segunda-feira, 27 de março de 2017

Celebrando o 502° aniversário de Nascimento de Santa Teresa com o poema a Cruz

Vamos celebrar 28 de março   o 502 ° Aniversário de Santa  Teresa 
de Jesus




O mundo ganhou neste dia 28 de Março de 1515, uma das maiores personalidades ,das  mais brilhantes  cuja a fama atravessaria meio século  e cresceria a cada ano.  Mística, escritora, fundadora, doutora nada foi capaz de apagar o nome dessa Santa .Suas obras resistiram a chama  da Santa Inquisiçao, às incompreensões, às falsas acusações ,para enfim mostrar que seu pensamento estava à frente do seu tempo. Hoje doutores,filósofos,teólogos de todos os credos e áreas procuram suas obras para estuda-las e aprofundar-se.Em uma época que a mulher não tinha acesso aos livros Teresa burlou essa regra,vinha de uma família apreciadora de boa literatura,sua mãe,seu pai e seu tio amantes de bons livros tinham em casa vasta literatura .





Bastante culta procurava aconselhar-se com homens doutos ,sacerdotes cultos e ela mesmo diz :se tivesse virtudes melhor ainda ...E quando foi proibida de ler Jesus se tornou para ela Livro vivo.Mas sua obra é viva e embriaga  a todos não apenas por sua capacidade linguística mas pela experiência do mistério divino que a seduz e a embriaga.Tão humana e tão divina.
Ela é um dos maiores gênios, o próprio Santo Afonso de Ligório,grande doutor da Igreja, a escolheu para Patrona   e tantos outros santos tornaram-se seus filhos espirituais.
Grande devota da humanidade de Cristo,sua conversão se dá com a contemplação do Cristo dos belos olhos,atado á coluna.Nesta quaresma  compartilho o poema de Santa Teresa -a Cruz .



                                                   À Cruz
                                           (Poema XVIII)


Ó bandeira que amparaste
O fraco e o fizeste forte!
Ó vida da nossa morte,
Quão bem a ressuscitaste!
O Leão de Judá domaste,
Pois por ti perdeu a vida.
Sê bem-vinda, cruz querida.



Quem não te ama vive atado
E da liberdade alheio;
Quem te abraça sem receio
Não toma caminho errado.
Oh! ditoso o teu reinado,
Onde o mal não tem cabida!
Sê bem-vinda, cruz querida.



Do cativeiro do inferno,

Ó cruz, foste a liberdade;

Aos males da humanidade
Deste o remédio mais terno.

Deu-nos, por ti, Deus Eterno
Alegria sem medida.
Sê bem-vinda, cruz querida.

Santa Teresa de Jesus

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...