quarta-feira, 30 de abril de 2008

Feliz aniversario!!



Hoje, 30/04/2008, aniversário do José Eduardo,
conselheiro provincial.

Felicidades e que Deus te abençoe!
com as Orações de toda a nossa Província.

V Encontro de Jovens e Iniciantes da OCDS


A oração mental não é senão uma íntima relação de amizade, um freqüente entretenimento a sós com Aquele que sabemos nos ama."

Santa Teresa de Jesus.

Durante o encontro, compartilhamos alguns momentos em comum, na acolhida, nas celebrações que são o ponto ápice dos nossos encontros, no recreio sempre alegre e surpreendente, no nosso Happy Hour Carmelitano, tão bem preparado pelas comunidades de Belo Horizonte, com o toque todo especial de Fernando, fazendo com que este fosse mais uma novidade deste encontro, onde foi proporcionado em um clima de alegria e descontração a oportunidade de melhor nos conhecermos. Participamos juntamente com Os Presidentes e Mestres das palestras de Padre Líbano, Vera de Melo e Padre Paulo Carrara. Momento este de um maior enriquecimento humano e espiritual.

Fomos agraciados com a Oficina sobre a IV parte do Catecismo da Igreja Católica, muito bem preparado por Andréia e pela Irmã Glória de Sete Lagoas e a Dinâmica Oracional que é sempre um marco dos nossos encontros de jovens.

Fomos agraciados com a palestra de Frei Everaldo –OCD, sobre A Oração, Caminho para a intimidade com Deus. Frei Hudson - OCD, nos enriqueceu com A Oração, carisma carmelitano, fazendo uma reflexão nos exemplos marcantes de Santa Teresa, São João da Cruz e Santa Teresinha. Frei Salinho - OCD, chegou com uma bolsa repleta de breviários, e nos proporcionou uma verdadeira aula sobre a Oração das horas, nos mostrando que a oração das horas é um serviço de doação à igreja. Momento este, muito participativo.

Para finalizar, Frei Max – OCD, fez um apanhado geral do encontro, abordando o tema e o lema. Estar à sós com Aquele que sabemos que nos ama, na oração, que é O Trato de amizade com Deus.

A todos que tiveram a alegria de estar presentes e que por este, estiveram também em Oração, que a graça de Deus possa se refletir na doação em nossas vidas e em nossas comunidades.

Sérgio do Sagrado Coração de Jesus e de Maria

Pela Comissão de Jovens e Iniciantes da OCDS.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Fotos do Encontro de Jovens OCDS e do encontro de Presidentes, Conselheiros e Formadores OCDS

O encontro de Jovens OCDS e encontro de Presidentes, Conselheiros e Formadores OCDS,
realizados em Belo Horizonte de 19 a 21/04/2008,
foram agraciados com chuvas de bençãos.
Abaixo fotos destes momentos.





Nosso encontro contou com mais de 80 pessoas presentes e foi maravilhoso!
Deus sempre está presente.
Tivemos teatros, palestras e palestrantes ilustres.
Em tempo colocaremos muitas noticias , fotos e novidades.
Aguardem!!

