terça-feira, 27 de agosto de 2019

DIOCESE DE MACAPÁ PARÓQUIA SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS PARÓQUIA PROMOVE RETIRO VOCACIONAL COM LEIGA CONSAGRADA DA ORDEM CARMELITA DESCALÇA SECULAR – OCDS                                                     
Por: Diácono Hondinelle Tomaz 

No último final de semana, 23 a 25 de agosto, a Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, localizada no Distrito de Fazendinha, Macapá-AP, sediou o primeiro retiro vocacional carmelita paroquial, participaram do retiro o Grupo Beata Santa Tereza da Cruz, grupo já experiente com mais de 20 anos de consagração e um pequeno grupo de 15 pessoas da paróquia, que se reuniram formando o Grupo Santa Teresinha Pequena Flor do Carmelo de Macapá, os quais sentiram-se chamados a essa vivência. Para a realização do retiro esteve conosco Ana Maria Scarabelli, Carmelita Secular de Caratinga-MG, a qual nos propôs e nos conduziu no tema: “Vamos com Ele ao Jardim do Carmelo”, um mergulho na essência da Ordem Carmelita Descalça Secular.


 O retiro foi marcado por momentos de intensa espiritualidade, Ana Maria nos levou a conhecer o carisma da ordem baseado na oração e contemplação; a fazer a experiência do silêncio e a encontrar ali “o Amado, que não é amado”; a compreender a identidade, os valores e compromissos do carmelita secular; que formam uma só ordem e comungam do mesmo carisma das monjas de clausura e dos frades, e ainda, nos mostrou que o Carmelo é todo de Nossa Senhora e que o carmelita secular tem sua vivência fundada “em obséquio a Jesus Cristo”, sendo Cristo o centro da vida carmelita . Não temos dúvida que três dias foram muito pouco para tanta riqueza que transborda da Ordem do Carmelo Descalço, contudo temos absoluta certeza o retiro tocou profundamente em nossa alma, após beber na fonte do Jardim do Carmelo, não somos mais os mesmos, se antes existia apenas uma fagulha de pertencer a Ordem Carmelita Descalça Secular, agora um incêndio toma conta do nosso interior e uma sede nos consome de beber mais e mais na fonte desse belo jardim. E por isso agradecemos grandemente a toda a Ordem do Carmelo Descalço na pessoa de Ana Maria Scarabelle, de voz forte e coração tão grande, que nos acolheu em suas orações e com tanta generosidade e gratuidade esteve conosco aqui, no extremo norte, mostrando que para o Carmelo não há distância, obstáculos e nem fronteiras. O Grupo Santa Teresinha Pequena Flor do Carmelo de Macapá foi acolhido e está sendo acompanhado pelo Grupo Beata Santa Tereza da Cruz, deste o início do ano, na pessoa de sua Presidente e Formador: Raimunda e Diácono Eulálio, respectivamente, e a história do grupo começa pela vivência de cinco de seus integrantes no Fórum de Santa Teresinha, realizado ano passado em Aparecida-SP e que agora, mais intensamente deseja fazer parte desta bela família. Pedimos a Nossa Senhora do Monte Carmelo que interceda por toda a Ordem e em especial por este pequeno grupo que se inicia e a seu filho e nosso Senhor Jesus Cristo que com a força do seu Santo Espírito nos conceda a graça de continuar firmes e perseverantes nesta caminhada secular, espalhando o aroma do Carmelo por todos os cantos do mundo.















VI RETIRO DO SILÊNCIO DO GRUPO SÃO JOSÉ, de Petrópolis, RJ.



Aconteceu neste último domingo, 25 de agosto de 2019, o VI RETIRO DO SILÊNCIO DO GRUPO SÃO JOSÉ, de Petrópolis, RJ.
Sob o Tema: “É próprio do amor igualar aquele que ama com o objeto amado”.
(Cântico Espiritual 28); E o Lema: "Para que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos..”_ (Jo 15,8)


O Retiro teve como base a obra "Ciência da Cruz", de Santa Edith. Traçou suas dinâmicas em torno da apresentação de São João da Cruz, feita pela autora, porém desenvolveu aspectos fundamentais da obra joanista.



















O Retiro permitiu aos participantes, entre eles, os membros da OCDS, experimentar o silêncio que a Regra do Carmelo nos apresenta, sob a "condição necessária para o encontro do ser humano com Deus". 

Tivemos como estrutura o desenvolvimento de tema cinco meditações dentro da obra, potencializando a meditação dos poemas, segundo as "Obras completas" de São João da Cruz. 
Os temas foram contextualizados com o Evangelho de São João 15,8 (lema), e documentos da Igreja, Exortações Apostólicas, "Christifideles Laici" e "Gaudete et Exultate".

Os temas propostos foram:
1° Tema - Prefácios da obra Ciência da Cruz).
- Estela da Paz, OCDS;

2° Tema - Abordagens gerais sobre os poemas de João da Cruz.
- Apresentação das Obras maiores e menores;
- Aspecto espiritual das obras maiores.

