domingo, 26 de novembro de 2017

A OCDS E O ANO NACIONAL DO LAICATO



A Igreja celebra hoje a solenidade de Cristo Rei, que marca o fim do ano litúrgico. Esta festa foi criada pelo papa Pio XI em 1925. Inicialmente foi instituída para que fosse celebrada no último domingo de outubro. Na reforma litúrgica passou ao último domingo do ano litúrgico para dar a entender que Ele é o fim para o qual se dirigem todas as coisas. 

Nesta data tão importante também celebramos no Brasil o Dia Nacional do Leigo! Desde o ano de 1991, o Dia Nacional dos Cristãos Leigos é comemorado na Festa de Cristo Rei. A data foi definida pela Assembleia Geral do Conselho Nacional do Laicato no Brasil (CNLB), em continuidade com a tradição da Ação Católica que realizava, nesta festa, a renovação das promessas batismais e refletia sobre a missão dos leigos. Celebrar o dia do Leigo na Festa de Cristo Rei significa reafirmar que, uma vez incorporados a Cristo pelo batismo, somos participantes de seu múnus sacerdotal, profético e régio e somos chamados a exercer, segundo a nossa condição própria, a missão que Deus confiou para a Igreja cumprir no mundo (CDC, cân. 204). Portanto, somos corresponsáveis pela miss6ão redentora de Cristo e pela implantação do Reino de Deus na Igreja e na sociedade.



Para o carmelita secular, celebrar o dia do Leigo na Festa do Cristo Rei significa reafirmar que nosso primeiro chamado é o de viver em obséquio de Jesus Cristo (Constituições da OCDS, art. 3º). O seguimento de Cristo é o caminho para chegar à perfeição que o batismo abriu a todo cristão. Por ele se participa da tríplice missão de Jesus: real, sacerdotal e profética. A primeira o compromete na transformação do mundo, segundo o projeto de Deus. Pela segunda, oferece a si e oferece toda a criação ao Pai com Cristo e guiado pelo Espírito. Como profeta anuncia o plano de Deus sobre a humanidade e denuncia tudo o que a ele se opõe Cristo é o centro da vida e da experiência cristãs. (Constituições da OCDS, Proêmio) Os membros da Ordem Secular são chamados a viver as exigências de seu seguimento em comunhão com ele, aceitando seus ensinamentos e entregando-se a sua pessoa. Seguir Jesus é participar em sua missão salvífica de proclamar a Boa Nova e de instaurar o Reino de Deus (Constituições da OCDS, art. 10).

Neste ano, de forma especial, por decisão da Assembleia Geral da CNBB, a Igreja no Brasil abre oficialmente o Ano Nacional do Laicato, que irá de 26 de novembro de 2017 a 25 de novembro de 2018. O anuncio do Ano do Laicato está sob à luz do pedido do Papa Francisco, de fazer crescer “a consciência da identidade e da missão dos leigos na Igreja”.

O tema é “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino” e o lema: Sal da terra e luz do mundo (cf. Mt 5,13-14). 

Foi definido como objetivo geral do ano laicato:  

“Como Igreja, Povo de Deus: Celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade”. 

Os objetivos específicos são: 

  • Comemorar os 30 anos do Sínodo Ordinário sobre os leigos (1987) e os 30 anos da Exortação Apostólica Christifideles Laici, de São João Paulo II, sobre a vocação e missão dos leigos na Igreja e no mundo (1988);
  • Dinamizar o estudo e a prática do documento 105: “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na Sociedade” e demais documentos do Magistério, em especial do Papa Francisco, sobre o Laicato;
  • Estimular a presença e a atuação dos cristãos leigos e leigas, “verdadeiros sujeitos eclesiais”(DAp, n. 497a), como  “sal, luz e fermento” na Igreja e na Sociedade.



    Diretrizes para realização:

    • Conclamar toda a Igreja no Brasil: regionais, dioceses, paróquias, comunidades, pastorais, movimentos, as diferentes expressões laicais e os Organismos de comunhão do Povo de Deus, na realização do Ano do Laicato;
    • Desenvolver atividades que culminem na realização de  um encontro  nacional com o Laicato no encerramento do ano (Cristo Rei de 2018);
    • Despertar e motivar iniciativas e participação dos ministros ordenados, da vida consagrada e do laicato na realização desse Ano;
    • Dialogar com os diferentes sujeitos da sociedade, promovendo a cultura  do encontro e o cuidado com a vida e o bem comum, na esperança de que outro mundo é possível;
    • Envolver os meios de comunicação social nas  atividades programadas para o Ano do Laicato. 



