segunda-feira, 11 de julho de 2016

Formatura e Encerramento Módulo IV Polo Fortaleza da Escola de Formação Edith Stein - Gerando Formadores Segundo o Coração de Deus



“Agora começamos, e procurem ir começando sempre, de bem em melhor” (F 29, 32).

E por causa de ir começando sempre, tentando sempre de bem em melhor, é que encerramos mais um módulo da Escola de Formação Edith Stein em Fortaleza. 

Nos dias 7, 8, 9 e 10 de julho, último final de semana, tivemos em Fortaleza/CE, no Seminário de Teologia São José, o módulo IV da Escola de Formação Edith Stein, Dimensão Espiritual. Esse módulo, o último de um ciclo de quatro módulos, visa estimular uma vivência espiritual em comunidade, através da conversão pessoal adquirida e construída através da oração.


Prof. Francisco Renaldo


O conteúdo desse módulo encerra o ciclo de quatro módulos presentes no nosso Plano de Formação OCDS. Neste o tema foi: Dimensão Espiritual. Esse módulo visa estimular uma vivência espiritual em comunidades através da conversão pessoal construída através da oração. “Não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais vivendo uma experiência humana” (Pierre Teihard de Chardin).

No sábado, tivemos a formatura dos participantes que se prepararam para serem possíveis formadores. Foram momentos de grande alegria, comunhão fraterna e ação de graças ao Senhor, por seu amor e seus dons. 





Secretária Claúdia Rodrigues da EFES


Início das aulas do módulo IV, com o Prof. Moisés Rocha




Apostila e exercícios do Módulo IV


Durante a primeira parte da manhã o tema abordado foi: “O que é a oração, sua história ao longo da caminhada cristã desde o Antigo Testamento, Novo Testamento até os dias atuais”. Tipos de oração, como Jesus orava e como deve ser a nossa oração. A partir da oração a nossa conversão pessoal, a metanóia, o homem velho deve dar lugar ao homem novo.

No período da tarde tivemos algumas dinâmicas muito animadas e desafiadoras, com momentos de partilha.



Concentração e empenho da turma 

Os alunos atentos à formação. 


Dinâmica da montanha russa momento 
de descontração e autoconhecimento


Escritora Maria Inês e sua família, 
membros da Comunidade Alegria da 
Sagrada Face, de Itapetininga /SP



Irmãos das OCDS  de Camaragipe/PE
 e de Maceió/AL

Depois tivemos pausas para o lanche e cafezinho,  oportunidades de fazer novas amizades e laços fraternos com irmãos  de vários estados  que  aqui estiveram presentes para participar dos quatro dias de formação: Teresina (Piauí), Macapá (Amapá), Parnaíba (Piauí), Camaragibe (Pernambuco), Itapetininga (São Paulo), Fortaleza (Ceará), Maceió (Alagoas), Quixadá (Ceará), Juazeiro do Norte (Ceará) e membros de outras congregações e amigos da família carmelitana, como a Irmã Aldenira, da Congregação das Filhas de Santa Teresa, estudiosa de Santa Teresa, e a Sra. Lairte, da Comunidade Shalom, mestre em Santa Teresa pela CITES, e, atualmente, visitante da Comunidade São José de Santa Teresa.



Facilitador Prof .Francisco Renaldo e a primeira 
Turma do Módulo IV  


      O segundo e terceiro dias foram recheados de formações para trabalhar o autoconhecimento e a vivência fraterna nas comunidades. Ferramentas de análise pessoal, projetos, história de vida, fraquezas e fortalezas.



Hora do "selfie": membros de Fortaleza,
Teresina e Parnaíba 


Tivemos oficinas de liturgia das horas e de lectio divina, nas aulas que trataram da importância da liturgia das horas na vida da Igreja.  Os grupos de leigos onde quer que se encontrem reunidos, seja qual for o motivo destas reuniões, oração, apostolado ou outro motivo, são igualmente convidados a desempenhar esta função na Igreja. Através do culto público e da oração, eles podem atingir todos os homens e contribuir muito para a salvação do mundo inteiro.



Membros OCDS de Fortaleza e a Sra. Lairte, 
membro da Comunidade Shalom 

Sábado à noite tivemos uma grande festa de entrega dos diplomas aos concludentes do módulo IV Polo - Fortaleza da EFES com a presença do Presidente da Associação das Comunidades e Grupos da OCDS, Luciano Dídimo, a Conselheira Provincial do Norte e Nordeste Ana Stela Almeida  e a Secretária da Província  Ruth Leite. Destaque para o momento cívico de execução do hino nacional, a dança da valsa dos formandos, e momentos emocionantes de homenagens à secretária Cláudia Rodrigues, grande colaboradora e do idealizador e coordenador da escola Moisés Rocha. No final muita descontração e animação.