- Estela da Paz, OCDS;



3° Tema - A alma amada, encontra-se com o Amor.
- Com base em "A mensagem da Cruz", de Edith Stein. 
- Irmã Dulciana, Maiara dos Santos (Filósofa e graduanda de Teologia);


4° Tema - A alma que ama, encontra-se com o Amor, e O ouve.
- Sobre a Direção Espiritual.
- Com base em Chama Viva de Amor, de São João da Cruz. 
(Padre Paulo, Pároco da paróquia N.Sra Aparecida, de Piabetá, Magé, RJ.);


5° Tema - A alma que ama, anuncia.
- Sobre a Missão. 
- Inspiração no Cântico Espiritual, de São João da Cruz. 
(Luan, seminarista de Teologia do Seminário Diocesano N.Sra do Amor Divino, de Petrópolis).



. Todas os temas foram antecedido por uma personagem de "Santa Teresa Benedita da Cruz" encenada pela jovem Maria Luísa, apresentando as biografias da Santa e de São João da Cruz, mas também, com declamações dos poemas.
. No momento de Adoração ao Santíssimo Sacramento, declamação do poema "A Fonte", entre as demais meditações.









* Texto enviado por:
Estela da Paz
Grupo São José
Petrópolis/RJ

26/08 - MEMÓRIA DA TRANSVERBERAÇÃO DE SANTA TERESA DE JESUS, OCD.



"Oh! o que é ver uma alma ferida!" 

Ao celebrarmos a memória da Transverberação de Santa Madre Teresa de Jesus, nós remetemos às riquezas da graça por ela recebida. Graças do dom de Deus, dom do seu Amor, dom único distribuido segundo Lhe apraz.
São Cirilo de Jerusalém em suas catequeses nos esclarece tamanhos béns por Deus concedido às almas, dirá: "O Espírito Santo sendo único, com uma única maneira de ser e indivisível, distribui a graça a cada um conforme lhe apraz. O Espírito tem um só e o mesmo modo de ser; mas, por vontade de Deus e pelos méritos de Cristo, produz efeitos diversos (...) anifesta-se de modo diferente em cada um, mas permanece sempre igual a si mesmo, como está escrito: A cada um é dada a manifestação do Espírito em vista do bem comum (ICor 12,5).
Santa Teresa no Livro da vida narra "algumas grandes mercês que lhe fez o Senhor e as coisas que Sua Majestade lhe dizia", e entre essas "mercês", experiências onde "Deus chaga a alma, e a grandíssima pena que dá, de modo que a faz não saber de si.

Buscando a "Humanidade de Cristo" na imaginação, Deus foi fazendo um caminho sempre mais alto, "mais subidos" com Teresa de Jesus, sem lhe faltarem: tribulações, perseguições, tentações, em que a fazia permanecer com a Cruz impunhada na mão e no coração. Sempre cada vez maiores eram o crescimento das "mercês" que lhe eram concedidas, porque caminhando na obediência à Sua Majestade, ela via-se com o espírito abrasado de amor, de desejo crescente de "morrer" para ver a Deus".
"Oh! o que é ver uma alma ferida!" Santa Teresa o saberá dizer: "junção de pena e glória trazia-me desatinada, pois não podia entender como aquilo podia ser". Assim, ela busca modos e maneiras para fazer alguma coisa em que padecesse por amor de Deus. E ferida de amor a Deus, experimentará a grande dor dessa "ferida". Ferida suave, ferida de grandíssimo dor. Elá mesma irá narrar: "Quis o Senhor que viesse então algumas vezes esta visão. Via um anjo ao pé de mim, para o lado esquerdo, em forma corporal, o que não costumo ver senão por maravilha. Ainda que muitas vezes se me representam anjos, é sem os ver, senão como na visão passada, que disse antes. Nesta visão quis o Senhor que o visse assim: não era grande mas pequeno, formoso em extremo, o rosto tão incendido, que parecia dos anjos mais sublimes que parecem todos se abrasam. Devem ser os que chamam Querubins... Via-lhe nas mãos um dardo de ouro comprido e, no fim da ponta de ferro, me parecia que tinha um pouco de fogo. Parecia-me meter-me este pelo coração algumas vezes e que me chegava às entranhas. Ao tirá-lo, dir-se-ia que as levava consigo, e me deixava toda abrasada em grande amor de Deus. Era tão intensa a dor, que me fazia dar aqueles queixumes e tão excessiva a suavidade que me causava esta grandíssima dor, que não se pode desejar que se tire, nem a alma se contenta com menos de que com Deus. Não é dor corporal mas espiritual, embora o corpo não deixa de ter a sua parte, e até muita... Desde que os tenho, não sinto tanto esta pena, senão o que disse em outra parte, parece que o Senhor arrebata a alma e a põe em êxtase, e assim não há lugar para ter pena nem padecer, porque vem logo o gozar. 
Seja bendito para sempre, que tantas mercês faz a quem tão mal corresponde a tão grandes benefícios. 

Santa Teresa de Jesus, intercedei por nós!

Fonte: 
Livro da Vida, Santa Teresa de Jesus. 
Catequeses de São Cirilo de Jerusalém.


*Texto enviado por: 
Estela da Paz
OCDS de Petrópolis/RJ

sábado, 10 de agosto de 2019

A GRAAAAAANDE FAMÍLIA


VOCAÇÃO À FAMÍLIA


Agosto é o mês das vocações. O mês vocacional foi instituído na 19ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB. Portanto, a Igreja no Brasil nos convida a contemplar a cada domingo do mês de agosto uma vocação específica.

