sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Revista Virtual Monte Carmelo nº 171 (setembro-outubro/2020)

 

(clique na imagem acima para acessar a Revista)

Caros leitores,

Nesses meses de setembro e outubro a província continuou a realizar diversos eventos virtuais, como os tríduos de Santa Teresinha e de Santa Teresa de Jesus, além da I Jornada Carmelitana de Casais.

Nas colunas fixas de nossa revista, trazemos o Espaço Literário Carmelitano, com Wallace Bertolli, Artur Viana com o Diário de um Carmelita Secular em Ávila, e o Santo do Mês, por Estela Márcia, dando um destaque especial aos 50 anos do doutoramento de  Santa Teresa de Jesus.

Confira ainda as notícias das Comunidades e da Igreja, além da entrevista com Andrea Santos do Nascimento e o artigo “SAL DA TERRA LUZ DO MUNDO, a serviço do projeto de Deus” de nossa Presidente Provincial Rose Lemos, em preparação ao Dia do Leigo. 

Uma excelente leitura a todos!

Comissão de Comunicação da OCDS

sábado, 7 de novembro de 2020

SANTA ELISABETE DA TRINDADE, OCD.




Memória 08 de novembro. 

A santidade de Elisabete da Trindade e o "Único Necessário".

"Para mim, a felicidade é me aproximar de Deus, é pôr minha confiança no Senhor Deus, a fim de narrar as vossas maravilhas diante das portas da filha de Sião". (Sl 72,28)

Os Santos só se compenetram profundamente desta evidência quando os cuidados e as cruzes da vida já os libertaram de si próprios. Então começa neles aquela vida deiforme, revestida dos costumes de Deus. Sua fé luminosa e tranquila mostra-lhes todas as coisas na Luz do Verbo. Pela esperança, sentem-se como estabelecidos na posse definitiva das riquezas trinitárias. Seu amor parece identificado com o repouso beatífico em que Deus encontra em si mesmo inefáveis complacências. Sua justiça é a vontade invencível de prestar a Deus, em tudo, honra e glória. Sua prudência mostra-lhes a Providência soberana nas menores particularidades do governo do universo. Possuem aquela pureza inacessível que isola a Essência divina de todo contato criado. Sua força triunfa de todas as agitações humanas e as domina avizinhando-os da imutabilidade de Deus. Este belo ocaso da vida dos santos é uma visão antecipada e pacífica dos hábitos da eternidade. A alma vive em estado deiforme em união com a Trindade.

No último retiro de “Louvor de Glória” Irmã Elisabete mergulhou na leitura das sublimes passagens do Cântico Espiritual e da Chama Viva, em que S. João da Cruz descreve esta transformação da alma na Santíssima Trindade, e que é o ápice de sua teologia. Profunda delícia de sua alma, com fidelidade constante suplicava-se a Deus esta graça suprema. Movida por esse amor, avança ao cume da montanha. Imolada, mas alegre.

"É a morada do Amor,
Seu palácio e seu santuário.
Neste templo misterioso
Imolemo-nos de coração alegre" 
(P 94, 2).

Santa Elisabete da Trindade, para quem, a exemplo de Maria Madalena, Jesus foi o seu Único Necessário (P 94), sem relativizar religiosamente o “Evangelho da unidade”, mas tranzendo-O como único caminho de vida e verdade. Para ela, Jesus é o Único Necessário, que viveu explicitamente a “única coisa necessária”, em um duplo movimento, por um lado, a glória do Pai e, por outro, a redenção do mundo. Jesus, “um” com o “Pai” (Jo 10, 30) e “um” com os “irmãos” (Jo 20, 17) foi de fato, o objetivo da vida desta carmelita que quis “entrar no movimento da sua alma divina” (C 138), “identificar-se com todos os  movimentos da alma de Cristo”, “como Adorador, Reparador e Salvador”, conforme expressa profundamente na oração  de "Elevação à Santíssima Trindade", e assim, “exprimi-lo aos olhos do Pai” (UR 37) e “ser para Ele uma humanidade de acréscimo”.

"Marta, Marta, andas inquieta e perturbada com muitas coisas, mas uma só é necessária" (Lc 10, 4-42).

