nos conduz a libertação.
ü  Maria, modelo de unidade entre vida e oração a quem nós podemos seguir com segurança nos caminhos do Espírito.
“Maria Dá-nos teu olhar contemplativo e amoroso, direcionado constantemente em Cristo, pois, para tudo, necessitamos “partir Dele”; um olhar que nos faça descobrir a presença de Jesus em nossos irmãos e em nossa história que, apesar de extremamente difícil, não deixa de ser uma expressão das necessidades fundamentais do ser humano que por nós, sensíveis aos toques do Espírito, devem ser percebidas e satisfeitas.
Maria, Dá-nos teu olhar interrogativo, que não comporta dúvidas sobre a ação de Deus a nosso respeito, mesmo que imprevisível; um olhar que se abra ao mistério e o acolha sempre como um mistério de amor, pois Deus é isso, exatamente: Mistério de Amor.
Maria, Dá-nos teu olhar penetrante, que supere as aparências da “realidade”, por vezes um tanto complicada, e atinja a beleza das intenções, onde só Deus sabe chegar, acreditando que a todos nos acolhe com infinita misericórdia.
Maria, Dá-nos teu olhar doloroso, que saiba ser solidário com todo tipo de sofrimento dos pequenos e humildes.
Maria, Dá-nos teu olhar radioso, que saiba se alegrar com as vitórias dos irmãos e saiba manifestar a certeza de que Cristo Ressuscitado caminha conosco, dando-nos força, coragem e alegria de viver.
Maria, Dá-nos teu olhar ardoroso, entusiasmado pela certeza da presença e da ação do Espírito, que nos impulsione para a missão.
Maria, ensina-nos a fazer de nossa vida um “SIM” sempre e, também, um “MAGNIFICAT” sempre, como sempre tu fizeste” ( Oração em forma de poema, de autoria do frei Pierino).
ü  Maria em Caná inaugura uma nova maneira de intercessão. Ela nos aponta o caminho para Jesus e nos aconselha “fazei tudo o que Ele vos disser”.  Assim como Maria na Visitação e cantando “Magnificat”. Muito refletimos sobre este trecho do Evangelho de João. E Não dá para aqui colocar tudo!
Ouve outras reflexões esparsas...
ü  Jesus primeiro e maior evangelizador. Ele é o Evangelho de Deus.  
ü  “Sofrer em união com Jesus é um grande apostolado”.
ü  O momento da Cruz foi o maior momento de glorificação.
ü  “Contemplação é cravar nosso olhar em Jesus” (Paulo VI)
ü  A evangelização é a vocação própria da igreja.
ü  Anunciar Cristo para que seja acolhido na fé, é fazer-lo nascer e crescer nos fiéis: isso é evangelização. Requer obra do espírito, docilidade e espiritualidade de Maria.
ü  Quem reconhece Deus como seu senhor deve amar os homens como seus irmãos.

Que nossa história seja como a história a história de Maria, não a história daquilo que fazemos, mas a história do que  Deus faz em nós.
Encerramos nosso retiro com a Santa Missa. Seguiu, após o almoço, um passeio ecológico.
Queremos terminar o relato do nosso retiro com outra pequena e bela oração do Frei Pierino:
“Ensina-nos, ó Maria, a viver a vida de todos os dias, nossa cotidianidade, verdadeira construção da História que Deus quer: na solidão, na oração, nos encontros, na comunhão, no trabalho, no diálogo, na simplicidade de todos os dias, na acolhida da Palavra, na realização da vontade do Pai, no seguimento do Filho, seguindo os caminhos do Espírito. Caminha conosco, ó Virgem de todos os dias, extraordinariamente ordinária, espelho de justiça, humilde e santa, divina e humana, Rainha do céu e mulher peregrina desta terra, cujo chão duro pisaste e cuja poeira também, como nós, respiraste.
Caminha conosco, Maria, e ensina-nos a fazer tudo com simplicidade e amor. E que nossa vida seja, como a tua, feita de confiança, oferta, expropriação, dedicação, pertença total, oblação, compromisso constante com as coisas de Deus e com os interesses verdadeiros da humanidade, a fim de que possamos viver sempre mais em profundidade a vida de Deus: contigo, em ti e por ti, ó Maria, sempre nossa Mãe, na terra e no céu. Amém”.




















Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...