domingo, 13 de abril de 2008

COMO DEUS ME CHAMOU AO CARMELO - Andréia Virgínia

Numa manhã de 1999, acordei diferente, renovada, parecia ter passado por uma grande transformação durante a noite anterior. Resolvi sair para tentar entender o que estava acontecendo, uma voz gritava dentro de mim “Vem... Eu te chamo...”
Saí sem rumo e no caminho encontrei a Ir. Elisabete, monja essa que já conhecia dos encontros casuais da vida. Ofereci-lhe carona, receando ganhar um não, pois pensava que por ser ela uma monja carmelita, não poderia eu ir ao mosteiro onde ela morava, mas ela me disse sim. Quando lá cheguei, aquela voz gritou mais alta e eu senti que o Senhor me queria ali, descobri que a verdadeira clausura está também fora dos muros e a partir daquele momento minha vida verdadeiramente mudou.
Momentos de alegria... Cruzes... Provações... Conflitos interiores... Momentos de busca e de encontro com Aquele que verdadeiramente nos ama.
Os mimos do Pai para comigo foram muitos, e a cada momento era provada com seu amor.
Diante das provações, veio o convite de fundar com os obreiros do Carmelo a Ordem Secular.
Após dois anos de caminhada o Senhor me quis mais pertinho Dele. Após um erro médico, tive infecção generalizada e fui levada com urgência para Belo Horizonte.
Quando me dirigia para o bloco cirúrgico pela 2ª vez pedi a Nossa Senhora do Carmo que ficasse comigo e com certeza Ela ficou. A cirurgia foi um sucesso e agora só faltava vencer a infecção, mas para isso eu tinha um grande aliado, Jesus, que me carregava o tempo todo no colo.
Quando estava saindo da UTI, encontrei no corredor um frei juntamente com a Lis (a quem temos muita gratidão por nos ensinar a dar os primeiros passos na OCDS). A pedido da Madre Teresinha foram lá me levar o sacramento de Unção dos Enfermos e também receber minhas promessas.
Assim pelas mãos do Frei Afonso, eu me tornei carmelita de fato.
Naquele mesmo ano participei de um congresso em São Roque, onde pude conhecer mais de perto a ordem secular e acho que não precisa dizer que me apaixonei.
A parti daí eu não parei mais de beber na fonte. Vivenciando a cada dia a vocação que naquela noite Deus me chamou a viver... A VOCAÇÂO DO AMOR.
Nesse jardim colho a cada dia as flores mais belas, os amigos-irmãos que Deus na sua infinita graça me oferece a cada instante... Vocês meus irmãos em Cristo e no Carmelo.

Andréia Virgínia do Menino Jesus
(OCDS de Sete Lagoas – MG)

sábado, 12 de abril de 2008

Oração ao Bom Pastor

-
Senhor Jesus,
único e verdadeiro Pastor do rebanho que é tua Igreja,
te pedimos:
Manda-nos trabalhadores para tua messe.

Que eles sejam à tua imagem:
homens de misericórdia e compaixão,
próximos de teu povo
e servidores de todos,
especialmente dos que sofrem
e dos mais necessitados.

Que sejam servidores da vida e da comunhão
entre todos os fiéis e entre todas as pastorais
e eles mesmos cultivem
a comunhão contigo pela oração e a Eucaristia,
e sejam configurados com teu coração
de Bom Pastor;
sejam dóceis
ao Espírito Santo,
alimentados pela Tua Palavra
e pelo mistério do teu Corpo e Sangue.

Senhor Jesus,
grande e único Pastor,
Dá-nos Pastores e consagrados
animados de zelo missionário
para levar a mensagem do teu Reino
de Vida e de misericórdia
aos mais distantes.

Amém.

Frei Alzinir Debastiani, OCD

quinta-feira, 10 de abril de 2008

PALAVRA DA PRESIDENTE

-
“Primeiro e essencial lugar de aprendizagem da esperança é a oração. Quando já ninguém mais me escuta, Deus ainda me ouve” (Spe Salvi, 32)

Quero saudá-los na alegria do Ressuscitado e no empenho à celebração de Pentecostes que está por vir.
Que nossos encontros de comunidades/grupos estejam sendo realmente um “Kairós” trazendo às nossas vidas uma postura nova. Homens e mulheres a caminho, na esperança do Reino novo, onde o Amor é o que basta.
Vivemos num tempo diferente, com crises e conflitos novos. Os bombardeios nos atacam de todo lado. Mas, somos carmelitas, estamos no processo de ser carmelitas, somos povo da esperança. Nós confiamos. Deus nos ouve.
Nossa vocação tem como meta conseguir integrar a experiência de Deus com a experiência da vida: ser contemplativos na oração e no cumprimento da própria missão (Constituição 17).
“Para que tudo isso aconteça “precisamos das esperanças - menores ou maiores - que dia a dia, nos mantém a caminho.” (Spe Salvi 31)
Sabemos que o caminho é longo e árduo, mas Ele, o Senhor Ressuscitado está conosco.
Uns acreditaram porque viram... E nós o que nos leva a crer e a segui-Lo?
Irmãos, nosso encontro de Presidentes/Mestres, Mestres de formação, Jovens e Iniciantes, está aí na porta. Participemos com afinco e cresçamos unidos na esperança de responder como carmelitas aos anseios do homem de hoje.
Espero encontrar e abraçar a todos os que, em nome de suas comunidades/grupos, marcarem presença na oração, trabalho e disponibilidade no Encontro.
Peço-lhes que agilizem o cadastro de suas comunidades com Izabel (Belo Horizonte). Estejam atentos aos livros e informações necessárias das comunidades aos conselheiros a fim de que cresçamos juntos e possamos desenvolver um trabalho de irmãos.
Que cada comunidade/grupo no periodo pascal celebre a pascoela (renovando devocionalmente as promessas e festejando entre irmãos a Páscoa do Senhor.
No dia 11/05 é a Solenidade de Pentecostes. Celebrem em vossas comunidades/grupos este momento.
Agradeço a todos os que até aqui têm se empenhado com atividades da Província e nas suas comunidades/grupos sido fiéis à vocação que foram chamados.
Ele, o Ressuscitado que é nossa esperança, nos impulsione a prosseguir dia a dia.
Sempre grata,