Incansável em seus conselhos de busca e entrega ao "Único Necessário", Irmã Elisabete no dia 25 de julho de 1902, escreverá à Sra. Sourdon: «Uma única coisa é necessária, Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada». E, comenta logo a seguir: «Esta melhor parte, que parece ser o meu privilégio na minha bem amada solidão do Carmelo, é oferecida por Deus a toda a alma de batizado. Ele oferece-lha, querida senhora, entre os seus cuidados e solicitudes de mãe» (C 129). Ela própria participou do dinamismo vital da unidade de amor de Jesus ao Pai e aos homens (Jo 17, 25; 15, 9), como apresenta no seu cântico de Natal: «... “Casa de Deus”,  em mim tenho a oração / de Jesus Cristo, o divino adorador / Ele transporta-me às  almas e ao Pai  / Pois é o seu duplo movimento» (P 88).

"Já chegou, em que os verdadeiros adoradores hão de adorar o Pai em espírito e verdade, e são esses adoradores que o Pai deseja". (Jo 4,23)

Perfeita adoradora da Santíssima Trindade, Santa Elisabete nos traz a certeza de que o grande desejo do Coração do nosso Deus, o da santidade, é realizável apenas pela  integridade do interior na presença de Deus, e pela conformação à imagem do seu divino Filho, no «enfrentar todas as coisas com a  mesma atitude interior  com que para elas se voltaria o nosso santo Mestre», «fundindo perfeitamente n'Ele a nossa vida». Já fomos predestinados em  união  com Ele, resta agora viver em  contato  com Ele “por dentro”, «adorar em espírito e verdade», isto é, por Cristo e com Cristo, conscientes de que «um fundo humilde é o vaso de que se necessita para a graça de Deus aí se derramar, como desceu o dom de Deus ao seio d'aquela que foi a sua grande adoradora e portadora, a Virgem Maria, que ficou para sempre a  cativa  de Deus,  modelo das almas interiores  que, pela  contemplação  de Deus e pelo  compadecimento  humano, possuem a unidade de vida. (cf. CF 24-40)

"O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus (...) Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela". (Lc 1,31-32.38)

Diante do "Único Necessário", Santa Elisabete na luz das divinas experiências da Virgem Mãe, viveu a sua vocação de carmelita e, na sua alma, adorou a Santíssima Trindade. Contemplando a interioridade do mistério da Virgem da Encarnação narra, um pouco, a sua vida interior: «Mantinha-se tão pequena, tão recolhida em face de Deus, no segredo do seu templo, que atraía as complacências da Santíssima Trindade...». Em profunda admiração dirá: «pela descida do Verbo nela, Maria ficou para sempre cativa de Deus» e «em tudo (mesmo junto à Cruz!), a Virgem permanecia a adoradora do dom de Deus!».
Ao começar o seu  Último Retiro, na segunda quinzena de Agosto de 1906, Elisabete traçou o seu programa completo de louvor de glória: o seu nescivi, o seu desejo único de não saber mais nada, senão Ele, e Ele Crucificado, para que quando chegasse a estar “totalmente identificada com este Exemplar divino”, pudesse “mergulhar no seio da Trindade” (UR 1).

Foi, no período de trevas, do mal de Addison (1906) que, ao experimentar as provações mais dolorosas, se deteve na contemplação da alma de Maria e, começou, então, uma  nova  experiência de  intimidade  com a alma da Virgem: «nunca  a amei  tanto... choro de alegria  quando penso que esta criatura totalmente serena e luminosa é minha Mãe». Para ela, a Virgem Maria é  a sua “Mãe da graça”. «Com ela, partiu, na tarde da sua Assunção, a fim de se preparar para a vida eterna... atraída pela bem-aventurança... o Mestre põe todo o seu cuidado em prepará-la para a eternidade». «Eis o que me quero fazer ensinar: a conformidade, a identidade com o meu Mestre, o Crucificado por amor». Suplicava à Virgem Mãe: “Mãe do Verbo diz-me o teu mistério”. E, foi dela que aprendeu a atitude de profunda adoração na Encarnação, querendo “passar pela terra como a Virgem”. Teve a “Mãe da graça” como “formadora” da sua própria interioridade: introduz n'Aquele que ela penetrou tão profundamente; ensina a adorar Jesus em profundo recolhimento; reveste de Cristo; revela o doce segredo da união e prepara para as bodas do Cordeiro. (CF 38-40; UR 2. 40-41) Na anterior quinzena, já havia escrito: «Há uma criatura que conheceu esse dom de Deus, uma criatura que não perdeu sequer uma parcela dele...».

"Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: Eles já não têm vinho. Respondeu-lhe Jesus: Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou". (Jo 2,3-4)

Ao contemplar evangelicamente toda a vida de Maria, Elisabete veio a saber do Espírito pela Palavra, que a Virgem conheceu o dom desse Amor.  Amar como ninguém, no segredo do seu templo, com uma lucidez de penetração na profundidade do Mistério sempre revelado e escondido, na Encarnação ou na Cruz, gerador da humildade do deixar-se amar — que engrandece o poder do seu Amor — para aprender o  nescivi  do não saber senão amar afetiva e efetivamente. Reside aqui, segundo Isabel, o fundamental da relação de unidade indissolúvel existente entre o “homem” e a “mulher” de Caná da Galileia (Jo 2, 4).

«Amar, é imitar Maria
Exaltando de Deus a grandeza
Quando a sua alma arrebatada
Cantava seu cântico ao Senhor.
Vosso centro, ó Virgem fiel,
Era o aniquilamento.
Porque Jesus, Esplendor eterno,
Esconde-se no abaixamento.
É sempre pela humildade
Que vossa alma o  engrandece»
(P 94, 6).

SANTA ELISABETE DA TRINDADE, 

Rogai por nós!


Estela da Paz, OCDS.
Comissão de História.
Comissão de Espiritualidade.

Ref.
M.M.PHILIPON, O.C. Doutrina Espirde Irmã Elisabete da Trindade.
REIS. P. MANUEL FERNANDES. Isabel da Trindade: Interioridade Teologal Unificada (I).

3º DIA - TRÍDUO ORANTE COM SANTA ELISABETE DA TRINDADE.


De 05 a 07 de novembro de 2020. 

Tema: "Fazei de minha alma o vosso céu" 


A oração da "Elevação à Santíssima Trindade", de Santa Elisabete da Trindade, trata-se de um autógrafo que foi escrito na Festa da apresentação de Nossa Senhora no Templo, dia em que nessa mesma manhã (21/11/1904), tinha acabado um retiro pregado pelo Pe. Fages, dominicano. Retiro centrado sobre o Mistério da Encarnação. Esta oração de Elisabete, por pessoal que seja na sua mesma concepção, não deixa de ter relação com duas outras orações que ela muito amava. Primeiro o “Ato de Oferecimento” de Teresa de Lisieux, que Elisabete, com a boa memória que tinha, deve ter sabido praticamente de cor, e que se inicia pelas mesmas palavras: "O meu Deus, Trindade", e quer revelar um fundamental parentesco de estrutura; depois, a oração de Santa Catarina de Sena, “Ó eterna Trindade” (Diálogo), que Elisabete havia copiado e que guardava nos seus livros.
Em sua doutrina espiritual, Elisabete da Trindade, conduz-nos à profunda experiência com o Deus Trindade. Nossa Santa deixa transparecer de sua alma o "céu" habitado por Deus, naquilo que a teologia chama de "inabitação" divina. Procuremos nos preparar para celebrar sua memória através desse Tríduo rezando e meditando, unindo-nos à Santíssima Trindade, para que possamos reconhecendo-nos, também, habitados por tão grande Bem, assim testemunhá-La aos irmãos. 

ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)
Sinal da Cruz. 
Vinde Espírito Santo. 
Salve-Rainha. 

Intenções: (.........)

Oferecimento de Santa Elisabete da Trindade: 

“Meu Jesus, eu vos darei amor por Amor, sacrifício por sacrifício. Vós vos imolastes por mim, e eu, por minha vez, ofereço-me a Ti como vítima. Eu Vos consagro a minha vida: quero consolar-Vos e, para isso, com a Vossa graça, sem a qual nada posso, estou pronta a tudo. Ó meu Jesus, eu te amo tanto, queria tanto fazer um pouco de bem... Ó Deus Todo-poderoso. Ofereço-me como vítima pelos pecados do mundo. Ofereço-me com Jesus, meu Esposo. Jesus, Holocausto supremo. Aceitai esta pobre vítima.” (Diário 30/03/1899) 


3° DIA - Conversão dos vícios pessoais. 

