sexta-feira, 19 de março de 2021

Carta de Frei Alzinir Debastiani - Dia de São José - 2021

SÃO JOSÉ E O ANO DA FAMÍLIA AMORIS LAETITIA
19 DE MARÇO DE 2021 - 26 DE JUNHO DE 2022 


Caros irmãos/ãs da OCDS, Este ano, na festa de São José, recordamos os 5 anos de publicação da exortação apostólica Amoris laetitia, sobre a beleza e a alegria do amor familiar; neste mesmo dia iniciamos o Ano da Família Amoris laetitia anunciado pelo Papa Francisco, que se encerrará dia 26 de junho de 2022 com o X Encontro da Famílias em Roma. Este é também um ano em que estamos vivendo uma situação muito particular em todo o mundo, por causa da pandemia do Covid 19, com as suas inúmeras consequências na sociedade e na Igreja. Em particular, é nas famílias que o drama se vive mais de perto, muitas vezes agravado pela perda de entes queridos, pelas dificuldades de trabalho e econômicas. E perante a todo este sofrimento, é mais importante do que nunca olhar no testemunho de fé de nossos Pais e Mães na fé, encontrando neste testemunho a força e a coragem para viver a vida quotidiana na confiança em Deus ... Por isso, gostaria de recordar, na proximidade da festa de São José, algumas de suas atitudes nos ajudem a viver os inúmeros desafios de hoje, enfrentando-os com firme confiança em Deus, no dom de nós mesmos, como São José, que viveu num “silêncio persistente [que] não contempla reclamações, mas gestos concretos de confiança” (Patris corde 7). Sabemos que José passou por momentos difíceis em sua vida, como quando pensou em deixar Maria em segredo (Mt 1,19), assim que soube de sua gravidez. Mas sendo um "homem justo" que medita na lei do Senhor (Sl 1), reconheceu o desígnio do Pai e que o que aconteceu à sua amada Esposa foi "obra do Espírito Santo" (Mt 1,18,20). Então ele a recebe em sua casa, cuidando dela e do Menino. Mas pensemos ainda quando, atento aos acontecimentos ao seu redor, José vê que a violência de Herodes ameaça a vida de Nossa Senhora e do Menino Jesus e avisado pelo anjo, foge para o Egito, salvando assim suas vidas. Ou pensemos como viveu o árduo trabalho de sustentá-los ... Estes são apenas alguns dos acontecimentos da sua vida, como companheiro e peregrino na fé com Maria (cf. LG 58) que nos inspiram a viver a nossa fé hoje no amor providente do Pai. Como José, sabemos que Deus conduz a história por caminhos muitas vezes incompreensíveis para nós. E ainda mais, José sabe que a missão de Maria e sua própria missão são únicas na história. Assim colabora docilmente com os desígnios de Deus, oferecendo a seu serviço, a sua pessoa e as suas capacidades a este plano divino. Com esta atitude, São José testemunha-nos que “ter fé em Deus inclui também acreditar que Ele também pode agir através dos nossos medos, das nossas fragilidades, das nossas fraquezas. E nos ensina que, em meio às tormentas da vida, não devemos ter medo de deixar o leme do nosso barco nas mãos de Deus” (Patris corde 2).
Nestes tempos de tribulação, ao celebrar a festa de São José no Ano Josefino e viver o Ano da família Amoris Laetitia, é importante lembrar que José junto com Maria, na Sagrada Família de Nazaré, tal como aparece no Evangelho é um “homem justo, trabalhador, forte”; nele vemos também «uma grande ternura, que não é própria dos fracos, mas dos verdadeiramente fortes, atentos à realidade para amar e servir com humildade» (Laudato si' 242). Ele inspira especialmente as famílias a enfrentar os desafios atuais com aquele coração de pai, atento, trabalhador, silencioso, pronto a obedecer aos planos do Pai celeste e a executá-los com criatividade corajosa. Também nós o podemos fazer nossa parte hoje, se e como ele cultivarmos o silêncio interior que nos permite escutar a voz de Deus na sua Palavra, para estar assim atentos aos outros que vivem à nossa volta, acolhendo-os como um dom de Deus e agir com criatividade, como nos lembra o Papa Francisco na Patris corde, à luz da paternidade criativa de São José (n. 5): “às vezes são precisamente as dificuldades que tiram de cada um de nós recursos que nunca pensamos de ter” . O segredo? Confiança no amor fiel e misericordioso do Pai celeste e uma vida em proximidade com Jesus, Maria e José. Na sua companhia, como nos ensinou Santa Madre Teresa de Jesus, encontraremos a força e a coragem para viver com fidelidade a nossa vocação e missão hoje! Desejando-vos uma feliz festa de São José, peço a sua intercessão e a da sua Santíssima Esposa por todos vós e pelos vossos entes queridos. 


Fraternalmente, 

Fr. Alzinir Francisco Debastiani OCD.
Roma, 12 de março de 2021 - 399º aniversário da canonização da Santa Madre Teresa. 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...