terça-feira, 29 de setembro de 2020

8º DIA - NOVENA DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS - 2020

 


Tema: "CANTO AS MISERICÓRDIAS DO SENHOR" 
(Manuscrito A)

(De 22 a 30.09.2020)

#EstelaDaPaz
#AlmaCarmelita


ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)

Ó Deus misericordioso, acolhei as orações, intenções e propósitos que vos apresentamos neste dia, necessitadas de vosso amor e misericórdia.
Reconhecendo as nossas misérias que são reféns de vossa bondade, nos unimos à Santa Teresinha do Menino Jesus, para em vós buscar a suma vontade e alcançar misericórdia para a alma e para o corpo.
Que ao longo desta Novena possamos abrir ainda mais os nossos corações, para tudo vos agradecer e oferecer, daquilo que prodigamente de vós recebemos.
Humildemente nos abandonamos, com confiança, trilhando com tão amada santinha a pequena via do amor e da misericórdia.

8° Dia:
"O CÂNTICO ETERNO ENTOADO NO EXÍLIO"

"Meu Amado, Beleza suprema,Tu te doas a mim. Mas, em troca, Jesus, eu te amo
E minha vida não é mais que um só ato de amor! / Esquecendo minha grande miséria,
Vens habitar no meu coração. Meu fraco amor - Ah! Que mistério! Basta para prender-te, Senhor! Meu Amado... / Amor que me inflama, Penetra a minha alma. Vem! Eu te peço. Vem, e me consome. Teu ardor me incita. E quero, sem cessar, Divina Fornalha, Em ti me abismar. Senhor, o sofrimento transforma-se em alegria, quando a alma se lança, em ti para sempre."
(Santa Teresinha - Poesia 28, 2-6)

Palavra de Deus:
"Todo aquele que o Pai me dá virá a mim, e o que vem a mim não o lançarei fora. Pois desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. Ora, esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não deixe perecer nenhum daqueles que me deu, mas que os ressuscite no último dia." (Jo 6,37-39)

Virtude a praticar: Atos de amor.

Intenção pessoal: (.......................)
Pai Nosso...
Ave-Maria...
Glória ao Pai...

Santa Teresinha do Menino Jesus,
Rogai por nós!


ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

"Ó Deus, que preparais o vosso Reino para os pequeninos e humildes, dai-nos seguir confiantes o caminho de Santa Teresinha,  para que, por sua intercessão, nos seja revelada a vossa glória.
Por nosso Senhor Jesus Cristo... Amém.


Novena enviada por Estela da Paz.

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

JUBILEU DE OURO DO DOUTORADO DE SANTA TERESA DE JESUS, OCD.



50° Ano do Doutorado de Santa Teresa de Jesus, OCD - 27 de setembro.

(1970 - 2020) 

"Confiamos que Teresa de Jesus, declarada por decreto solene mestra de vida cristã, estimula fortemente também os homens do nosso tempo a cultivar, sobretudo, aquilo que favorece o amor da alma à contemplação e à realização das coisas celestiais". 
(São Paulo VI, 1970) 


Independente do conhecimento que se tenha sobre Santa Teresa de Jesus, sendo ele carmelita ou doutrinal, literário ou histórico, cabe-nos refletir a respeito deste Jubileu de Ouro, que traz em si memorável fonte de crescimento vocacional aos carmelitas; doutrinal, literário e histórico, tanto para os carmelitas, quanto para todo cristão, que deseja crescer na fé e na intimidade com o Cristo, o Deus humanado, e com sua Mãe, sua Igreja, e a missão que Ele propõe, como vida e salvação eterna. 

Com toda certeza, nestas linhas à seguir, não pretendemos esgotar nenhum dos aspectos que vamos apresentar, e jamais pretender historicizá-los, pois, em se tratando de Teresa de Jesus, temos uma vastíssima doutrina e uma via histórica muito densa, que autor algum até hoje o pretendeu. Mas, sinalizaremos propriamente este momento, de forma breve, nos utilizando de estudos e meditações pertinentes a sua vida e aos caminhos históricos que conduziram ao seu "Doutorado".