Missão: Crescer nas virtudes com o próximo. 

"O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus". (Lc 1,35); "E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos sua glória, a glória que o Filho único recebe do seu Pai, cheio de graça e de verdade". (Jo 1,14); 

«Mantinha-se tão pequena, tão recolhida em face de Deus, no segredo do seu templo, que atraía as complacências da Santíssima Trindade...» (CF 39). Aliás, «pela descida do Verbo nela, Maria ficou para sempre cativa de Deus» e «em tudo (mesmo junto à Cruz!), a Virgem permanecia a adoradora do dom de Deus!» (Elisabete da Trindade - CF 40). 

MEDITAÇÃO:
A meditação da oração de Elisabete nos leva fora do tempo para que contemplemos o amor de Deus. Sem dúvida foi escrita num momento de êxtase de amor. Elisabete nos traça o caminho que devemos percorrer para ter desde já em nós o "paraíso" que é estar e permanecer em Deus-Trindade. Esta oração de adoração é um cântico de louvor, de ação de graças, mas principalmente é adoração silenciosa do mistério que invade, imerge e deixa a alma como que inebriada, embriagada de divino. No Espírito Santo ela deixa-se queimar de todos os defeitos para ser somente um hino de louvor, de glória. E nos "três" que ela se realiza. 

Propósito pessoal: (..........) 

ORAÇÃO:

Da Elevação à Santíssima Trindade (III): 

"Ó Fogo devorador, Espírito de Amor, “vinde a mim” para que se opere em minha alma como que uma encarnação do Verbo; que eu seja para Ele uma humanidade de acréscimo na qual Ele renove todo o Seu Mistério. E Vós, ó Pai, inclinai-Vos sobre Vossa pobre e pequena criatura, cobri-a com Vossa sombra vendo nela só o Bem-Amado, no qual pusestes todas as Vossas complacências. Ó meu Três, meu Tudo, minha Beatitude, Solidão infinita, Imensidade onde me perco, entrego-me a Vós qual uma presa. Sepultai-Vos em mim para que eu me sepulte em Vós, até que vá contemplar em Vossa luz o abismo de Vossas grandezas".


ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

LADAINHA - Santa Elisabete da Trindade.

Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós,
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos,
Jesus Cristo, atendei-nos,
Deus, Pai dos Céus, tende piedade de nós
Deus Filho, Redentor do Mundo, ...
Deus Espírito Santo, ...
Santíssima Trindade que sois um só Deus, ... 

Santa Maria, Tabernáculo da Trindade, rogai por nós;
Santa Maria, arca da aliança, ... 

Santa Elisabete, louvor de glória, ...
Santa Elisabete, casa de Deus, ...
Santa Elisabete, morada santa da Trindade, ...
Santa Elisabete, escutadora da Palavra de Deus, ...
Santa Elisabete, praticante da Palavra de Deus, ...
Santa Elisabete, esposa crucificada de Cristo Crucificado, ...
Santa Elisabete, mestra do silêncio, ...
Santa Elisabete, alma de perfeito silêncio, ...
Santa Elisabete, mestra da oração, ...
Santa Elisabete, amante do Carmelo, ...
Santa Elisabete, adoradora de Deus em Espírito e verdade, ...
Santa Elisabete, modelo de amizade santa, ...
Santa Elisabete, protetora de quem busca a intimidade com Deus, ...
Santa Elisabete, protetora dos doentes terminais, ...
Santa Elisabete, protetora das vocações sacerdotais, ...
Santa Elisabete, alma apaixonada por Maria, ...
Santa Elisabete, harpa mística de Deus, ...

Cordeiro de Deus, que tirais o pecadosdo mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecadosdo mundo, ouvi-nos Senhor;
Cordeiro de Deus, que tirais o pecadosdo mundo, tende piedade de nós.
Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. 

