domingo, 27 de outubro de 2019

Comunidades e Grupos OCDS compartilham suas atividades nas redes sociais


Encontro de convivência da OCDS Cristo Rei do Universo - Propriá. 

Reunião formativa do Grupo Nossa Senhora do Sorriso – Natal/RN. Tema: Oração Teresiana. 

Lazer da Comunidade São José de Santa Teresa (OCDS de Fortaleza-CE).
Despedida da Aline (transferida para a OCDS de Camaragibe). 

Missão social da Comunidade São José – Sete Lagoas/MG.

Reunião da OCDS com a comemoração de aniversariantes. 

Eleição do Conselho do Grupo Vinha do Senhor de Ribeirão Preto – SP.

Lazer da Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha – Fortaleza/CE.

terça-feira, 22 de outubro de 2019

Revista Virtual Monte Carmelo - Nº 164 - Jul/Ago/Set - 2019

Prezados irmãos compartilhamos com todos vocês mais uma edição de nossa Revista Virtual Monte Carmelo.



E acompanhe as matérias:

- Santo do Mês: Servo de Deus Benigno de Santa Teresa do Menino Jesus.
- Espiritualidade: Inabitação Divina.
- Vida espiritual no Carisma Teresiano - Saojoanista
- Formação Humana: Adoecer e Florescer.
- IV Cicla OCDS.
- Doutrina Social da Igreja (EFES).
- III Congresso de Jovens OCDS.
- 100 Anos da OCDS/RJ.
- Notícias das Comunidades/Grupos OCDS


Desejamos uma boa leitura!


Comissão de Comunicação da OCDS

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Comunidades e Grupos OCDS compartilham suas atividades nas redes sociais


 Palestra com o Arthur Viana (OCDS FORTALEZA) com o Grupo: Maria, Mãe e Mestra do Carmelo 
de Parnaíba PI. Tema: Com Maria, Mãe do Carmelo, caminhemos em oração 
para a missão a que fomos chamados.

 4 anos do Grupo A Pequena Via.

Reunião do Grupo Santa Teresinha do Menino Jesus, Cáceres/MT. 

Reunião da Comunidade Sta Teresinha do Menino Jesus
para o Estudo do Tema : A União com Cristo e exercicio da Presença de Deus.
Participação: Frei Pierino, ocd. 

OCDS de Brasília/DF presente nos 10 anos do Convento Santa Elisabete da Trindade. 

Retiro da OCDS de Campinas. Pregador: Frei César Cardoso. Tema: “Aprendi o que é a caridade”. 

Missa Solene de Santa Teresa 
presidida por Dom Aloísio, 
Carmelo da  Imaculada Conceição 
- Sete Lagoas/ MG.
Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha (Fortaleza/CE)
na Solenidade de Santa Teresa de Jesus.

Grupo Santa Teresinha do Menino Jesus, Cáceres- MT na Solenidade de Santa Teresa de Jesus.

Grupo Vinha do Senhor de Ribeirão Preto na Solenidade de nossa Santa Madre.

 Solenidade de Santa Teresa de Jesus no Carmelo de Teresina/PI.

Seminários Teresianos: A união com Deus segundo Santa Teresa de Jesus. Palestrante: Artur Viana, encarregado da formação da Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha de Fortaleza/CE.
Grupo São José de Petrópolis/RJ na Solenidade de Santa Teresa de Jesus.

Pequeno Retiro do Grupo Nossa Senhora do Carmo e São José - Juara/MT.


Pequeno Retiro - Grupo Nossa Senhora do Carmo e São José, Juara/MT




O Pequeno Retiro é uma experiência de retiro que objetiva despertar corações à busca de santidade de vida, em observância ao Concílio Vaticano II (LG cap. 5, 39-42), por meio de reflexão, partilha e oração, alicerçadas na doutrina da Igreja Católica, segundo a espiritualidade carmelitana.

O que vivenciamos nesses dias 07 e 08 de setembro/2019 foi algo de riquíssimo valor, cujo tesouro os ladrões não podem roubar nem as traças consumir (cf. Mt 6, 19-20).