Teresa de Cepeda e Ahumada. 



Teresa de Cepeda e Ahumada, nasce em Ávila (Espanha) na dia 28 de março de 1515. Foram seus pais Alonso de Cepeda, filho de um hebreu convertido, e Beatriz de Ahumada. No dia 4 de abril recebe o batismo na Igreja de São João. Entre os onze irmãos, foi a “mais querida”. Os seus pais “virtuosos e cheios de temor de Deus” educaram-na à piedade e aos trabalhos domésticos. Na idade de 7 anos com seu irmão Rodrigo lia a história dos santos. Atraídos por essas narrações decidem ir à terra dos mouros para serem decapitados por Cristo (V 1,4). Quando tinha entre 12 e 13 anos ficou órfã de mãe. Ao sentir-se órfã, Teresa prostrou-se aos pés da Virgem suplicando-lhe que para o futuro fosse sua mãe. (V 1,7). Anos depois, com quase 18 anos, depois de ter ficado um ano e meio no internato das irmãs agostinianas, para efetuar seus estudos, embora tenha lhe sido um momento frutuosa para sua história pessoal e descoberta da vocação religiosa, ela sai (V 2,7-8). A seguir, entra em contato com livros espirituais e começa a fazer oração. As Cartas de São Jerônimo levam-na a tomar a decisão de abraçar a vida religiosa (V 3,7). Após uma longa caminhada em prol do seu chamado, missão, e com a Reforma Teresiana, no dia 21 de setembro de 1582 chega a Alba de Tormes doente e esgotada. No dia 29 uma hemorragia obriga-a a ficar de cama. No dia 2 de outubro faz a sua confissão e no dia 4 recebe o viático; às suas filhas, Teresa expressa o íntimo desejo de ir logo ver o seu Esposo Jesus Cristo, e, como numa gozosa ladainha, repete até o momento do sereno trespasse as palavras: “Enfim, Senhor, sou filha da Igreja”. 


Teresa de Jesus - A Carmelita. 


No dia 2 de novembro de 1535 Teresa foge de casa com um irmão e pede o hábito no mosteiro carmelitano da Encarnação, onde já se encontra uma amiga sua (V 4,1). Faz a sua profissão no dia 3 de novembro de 1537. Adoece e a misteriosa doença obrigada a deixar o mosteiro, período que entra em contato com o Terceiro abecedário de Francisco de Osuna que a inicia na prática da oração mental (V 4,7). Em 1539 a misteriosa doença se agrava, fica por três dias como que morta; pela imponência de seu pai Alonso, acabou sendo impedido o seu sepultamento (V 5,9-10). Permanece frágil durante algum tempo, facilidade que a acompanhará por toda a vida. Ela irá atribuir sua completa cura a São José, por quem nutrirá, a partir de então, total veneração (V 6,1-2.6-8). No ano 1560, como fruto de intenso crescimento espiritual, Teresa decide com algumas amigas íntimas, abraçar um estilo de vida carmelitana mais perfeito (V 32,9-010), no intuito de retornar a ideia primitiva da Regra da Ordem - vida de solidão, mortificação e oração, num grupo pequeno e seleto (V 32,11). Em 24 de agosto de 1562, anunciava aos habitantes de Ávila a fundação do mosteiro de São José, e as primeiras quatro carmelitas descalças recebiam o hábito. Aqui dava início a realização da Reforma Carmelitana. Sem dúvidas que tudo isto suscitou iras do Conselho da cidade; Teresa, por ordem do seu superior, teve de retornar à Encarnação. Tudo parecia acabado (V 36). Contradições e perseguições lhe acompanham, mas Teresa vence, com a aprovação do Conselho da cidade, volta definitivamente a São José. A Madre adota o novo nome de Teresa de Jesus, recebe amplas faculdades de Roma com o breve da Fundação. Inicia a vida do novo Carmelo (F 1). O ano de 1567, inicia a aventura como fundadora, seguida de uma sequência de fundações, até que a Providência lhe envia o jovem carmelita João da Cruz, e com ele a Madre inicia a sua vida de oração e de apostolado em Duruelo no dai 28 de novembro de 1568. Duruelo, como o mosteiro de José, aqui estava a semente do novo Carmelo Teresiano. (cf. Livro das Fundações). 