ORAÇÃO:

Senhor, enraizai em nossos corações a busca constante de uma vida de intimidade com a Trindade Santa, e a nos configurarmos a ela, sendo desde esta vida “louvores de glória”, irradiando e vivendo o “céu na terra”. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Estela da Paz, OCDS.
(Estela Maria Teresa de Jesus)
Comissão de Espiritualidade 

Ref.:
Elisabete da Trindade. Obras Completas. Editora Vozes.
REIS. Manuel Fernandes dos. OCD. ISABEL DA TRINDADE: INTERIORIDADE TEOLOGAL UNIFICADA (I)

sexta-feira, 6 de novembro de 2020

2º DIA - TRÍDUO ORANTE COM SANTA ELISABETE DA TRINDADE.


 De 05 a 07 de novembro de 2020. 

Tema: "Fazei de minha alma o vosso céu" 


ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)
Sinal da Cruz. 
Vinde Espírito Santo. 
Salve-Rainha. 

Intenções: (.........)

Oferecimento de Santa Elisabete da Trindade: 

“Meu Jesus, eu vos darei amor por Amor, sacrifício por sacrifício. Vós vos imolastes por mim, e eu, por minha vez, ofereço-me a Ti como vítima. Eu Vos consagro a minha vida: quero consolar-Vos e, para isso, com a Vossa graça, sem a qual nada posso, estou pronta a tudo. Ó meu Jesus, eu te amo tanto, queria tanto fazer um pouco de bem... Ó Deus Todo-poderoso. Ofereço-me como vítima pelos pecados do mundo. Ofereço-me com Jesus, meu Esposo. Jesus, Holocausto supremo. Aceitai esta pobre vítima.” (Diário 30/03/1899) 


2° DIA - Crescer na intimidade com Deus. 

Missão: Conduzir outros à intimidade com Deus. 

"Eis meu Filho muito amado em quem ponho minha afeição" (Mt 3,17); "Tudo foi feito por ele, e sem ele nada foi feito. Nele havia a vida, e a vida era a luz dos homens". (Jo 1,3-4); "Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena".
(Jo 19,25) 

«É lá, ao pé da Cruz, que nos sentimos a sua prometida; todas essas obscuridades, esses sofrimentos, a libertam para apagar ao nosso Único Todo, purificam-na ainda para chegar à União. Ah, minha irmã, essa união divina quando será consumada em nossas almas?» (Elisabete da Trindade - C 47).

MEDITAÇÃO:
Tomada pelo amor ao Cristo crucificado Elisabete pede que possa passar a vida toda na escuta do Verbo eterno. E que toda sua humanidade seja a grande hóstia, carne onde se realiza o que falta à paixão do Senhor. Santa Elisabete nos convida à comunhão com Deus, que longe de ser um intimismo, é nos colocar na escuta do Filho bem-amado que o Pai apresenta para que nós o possamos escutar. Em atitude de silêncio interior, o homem é a mulher de Deus, precisa se colocar de maneira apaixonada à adoração silenciosa, respondendo assim ao convite do Cristo: "o Pai procura adoradores em espírito e verdade". 

Propósito pessoal: (..........) 

ORAÇÃO:
Da Elevação à Santíssima Trindade (II): 

"Ó meu Cristo amado, crucificado por amor, quisera ser uma esposa para Vosso Coração, quisera cobrir-Vos de glória, amar-Vos… Até morrer de amor! Sinto, porém, minha impotência e peço-Vos revestir-me de Vós mesmo, identificar minha alma com todos os movimentos da Vossa, submergir-me, invadir-me, substituir-Vos a mim, para que minha vida seja uma verdadeira irradiação da Vossa. Vinde a mim como Adorador, como Reparador e como Salvador. Ó Verbo Eterno, Palavra de meu Deus, quero passar minha vida a escutar-Vos, quero ser de uma docilidade absoluta para tudo aprender de Vós. Depois, através de todas as noites, de todos vazios, de todas as impotências, quero ter sempre os olhos fixos em Vós e ficar sob Vossa grande luz; ó meu Astro amado, fascinai-me a fim de que não me seja mais possível sair de Vossa irradiação".


ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

LADAINHA - Santa Elisabete da Trindade.

Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós,
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos,
Jesus Cristo, atendei-nos,
Deus, Pai dos Céus, tende piedade de nós
Deus Filho, Redentor do Mundo, ...
Deus Espírito Santo, ...
Santíssima Trindade que sois um só Deus, ... 

Santa Maria, Tabernáculo da Trindade, rogai por nós;
Santa Maria, arca da aliança, ... 