Palavra de abertura da Formatura
do idealizador  e coordenador 
da Escola de Formação,
Moisés Rocha, OCDS.
 
Oradora da turma, Srta. Rosilene, 
de Maceió (Alagoas) 


Compondo a mesa: a Conselheira Provincial, 
Srta. Ana Stela Almeida, o Presidente da 
Associação das Comunidades e Grupos 
OCDS da Província São José, Sr. Luciano Dídimo 
e a secretária da EFES, Srta. Cláudia Rodrigues 


Valsa dos Formandos Módulo IV



Brinde festivo a conclusão desta etapa  final no Norte e Nordeste


                                                              
Formandos das Comunidades irmãs de Fortaleza: Danielle Cabral
 (presidente da Flor do Carmelo de Santa Teresinha), 
o Sr. Gerardo e sua esposa, Sra. Mônica Dodt  
(presidente da Rainha do Carmelo) 
a Sra. Regina Grêgo, formadora da Rainha do Carmelo. 

Formandos comemorando á alegria de abraçar
esse sonho."para quê andar, se podemos voar!"






Encerramento no domingo com a espetacular palestra ministrada pela Madre Priora do Carmelo de Santa Teresina em Fortaleza, Madre Maria Bernadette. Falou como alguém que conhece e vive profundamente o primado da oração em sua vida. Discorreu com maestria sobre os conceitos de oração e como viver uma vida de oração. “Jesus nos ensina a encontrar o Pai. Esse encontro com o Pai é no amor do Espírito Santo”.  

Madre Maria Bernadette citou exemplos de vida de mestres de oração, como a Virgem Maria, São José, Santo Elias, os eremitas do monte Carmelo, Santa Madre Teresa, Santa Margarida Maria Redi. No final, nos lembrou de que “Deus quer amigos fieis que sejam capazes de suportar junto com Ele as dores da humanidade.”.



Foto oficial dos Formandos  da Primeira Turma do IV 
Módulo da EFES - Polo Fortaleza 2016 com 
Madre Bernadete e o Presidente das OCDS Luciano Dídimo 





 Palavra da Vice-Presidente das Comunidades e Grupos Ocds
                                                                                                   Rose Piotto

Podem surgir dúvidas se esta Escola de Formação é de  utilidade à Ocds como um todo. Então, no intuito de esclarecer isto, venho como diretora da Escola, informar  que cada Módulo é preparado conforme nosso Plano de Formação e nossa Rattio, assim é mais que precioso cada assunto, cada aula e cada ensinamento apresentado por professores capacitados para isso. Nossa OCDS na Província São Jose tem se dedicado a fazer o melhor pelos seus membros, levando longe o que era antes um grande sonho, e agora se faz realidade que é a formação e orientação das Comunidades para que caminhem seguras e com amor fraterno se desenvolvam no coração da Igreja.

Gerando formadores segundo o Coração de Deus! Como será isso? O que sabemos é que para nós carmelitas Teresianos a formação é de grande valor e importância. Isso vem do nosso berço materno. Nossa Mãe Teresa valoriza a formação quando diz: “A falta de formação religiosa é a causa primordial de muitas incoerências da fé. Por isso a Santa, referindo-se a esta ignorância, diz que “– “porque um espírito que não comece pela verdade melhor faria em não orar. Além disso a instrução é muito boa porque ensina aos que pouco sabemos e nos dá luz, para que, chegando às verdades da Sagrada Escritura, façamos o que devemos e de devoções tolas, livre-nos Deus” (V 13,16).

Nossa constituição OCDS no n. 32 nos diz : O objetivo central do processo de formação na Ordem Secular, é a preparação da pessoa para viver o carisma e a espiritualidade do Carmelo em seu seguimento de Cristoa serviço da missão.”   

A formação há de ser permanente. É como o respirar, nunca podemos deixar! É algo inseparável da comunidade em que a vocação ao Carmelo nos insere. “A caridade aumenta ao ser transmitida”. Teresa quis formar comunidades orantes. O amor de umas para com as outras, por exemplo, será a primeira condição para poder começar um caminho de oração.

Formar segundo o Coração de Deus é ter plena consciência de nossa vida leiga, sem querer formar nossas comunidades para que sejamos frades ou monjas. Precisamos nos inteirar do que a Igreja quer de nós. Pois há muitos seculares que não tem plena consciência de quem eles realmente são; não buscam saber, não leem e não se formam, e nem aceitam a formação proposta pela igreja e /ou pela Ordem Secular. Para isso temos os nossos documentos nos orientando:  As Constituições, a Ratio, Estatutos, Doc. da Igreja e tantos outros. É preciso que nós carmelitas seculares  nos eduquemos  nesta dimensão para tomarmos consciência de que formamos parte de um povo que tem a mesma dignidade de filhos e filhas.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...