     EIXOS DE AÇÃO:

    1. Eventos
    2. Comunicação, catequese e celebrações.
    3. Seminários temáticos nos Regionais da CNBB.
    4. Publicações.
    5. “Legados” - o que fica como legado após o Ano Nacional do Laicato (bandeiras de compromisso e ação).
    1. EVENTOS

    • Abertura do Ano Nacional do Laicato em cada Diocese e Paróquia (Solenidade de Cristo Rei – 26/11/2017);
    • Abertura pela Presidência da CNBB em rede Nacional (28/11/2017, durante o CONSEP);
    • 14º Intereclesial das CEBs em Londrina - PR (23 a 27/01/2018);
    • Visitação da Sagrada Família (imagem ou estandarte) pelas paróquias e comunidades;
    • Destacar na Abertura da CF/2018, o papel dos cristãos leigos e leigas na superação da violência;
    • Painel e celebração na 56ª AGO da CNBB;
    • Semana Missionária “Igreja em Saída” nas Igrejas locais. (sugestão mês de julho de 2018): Um Círculo Bíblico em cada rua e nos ambientes de trabalho;
    • Seminários Temáticos nos Regionais da CNBB;
    • Congresso Latino Americano/Caribenho promovido pelo CELAM sobre os Ministérios, em parceria com as Universidades Católicas, no Brasil, 1º a 4/11/2018;
    • Encontros de reflexão em novembro (2017 e 2018);
    • Dia Mundial dos Pobres (18 de novembro de 2018);
    • Encerramento com a Assembleia Nacional dos Organismos do Povo de Deus (23 e 24/11/2018) e Romaria do Laicato em Aparecida/SP. (25/11/2018)


    SEMANA MISSIONÁRIA "IGREJA EM SAÍDA"



    • a ser organizada pelas comunidades, paróquias e dioceses. 
    • Sugestões para julho de 2018 e de orientações práticas:
    • capacitar  grupos de discípulos missionários para realizar;
    • organizar visitas às famílias de cada rua ou às pessoas de determinado ambiente de trabalho, concluindo com o convite à participação de um Círculo Bíblico no início da noite;
    • em todos os dias da Semana Missionária lembrar da tríplice missão batismal (sacerdotal, profética e real), utilizar a Oração, o Hino, Ladainha e Objetivo Geral para Ano Nacional do Laicato;
    • utilizar símbolos: Logomarca do Ano do Laicato, Imagem ou estandarte da Sagrada Família, Documento 105 da CNBB.
    • Em cada dia da semana refletir a partir da atuação dos Cristãos leigos e leigas nos areópagos modernos (Doc. 105, nº 250 a 273).

    Areópagos para refletir na Semana Missionária “Igreja em saída”

    • 2ª-feira - Família (Amoris Laetitia) e Mundo do Trabalho (terceirização e Reforma Trabalhista, Previdenciária, “NÃOs” do Capítulo II da Alegria do Evangelho, nº de 56 a 60).
    • 3ª-feira - Política (lembrar dos Legados na Sociedade) e Políticas Públicas (Saúde, Educação, Assistência Social, entre outras), Carta de papa Francisco sobre indispensável atuação pública dos cristãos.
    • 4ª-feira - Comunicação (Grande Mídia, Redes Sociais, Rádio Comunitária), e Educação (Reforma Ensino Médio, papeis de estudantes e educadoras);
    • 5ª-feiraCasa Comum (pobreza, realidade socioambiental, REPAM, Laudato Si, desmatamento, agrotóxicos, migrantes, refugiados) Culturas (Povos Tradicionais, Consumismo);
    • 6ª-feiraSuperação das Violências (tema da CF/2018) e Cultura de Paz (tolerância, Mediação de Conflitos, Justiça Restaurativa).
    • Encerramento – Celebração com todas pessoas que participaram...



    2. COMUNICAÇÃO, CATEQUESE, CELEBRAÇÃO

    • Utilizar Portal da CNBB e portais dos Organismos do Povo de Deus e das demais organizações eclesiais;
    • Visitação da imagem ou estandarte da Sagrada Família pelas paróquias e Comunidades com Celebração de Chegada e Celebração de Envio.
    • Hino para o “Ano do Laicato”.
    • Oração Ano Nacional do Laicato.
    • Criação de logomarca, cartaz, vídeos e ladainha com os Santos e Beatos leigos e leigas;
    • Mídia, encartes, cartilhas, roteiros homiléticos, Círculos Bíblicos para os meses de novembro ( 2017 e 2018 ) em  preparação para o Dia Nacional dos Cristãos  Leigos e Leigas.

    3. SEMINÁRIOS TEMÁTICOS NOS REGIONAIS DA CNBB


    Seminários a serem organizados pelos Regionais da CNBB, dioceses, e instituições de ensino (escolas, universidades, cursos de teologia) e nos  movimentos, associações e conselhos laicais.