No primeiro domingo contemplamos a vocação sacerdotal e celebramos o Dia do Padre. No segundo domingo contemplamos a vocação à família e celebramos o Dia dos Pais. No terceiro domingo contemplamos a vida consagrada e celebramos o Dia do Religioso e da Religiosa. No quarto domingo contemplamos a vocação leiga, celebrando o Dia dos Ministérios Leigos. Quando o mês de agosto possui cinco domingos, no quinto domingo celebramos o Dia do Catequista.

Como toda vocação, a vocação à família é um chamado de Deus e exige de nós uma resposta. Responder com coragem e responsabilidade a esse chamado, é um grande desafio. Sabemos que por nossas próprias forças, não conseguimos. Pela fé, damos o nosso sim, e acolhemos com esperança as dores e adversidades, mas acolhemos também com muita alegria as bênçãos e dons, frutos da vivência da vocação familiar.

Que neste domingo dedicado à família, Deus olhe para a nossa sociedade brasileira, e dê coragem aos pais de família e responsabilidade aos pais sem família. Que Deus dê união às famílias divididas, saúde às famílias adoentadas, equilíbrio às famílias desnorteadas, alimento às famílias famintas, paz às famílias perseguidas e fé às famílias desiludidas. Que Deus dê consolo aos filhos que perderam seus pais e aos pais que perderam seus filhos, quer tenham sido levados pela morte, quer tenham sido levados pela droga, pelo crime, ou o que quer que seja.

Que neste domingo dedicado à família, possamos perguntar a Deus o que Ele quer que cada um de nós faça em prol da vida, da família e da dignidade humana.

Feliz Dia dos Pais, feliz dia da família!

Escritor, poeta, servidor público federal,
Presidente Provincial da Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares,
Membro da Academia Brasileira de Hagiologia

PEREGRINAÇÃO CARMELITANA



A Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares, através de seu membro Márcia Andrade (OCDS de Itapetininga-SP) convida a todos a participar de uma peregrinação Carmelitana à Espanha e Terra Santa, onde se visitará os lugares mais importantes de Santa Teresa, Haifa, onde os primeiros Carmelitas se reuniram, a gruta de Elias, entre outros. Segue abaixo o roteiro e agência responsável para negociar forma de pagamento.


ROTEIRO - CARMELITAS - OUTUBRO-2020
Província São José - Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares – OCDS

Resultado de imagem para brasão carmelo

1º.dia 15 outubro – 5ª.feira – SÃO PAULO 
  • Apresentação direta no Aeroporto Internacional de São Paulo, onde os representantes da Claudio Cardoso Viagens e Turismo, estarão auxiliando os passageiros para embarque com destino a Madrid.

2º.dia 16 outubro – 6ª.feira – MADRID / ÁVILA
  • Chegada em Madrid. Após os trâmites da imigração, viajaremos em ônibus com destino à cidade de Ávila. Chegada e Jantar.

3º.dia 17 outubro – sábado – ÁVILA
  • Café da manhã. Saída para visita aos seguintes pontos turísticos: Igreja de São João Batista - local do Batismo de Santa Teresa; Mosteiro da Encarnação: Neste convento, mesmo ano em que Teresa nasceu, ela entrou para o convento dia 2 de novembro de 1535 para ser uma carmelita. Ele viveu 30 anos neste lugar, que detém muitas das suas memórias. A capela Transverberação foi construída sobre o lugar ocupado pelo seu quarto; Mosteiro de São José - O projeto de reforma de Teresa tornou-se realidade no Mosteiro de São José, a primeira de suas 17 fundações, inaugurada em 24 de agosto de 1562, em algumas casas compradas por sua irmã Juana, com o toque de um sino quebrado ainda preservado. Aqui também é onde Teresa escreveu o Livro da Vida, o Caminho da Perfeição e terminou o Castelo Interior. Jantar. 
  • Missa votiva de Santa Teresa.

4º dia 18 outubro – domingo – ÁVILA / MEDINA DEL CAMPO
  • Café da manhã. Saída para visita aos seguintes pontos: Lugares Teresianos: Plaza Mayor; Convento de São João da Cruz; Museu de las Férias; Convento de São José; Capela de São João da Cruz; Santuário Diocesano de Nossa Senhora do Carmo, sede da Ordem dos Padres Carmelitas Descalços (missa). Retorno a Ávila . Jantar.
  • Horarios: Igrejas: De Junho a Octubre de 9,30 a 20,00; Sala das relíquias: 9:30 a 13:30 e de 15:30 a 19:00 h. Entrada livre. 
  • Museu: De 1 Outubro a 29 de Março de 10:00 a 13:30 3 de 15:30 a 17:30 h. Última entrada 30 minutos antes de fechar. Fechado às segundas feiras.