Foram sementes de Vida Eterna o que nossas almas receberam. Fomos impelidos a ver com os olhos da Fé, auxiliados pela Graça Divina, a Única coisa Necessária,  a que tanto agrada Nosso Senhor, pois é a razão pelo qual Ele se encarnou: a união do homem com Deus. E por esse único necessário dar toda a nossa vida, para isso: Rezar sem cessar ( cf.1 Ts 5, 17)

Como foi salutar conhecer e aprofundar o mistério da Inabitação Trinitária, saber -se habitado por Deus, sendo nós seu tabernáculo vivo e que em todo tempo podemos encontrá-Lo em nós num movimento de interiorização. Como diz Santa Elisabete da Trindade: “Crer que um ser que se chama Amor habita em nós a todo instante do dia e da noite, e nos pede que vivamos “em sociedade com Ele”, eis aqui, garanto-vos, o que tem feito de minha vida um céu antecipado”.

Esse retiro nos oportunizou como Santo Agostinho, a entrar em nosso íntimo sob a Guia Divina e com Nosso Senhor procurar tratar de amizade, crendo amados por Ele (V. 8,5)  
Para tal, nos ajudou o método de Oração Carmelitano, iluminado pela doutrina da Santa Madre Teresa de Jesus.
Que o Bom Deus nos ajude a fazer de nossa vida de fato uma Vida de Oração, constantes pequenos retiros, sucessivos contato com Deus pelos ato de Fé, Esperança e Caridade e aí ir crescendo de comunhão em comunhão, até a união perfeita, o matrimônio espiritual.





terça-feira, 15 de outubro de 2019

Reunião em 21/09/2019

 Nos encontramos na Ermida de São José, Carmelo Santa Teresinha, para nossa tarde de formação e fraternidade!
Após a oração inicial, Rosângela nos falou sobre o Evangelho de Lucas, 16.

 Recebemos a Bíblia, a Palavra de Deus!

 Hora do recreio!




 Estudamos o tema VII, sobre Francisco Palau. 

 Formamos equipes para aprofundamento do tema.

Rezamos as Vésperas e Salve Regina!

15/10 - SANTA TERESA DE JESUS, VIRGEM, DOUTORA DA IGREJA, E NOSSA MÃE.


Solenidade Carmelita. 
#ComissãoDeEspiritualidade
#ComissãoDeMemória


"SANTIDADE E APOSTOLADO DE SANTA TERESA DE JESUS".
"Mês Missionário Extraordinário".


Neste mês de outubro, "Mês Missionário Extraordinário" proposto pela Igreja, cumpre-nos meditar alguns aspectos da vida de nossa Mãe e Fundadora, Teresa de Jesus, Doutora da Igreja, algo brevemente meditado nos nove dias que antecederam esta solenidade. 
Na liquidez de sua entrega, bem como nos seus escritos doutrinários e evangélicos, encontramos o que há de concreto e consonante entre sua oração e seu apostolado, sobretudo, experiência de Deus e missão encarnada, bem próprios para este tempo da Igreja.
Recorramos aos estudos do Frei Jesus Castellano Cervera, OCD, para melhor compreendermos a densidade da doutrina de "Santidade e Apostolado", vivido e proposto por santa Teresa de Jesus".
Sobre a experiência mística na Igreja e a finalidade da "oração" para Santa Teresa, escreve Frei Cervera, dizendo que o valor da oração para o "apostolado" está no sentido "santificante da ação apostólica", ao mesmo tempo que serão o "sentido final da vida cristã". Portanto, Santa Teresa propõe uma mística da oração e de apostolado, esta afirmação está presente em todos os seus escritos, a começar pelo livro da Vida e pelo Caminho de Perfeição e, especialmente, no final do Castelo Interior, quando ela mesma vive imersa em Deus e vive dedicada ao serviço da Igreja. (7M 4,4 e ss). 
"Trata-se de uma lição atual que não só recorda a necessária unidade de vida em toda a espiritualidade cristã, sem dicotomias, mas que atraiu a atenção de alguns autores protestantes que admiraram, contrariamente a quanto pensam alguns críticos protestantes sobre a mística, o sentido da ação, a caridade que transforma a pessoa e a lança rumo às obras do serviço do Senhor. Nestas páginas recolhemos o sentido profundo da mística cristã, mística da oração e da ação apostólica". 