    Temas propostos para os Seminários Regionais da CNBB:
    • O Laicato e o Papa Francisco;
    • Diálogo do Papa Francisco com os Movimentos Populares;
    • Celebração do terceiro ano da Laudato Si’ (Parceria com a REPAM);
    • O Laicato nos diversos areópagos: Família, Mundo do trabalho, Política, Cultura e Educação, Juventude, Comunicação em geral;
    • 50 anos de Medellín e 10 anos de Aparecida; 
    • Os Ministérios Laicais; 
    • Teologia do Laicato

    4. PUBLICAÇÕES:
    • Folder sobre o Ano Nacional do Laicato; (Reprodução local)
    • Roteiros para 3 Encontros de Reflexão para novembro de 2017 (sobre Doc. 105 – CNBB, serão vendidos pelas Edições da CNBB)
    • Sugestões para Celebração de Abertura do Ano Nacional do Laicato para dia 26/11/2017 (baixar do site das Edições CNBB).
    • Celebração de Chegada do Estandarte (ou imagem) da Sagrada Família e para Celebração de Envio para comunidades.
    • Textos decorrentes do Documento 105 (aprofundamento, esclarecimentos, elaborados pelo Grupo de Reflexão da Comissão e outros).
    • Papa Francisco e o Laicato (Observatório Papa Francisco)
    • Coletânea de textos sobre o laicato (sairá pelas Edições CNBB)

    5. LEGADOS DO ANO NACIONAL DO LAICATO

    • O que vamos realizar durante o Ano Nacional do Laicato que tenha incidência direta na sociedade com a atuação efetiva dos cristãos leigos e leigas?
    • Que mudanças vão permanecer na Igreja após a realização do Ano Nacional do Laicato?
    • Serão os frutos da mobilização das ações dos Cristãos  leigos e leigas, e de toda Igreja, para que permaneçam na Igreja e na sociedade após a realização do Ano Nacional do Laicato. É um jeito de Cristãos leigos e leigas atuarem “como sujeitos na Igreja e na sociedade”, realizando ações transformadoras como “marcos” do Ano do Laicato;

    Âmbitos dos Legados do Ano Nacional do Laicato
    • Para o âmbito da Sociedade  
    • Promover mecanismos de participação popular para o fortalecimento do controle social e da gestão participativa:  Conselhos de Direitos, Grupos de Acompanhamento ao Legislativo, Iniciativas Populares, Audiências Públicas, Referendos, Plebiscitos, entre outros;
    • Mobilizar a sociedade brasileira para a realização da auditoria cidadã da dívida pública.
    • Para o âmbito Eclesial
    • Criar programas de formação de  ministérios leigos de coordenação e animação de comunidades, pastorais e movimentos;
    • Fortalecer a articulação das redes de Comunidades ( Doc. 100);
    • Criar e/ou fortalecer os Conselhos Regionais e Diocesanos de Leigos”  como preconiza o  DOC. 105, 275 letra ‘f’.

    Dessa forma, constatamos que a OCDS da Província São José, em consonância com objetivo geral do Ano do Laicato, promoveu o aprofundamento de sua identidade, vocação, espiritualidade e missão na realização do XXXIII Congresso Provincial acontecido de 02 a 05/11/2017, que teve como tema "A identidade do carmelita secular" e como lema: "Os seculares trazem para a Ordem a riqueza própria de sua secularidade". 


    Diante de tudo o que foi direcionado acima pela CNBB e pelo CNLB em relação ao Ano Nacional do Laicato, orientamos às comunidades e grupos da OCDS que se coloquem à disposição da Igreja local para promoção e participação nos eventos propostos, conforme estabelecem as Constituições da OCDS em seu art. 27: "O Carmelita Secular está chamado a viver e testemunhar o carisma do Carmelo Teresiano na Igreja particular, parte do povo de Deus na qual se faz presente e atua a Igreja de Cristo. Cada um procure ser testemunho vivo da presença de Deus e se responsabilize pela necessidade de ajudar a Igreja na pastoral de conjunto, em sua missão evangelizadora, sob a direção do bispo."

    Entendemos, ainda, que é indispensável que seja incluído em seus planos de formação do ano de 2018 o estudo da Exortação Apostólica Pós-Sinodal CHRISTIFIDELES LAICI sobre a vocação e missão dos leigos na Igreja e no mundo, bem como o estudo do Documento 105 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade – Sal da Terra e Luz do Mundo”.

    É muito importante que as Comunidades e grupos contribuam com a Igreja local promovendo atividades voltadas à espiritualidade, que é o apostolado próprio do Carmelo Secular, conforme Constituições da OCDS, art. 28: "Em seu compromisso apostólico, levará a riqueza de sua espiritualidade, com os matizes que confere a todos os campos da evangelização: missões, paróquias, casas de oração, Institutos de espiritualidade, grupos de oração, pastoral da espiritualidade." 

    Desejamos, assim, que todos nós possamos vivenciar o Ano Nacional do Laicato de forma consciente e comprometida, correspondendo aos objetivos propostos pela CNBB e pela CNLB, bem como ao que preconiza nossas Constituições: Assim, com seu testemunho de comunhão fraterna conforme o carisma teresiano, a Comunidade do Carmelo Secular coopera com a missão evangelizadora da Igreja no mundo (Constituições da OCDS, art. 24-d). Como Seculares, filhos e filhas de Teresa de Jesus e João da Cruz, estão chamados a “ser perante o mundo testemunhas da ressurreição e vida do Senhor Jesus e sinal do Deus vivo”, mediante uma vida de oração, de um serviço evangelizador e por meio do testemunho de uma comunidade cristã e carmelitana (Constituições da OCDS, Epílogo).

    Luciano Dídimo, ocds




    Nenhum comentário:

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...