5º.dia 19 outubro – 2ª.feira – ÁVILA / ALBA DE TORMES 
  • Café da manhã. Saída para visita aos seguintes pontos: Igreja da Anunciação - O mais importante nesta igreja está relacionado a Santa Teresa: o sepulcro presente, no retábulo, e o sepulcro primitivo. Permitiu que uma área contemplasse as relíquias do coração e do braço esquerdo do Santo (e alguns objetos relacionados a ela), e a cela onde morreu, e também, ao lado do presbitério, uma subida ao vestiário do túmulo. O interessante museu "Camus" também é acessado através da capela do túmulo (embora o vestiário possa ser visitado independentemente do resto do museu). Na igreja você também pode ver os túmulos dos fundadores do mosteiro, e a irmã e cunhado de Teresa. (Carmelitas Descalças) . 
  • Sala de Relíquias: 11:00 h a 13:00 e 16:00 às 18:00. 
  • Museu Carmelitano Teresa de Jesus - Este museu teresiano e carmelita exibe numerosas obras de arte, ornamentos, estandartes, ourives, cerâmicas e enxoval conventual. Especialmente interessantes são os camarins do século XVII. Do superior chega-se ao sepulcro do Santo e às relíquias do seu braço e coração. Horário: Julho a outubro• Segunda-feira - 11:00 às 13:30 e 16:00 às 18:30. • terça a domingo. 10:30 às 13:30 e das 16:30 às 19:30 (sexta-feira, sábado e domingo, das 15:30 às 19:30). Última entrada do museu, meia hora antes de fechar.
  • Igreja de San Juan de la Cruz (frades Carmelitas Descalços) É na mesma praça de Santa Teresa, que é a primeira do mundo dedicada a ele depois de sua beatificação. No museu do convento, além das relíquias teresianas-sanjuanistas, há uma importante coleção artística carmelita e um pequeno museu de missões. Horário:Verão: das 10:00 às 13:30 e das 16:00 às 20:00. Inverno: das 10:00 às 13:30 e das 16:00 às 19:00. 
  • Monumento a Santa Teresa, ao lado da basílica. Esta obra de Venancio Blanco, destacando a inspiração divina da Teresa (pomba do Espírito Santo), seu ipalabra (livro), e continua a agir no mundo com sua força e seu trabalho carismático disposição (corpo aberto).
  • Basílica de Santa Teresa, perto da ponte. Foi iniciado em 1897, em estilo neo-gótico, e ainda não foi concluído. No interior, as capelas que já foram concluídas podem ser visitadas (aviso prévio).
  • Igreja de São João da Cruz- na Plaza Mayor, com um magnífico apostolado românico em pedra no altar principal. Retorno a Ávila . Jantar.

6º dia 20 outubro – 3ª.feira – ÁVILA / SEGÓVIA 
  • Café da manhã. Saída com destino a Segóvia onde visitaremos:
  • Convento de São José- ROTA DE SAN JUAN DE LA CRUZ. O percurso percorre os lugares mais importantes da vida de San Juan durante os três anos de sua estada em Segóvia, cruzando a estrada que liga os dois conventos carmelitas descalços da cidade: o convento feminino de San José, intramuros e o convento às margens do rio Eresma, onde era prior. É uma viagem calma e agradável que nos aproximará deste poeta da poesia mística. O itinerário começa na capela de San Juan da Cruz na Catedral, de onde iremos ao Convento das Carmelitas Descalças de San José. Na descida ao Convento das Carmelitas Descalças, encontramos a escultura do santo, obra de José María García Moro. Faremos uma breve parada ao lado do arco do Refúgio ou Puerta de Santiago e no Jardim dos Poetas, para analisar a simbologia deste ambiente e sua relação com a obra poética de San Juan. Continuaremos a descida pela caminhada que leva o nome do santo até chegarmos ao convento por ele fundado, onde poderemos contemplar seu túmulo. A visita guiada dura aproximadamente duas horas.
  • Catedral - Visita Cultural
  • Abaixo estão os horários das missas, as visitas à catedral e a programação das visitas à torre - atualizadas a partir de 1º de janeiro de 2019 e até 31 de dezembro de 2019- bem como as observações necessárias que devem ser feitas. 
  • HORARIO VISITA CATEDRAL ABRIL-OCTUBRE ,Segunda a domingo: 09:00 a 21:30 Preços jubilados a partir de 65 Euros, grupos(+20 personas) e famílias numerosas 2.50 Euros
  • HORARIO VISITA GUIADA A LA TORRE ABRIL-OUTUBRO 
  • Segunda a domingo: 10:30 (guiada); 12:00 (guiada); 13:30 (guiada); 16:30 (guiada); 18:00 (guiada) y 19:30 (guiada). Retorno a Ávila.

7º dia 21 outubro 4ª.feira – Manhã Visita ao CITeS.
  • SUBIDA A LA MURALLA (THE WALLS) (2) Horario de Verão De 23 de Março a 21 de Outubro de 10.00 a 20.00 horas. 2ª.feira aberto.Alcázar:30 m. antes del cierre. Carnicerías, Arco del Carmen y Adaja: 45 m. antes del cierre ENTRADA : 5 € individual · 3,5 € niños, estudiantes y grupos. Gratuita martes de 14.00 a 16:00 

8º dia 22 outubro – 5ª.feira - ÁVILA / TEL-A-VIV / HAIFA 
  • Em horário oportuno, traslado ao aeroporto para embarque com destino a Tel-A-Viv
  • Chegada, recepção e viagem até Haifa. Jantar. Percurso para Haifa parada em Cesarea Marítima para uma visita, seguir para o Monte Carmelo (Missa à noite). Chegada e Hospedagem. 

9º dia 23 outubro – 6ª.feira - HAIFA
  • Café da manhã. Visita a Wadi es-Siah (ruínas de Elias) primeiro Convento Carmelita- Wadi es-Siah é um dos pequenos vales do Monte Carmelo que descem perpendicularmente à costa. Encontra-se a quatro quilômetros de Haifa, sobre a principal via costeira que conduz a Tel Aviv.
  • Visita à El Muhraqa, lugar chamado Muhraka é considerado como o lugar do sacrifício do Profeta Elias. Situado no ângulo NE da cordilheira do Monte Carmelo, sobrepõe-se a planície de Esdrelon com 482 m. de altitude. Uma estrada nova permite aos visitantes chegarem de Haifa a Muhraka (cerca de 27 Kms.) em apenas 45 minutos.
  • Retorno Stella Maris – Visita ao Convento Nossa Senhora do Carmo (monjas carmelitas). 
  • Missa. Jantar.