Teresa de Jesus – Seus escritos.
 

Teresa de Jesus não tinha uma formação acadêmica, mas sempre valorizou os ensinamentos de teólogos, letrados e mestres espirituais. Como escritora, sempre se ateve àquilo que pessoalmente vivera ou vira na experiência do próximo (cf. Prólogo ao Caminho de Perfeição), isto é, a partir da experiência. As primeiras obras teresianas (Vida e Caminho) foram compostas quando a autora não tinha ainda alcançado a plenitude da experiência. Teresa consegue manter relações de amizade espiritual com muitos santos, em especial com são João da Cruz. Alimenta-se, também, com a leitura dos Padres da Igreja, são Jerônimo, são Gregório Magno e santo Agostinho. Sua autobiografia, intitulada Livro da vida, ao qual ela chama Livro das Misericórdias do Senhor, escrita no Carmelo de Ávila em 1565, discorre seu biográfico e espiritual, escrito como afirma a própria Teresa, para submeter a sua alma ao discernimento do «Mestre dos espirituais», são João de Ávila. Em 1566, Teresa escreve o Caminho de Perfeição, por ela chamado Admoestações e conselhos que Teresa dá de Jesus às suas monjas. Destinatárias são as doze noviças do Carmelo de são José Ávila. Em 1577, em plena maturidade espiritual, Teresa escreve a obra Castelo Interior. Trata-se de uma releitura do próprio caminho de vida espiritual e, ao mesmo tempo, de uma codificação do possível desenvolvimento da vida cristã rumo à sua plenitude, a santidade, sob a ação do Espírito Santo. 
Em fundações, escrito de 1573 a 1582, Teresa dedica o Livro para falar da vida do grupo religioso nascente. Como na autobiografia, a narração visa frisar sobretudo a ação de Deus na obra de fundação dos novos mosteiros. 


Teresa de Jesus – Sua doutrina. 


A notável doutrina de Santa Teresa de Ávila, é o inegável caminho para seu doutorado, “resplandece pelos carismas de verdade e da sabedoria”, o carisma da verdade em conformidade com a fé católica, e o da sabedoria, que nos leva a pensar no aspecto misterioso de seu doutorado, latente no influxo da inspiração divina e prodigiosa revelada na escrita mística. A sua doutrina concentra-se neste ponto “Amor divino inundante”. Santa Teresa teve o privilégio e o merecimento de conhecer estes segredos, por meio da experiência, vivida na santidade de uma vida consagrada à contemplação e, ao mesmo tempo, dedicada à ação, experiência sofrida e também gozada, na efusão de extraordinários carismas espirituais. Teresa possuiu a arte de expor estes segredos em grau tão elevado que se classificou entre os maiores mestres da vida espiritual. Teresa possuiu a arte de expor estes segredos em grau tão elevado que se classificou entre os maiores mestres da vida espiritual. É necessário considerar antes de tudo uma coisa maravilhosa que Santa Teresa tenha penetrado no mistério de Cristo e no conhecimento da alma humana com tanta acuidade e sagacidade, para que sua doutrina indique claramente a presença e a força certas de um carisma singular do Espírito. Pois nesta doutrina sobressai um sentido de realidade muito profundo, uma compreensão íntima, do mistério do Deus vivo, de Cristo Salvador e da Igreja, uma experiência viva de graça, que eleva e desenvolve a natureza, adornada com tantos dons. Daí a eficácia suprema e a autoridade perene de sua doutrina, que se estende além dos limites da Igreja Católica e atinge até mesmo aqueles que não acreditam. Os escritos - A humanidade de Cristo - A oração O seu ensino foi importante não só para a vida dos fiéis, mas também, e, sobretudo, de forma operativa, para aquela seção selecionada e de grande valor do conhecimento teológico, que hoje se denomina teologia espiritual. Na verdade, os escritos de Teresa são uma fonte muito abundante de múltiplas experiências, testemunhos, percepções espirituais, das quais todos os estudiosos desta teologia se basearam em grande parte. Esses escritos, embora tenham sido redigidos, por motivos e circunstâncias diferentes, ou de acordo com um método predeterminado, formam um corpo harmonioso e compacto de doutrina espiritual." (S. Paulo VI) Sobre suas virtudes, dirá ainda, o então Papa Paulo VI: Santa Teresa de Jesus foi um excelente incentivo e exemplo no exercício de todas as virtudes. De fato, distinguiu-se pela prudência e simplicidade evangélica, humildade de espírito, pela obediência aos superiores, mesmo nas coisas difíceis, no desprezo e na particular propensão para o bem dos outros e, para os ajudar, não hesitou em se sacrificar. Era preciso somar a isso as virtudes humanas, que dizem que Teresa cultivava, pois se esforçava muito para falar a verdade, para cumprir sua palavra, para cumprir suas promessas, para ter uma linguagem, mesmo familiar, cheia de alegria e bondade. Ele realmente se destacou, no que devia fazer ou sustentar, na grandeza de alma, bem como na igual estima e igual respeito por cada um. 