Ana Maria Eymard Pereia Scarabelli
(Presidente da Associação das Comunidades da OCDS da Província São José)

terça-feira, 8 de abril de 2008

COMUNIDADE SANTA TERESINHA - PASSOS-MG - Retiro: "Tirando Água do Poço"

FOTOS DO RETIRO




O Jardineiro
Santa Teresa

"Tirando Agua do Poço"

A comunidade Santa Teresinha de Passos, neste sábado de 04/04/2008, fez um pequeno Retiro. O tema foi "Tirar a Água do Poço", conforme ensinamentos de nossa Madre Teresa de Jesus. Com a participação de Danilton, filho de Ângela nossa dedicada conselheira da Comunidade, fazendo o papel de jardineiro; Marina, fazendo Santa Teresa De Jesus, filha de Rose e Marcelo Piotto que também participou como narrador do texto explicativo.
-
"Sejamos todos louco de amor, loucos por amor daquele que por nós se fez chamar assim" (V 16,6).

Não Vos canseis nunca de louvar e louvar com a vossa vida.

ENTREVISTA: IRMÃ MARIA TERESA - CARMELO IMACULADA CONCEIÇÃO (BRAGA-PORTUGAL)


Escutar o chamamento de Deus «é complicado… mas não é impossível»
Carmelita explica opção pela vida contemplativa
-
Jornal Diário do Minho - Diocese de Braga (08/04/2008)