10 ºdia 24 outubro – sábado – HAIFA / MONTE CARMELO/NAZARÉ 
  • Café da manhã. Saída para visita a Caná da Galiléia e Nazaré, lugares que lembram a infância de Jesus; Basílica da Anunciação, Igreja de São Jose, Sinagoga, Fonte da Virgem Maria. À tarde subida ao Monte Tabor. . Jantar e procissão das Luzes na Basílica da Anunciação

11º dia 25 outubro – domingo - NAZARÉ /TIBERÍADES/NAZARÉ
  • Café da manhã e excursão para Banias, na fonte do rio Jordão, Lago de Tiberíades, cruzaremos o lago de barco (missa); Visitaremos os lugares mais importantes da pregação de Jesus, o Monte das Bem Aventuranças, Tabgha, Cafarnaum e o Memorial de São Pedro, Sinagoga e as escavações arqueológicas. Jantar e procissão das Luzes na Basílica da Anunciação.

12º dia 26 outubro – 2ª.feira - NAZARÉ / BELEM / JERUSALÉM 
  • Café a manhã. Viagem com destino a Jerusalem. Percorreremos a rodovia em direção ao Santuário da Visitação em Ein Karem. Após, iremos a Belém, vista ao campo dos Pastores, a Basílica da Natividade, Monastère du Carmel Saint Enfant Jésus . Jantar.

13º dia 27 outubro – 3ª.feira JERUSALÉM
  • Café da manhã. Excursão ao Deserto de Judá, Mosteiro Wadi Kilt, São Jorge Kosiba. Continuação a Qumran, onde foram encontrados os Manuscritos do Mar Morto. Visita a uma das mais antigas cidades no mundo, Jericó, Monte da Tentação. No percurso de regresso a Jerusalém visita a Betânia. Jantar. 

14º dia 28 outubro – 4ª.feira JERUSALÉM
  • Café da manhã. Dia dedicado à visita ao Monte das Oliveiras, Ascensão, Dominus Flevit, Getsêmani e Basílica da Agonia. À tarde Monte Sion com o Cenáculo e a Basílica da Dormição. Jantar.

15º dia 29 outubro – 5ª.feira JERUSALÉM 
  • Café da manhã. Saída para visita à Santa Ana Flagelação, Litóstroto, Via Dolorosa, Santo Sepulcro e Muro das Lamentações. Tarde Santa missa em Emaús. Jantar.

16º dia 30 outubro – 6ª.feira - JESRUSALÉM / TEL A VIV / SÃO PAULO 
  • Em horário uportuno, viagem a Tel-A-Viv, para embarque com destino a São Paulo.

VALOR DO PACOTE (AÉREO + TERRESTRE) EM DÓLAR AMERICANO
  • Apartamento duplo ..........................................................US$ 4.898,00
  • Suplemento para apto. individual......................................US$ 1.360,00
  • Preço calculado para um mínimo de 35 passageiros viajando juntos
  • Preço sujeito a alteração sem prévio aviso

CONDIÇÃO ESPECIAL DE PAGAMENTO
  • Para inscrições até 30 de setembro de 2019, o preço passará a US$ 4.588,00, sendo entrada de 30% (US$ 1.376,00 mais US$ 200,00 de taxas de embarque ) no câmbio turismo do dia do pagamento.
  • O saldo será em até 10 vezes sem juros no cartão de crédito ou boleto bancário.

SERVIÇOS INCLUÍDOS 
  • Passagem aérea em classe econômica 
  • Hotéis categoria 4 estrelas 
  • Refeições conforme programa 
  • Ônibus de luxo com ar condicionado 
  • Acompanhamento de um representante da agência e do Padre 
  • Gorjetas aos guias e motorista 
  • Visitas e entradas conforme programa 
  • Guias locais falando português ou espanhol, 
  • Seguro saúde e viagem e Kit peregrino 


SERVIÇOS NÃO INCLUÍDOS 
  • Despesas de caráter pessoal, como, telefonemas, lavanderia, fax, e-mail,frigobar, etc 
  • Refeições não previstas no programa e bebidas de modo geral 
  • Despesas extras causadas por atrasos nos voos 
  • Taxas de aeroporto e hoteleiras 
  • Tudo o que não estiver como incluído 

DADOS PARA DEPÓSITO
  • Banco Bradesco 
  • Agência 1789 – 2 
  • Conta corrente 1109 – 6 
  • CNPJ: 13.565.897/0001-42
  • Claudio Cardoso Peregrinações Viagens e Turismo Ltda

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA
  • Passaporte válido pelo menos até 06 meses a contar da data de chegada da viagem, Abril de 2021.


CLÁUDIO CARDOSO VIAGENS E TURISMO LTDA
Av. Vereador José Diniz, 3300 – conj. 409 – Campo Belo – CEP 04604-006 – São Paulo – SP Tel.: 11-2373-7669





sexta-feira, 9 de agosto de 2019

09/08 - MEMÓRIA DE SANTA TERESA BENEDITA DA CRUZ


"Ave Crux, Spes Única!”