Dirá ainda Cervera.

Busquemos especialmente neste MME, aprimorarmos o valor da oração, o sentido da ação, a presença de Cristo em nossas vidas até a identificação com Ele, no serviço à Igreja para a santidade de vida. 

Apresentamos, resumidamente, alguns destes pontos sinalizados acima:

1. À luz da plenitude da vida. 

À luz desta plenitude de vida, contrastada por mil dificuldades, adquirem valor as preciosas páginas finais do Castelo Interior que são quase autobiográficas, enquanto revelam sentimentos e as suas disposições de esquecimento de si e de total dedicação ao serviço da Igreja: numa existência profundamente marcada pela cruz das perseguições, muito mais sentida enquanto freqüentemente vêm dos próprios homens da Igreja. E são também páginas proféticas, ao iluminarem os cinco anos de vida que faltam para a sua morte em Alba de Tormes, em 4 de outubro de 1582. A Santa vai viver na plenitude a oração anunciada por estas páginas. O início das perseguições sofridas pela santa e por seus filhos e filhas atingirá ainda momentos dramáticos nos anos seguintes até a separação das duas famílias dos Carmelitas acontecida com o Breve de Gregório XIII “Pia consideratione” de 1580. A Santa retomará sua atividade de fundadora em Malagón, onde se tornará arquiteta do novo mosteiro, e ainda retomará, entre doenças, as viagens pelas estradas da Espanha para as últimas fundações de Villa Nueva de la Jara, Soria, Palência e Burgos. Nesta nobre cidade sofrerá as indecisões do Arcebispo que não se decide conceder as licenças para a fundação. Entrementes a Santa e suas filhas, hospedadas no hospital da cidade dedicar-se-ão a cuidar amorosamente os doentes. Também neste detalhe descobrimos uma manifestação da plenitude do amor por Deus e pelo próximo. Como garantia da continuidade de inspiração (...)

2. Ser semelhantes a Cristo. 

A santidade é a conformação a Cristo no ser e no agir. Ele é o modelo supremo, e quanto Deus fez no seu diletíssimo Filho” é a medida de quanto Deus fará com aqueles que ama. Nessas palavras temos a relativização das graças místicas: as graças são para a graça; a graça é a conformação com Cristo, a cuja imagem devemos nos conformar (cfr. Rom 8,29). É esta santidade cristã à qual são ordenadas todas as graças místicas. Em seguida explica: "Tenho por certo que o escopo destas graças seja fortificar a nossa fraqueza para que o possamos imitar no muito sofrer” (Ib.)
Uma vida em Cristo, marcada pelo sofrer com Ele e como Ele, é o cume da santidade cristã; as graças místicas contribuem para sanar e fortificar o discípulos de Cristo na sua nativa fraqueza. Nenhum senso morboso neste sofrer da terminologia teresiana porque tem como medida o de Cristo. Mas, para evitar equívocos, temos de recordar um traço autobiográfico. No livro da Vida tinha escrito: “Com freqüência lhe digo com todo o fervor da minha alma: Senhor, só vos peço uma coisa: ou morrer ou sofrer” (V 40,20). 

3. As obras e a força da oração.

A análise da natureza do amor. O verdadeiro amor produz o êxtase, isto é o estar fora de si, polarizado na pessoa que se ama; esquece-se da própria vida, da própria honra, do próprio repouso: “Como deve transcurar o próprio repouso a alma que vive tão unida ao Senhor! Como não se deve preocupar com a honra! Como deve estar distante do desejar ser estimada em algo!” O “esquecimento de si é com freqüência citado por Teresa neste contexto como um sentimento característico de quem aderiu a Deus com todo o coração. Os Santos, de fato, são os “esquecidos de si” (7M 4,11). Ela mesma o experimentou. No capítulo 3 das sétimas moradas onde a santa enumera alguns efeitos típicos da união transformante que tornam os místicos semelhantes a Cristo Crucificado recorda um dos efeitos produzidos pela comunhão com Cristo: “Um grande esquecimento de si, tão profundo que não se reconhece mais... Não quer ser nada em coisa alguma... Sente-se mergulhada em tão estranho esquecimento que parece não mais existir” (7M 3,2.15; cfr. Rel 6,1). 