Teresa de Jesus – Em direção ao Doutorado. 


São Paulo nos apresenta um sentido amplo de mestre, quando diz que o Senhor “cons tituiu apóstolos, profetas, evangelistas, pastores em sua Igreja” (cf. Ef 4,11; ver 2Cor 12,28; At 13,1). Ainda, o Apóstolo: "O Espírito Santo não só através dos sacramentos e dos ministérios santifica o povo de Deus, guia-o e adorna-o com virtudes, mas, distribuindo a cada um os seus dons como lhe agrada (1 Cor 12,11); a Igreja: "também dispensa entre os fiéis de cada ordem graças especiais, com as quais os torna idôneos e prontos para assumir várias obras e ofícios, úteis para a renovação e maior expansão da Igreja" (LG 12). 

Ressaltamos as exigências da Igreja para o título de honra de "Doutor". Quem o recebe? Homens e mulheres ilustres que, pela sua santidade, pela ortodoxia de sua fé, e principalmente pelo eminente saber teológico, atestado por escritos vários, foram honrados com tal título por desígnio da Igreja. Os Doutores se assemelham aos Padres da Igreja (séculos VII/VIII), se aos Padres da Igreja, basta o reconhecimento concreto, não explicitado, da Igreja, ao passo que para os Doutores se requer uma proclamação explicita feita por um Papa ou por um Concílio. Para os Padres, não se requer um saber extraordinário, ao passo que para um Doutor se exige um saber de grande vulto. 

Santa Teresa é uma santa da Igreja Tridentina e da Reforma católica. Tem plena consciência de viver numa Igreja que celebra um Concílio de Reforma, o Concílio de Trento. Participa ativamente do movimento da Reforma católica. Conhece os grandes santos, teólogos, bispos do seu tempo. Ela mesma é fruto desta comunhão com a Igreja do seu tempo e os melhores protagonistas da história religiosa da Espanha. A sua experiência de Igreja é vasta e profunda. Desta forte experiência eclesial brota a sua contribuição à renovação espiritual da Igreja: a vida contemplativa como renovação interior para servir a Igreja: a vida contemplativa como renovação interior para servir a Igreja com a oração e a santidade. 