Tinha 13 anos, quando ouviu falar do Carmelo. Motivada pela leitura da Autobiografia de Santa Teresinha, quis visitar um… E lá foi, levada pela mãe, a pessoa que mais a ajudou na escolha vocacional – ser Carmelita! A Irmã Maria Teresa vive, actualmente, no Carmelo da Imaculada Conceição, situado perto do Bom Jesus, em Braga. «Para um(a) jovem escutar o chamamento de Deus e perceber, no meio deste turbilhão de atractivos e ofertas que a sociedade de consumo lhe apresenta, e ser capaz de responder generosamente a esse apelo divino, é muito complicado… mas não é impossível!», diz a religiosa nesta entrevista ao Diário do Minho, a propósito da Semana de Oração pelas Vocações (6-13 de Abril). Amanhã, apresentamos um discípulo de São Bento (que vive em Singeverga) e publicamos um texto de um missionário da Sociedade do Verbo Divino, com presença em Guimarães.
DM – Como compreendeu que Deus a chamou a esta vocação? Quais foram os lugares e pessoas que a ajudaram a fazer esta escolha vocacional?
MT – Começo a responder a esta pergunta partindo da segunda questão que nela está contida; ou seja: os lugares e pessoas que me ajudaram a fazer esta escolha vocacional. Não posso esquecer de modo nenhum, como pessoa que mais me ajudou, a minha mãe. A este respeito, sempre mantive com ela uma relação de abertura e diálogo, até porque, quando ouvi falar do Carmelo, eu só tinha 13 anos! Foi ela que me levou pela primeira vez a um Carmelo, a pedido meu. Nessa altura, eu estava a ler a História de uma alma, autobiografia de Santa Teresinha. Também me ajudaram neste processo de discernimento algumas Carmelitas com quem mantive uma forte relação de amizade e, a partir dos meus 17 anos, o meu director espiritual, também Carmelita Descalço. Estas pessoas foram muito importantes para mim porque, apesar de ter conhecido congregações religiosas de vida activa, portanto com outra finalidade, outra base espiritual e outra forma de estar, ajudaram a formar em mim a hipótese de vir a optar pela vida contemplativa no Carmelo. Estas ajudas foram preciosas, mas o principal “obreiro“ de tudo isto foi o Espírito Santo que colocou no meu coração o desejo da solidão, da oração, do louvor, do sacrifício, do trabalho humilde e da fraternidade. Da minha parte, eu fui procurando estar atenta aos sinais divinos, que muitas vezes passavam pela mediação humana, e manter-me em atitude de escuta, procura e obediência. Até que um dia chegou a decisão final. Foi uma escolha livre, absolutamente livre, sem me ter sentido influenciada por ninguém; apenas obedeci ao apelo divino como o jovem Samuel: «Eis-me aqui, Senhor, pois me chamastes», e como a Virgem Maria: «Eis a escrava do Senhor, faça-se em Mim segundo a tua palavra ». E fez-se!...
DM – Qual o lugar da vocação contemplativa no “concerto” das vocações na Igreja?
MT – Se pensarmos que os vários carismas que o Espírito Santo suscita na Igreja resultam num “concerto” maravilhoso, cheio de sons e timbres diversos, intuímos que, nesta harmonia divina, também são importantes os silêncios… Os silêncios ou pausas, também são música; é a música calada de que fala São João da Cruz. Realçam e embelezam os sons que a seguir se produzem. Assim acontece com a vida contemplativa que cultiva a vida silenciosa através da oração e solidão. Uma outra imagem, muito bela, que pode ilustrar o lugar que a vida contemplativa ocupa nesta diversidade de carismas na Igreja, é a da árvore com muitos ramos, flores e frutos, sustentada pela raiz que se encontra debaixo da terra e mantém viva e verdejante toda a árvore. Podemos pensar ainda na bela intuição que teve Santa Teresinha que, aliás, foi também a minha, ao descobrir que nesta orgânica tão complexa, semelhante a um corpo humano, nenhum órgão funciona por si mesmo, todos dependem uns dos outros e se entreajudam, recebendo estímulos que os fazem agir, mas a “seiva” que circula em todo o corpo humano, e sem a qual nada funciona, encontra-se no coração. Deste pequeno órgão é que surge toda a actividade humana. E no entanto é um órgão interno, “invisível”, mas importantíssimo. Então, eu exclamo como Santa Teresinha: «A minha vocação é o Amor!»
DM – De que forma reconhece que a vida contemplativa está ao serviço da Igreja?
MT – A meu ver, esta pergunta completa a anterior. O serviço que a vida contemplativa presta à Igreja é importantíssimo – sem menosprezo de todos os outros –, porque daqui vem o “combustível” para alimentar e revigorar os membros deste imenso corpo, porventura cansados e abatidos, restituindo-lhes a vitalidade e a frescura de que precisam para edificar o Reino de Deus no mundo. Sabemos que a Igreja confia e espera muito das nossas orações e isso responsabiliza-nos e faz-nos viver de uma forma empenhada e comprometida com os nossos irmãos que lutam no campo de batalha que é o mundo. Um dia, Jesus, dirigindo-Se aos apóstolos, exclamou: «Vós sois o sal da terra e a luz do mundo. Se o sal perder o sabor, com que se há-de salgar?» (Mt 5, 13-14). E Santa Teresinha, referindo-se a este versículo do Evangelho, afirma: «Como é bela a vocação que tem por finalidade conservar o sal destinado às almas! Esta é a vocação do Carmelo» (Ms. A, 56r). Por isso, rezamos especialmente por todos os evangelizadores: missionários, sacerdotes, todos os que se dedicam à educação, ao serviço social e caritativo, etc. Todos esses são as nossas mãos e os nossos pés. E nós somos para eles o coração!
DM – Na nossa realidade, quais as dificuldades que um jovem pode encontrar para escutar o chamamento de Deus? Que propostas a Igreja pode fazer para que cada pessoa compreenda a sua vocação?
MT – A nossa realidade social, cultural e religiosa é muito complexa! Os valores cristãos e morais jazem por terra, enquanto que a anarquia social, o indiferentismo religioso e cultural imperam. Por isso, para um(a) jovem escutar o chamamento de Deus e perceber, no meio deste turbilhão de atractivos e ofertas que a sociedade de consumo lhe apresenta, e ser capaz de responder generosamente a esse apelo divino, é muito complicado… mas não é impossível! Aqui, a Igreja como Mãe que é, deve estar atenta aos sinais dos tempos, a estas rápidas e constantes mutações a todos os níveis da sociedade humana e abrir caminhos de esperança para um mundo desiludido e sem rumo, acolhendo todos os seus filhos, com as suas dilacerações e anseios. Quando falo de Igreja, não me refiro só e exclusivamente aos bispos e sacerdotes, mas a todos os cristãos baptizados, a todos aqueles que são chamados filhos de Deus, que devem viver no mundo como sinal de contradição e, pelo seu testemunho de vida, levar os irmãos à salvação. No que se refere aos bispos e sacerdotes, pastores do Povo de Deus, penso que é importante darem a conhecer as diversas missões e carismas existentes na Igreja, através de catequeses, preparando agentes que trabalhem na pastoral vocacional, etc., porque na Casa de Deus há lugar para todos os Seus filhos, e todos têm o direito de ocupar o seu… no Coração de Deus!
DM – Toda a vocação é promessa de vida feliz! Para si, onde está a felicidade?
MT– «Para mim a felicidade é estar junto de Deus, buscar no Senhor o meu refúgio» (Salmo 72) e «habitar na casa do Senhor para todo o sempre» (Salmo 22). Mas, como uma carmelita não vive para si mesma, mas para que outros tenham vida em abundância, a minha maior felicidade consiste em que todos os meus irmãos se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade e todos juntos glorifiquemos para sempre a Santíssima Trindade. Que todos sejam um!
-
Fonte: Agência Ecclesia