Após meditarmos a trajetória de Santa Teresa Benedita da Cruz ao longo dos últimos três dias, hoje 09 de agosto de 2019, queremos louvar e agradecer ao Bom Deus por tamanha dádiva concedida à Igreja e ao Carmelo com a sólida doutrina espiritual a ela inspirada.

Recordando neste dia de nossas meditações, lembramos que Edith foi considerada a segunda mulher que defendeu uma tese de doutorado em Filosofia na Alemanha. Discípula e depois assistente de Edmund Husserl, o fundador da fenomenologia. Como religiosa, anotou: "A fé está mais próxima da sabedoria divina do que toda ciência filosófica e mesmo teológica". 

Do seu encontro com Cristo dirá João Paulo II: “Ela conseguiu compreender que o amor de Cristo e a liberdade do homem se entretecem, porque o amor e a verdade têm uma relação intrínseca. A busca da verdade, e a sua tradução no amor, não lhe pareciam ser contrastantes entre si; pelo contrário, compreendeu que estas se interpelam reciprocamente”.

Que possamos nesta escalada ao Monte Carmelo, a partir do seu testemunho de amor a Cruz de Cristo, também nós, proclamarmos: "Ave Crux, Spes Única!” (“Ave, Cruz, única Esperança!”) Sem jamais esquecermos de que, “O amor a Cristo passa através da dor. Quem ama verdadeiramente, não se detém diante da perspectiva do sofrimento: aceita a comunhão na dor com a pessoa amada. Consciente do que comportava a sua origem judaica, Edith Stein pronunciou palavras eloqüentes a este respeito: «Debaixo da cruz, compreendi a sorte do povo de Deus... Efetivamente, hoje conheço muito melhor o que significa ser a esposa do Senhor no sinal da Cruz. Mas, dado que se trata de um mistério, isto jamais poderá ser compreendido somente com a razão». Pouco a pouco, o mistério da Cruz impregnou toda a sua vida, até a impelir rumo à oferta suprema. Como esposa na Cruz, a Irmã Teresa Benedita não escreveu apenas páginas profundas sobre a «ciência da cruz», mas percorreu até ao fim o caminho da escola da Cruz” - Na homilia do Papa João Paulo II, Em 11 de Outubro de 1998, na cerimônia da Canonização de Santa Tereza Benedita da Cruz.

"Ave Crux, Spes Única!”

Santa Teresa Benedita da Cruz, rogai por nós!

Estela da Paz.
Grupo São José, Petrópolis – RJ.

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

3º DIA - TRÍDUO DE MEDITAÇÕES COM SANTA TERESA BENEDITA DA CRUZ


3º Dia – Rezamos pela Paz mundial; pelos que sofrem com a fome e a miséria, as doenças e epidemias. 


Oração Inicial: (Todos os dias)
• Sinal da Cruz.
• Vinde Espírito Santo.

Da História da Igreja e Universal. Fé e nazismo. Edith Stein era a décima primeira filha de um casal muito fervoroso de judeus; destacou-se, logo, por sua inteligência brilhante, que lhe favoreceu uma visão racionalista e o juvenil desapego da religião. Interrompeu seus estudos, apenas durante a Primeira Guerra Mundial, para prestar socorro aos soldados como enfermeira da Cruz Vermelha. Como já dissemos, ela se destacou como filósofa assistente de Edmund Husserl, mas após a sua conversão ao cristianismo, e ao despertar vocacional à Ordem Carmelita Descalço através da autobiografia de Santa Teresa de Jesus, no “Livro da Vida”, viverá a perseguição judaica nazista durante a Segunda Guerra Mundial.
Para ela, porém, a perseguição aos judeus era a perseguição à humanidade de Jesus. Imitando-o, ela via a possibilidade de vencer o mal pelo bem. Tal vitória não seria a fuga do sofrimento, mas – aceitando-o na força da cruz – a solidariedade com os que sofrem. Leciona filosofia em Speyer e em Münster até 1933, quando Hitler proíbe os judeus de lecionar. No mesmo ano, ingressa no Carmelo, em Colônia. 
Em 1938, faz os votos perpétuos e transfere-se para Echt, na Holanda, depois das violências da "Noite dos Cristais". Até aquele momento, a Holanda era um país neutro, onde, no Carmelo de Echt, colocou por escrito seu desejo de oferecer-se em "sacrifício de expiação pela verdadeira paz e pela derrota do reino do Anticristo".
Dois anos depois, os alemães ocupam a Holanda em 1940 e, no dia 2 de agosto de 1942, os judeus católicos são de lá deportados.