Teresa de Jesus chega ao século XX com toda a sua autoridade no campo da mística, quando existem fermentos válidos no interior desta ciência, se trabalha numa proposta válida da teologia ascética e mística e torna-se preponderante o discurso sobre o problema místico com discussões bem animadas. No ano de 1962, um estudo do frei Tomás Álvares marca o início de uma nova época no campo dos estudos teresianos. Teresa de Jesus é apresentada como mística, como contemplativa na Igreja. Com uma graça específica e uma mensagem própria, situada na sua época mas com perene validade. É testemunha da vida sobrenatural, do mistério de Deus revelado em Cristo. O estudo traça um amplo e documentado balanço dos “conteúdos da experiência mística teresiana”. Pela primeira vez, é colocado o acento sobre os conteúdos da teologia, sobre os mistérios revelados que foram concedidos a Teresa como objeto de contemplação e de experiência. Será o primeiro de muitos outros trabalhos que até os nossos dias procuraram estudar em profundidade, monograficamente, estes grandes sujeitos da revelação cristã, vividos por Teresa à nível místico: Deus, Cristo, a Trindade, o Igreja, o homem, o pecado. 

"Agradeço-te, Senhor, porque morro filha da Igreja" 


Na “Carta Apostólica” da proclamação, santa Teresa, é apresentada com admiração pelo santo padre, que testemunha profunda admiração por sua doutrina, e ratifica também, as palavras de seus predecessores, ao dizer: “ela enunciava como fundamento da sua doutrina, morrendo, repetia cabalmente verdade e alegria de coração: 'Agradeço-te, Senhor, porque morro filha da Igreja'. Assim sendo, já em 15 de outubro de 1967, declaramos publicamente nossa intenção de inscrever Santa Teresa de Jesus no catálogo dos doutores da Igreja... E esta intenção baseava-se não só no nosso costume com a doutrina desta santa mulher, mas também na grande estima que os nossos predecessores do Pontificado Romano manifestaram, repetidas vezes, com a palavra sobre a excelência da sua doutrina, que parecem, sem dúvida, preceder a nossa solene proclamação. Entre eles está Gregório XV, que na Bula da canonização deu este testemunho da doutrina de Santa Teresa: “O Todo-Poderoso... então a encheu com o espírito de inteligência... regou-a com a chuva de uma sabedoria celeste”. Além disso, a comparação feita por Bento XIII na Bula de canonização de São João da Cruz entre a mesma santa e Teresa é muito importante: “... ao explicar com seus escritos os segredos misteriosos da teologia mística, ele foi divinamente instruído, ninguém menos que Teresa”; com esta comparação, uma doutora aborda um doutor. Completa: E isso aconteceu hoje, com a ajuda de Deus e com a aprovação de toda a Igreja. De fato, na Basílica de São Pedro, com a concordância de anfitriões de fiéis de todas as nações e principalmente da Espanha, na presença de muitos Cardeais e sagrados prelados da Cúria de Roma e da Igreja Católica, que ratificam todos os decretos, aderem ao pedidos dos membros da Ordem dos Carmelitas Descalços e de bom grado conceder os votos dos demais requerentes, durante o sacrifício divino pronunciamos estas palavras: "COM VERDADEIRA COGNIÇÃO E DECISÃO PONDERADA E PELA PLENIDADE DA AUTORIDADE APOSTÓLICA DECLARAMOS SANTO TERCEIRO DE JESUS, VIRGEM D 'AVILA, DOUTORA DA IGREJA UNIVERSAL". (S. Paulo VI) 

Concluímos desejando que sejam úteis os aspectos aqui apresentados, como dissemos no início, e também, celebrarmos tamanha graça que para a Igreja, para o Carmelo e para o mundo. Que as palavras do Papa Francisco nos seja este incentivo: "Em santa Teresa contemplamos o Deus que, sendo «Majestade soberana e Sabedoria eterna» (Poesia 2), se revela próximo e companheiro, e tem prazer de falar com os homens: Deus alegra- se com cada um de nós... Numa cultura do provisório, vivei a fidelidade do «sempre, sempre, sempre» (Vida, 1, 4); num mundo sem esperança, mostrai a fecundidade de um «coração apaixonado» (Poesia 5); e numa sociedade com tantos ídolos, sede testemunhas de que «só Deus basta!» (Poesia 9)." (Papa Francisco, 2014) 





SANTA TERESA DE JESUS, DOUTORA DA IGREJA, 
ROGAI POR NÓS! 