4. Jesus Crucificado, plenitude do amor no serviço.

Altos da doutrina teresiana: A cruz. É o “verbum crucis”, a palavra da cruz de Teresa, semelhante também nisso à pregação de Paulo (cfr. 1Cor 1,17-25; 2,2); a síntese da sabedoria da cruz como chave de abóbada de toda a vida cristã. O apelo constante a fixar o olhar em Cristo foi muitas vezes repetido por Teresa: “Os olhos no vosso Esposo” (CP 2,1); “Fixemos os olhos em Cristo” (1M 2,1); texto que recorda a exortação da Carta aos Hebreus sobre a “corrida que está diante de nós, mantendo o olhar fixo em Jesus, autor e aperfeiçoador da fé” (Hbr 12,2). O olhar dirigido a Cristo adquire agora o tom de um desafio: “Fixai vossos olhares no Crucificado e tudo tornar-se-vos-á fácil. Se o Senhor nos demonstrou o seu amor com obras tão grandes e com tão horríveis tormentos, porque querê-Lo contentar somente com palavras?” (7M 4,8). O olhar fixa-se sobre o modelo: Cristo, o Esposo, sobre o qual é preciso que a Igreja fixe com amor os seus olhos, como resposta definitiva do amor de Deus e ao amor de Deus, uma resposta que adquire densidade de amor pelas sobras. E, continuando em tom de parêntese provocatória, um dos textos mais bonitos e resolutivos de Teresa: “Sabei o que significa ser verdadeiramente espirituais?” Chegamos a uma revelação, à consignação de um segredo de sabedoria, à definição da mística e da espiritualidade cristã, que encontra em Cristo Crucificado todo o peso e a luz da revelação que acontece na Cruz. E eis a resposta: “Ser escravos de Deus, até ser marcados com o seu ferro, o da cruz, Ele os possa vender como escravos de todo o mundo, como foi para Ele. E não teríamos nenhum agravo, mas uma graça não pequena, visto que nos lhe sacrificamos a nossa vontade” (ibi). A santidade cristã, a espiritualidade “verdadeira” têm por seu vértice e modelo o Cristo, o Servo de Deus e o Servidor dos homens (portanto o Servo de Jahvé que dá a sua vida pela salvação de muitos). Neste dom de si à vontade de Deus e ao amor do próximo até tornar-se escravo entrelaçam-se no Cristo a mística do martírio e a mística do serviço. O verdadeiro espiritual, o místico cristão encontra aqui o vértice da santidade. Ser espirituais consiste portanto no entrar em comunhão plena com o Cristo crucificado, na identificação suprema da cruz na qual se vive em total dom da própria liberdade e no serviço total e gratuito por amor, tornando-se “escravos ”, como Cristo. O selo da Cruz, marcada pelo fogo ardente do Espírito, o sinal de pertença e de comunhão com Cristo. 

5. Unidade de vida. 

Ação e contemplação. Neste texto clássico da unidade indissolúvel entre ação e contemplação Santa Teresa os representa por Maria e Marta de Betânia no ápice do Castelo Interior, nas Sétima moradas. Antes de tudo propõe uma afirmação sobre a unidade entre oração e vida, veiada por pitada de perspicaz ironia, sempre atual ao referir-se a um cristianismo piedoso que correr o risco de fechar-se na piedade e na oração sem proporcionar saída para o amor ativo: “Por isso repito, é necessário que procureis não fazer consistir o vosso fundamento somente no rezar e contemplar, porque se não procurais adquirir as virtudes e não vos exercitais nelas, permanecereis sempre anãs. E praza a Deus que vos limiteis somente a não crescer, porque nesta estradas, como bem sabeis, quem não cresce diminui” (7M 4,9). A vida espiritual consiste no crescimento harmônico da oração e das virtudes; o homem espiritual cresce e amadurece na oração que o une a Deus e nas obras com que ama os irmãos, encontrando assim uma harmoniosa unidade de vida. A oração precisa do espaço vital da existência para exteriorizar todas as suas possibilidade. Ao longo de todo o Castelo Interior a nossa autora indicou esta coerência de amadurecimento cristão. Mas quando se quebra a unidade de vida estamos diante do perigo de deformação espiritual e também humana; deformação que plasticamente é ilustrada no texto anterior ao referir-se ao “nanismo”; há perigo de produzir garranchos, de deformar a natureza da vida cristã quando se opõe oração e vida. Ao invés uma oração que procura a coerência das atitudes cristãs tem como frutos cristãos autênticos, equilibrados. O amor verdadeiro possui um dinamismo natural de crescimento, de 
criatividade: “Considero impossível que o amor, quando existe, se contente de permanecer sempre no mesmo estado” (Ibi). 