Mártir em Auschwitz. Dois anos após a invasão nazista da Holanda, em 1940, foi pega, junto com outros 244 judeus católicos, como ato de represália contra os Bispos holandeses, que se opuseram publicamente às perseguições, e levada para Auschwitz. Ali, cuidou das crianças encarceradas e as acompanhou, com compaixão, até ao patíbulo, e ensinou o Evangelho aos presos. Com ela estava também sua irmã Rosa, que também havia se convertido ao catolicismo, à qual, no momento extremo do martírio, disse: "Venha, vamos pelo nosso povo".
No passado, Edith Stein havia escrito: "O mundo está em chamas: a luta entre Cristo e o anticristo se deteriorou abertamente. Por isso, se você optar por Cristo, poderia exigir de você até o sacrifício da própria vida". “A Irmã Teresa Benedita é testemunha disto. «Mártir por amor», ela deu a vida pelos seus amigos e no amor não se fez superar por ninguém. Ao mesmo tempo, procurou com todo o seu ser a verdade, da qual escrevia: «Nenhuma obra espiritual vem ao mundo sem grandes sofrimentos. Ela desafia sempre o homem inteiro». E ainda: Não aceiteis como verdade nada que seja isento de amor. E não aceiteis como amor nada que seja isento de verdade!”. (JP II)
Na rápida passagem pelo campo de concentração de Westerbork (norte da Holanda), Edith escreve à priora: “Estou feliz por tudo. Só podemos adquirir a ciência da cruz, experimentando a cruz até o fim… repito no meu coração: ave, ó cruz, única esperança”. De lá, as irmãs são levadas, em 07 de agosto, para Auschwitz, na Polônia. Dois ou três dias depois, morrem na câmara de gás, com outros prisioneiros, cujos corpos são cremados.

Oração Final: (Todos os dias)

Senhor de nossos pais, fazei abundar em nós a sabedoria da cruz, com a qual, admiravelmente enriquecestes a bem-aventurada Teresa Benedita da Cruz, na hora do martírio. Concedei-nos, por sua intercessão, que constantemente vos procuremos, suma Verdade, e guardemos fielmente, até à morte, a eterna aliança de amor, selada no sangue de vosso Filho, para a salvação de todos os homens. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém. 

• Pai Nosso.
• Ave Maria.
• Glória ao Pai.

Santa Teresa Benedita da Cruz, rogai por nós!

*Texto enviado por: Estela da Paz.
Grupo São José, Petrópolis – RJ.

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

CONVITE


CONVITE



2º DIA - TRÍDUO DE MEDITAÇÕES COM SANTA TERESA BENEDITA DA CRUZ


2º Dia – Rezamos pelas intenções da Igreja e do Carmelo - as intenções do Santo Padre o Papa Francisco; as vocações sacerdotais, religiosas, seculares e missionárias.


Oração Inicial: (Todos os dias)
• Sinal da Cruz.
• Vinde Espírito Santo.

Da experiência eclesial. Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein), virgem e mártir carmelita. Padroeira da Europa. De sua trajetória eclesial e carmelitana destacamos o fato de que, de assistente de Edmund Husserl, cujo pensamento fenomenológico a influenciou profundamente, Edith experimentou uma profunda conversão no ano de 1921, após a leitura da autobiografia de Santa Teresa de Jesus, se tornando “a água que lhe faz germinar na alma a semente cristã”. No ápice de um longo percurso interior, Edith Stein deixou o estudo de filosofia para se dedicar ao compromisso com a promoção humana, social e religiosa das mulheres, e à vida contemplativa. Ansiosa por conquistar a verdade, mediante o conhecimento e o estudo, foi conquistada pela Verdade de Cristo, ao aprofundar os textos dos Santos Tomás e Agostinho. Edith Stein recebeu o Batismo e a Crisma, em 1922, contra a vontade dos pais, mas nunca renegou suas raízes judaicas. Durante os anos das perseguições, tornou-se professora e Irmã carmelita em Colônia, em 1934, com o nome de Teresa Benedita da Cruz; abraçou o sofrimento do seu povo, em sintonia com o sacrifício de Cristo. "Ave Crux, Spes Unica": com o olhar fixo nos braços abertos de Cristo na cruz, única esperança, Edith Stein recebeu a palma do martírio nas câmaras de gás de Auschwitz-Birkenau, no tórrido mês de agosto de 1942. 
Dirá o então Papa João Paulo II: “Quanto a mim, que eu não me glorie, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo” (cf. Gl 6, 14). As palavras de São Paulo aos Gálatas adaptam-se bem à experiência humana e espiritual de Teresa Benedita da Cruz, que hoje é solenemente inscrita no álbum dos santos. Também ela pode repetir com o Apóstolo: “Quanto a mim, que eu não me glorie, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo”. A cruz de Cristo! No seu constante florescimento, a árvore da Cruz dá sempre renovados frutos de salvação. Por isso, os fiéis olham com confiança para a Cruz, haurindo do seu mistério de amor a coragem e o vigor para caminhar com fidelidade nas pegadas de Cristo crucificado e ressuscitado. Assim, a mensagem da Cruz entrou no coração de muitos homens e mulheres, transformando a sua existência. Um exemplo eloqüente desta extraordinária renovação interior é a vicissitude espiritual de Edith Stein. Uma jovem em busca da verdade, graças ao trabalho silencioso da graça divina, tornou-se santa e mártir: é Teresa Benedita da Cruz, que hoje repete do céu a todos nós as palavras que caracterizaram a sua existência: «Quanto a mim, que eu não me glorie, a não ser na cruz de Jesus Cristo».