Estela da Paz. 
(Estela Maria Teresa de Jesus, OCDS) 
Comissão de História 
Comissão de Espiritualidade 







Ref.:
. CARTA APOSTÓLICA MULTIFORME SABEDORIA DE DEUS - PP. Paulo VI.(27/09/1970). 
. HOMILIA DA MISSA DE CANONIZAÇÃO – PP. Paulo VI.(27/09/1970). 
. CATEQUESE. Papa Bento XVI. (02/02/2011)
. CARTA DO PADRE GERAL - P. Saverio Cannistrà, OCD (28/03/2020)
. MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO POR OCASIÃO DO QUINTO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE TERESA DE ÁVILA. (15/10/2014)
. CERVERA. Frei Jesus Castellano, OCD. Teresa de Jesus, Mestra de Vida Espiritual. Ano de 1996.
. D. Estevão Bettencourt, OSB. Revista nº 429. Ano, 1998 – p. 87.

7º DIA - NOVENA DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS - 2020

 


Tema: "CANTO AS MISERICÓRDIAS DO SENHOR" 
(Manuscrito A)

(De 22 a 30.09.2020)

#EstelaDaPaz
#AlmaCarmelita


ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)

Ó Deus misericordioso, acolhei as orações, intenções e propósitos que vos apresentamos neste dia, necessitadas de vosso amor e misericórdia.
Reconhecendo as nossas misérias que são reféns de vossa bondade, nos unimos à Santa Teresinha do Menino Jesus, para em vós buscar a suma vontade e alcançar misericórdia para a alma e para o corpo.
Que ao longo desta Novena possamos abrir ainda mais os nossos corações, para tudo vos agradecer e oferecer, daquilo que prodigamente de vós recebemos.
Humildemente nos abandonamos, com confiança, trilhando com tão amada santinha a pequena via do amor e da misericórdia.

7° Dia:
RETRATO DE UMA ALMA QUE AMO.

"Conheço um coração, uma alma muito amorosa, que do Céu recebeu uma fé sublime. Nada na terra pode atrair esta alma ardente; Somente a Jesus ela chama seu Rei./ Enfim, esta bela alma é grande, é generosa, É doce e viva, sempre humilde de coração. Um horizonte longínquo... Uma estrela luminosa./ E o que basta, muitas vezes, para uni-la ao Senhor.
Outrora, eu a vi, amando a independência,
Buscar a pura felicidade e a liberdade verdadeira./ Espalhar bondade era toda a sua alegria e sempre esquecer-se, sua única vontade! O Coração divino conquistou esta alma, Obra do seu Amor, digna do Criador. Um dia a verei, como pura chama, Brilhar no Céu junto ao Sagrado Coração."
(Poema ao S.Coração de Jesus, 1894)

Palavra de Deus:
"Todas as coisas me foram dadas por meu Pai; ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho quiser revelá-lo. Tomai meu jugo sobre vós e aprendei de mim, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas."
(Mt 11,27-29)

Virtude a praticar: Atos de Generosidade.

Intenção pessoal: (.......................)
Pai Nosso...
Ave-Maria...
Glória ao Pai...

Santa Teresinha do Menino Jesus,
Rogai por nós!


ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

"Ó Deus, que preparais o vosso Reino para os pequeninos e humildes, dai-nos seguir confiantes o caminho de Santa Teresinha,  para que, por sua intercessão, nos seja revelada a vossa glória.
Por nosso Senhor Jesus Cristo... Amém.


Novena enviada por Estela da Paz.

domingo, 27 de setembro de 2020

50° ANO DO DOUTORADO DE SANTA TERESA DE JESUS, OCD.

 


POEMA À SANTA TERESA DE JESUS, 

DOUTORA DA IGREJA

27 de setembro. 
(1970-2020)

                                                      

Uma santa singular e grandíssima,
Evocada na figura de Santa Teresa 
Vida e obra difícil de condensar
Para o quadro de doutores entrar.

Na doutrina da Santa de Ávila 
Resplandece no carisma a verdade, 
A conformidade com a fé católica, 
Erudição às almas sublimadas.
 