Santa Elisabete, louvor de glória, ...
Santa Elisabete, casa de Deus, ...
Santa Elisabete, morada santa da Trindade, ...
Santa Elisabete, escutadora da Palavra de Deus, ...
Santa Elisabete, praticante da Palavra de Deus, ...
Santa Elisabete, esposa crucificada de Cristo Crucificado, ...
Santa Elisabete, mestra do silêncio, ...
Santa Elisabete, alma de perfeito silêncio, ...
Santa Elisabete, mestra da oração, ...
Santa Elisabete, amante do Carmelo, ...
Santa Elisabete, adoradora de Deus em Espírito e verdade, ...
Santa Elisabete, modelo de amizade santa, ...
Santa Elisabete, protetora de quem busca a intimidade com Deus, ...
Santa Elisabete, protetora dos doentes terminais, ...
Santa Elisabete, protetora das vocações sacerdotais, ...
Santa Elisabete, alma apaixonada por Maria, ...
Santa Elisabete, harpa mística de Deus, ...


Cordeiro de Deus, que tirais o pecadosdo mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecadosdo mundo, ouvi-nos Senhor;
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. 

ORAÇÃO:

Senhor, enraizai em nossos corações a busca constante de uma vida de intimidade com a Trindade Santa, e a nos configurarmos a ela, sendo desde esta vida “louvores de glória”, irradiando e vivendo o “céu na terra”. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Estela da Paz, OCDS.
(Estela Maria Teresa de Jesus)
Comissão de Espiritualidade 

Ref.:
Elisabete da Trindade. Obras Completas. Editora Vozes.
REIS. Manuel Fernandes dos. OCD. ISABEL DA TRINDADE: INTERIORIDADE TEOLOGAL UNIFICADA (I)

quinta-feira, 5 de novembro de 2020

1º DIA - TRÍDUO ORANTE COM SANTA ELISABETE DA TRINDADE.

 De 05 a 07 de novembro de 2020. 

Tema: "Fazei de minha alma o vosso céu".


A oração da "Elevação à Santíssima Trindade", de Santa Elisabete da Trindade, trata-se de um autógrafo que foi escrito na Festa da apresentação de Nossa Senhora no Templo, dia em que nessa mesma manhã (21/11/1904), tinha acabado um retiro pregado pelo Pe. Fages, dominicano. Retiro centrado sobre o Mistério da Encarnação. Esta oração de Elisabete, por pessoal que seja na sua mesma concepção, não deixa de ter relação com duas outras orações que ela muito amava. Primeiro o “Ato de Oferecimento” de Teresa de Lisieux, que Elisabete, com a boa memória que tinha, deve ter sabido praticamente de cor, e que se inicia pelas mesmas palavras: "O meu Deus, Trindade", e quer revelar um fundamental parentesco de estrutura; depois, a oração de Santa Catarina de Sena, “Ó eterna Trindade” (Diálogo), que Elisabete havia copiado e que guardava nos seus livros.
Em sua doutrina espiritual, Elisabete da Trindade, conduz-nos à profunda experiência com o Deus Trindade. Nossa Santa deixa transparecer de sua alma o "céu" habitado por Deus, naquilo que a teologia chama de "inabitação" divina. Procuremos nos preparar para celebrar sua memória através desse Tríduo rezando e meditando, unindo-nos à Santíssima Trindade, para que possamos reconhecendo-nos, também, habitados por tão grande Bem, assim testemunhá-La aos irmãos. 

ORAÇÃO INICIAL: (Todos os dias)
Sinal da Cruz. 
Vinde Espírito Santo. 
Salve-Rainha. 

Intenções: (.........)

Oferecimento de Santa Elisabete da Trindade: 

“Meu Jesus, eu vos darei amor por Amor, sacrifício por sacrifício. Vós vos imolastes por mim, e eu, por minha vez, ofereço-me a Ti como vítima. Eu Vos consagro a minha vida: quero consolar-Vos e, para isso, com a Vossa graça, sem a qual nada posso, estou pronta a tudo. Ó meu Jesus, eu te amo tanto, queria tanto fazer um pouco de bem... Ó Deus Todo-poderoso. Ofereço-me como vítima pelos pecados do mundo. Ofereço-me com Jesus, meu Esposo. Jesus, Holocausto supremo. Aceitai esta pobre vítima.” (Diário 30/03/1899) 


1° DIA - Crescer no Amor a Deus. 