Da Doutrina Carmelita. Sempre mergulhada nos livros, Edith descobre, no Carmelo, que “não é a atividade humana que pode nos salvar, mas só a paixão de Cristo. Participar da paixão do Senhor: eis o desejo”. E escreve: “O caminho da fé nos dá mais que o caminho do pensamento filosófico: nos dá Deus, tão próximo como uma pessoa que nos ama e se compadece de nós, e nos dá esta segurança que não é própria de nenhum outro conhecimento natural. Porém, o caminho da fé é obscuro”.
Seu caminho espiritual é a mística de Santa Teresa de Jesus e São João da Cruz, os pais espirituais dos Carmelitas Descalços. Desenvolve um trabalho com a mística de São João da Cruz no 4º Centenário de sua morte, no ano de 1942. Com uma mística trilhada com João da Cruz, Edith Stein receberá, no Carmelo de Colônia, o nome de Teresa Benedita da Cruz. E lá surgem, entre outros escritos, o testamento espiritual: A Ciência da Cruz – É o estudo sobre São João da Cruz, no qual explora a essência da pessoa humana: o eu, a liberdade e a pessoa, de um lado; o espírito, a fé e a contemplação, do outro. 
Valem para ela as palavras com que descreve seu guia espiritual: “para aquele místico… a alma está unida a Cristo, e viverá a vida de Cristo, ao conseguir entregar-se completamente a ele, seguindo-lhe inteiramente o caminho da cruz” (A Ciência da Cruz). “Também nós, somente com santa reverência poderemos nos aproximar dos segredos divinos que se passam no íntimo da alma recolhida. Uma vez levantado o véu, não é permitido continuar em silêncio; eis diante de nós… a união beatificante da alma que terminou a via crucis”. Os últimos capítulos do livro não são escritos; são vividos no calvário de Auschwitz.
Frei Romeu Leuven, OCD, é sucinto: “Sua obra, centro de sua vida e lugar de união mística, radica em Deus o princípio e a finalidade da vida de todas as pessoas”.

Oração Final: (Todos os dias)

Senhor de nossos pais, fazei abundar em nós a sabedoria da cruz, com a qual, admiravelmente enriquecestes a bem-aventurada Teresa Benedita da Cruz, na hora do martírio. Concedei-nos, por sua intercessão, que constantemente vos procuremos, suma Verdade, e guardemos fielmente, até à morte, a eterna aliança de amor, selada no sangue de vosso Filho, para a salvação de todos os homens. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém. 

• Pai Nosso.
• Ave Maria.
• Glória ao Pai.

Santa Teresa Benedita da Cruz, rogai por nós!

*Texto enviado por: Estela da Paz.
Grupo São José, Petrópolis – RJ.

terça-feira, 6 de agosto de 2019

Noites de Espiritualidade - Comunidade Santa Teresinha, Caratinga - Minas Gerais




Noites de Espiritualidade
Oração: Encontro de Amizade. 
Aconteceu nos dias 31 de julho a 03 de agosto, na comunidade Nossa Senhora da Piedade, em Piedade de Caratinga, paróquia Nossa Senhora do Carmo; as primeiras noites de Espiritualidade, com o tema Oração: Encontro de Amizade. A atividade foi idealizada pela Comunidade Santa Terezinha, OCDS – Ordem dos Carmelitas Descalço Seculares e frades Carmelitas. Oevento contou com significativa participação da comunidade local, que sedenta e motivada pelo Santo Espírito, participou afetiva e efetivamente de todas as noites.
A temática, oração, é muito cara a família carmelita teresiana, pois sintetiza o carisma do Carmelo, que por essência é uma ordem religiosa, com vocação oracional. O tema foi abordado, em quatro momentos muito ricos, com palestras, orações, místicas oracionais, partilhas de experiências de vida. O povo foi convidado a refletir e mergulhar nesse aspecto da vida carmelita, que é a oração.
Frei Manoel, falou sobre o que é oração; o que os santos e a Igreja falam sobre o tema e como isso é tão necessário para a vida dos cristãos. Silvana Patrícia (OCDS) apresentou as diversas formas de oração, levando o povo a pensar a oração como um hábito de vida. Ana Maria (OCDS) apontou a oração como caminho de intimidade com Deus, numa relação de amizade com Aquele que se sabe que nos ama!
As noites se sucederam num profundo sentimento de formação e oração. No último dia do evento, aconteceu após a Celebração Eucarística, na comunidade, a mística oracional; o povo foi conduzido a experimentar o método oracional, sob a mística da Espiritualidade Carmelita, refletindo o nosso batismo, como fonte de água viva, que nos chama a vida nova em Jesus e nos conduz ao mundo em missão. Refletindo a respeito da ciranda que é a vida, idas e vindas no caminho da santidade que se deve traçar os cristãos, meditou o Salmo 23 que fez memória a confiança que os filhos de Deus devem depositar nos desígnios e caminhos do Pai, e que tudo isso é confirmado,crido, vivido e testemunhado, por aqueles que descobrem e cultivam, uma vida interior através da oração.
Ao longo das noites de Espiritualidade, o povo pietatiano, experimentou um profundo bem espiritual do carisma carmelita,  a Oração; a presença fiel de mais de 200 pessoas, perseverantes, deu um toque especial a atividade, e na última noite a confraternização deixou a certeza de que eventos como esse, precisam e devem ser mais recorrentes na vida da comunidade, a fim de que como Igreja, comunidade de comunidades, o povo experimente, reze, e viva essa riqueza que é ser a Igreja de Cristo, que nesta paróquia está sob a proteção da Virgem do Carmo, nossa padroeira , mãe e irmã dos Carmelitas!
Gratidão a todos os idealizadores e pessoas envolvidas! Esperança e oração para que no próximo ano o evento se repita, a fim de aprofundar os aspectos da nossa fé e religião. 
Francineide Lana de Oliveira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...