6. A estrada real da santidade.

Com uma retomada que nos conduz novamente ao tema do serviço, encontramos a seguinte afirmação: “Eis, portanto, quanto gostaria que procurássemos. Desejemos e pratiquemos a oração não já para gozar mas para ter a força para servir” (Ibi). A estrada real da santidade pela qual se enveredaram os Santos seguindo as pegadas do Senhor. Retornam à mente como tipologia da unidade de vida as clássicas figuras de Marta e Maria, unidas já na harmonia da ação e da contemplação. Como de costume, e contra uma exegese muito unilateralmente favorável à Maria, Teresa defende a atitude ativa de Marta, quase descuidada da repreensão de Jesus e da douta exegese dos teólogos. Teresa ficou sempre impressionada pela figura nobre e amorosa do serviço de Marta de Betânia. Ela recorre com freqüência à necessária unidade entre Marta e Maria (V 17,4; 22,9; Relação 5,5). Melhor, Teresa pensa na dor de Marta pelo seu sentimento de pesar pela repreensão que Jesus lhe dirigiu (Exclamação 5,2). Alhures tinha escrito, sempre em favor de Marta: “De Santa Marta não se diz que fosse contemplativa. Todavia não deixa de ser uma grande Santa... Pensem que entre elas deve haver também alguém que prepare a refeição para o Mestre e ela se si considere afortunada por servir como Marta”. E prossegue num bonito pensamento que é ao mesmo tempo apologia da vida comunitária e do valor único do amor quer na contemplação quer na ação: “Se pois a contemplação, a oração mental e vocal, o cuidado das enfermas, os diversos ofícios da casa e até as tarefas mais humildes concorrem para servir o Hóspede divino que vem morar, comer, recrear-se conosco, que nos importa servi-Lo mais de um modo do que de outro?” (C 17,6). 

(Fonte: "Santa Teresa de Jesus Frei Jesus Castellano Cervera, OCD. Tradução: Frei Antônio Perim, OCD)

Por Estela da Paz. 
Grupo São José de Petrópolis, RJ.

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

9º DIA - Novena de Santa Teresa de Jesus



De 06 a 14 de outubro de 2019)
Província São José do Sudeste do Brasil - OCDS.

#ComissãoDeEspiritualidade
#ComissãoDeMemória 
#AlmaCarmelita 

"MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO".

ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)
. Sinal da Cruz. 
. Vinde Espírito Santo. 

Oração: Ó Deus, que concedestes à Santa Teresa a experiência de amor ardente com vosso Filho, e a determinada determinação na missão de fundar novos Carmelos, anunciando e ensinando a tantos irmãos e irmãs a espiritualidade que lhe confiara. Concedei também a nós, por sua intercessão, crescermos na vida de oração para o anúncio do Evangelho que nasce do encontro pessoal convosco. 

9° Dia (14.10.2019):
MISSIONARIEDADE NO AMOR A DEUS E AO PRÓXIMO. 

