quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Liturgia - 25 de dezembro - NATAL DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO



NATAL DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Cor litúrgica: Branco

Ofício solene próprio
Solenidade com Oitava
Liturgia das Horas
: 364
Oração das Horas: 173

Leituras: (1ª. Missa) Is 9,1-6 – Sl 95(96) – Tt 2,11-14 – Lc 2,1-14
Nascimento eterno do Verbo (o Filho, Jesus)
no íntimo dos esplendores do Pai
(2ª. Missa) Is 62,11-12 – Sl 96(97) – Tt 3,4-7 – Lc 2,15-20
A aparição temporária na humildade da carne
(3a. Missa) Is 52,7-10 – Sl 97(98) – Hb 1,1-6 – Jo 1,1-18
A sua volta no juízo final

“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós.”
Jesus de Nazaré se encarnou e assumiu a natureza humana em toda a sua realidade.

A história do Natal começou na véspera do nascimento de Jesus, quando, segundo a Bíblia, os anjos anunciaram a chegada do menino.Oficialmente, faz agora 2006 anos. Nessa altura, o imperador Augusto determinou o registo de toda a população do Império Romano por causa dos impostos, tendo cada pessoa, para o efeito de inscrever na sua localidade.Segundo o Novo Testamento, José partiu de Nazaré para Belém, para esse efeito, e levou com ele a sua esposa, Maria, que esperava um Filho. Ao longo da viagem, chegou a hora de Maria dar à luz, e como a cidade estava com os albergues completamente cheios, tiveram de pernoitar numa gruta. Foi nessa região da Judeia, que Jesus nasceu.





Diz a Bíblia que um Anjo desceu sobre os pastores que guardavam os seus rebanhos durante a noite e disse-lhes: «Deixai o que estais a fazer e vinde adorar o menino, que se encontra em Belém e é o vosso Redentor».

Os pastores foram apressados, procurando o lugar indicado pelo Anjo, e lá encontraram Maria, José e o menino. Ao vê-lo, espalharam a boa nova.

Os primeiros registros da celebração do Natal têm origem na Turquia, a 25 de Dezembro, em meados do século II. No ano 350, o Papa Júlio I levou a efeito uma investigação pormenorizada e proclamou o dia 25 de Dezembro como data oficial e o Imperador Justiniano, em 529, declarou-o feriado nacional.O período das festas alargou-se até à Epifania, ou seja vai desde 25 de Dezembro até 6 de Janeiro. O dia 6 de Janeiro é o chamado dia dos Reis Magos.A religião Cristã foi, depois, abraçando toda a Europa, dando a conhecer a outros povos a celebração do Natal. Em Inglaterra, o primeiro arcebispo de Cantuária foi responsável pela celebração do Natal. Na Alemanha, foi reconhecido em 813, através do sínodo de Mainz. Na Noruega, pelo rei Hakon em meados de 900. E em finais do séc. IX, o Natal já era celebrado em toda a Europa.
Os Evangelhos de S. Lucas e S. Mateus relatam a história do nascimento de Jesus. Só que, ao contrário do que julgávamos, Jesus não teria nascido no Inverno e sim na Primavera ou no Verão - os pastores não guardariam os rebanhos nos montes com o rigor do Inverno...Em relação à data do nascimento de Jesus, existem algumas dúvidas. A estrela que guiou os Magos até à gruta de Belém deu lugar a várias explicações.Alguns cientistas afirmam que deverá ter sido um cometa. No entanto, nessa altura não há registro que algum cometa tivesse sido visto. Outros dizem que, no ano 6 ou 7 a. C., houve um alinhamento dos planetas Júpiter e Saturno mas também não é muito credível, para que se considere esse o ano do nascimento de Jesus. Por outro lado, a visita dos Reis Magos é comemorada 12 dias depois do Natal (Epifania) sendo tradicional festejar este acontecimento em pleno Inverno, a 6 de Janeiro.De qualquer forma, para além da certeza histórica de uma data, é o mistério do Nascimento de Jesus Cristo que os cristãos celebram. E esse é eterno!

CANTAR O NATAL DO SENHOR
“Neste tempo cantamos o nascimento do Príncipe da Paz, com a euforia dos profetas e evangelista de todos os tempos. E os pobres, ao nos ouvirem, acorrerão pressurosos até o presépio: é sobretudo para eles a boa notícia, embora seja de alegria para todo o povo."

Ao Nascimento do Menino Jesus
(Santa Teresa de Jesus – Poesia XIV)

Galego, quem chama aí fora?
- São Anjos, à luz da aurora.

- Grande runor ouço ao longe
Que parece cantilena,
- Vamos ver, Brás, - que amanhece –
A Zagala tão serena.
- Galego, quem chama aí fora?
- São Anjos, à luz da aurora.

Será do alcaide parenta?
Ou quem é esta donzela?
- É filha do Eterno Padre
E reluz como uma estrela.
Galego, quem chama aí fora?
- São Anjos, à luz da aurora.




“Foi preciso que Deus fizesse um pequeno milagre para me fazer crescer num momento e fez esse milagre no dia inesquecível de Natal; nessa noite luminosa que alumia as delícias da Trindade Santíssima, Jesus, o doce pequeno Menino de uma hora, mudou a noite de minha alma em torrente de luz... nessa noite em que Ele se fez fraco e sofredor por meu amor, fez-me forte e corajosa, vestiu-me com suas armas e desde essa noite bendita, não fui vencida em nenhum combate, mas pelo contrário marchei de vitórias em vitórias e comecei a dizer, `uma corrida de gigantes´.”
Santa Teresinha do Menino Jesus - (MA, 5-451a.)


Feliz Natal !



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...