Sua sabedoria nos leva a pensar 
no misterioso doutorado que Deus
na inspiração divina a prodigara
mística, escritora, mosteiros fundara.

De imagem histórica e biográfica 
Teresa parece em tudo transbordar 
traços descritivos do que pôde realizar, 
na história da Igreja de forma singular.

Cinquenta anos deste ato declarado 
que por Deus fora então iluminado
fulgurante a imagem de Santa Teresa
símbolo de uma forte lâmpada acesa.

No facho de luz do título de Doutora 
aquele projetado sobre a santa, 
outro facho de luz então se acende 
sobre o Carmelo e todas as gentes.
 

A evidência dos valores de outrora
após os trinta anos de sua páscoa 
a luz do título de Doutora renova 
o reconhecimento de sua santidade. 

No tesouro de sua nobre doutrina
está sua inteligência e sua formação,
grandes mestres na sua orientação, 
preparando sua alma para a oração.
 

Com singular sensibilidade, também 
habitual e intensa disciplina ascética, 
Teresa na meditação contemplativa, 
à graça de Deus inteiramente correspondia.
 

Em Teresa, atos e fatos se manifestam
estado de alma por ela experimentado,
que através da prática e da experiência 
buscava na oração a fonte e a essência.
 

Todos os atos por ela experimentados,
fruto da iniciativa divina extraordinária 
sendo sofridos, passivos e místicos, 
são atribuídos à ação do Divino Espírito.
 

Os segredos da oração de Santa Teresa
está centrado no Amor Divino inundante,
que subido com as forças de Deus  
torna o amor humano transformante.
 

Teresa mãe e mestra da vida espiritual, 
prerrogativa mística, unânime e particular, 
mãe de encantadora simplicidade
mestra de admirável profundidade.
 

Teresa confiada à piedade divina,
também à piedade do povo de Deus,
por todas as palavras aqui entoadas,
nós carmelitas a queremos saudar.
 

Santa Teresa de Jesus, 

Virgem e Doutora da Igreja, nossa Mãe, rogai por nós!

 

 Estela da Paz, OCDS.

(Estela Maria Teresa de Jesus)

Ref. Homilia do Papa Paulo VI, 

27 de setembro de 1970.


6º DIA - NOVENA DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS - 2020

 


Tema: "CANTO AS MISERICÓRDIAS DO SENHOR" 
(Manuscrito A)

(De 22 a 30.09.2020)

#EstelaDaPaz
#AlmaCarmelita


ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)

Ó Deus misericordioso, acolhei as orações, intenções e propósitos que vos apresentamos neste dia, necessitadas de vosso amor e misericórdia.
Reconhecendo as nossas misérias que são reféns de vossa bondade, nos unimos à Santa Teresinha do Menino Jesus, para em vós buscar a suma vontade e alcançar misericórdia para a alma e para o corpo.
Que ao longo desta Novena possamos abrir ainda mais os nossos corações, para tudo vos agradecer e oferecer, daquilo que prodigamente de vós recebemos.
Humildemente nos abandonamos, com confiança, trilhando com tão amada santinha a pequena via do amor e da misericórdia.

6° Dia:
"SENTIA-ME DEVORADA PELA SEDE DAS ALMAS".

"Num domingo, ao olhar uma foto de Nosso Senhor na Cruz, fiquei impressionada com o sangue que caía de uma das suas mãos divinas. Senti grande aflição pensando que esse sangue caía no chão sem que ninguém se apressasse em recolhê-lo. Resolvi ficar, em espírito, ao pé da Cruz para receber o divino orvalho que se desprendia, compreendendo que precisaria, a seguir, espalhá-lo sobre as almas... O grito de Jesus na Cruz ressoava continuamente em meu coração: "Tenho sede!" Essas palavras despertavam em mim um ardor desconhecido e muito vivo... Queria dar de beber a meu Bem amado e sentia-me devorada pela sede das almas... Ainda não eram as almas dos sacerdotes que me atraíam, mas as dos grandes pecadores. Ardia do desejo de arrancá-los às chamas eternas..."
(Santa Teresinha - MA)