"Indícios para entender que O amamos... o amor do próximo".
(Santa Teresa de Jesus)

"Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu pensamento (Dt 6,5); e a teu próximo como a ti mesmo (Lv 19,18)".
(Lucas 10,27)

Critérios precisos para a União de vontade com Deus: “O sinal mais certo que há, a meu parecer, para ver se guardamos estas duas coisas, é guardar bem a do amor ao próximo; porque, se amamos a Deus não se pode saber, embora haja grandes indícios para entender que O amamos, mas o amor do próximo, sim. E estai certas que, quanto mais neste vos virdes aproveitadas, mais o estais no amor de Deus; porque é tão grande o que Sua Majestade nos tem, que em paga do que temos ao próximo, fará crescer o que temos a Sua Majestade por mil maneiras. Disto não posso eu duvidar” (5M 3,8).


ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

. Intenção especial: Pelo "MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO".
. Intenção particular: (______)

. Pai Nosso. 
. Ave Maria. 
. Glória ao Pai... Amém!
. Santa Madre Teresa Jesus, rogai por nós!

Oração: Ó Deus, que pelo Espírito Santo fizestes surgir Santa Teresa, nossa Mãe, para recordar à Igreja o caminho da perfeição, dai-nos encontrar sempre alimento em sua doutrina Celeste e sentir em nós o desejo da verdadeira santidade. Por nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!


Por: Estela da Paz. 
Grupo São José, de Petrópolis - RJ.

domingo, 13 de outubro de 2019


8º DIA - Novena de Santa Teresa de Jesus



De 06 a 14 de outubro de 2019)
Província São José do Sudeste do Brasil - OCDS.

#ComissãoDeEspiritualidade
#ComissãoDeMemória 
#AlmaCarmelita 

"MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO".

ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)
. Sinal da Cruz. 
. Vinde Espírito Santo. 

Oração: Ó Deus, que concedestes à Santa Teresa a experiência de amor ardente com vosso Filho, e a determinada determinação na missão de fundar novos Carmelos, anunciando e ensinando a tantos irmãos e irmãs a espiritualidade que lhe confiara. Concedei também a nós, por sua intercessão, crescermos na vida de oração para o anúncio do Evangelho que nasce do encontro pessoal convosco. 


8° Dia (13.10.2019):
MISSIONARIEDADE NA UNIÃO DE VONTADE. 


"Com perfeição fazemos a Sua vontade".
(Santa Teresa de Jesus)

"Naquele mesma hora, Jesus exultou de alegria no Espírito Santo e disse: Pai, Senhor do céu e da terra, eu te dou graças porque escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, bendigo-te porque assim foi do teu agrado. Todas as coisas me foram entregues por meu Pai. Ninguém conhece quem é o Filho senão o Pai, nem quem é o Pai senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar". (Lucas 10, 21-22)

A união de vontade consiste em definitivo, no amor a Deus e ao próximo: “Aqui só estas duas coisas nos pede o Senhor: amor de Sua Majestade e do próximo, que é o que havemos de trabalhar. Guardando-as com perfeição fazemos a Sua vontade, e assim estaremos unidas com Ele”. “Praza a Sua Majestade nos dê graça para que mereçamos chegar a este estado, que na nossa mão está, se quisermos” (5M 3,7). 


ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

. Intenção especial: Pelo "MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO".
. Intenção particular: (______)

. Pai Nosso. 
. Ave Maria. 
. Glória ao Pai... Amém!
. Santa Madre Teresa Jesus, rogai por nós!

Oração: Ó Deus, que pelo Espírito Santo fizestes surgir Santa Teresa, nossa Mãe, para recordar à Igreja o caminho da perfeição, dai-nos encontrar sempre alimento em sua doutrina Celeste e sentir em nós o desejo da verdadeira santidade. Por nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!


Por: Estela da Paz. 
Grupo São José, de Petrópolis - RJ.

sábado, 12 de outubro de 2019

7º DIA - Novena de Santa Teresa de Jesus



De 06 a 14 de outubro de 2019)
Província São José do Sudeste do Brasil - OCDS.

#ComissãoDeEspiritualidade
#ComissãoDeMemória 
#AlmaCarmelita 

"MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO".

ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)
. Sinal da Cruz. 
. Vinde Espírito Santo. 

