segunda-feira, 28 de agosto de 2017

II SEMANA DE ESPIRITUALIDADE CARMELITANA EM ITAPETININGA/SP - 22 a 25 de agosto de 2017


Com a alegria própria do espírito do Carmelo, a Comunidade Alegria da Sagrada Face, realizou mais uma semana de Espiritualidade Carmelitana.
Este ano nossos estudos se voltaram para as obras de nosso Pai São João da Cruz fazendo-o tornar mais conhecido.
Os temas foram divididos da seguinte forma: Biografia e Cântico Espiritual, Subida do Monte Carmelo, Noite Escura e Chama Viva de amor.


Cada tema foi partilhado por nossos irmãos de comunidade. Márcia abriu os estudos com a biografia e Cântico Espiritual onde nos apresentou um traçado da vida do santo; com relação ao poema apresentou um esquema para facilitar o entendimento da obra. No prólogo, que apresenta a leitura do texto, o próprio santo diz que se fará entender com a ação do Espírito Santo. As estrofes estão divididas em:

Via Purgativa –
- Alma liberta-se de seus antigos hábitos;
- Rompe com as distrações que afastam do objeto amoroso.


Via Iluminativa-
- A alma (amada) se dá conta que todos os relatos transmitidos pelos humanos a respeito do Amado aprofunda nela a chaga de separação;
- Para que haja verdadeira compreensão do Amado é necessário mais – uma subida, experiência que escapa ao poder das palavras e do entendimento, mas que está alcance do sentimento;
- João da Cruz distingue três formas de penar pelo Amado: a ferida, a chaga e o morrer de amor.


Via Unitiva-
Momento culminante do Cântico Espiritual, trata-se segundo João da Cruz de alto estado e união de amor que dá remate ao longo processo de exercício espiritual que acompanha os momentos purgativo e iluminativo e acontece o Matrimônio Espiritual – expressão e transformação total no Amado.


Maria Inês nos apresentou a Subida do Monte Carmelo mostrando-nos o gráfico onde as linhas retas indicam os caminhos que sobem a montanha. No centro há um caminho principal, que segue para o cimo: espírito de perfeição, nada, nada.

À esquerda o caminho da imperfeição, caminho do espírito imperfeito: bens do céu, glória, gozo, curiosidade, conforto, repouso.
Á direita, o outro caminho da imperfeição, caminho do espírito imperfeito: bens da terra, posse, gozo, conhecimento, conforto, repouso.
No cimo do Monte, estão distribuídos os frutos do Espírito Santo: paz, gozo, alegria, deleite, sabedoria, justiça, fortaleza, caridade, piedade. O cimo do Monte é coroado com o texto bíblico: “ Eu vos introduzi na terra do Carmelo para que comêsseis o seu fruto e o melhor dela”.
Noite Escura foi partilhada por Carlos, a palavra noite é muito querida à linguagem e à experiência espiritual do místico carmelitano. Quem quer caminhar na luz do Espírito Santo deve afastar tudo o que impede a plena comunhão com o Senhor.




Purificação dos sentidos externos (visão, olfato, audição, gosto e tato); Purificação dos sentidos internos (imaginação e fantasia). Os sentidos devem ser purificados pela não satisfação dos apetites.
Noite ou purificação ativa do espírito, não diz mais respeito às coisas sensíveis, mas sim ao espiritual, às faculdades espirituais, que são três: intelecto, memória e vontade. Elas devem ser purificadas mediante o exercício as virtudes teologais: fé, esperança e caridade.
Encerrando a semana com Chama Viva de Amor partilhado por Elisa. O poema é o ápice da teologia mística, a explosão de um espirito que, invadido pela força de Deus, não consegue conter alegria que borbulha no seu interior. São quatro estrofes rápidas, movimentadas que exigem uma atenção particular para a compreensão do sentido oculto.


Na primeira estrofe descreve a atividade humana que adere plenamente às monções do Espírito Santo. Na segunda estrofe, Deus se comunica com a alma habitando-a com a Sua graça, Seu amor. É uma nova vida que começa a existir. Na terceira estrofe, João da Cruz descreve a transformação da alma que se torna “ sombra de Deus”. E por fim na quarta estrofe, dá se a união doce e amorosa da alma com o Esposo; é a consumação do amor que se realiza plenamente e comunica paz interior.
E não podíamos fechar esta semana sem um retiro intitulado: Chama Viva de Amor. Experienciamos esta espiritualidade com a presença de frei Fritz OCD, que de uma forma prática partilhou conosco a oportunidade de rezar com João da Cruz utilizando -se do poema Chama Viva de Amor mostrando-nos que:

- “chama de amor”- chama que arde= refresca; Espírito Santo, fogo intenso aquele que transforma, Aquele que dá vida;
- “cautério” flecha;
- “regalada” vem do latim- derretida;
- “ branda mão” que conduz a flecha;
- “toque delicado” uma Transverberação, transito do verbo Pai/alma- nascimento do verbo;
- “Matando” o que tira a angustia do homem e lhe dá a vida (Cristo),
- “a morte em vida” tudo transforma em vida, tudo é plenitude de vida;
- “ Oh! Lâmpadas de fogo” luz/céu;
- “As profundas cavernas do sentido” Se fez carne;
- “Querido” nome do que está dentro do ser;
- “Oh quão manso e amoroso
Acordas em meu seio;
Onde tu só secretamente moras:
Neste aspirar gostoso,
De bens e glória cheio,
Quão delicadamente me enamoras”. 

A conclusão é uma viagem que dá luz a Cristo.
Rezamos aos pés de Jesus no Santíssimo Sacramento do altar e recebemos as bênçãos de Deus na celebração da Sagrada Eucaristia.



“Renuncie aos desejos e encontrará e encontrará o que seu coração deseja.” São João da Cruz



Marcia Andrade OCDS/ Itapetininga- SP

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...