Missão: Levar o Amor de Deus aos irmãos. 

"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio junto de Deus". (Jo 1,1-2); "Entretanto, vós o fizestes quase igual aos anjos, de glória e honra o coroastes". (Sl 8,6) 

«Compreendo que tenhas necessidade de um ideal, quer dizer, qualquer coisa que faz sair de si para levar mais além. Mas, repara, só existe Um, é Ele, o único Verdadeiro» (Elisabete da Trindade - C 128) 

MEDITAÇÃO:
O pensamento amoroso de Elisabete se dirige ao Pai e pede que quer permanecer silenciosa, imóvel como se já estivesse na eternidade. Quer viver "aqui e agora" o paraíso, promessa de eternidade mas que inicia no tempo. Estaoração de "Elevação à Santíssima Trindade", de Elisabete da Trindade, é um profundo mergulho nesta síntese teológica trinitária. Através desta oração nascida da intensidade do seu amor a Deus, ela nos toma pela mão e nos conduz nas profundidades do mistério do Deus único que transborda o seu amor no mistério dos "três", onde tudo é harmonia, união. 

Propósito pessoal: (..........) 

ORAÇÃO:
Da Elevação à Santíssima Trindade (I): "Ó meu Deus, Trindade que adoro, ajudai-me a esquecer-me inteiramente de mim mesma para fixar-me em Vós, imóvel e pacífica, como se minha alma já estivesse na eternidade. Que nada possa perturbar-me a paz e nem me fazer sair de Vós, ó meu imutável, mas que em cada minuto eu me adentre mais na profundidade de Vosso Mistério. Pacificai minha alma, fazei dela o Vosso céu, Vossa morada preferida e o lugar de Vosso repouso. Que eu jamais Vos deixe só, mas aí esteja toda inteira, totalmente desperta em minha fé, toda em adoração, entregue inteiramente à Vossa Ação criadora".


ORAÇÃO FINAL: (Todos os dias)

LADAINHA - Santa Elisabete da TTrindade.

Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós,
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos,
Jesus Cristo, atendei-nos,
Deus, Pai dos Céus, tende piedade de nós
Deus Filho, Redentor do Mundo, ...
Deus Espírito Santo, ...
Santíssima Trindade que sois um só Deus, ... 

Santa Maria, Tabernáculo da Trindade, rogai por nós;
Santa Maria, arca da aliança, ... 

Santa Elisabete, louvor de glória, ...
Santa Elisabete, casa de Deus, ...
Santa Elisabete, morada santa da Trindade, ...
Santa Elisabete, escutadora da Palavra de Deus, ...
Santa Elisabete, praticante da Palavra de Deus, ...
Santa Elisabete, esposa crucificada de Cristo Crucificado, ...
Santa Elisabete, mestra do silêncio, ...
Santa Elisabete, alma de perfeito silêncio, ...
Santa Elisabete, mestra da oração, ...
Santa Elisabete, amante do Carmelo, ...
Santa Elisabete, adoradora de Deus em Espírito e verdade, ...
Santa Elisabete, modelo de amizade santa, ...
Santa Elisabete, protetora de quem busca a intimidade com Deus, ...
Santa Elisabete, protetora dos doentes terminais, ...
Santa Elisabete, protetora das vocações sacerdotais, ...
Santa Elisabete, alma apaixonada por Maria, ...
Santa Elisabete, harpa mística de Deus, ...


Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos Senhor;
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. 


ORAÇÃO:

Senhor, enraizai em nossos corações a busca constante de uma vida de intimidade com a Trindade Santa, e a nos configurarmos a ela, sendo desde esta vida “louvores de glória”, irradiando e vivendo o “céu na terra”. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.


Estela da Paz, OCDS. 
(Estela Maria Teresa de Jesus)
Comissão de Espiritualidade

Ref.: 
Elisabete da Trindade.Obras Completas. Editora Vozes. 
REIS.Manuel Fernandesdos. OCD. ISABEL DATRINDADE: INTERIORIDADE TEOLOGAL UNIFICADA (I) 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...