Oração: Ó Deus, que concedestes à Santa Teresa a experiência de amor ardente com vosso Filho, e a determinada determinação na missão de fundar novos Carmelos, anunciando e ensinando a tantos irmãos e irmãs a espiritualidade que lhe confiara. Concedei também a nós, por sua intercessão, crescermos na vida de oração para o anúncio do Evangelho que nasce do encontro pessoal convosco. 


7° Dia (12.10.2019):
MISSIONARIEDADE NO CUIDADO COM OS ENFERMOS.


"Obras quer o Senhor". (Santa Teresa de Jesus)

"Em qualquer cidade em que entrardes e vos receberem, comei o que se vos servir. Curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: O Reino de Deus está próximo". (Lucas 10,8-9)

É neste contexto que se encontra o famoso texto teresiano, que urge as as obras de amor ao Irmão, como expressão da união com Deus: “Mas não, Irmãs, não; obras quer o Senhor; e, se vês uma enferma a quem podes dar algum alívio, não se te dê nada de perder essa devoção e te compadeças dela; e se tem alguma dor, te doa a ti também; e se for preciso, jejua, para que ela coma, não tanto por ela, mas porque sabes que teu Senhor quer isso. Esta é a verdadeira união com Sua vontade; e se vires louvar muito a uma pessoa, te alegres muito mais do que se te louvassem a ti. Isto, na verdade, fácil é; pois se há humildade, antes terá pena de se ver louvada. E esta alegria por se conhecerem as virtudes das Irmãs é grande coisa, e quando virmos alguma falta em alguma, senti-la como se fosse em nós e encobri-la” (5M 3,11).


ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

. Intenção especial: Pelo "MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO".
. Intenção particular: (______)

. Pai Nosso. 
. Ave Maria. 
. Glória ao Pai... Amém!
. Santa Madre Teresa Jesus, rogai por nós!

Oração: Ó Deus, que pelo Espírito Santo fizestes surgir Santa Teresa, nossa Mãe, para recordar à Igreja o caminho da perfeição, dai-nos encontrar sempre alimento em sua doutrina Celeste e sentir em nós o desejo da verdadeira santidade. Por nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!


Por: Estela da Paz. 
Grupo São José, de Petrópolis - RJ.

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

6º DIA - Novena de Santa Teresa de Jesus



De 06 a 14 de outubro de 2019)
Província São José do Sudeste do Brasil - OCDS.

#ComissãoDeEspiritualidade
#ComissãoDeMemória 
#AlmaCarmelita 

"MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO".

ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)
. Sinal da Cruz. 
. Vinde Espírito Santo. 

Oração: Ó Deus, que concedestes à Santa Teresa a experiência de amor ardente com vosso Filho, e a determinada determinação na missão de fundar novos Carmelos, anunciando e ensinando a tantos irmãos e irmãs a espiritualidade que lhe confiara. Concedei também a nós, por sua intercessão, crescermos na vida de oração para o anúncio do Evangelho que nasce do encontro pessoal convosco. 


6° Dia (11.10.2019):
MISSIONARIEDADE E AMOR OBLATIVO.

"Não há amor sem obras". (T. Alvarez)

"Aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; colocou-o sobre a sua própria montaria e levou-o a uma hospedaria e tratou dele". (Lucas 10,34)

É aqui que se mostra claramente como a substância da verdadeira oração é o amor. Para a Santa é claro “que o amor não é sentimento, nem emoção; que não há amor sem obras; que, como havia explicado no Capítulo VII do Caminho, o amor verdadeiro é oblativo, sacrificado, realista, em profunda simbiose com o amigo e com o Amado” (T. Alvarez).



ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

. Intenção especial: Pelo "MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO".
. Intenção particular: (______)

. Pai Nosso. 
. Ave Maria. 
. Glória ao Pai... Amém!
. Santa Madre Teresa Jesus, rogai por nós!

Oração: Ó Deus, que pelo Espírito Santo fizestes surgir Santa Teresa, nossa Mãe, para recordar à Igreja o caminho da perfeição, dai-nos encontrar sempre alimento em sua doutrina Celeste e sentir em nós o desejo da verdadeira santidade. Por nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!


Por: Estela da Paz. 
Grupo São José, de Petrópolis - RJ.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...