terça-feira, 7 de novembro de 2017

07/11 - Memória Beato Francisco de Jesus Maria José Palau y Quer, Presbítero de nossa Ordem




O Beato Francisco Palau y Quer, Fundador das Carmelitas Missionárias e Carmelitas Missionárias Teresianas, nasceu em Aytona, Barcelona a 29 de Dezembro de 1811. Depois de uma infância perpassada pelos acontecimentos inerentes a ocupação francesa, o menino tornou-se num jovem na procura de um ideal que albergasse o seu sonho de entregar-se ao Amor. Procurou no Seminário em Lérida (Barcelona)… foi ao Convento dos Frades Carmelitas Descalços onde professou… mas Deus tinha outros planos para ele e servindo-se da Revolucão anti-clerical que levou à Exclaustração e expropriação das ordens religiosas lançou-o numa procura incansável da Sua Amada (=Igreja)! Esse fogo fê-lo ordenar sacerdote em Barbastro. 

Passou as fronteiras… Servindo a Igreja, descobriu que os homens eram explorados e não conheciam o Evangelho. Criou a Escola da Virtude onde se reuniam para a evangelização. Também se serviu das missões populares e da imprensa com o jornal ”Ermitaño”. Tornou-se incomodo e confinaram-no à Ilha de Ibiza. Aí dedicou-se à oração; a pregação pela ilha, tendo como singular companheira de caminho a Virgem do Carmo; atender por via epistolar aqueles que com ele se dirigiam. E eram muitos… núcleos de mulheres que procuravam viver segundo a sua orientação e de homens que viviam como eremitas. 

A sua alma buscadora encontrou finalmente o que há tanto tempo ansiava: o Deus dos homens e os homens de Deus numa totalidade. Assim o mistério da Igreja (Deus e o próximo) centrou o seu coração e contagiou aqueles que com ele tratavam. O seu tesouro não podia ficar escondido! Surgiram as primeiras comunidades que se identificaram com este seu sonho! Este sonho chegou até hoje e estende-se pelos cinco continentes, prolongando-se em cada carmelita missionária e carmelita missionária teresiana. A sua vida entregue à Igreja transfigura-se no dia 20 de Março de 1872. 

Francisco Palau, Homem, de rasgos fortes e bem marcados; de mediana estatura e de constituição forte se descobre uma figura austera e severa. Enamorado do silêncio, do retiro e da solidão, é e se sente apóstolo de actividades múltiplas e transbordantes. Pregador incansável: vê a recristianização do ambiente espanhol e europeu como uma autêntica obra de evangelização. A Direcção Espiritual foi um dos meios pelos que transmitiu com maior eficácia e autenticidade o seu espírito aos membros da família religiosa que criou. Fica também expresso nas suas cartas. A sua faceta de catequista e renovador fez patente na grande obra da Escola da Virtude de Barcelona. Foi escritor, mais por exigências pastorais que por vocação. Conseguiu, no entanto, compor páginas originais que ocupam lugar privilegiado na literatura religiosa e espiritual do século XIX espanhol. 

Algumas das suas obras são: a Luta da alma com Deus; A vida solitária; o Catecismo das Virtudes; Mês de Maria; A escola da Virtude Vindicada; A Igreja de Deus Figurada pelo Espírito Santo; entre outras. Menção especial merecem as páginas de índole autobiográfica como são as cartas e As minhas Relações com a Igreja. As 169 cartas reunidas no epistolário são uma fonte insubstituível para conhecer e compreender o Padre Francisco Palau. Foi considerado exorcista pela sua missão a favor dos marginalizados que o procuravam na sua residência de Santa Cruz de Vallcarca (Barcelona). 

Foi beatificado a 24 de Abril de 1988 e a sua festa litúrgica celebra-se a 7 de Novembro.

Pensamentos do Beato Francisco Palau y Quer

“Que bem cuidado está aquele que se fia de Deus!” 

“Irei aonde a glória de Deus me chame.” 

“A voz de Deus não deixa vazia a alma, enche-a e dá-lhe firmeza.” 

“A obra grande de Deus no homem lavra-se no interior.” 

“Amar a Deus e ao próximo é a finalidade da minha missão.” 

“Confiemos em Deus e na Sua Mãe, e não seremos enganados nem confundidos nas nossas esperanças.” 

“Amo-te Igreja! O mínimo que te posso oferecer é a minha vida!” 

“Na oração tudo encontrarás!”

Fonte: http://www.carmelitas.pt/site/santos/santos_ver.php?cod_santo=58

*Texto enviado pela Comissão de Espiritualidade OCDS

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...