Palavra de Deus:
"Em seguida, sabendo Jesus que tudo estava consumado, para se cumprir plenamente a Escritura, disse: Tenho sede. Havia ali um vaso cheio de vinagre. Os soldados encheram de vinagre uma esponja e, fixando-a numa vara de hissopo, chegaram-lhe à boca. Havendo Jesus tomado do vinagre, disse: Tudo está consumado. Inclinou a cabeça e rendeu o espírito."
(Jo 19,28-30)

Virtude a praticar: Atos de Misericórdia.

Intenção pessoal: (.......................)
Pai Nosso...
Ave-Maria...
Glória ao Pai...

Santa Teresinha do Menino Jesus,
Rogai por nós!


ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

"Ó Deus, que preparais o vosso Reino para os pequeninos e humildes, dai-nos seguir confiantes o caminho de Santa Teresinha,  para que, por sua intercessão, nos seja revelada a vossa glória.
Por nosso Senhor Jesus Cristo... Amém.


Novena enviada por Estela da Paz.

sábado, 26 de setembro de 2020

5º DIA - NOVENA DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS - 2020

 


Tema: "CANTO AS MISERICÓRDIAS DO SENHOR" 
(Manuscrito A)

(De 22 a 30.09.2020)

#EstelaDaPaz
#AlmaCarmelita


ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)

Ó Deus misericordioso, acolhei as orações, intenções e propósitos que vos apresentamos neste dia, necessitadas de vosso amor e misericórdia.
Reconhecendo as nossas misérias que são reféns de vossa bondade, nos unimos à Santa Teresinha do Menino Jesus, para em vós buscar a suma vontade e alcançar misericórdia para a alma e para o corpo.
Que ao longo desta Novena possamos abrir ainda mais os nossos corações, para tudo vos agradecer e oferecer, daquilo que prodigamente de vós recebemos.
Humildemente nos abandonamos, com confiança, trilhando com tão amada santinha a pequena via do amor e da misericórdia.

5° Dia:
"VERDADEIRA TROCA DE AMOR"

"Obtive o "sinal" pedido, e esse sinal era a reprodução fiel de graças que Jesus me fizera para atrair-me a rezar pelos pecadores. Não foi diante das chagas de Jesus, vendo cair seu sangue divino, que a sede de almas entrou em meu coração? Queria dar-lhes de beber esse sangue imaculado que devia purificá-las das suas sujeiras, e os lábios do "meu primeiro filho" foram colar-se às chagas sagradas!!!... Que resposta indizivelmente doce!... Ah! desde essa graça única, meu desejo de salvar as almas cresceu a cada dia. Parecia-me ouvir Jesus dizendo como para a samaritana: "Dê-me de beber!" Era uma verdadeira troca de amor; às almas, eu dava o sangue de Jesus; a Jesus, oferecia essas mesmas almas refrescadas pelo seu divino orvalho. Dessa forma, eu parecia desalterá-lO e mais lhe dava de beber, mais a sede da minha pequena alma aumentava e era essa sede ardente que Ele me dava como a mais deliciosa bebida do seu amor..."
(Santa Teresinha - MA)

Palavra de Deus:
"Se conhecesses o dom de Deus, e quem é que te diz: Dá-me de beber, certamente lhe pedirias tu mesma e ele te daria uma água viva." (Jo 4,10)

Virtude a praticar: Atos de Caridade.


Intenção pessoal: (.......................)
Pai Nosso...
Ave-Maria...
Glória ao Pai...

Santa Teresinha do Menino Jesus,
Rogai por nós!


ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

"Ó Deus, que preparais o vosso Reino para os pequeninos e humildes, dai-nos seguir confiantes o caminho de Santa Teresinha,  para que, por sua intercessão, nos seja revelada a vossa glória.
Por nosso Senhor Jesus Cristo... Amém.


Novena enviada por Estela da Paz.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...