domingo, 6 de abril de 2008

CONSAGRAÇÃO DE NOSSA ORDEM AO CORAÇÃO DE JESUS

Ó adorável Salvador, / verdadeiramente presente no santíssimo Sacramento, / nós, filhos de vossos amados e fiéis servos Santa Teresa de Jesus e São João da Cruz, / aqui prostrados (ou presentes), / queremos oferecer-vos homenagens e adorações sinceras. / Cheios de humildade, / ousamos, confiantes em vosso amor infinito, / renovar a aliança da Ordem Carmelita Descalça com o vosso sagrado Coração.
Nesta intenção, nós nos consagramos / e nos imolamos ao vosso divino Coração, / e o fazemos inteiramente e sem a menor reserva, / com tudo o que somos e possuímos. / Pública e solenemente, / do modo mais perfeito, a vós nos entregamos / e, conosco, a nossa fraternidade / e toda a Ordem Carmelita Descalça, / com seus membros e superiores. / Também vos consagramos nossa pessoa, / nossos pensamentos, palavras e obras, / nossas aflições e sofrimentos, / nosso coração com todas as sensações, / desejos e intenções. / A vós somente, / ó doce Coração de Jesus, / pertence nosso corpo e nossa alma, / nossa inteligência e vontade.
Consagrados vos são os nossos atos e as nossas forças; / em vosso sagrado Coração renovamos, ó Jesus, / todos os desejos e votos de nosso coração, / e prometemos servir-vos, de hora em diante, / guardando os mandamentos, / e cumprindo fielmente vossa divina vontade.
Com toda a força e ternura de nosso coração, / ó Coração divino, / desejamos santificar-nos e consagrar-nos a vós / irrevogavelmente e por toda a eternidade.
Não abandoneis, ó bom Jesus, / nosso fraco coração. / Vós, que desejais tão ardentemente o amor dos homens, / deixai repousar sobre nós o olhar de vosso amor, / cheio de graça e misericórdia.
Derramai sobre nós, / de acordo com vossas promessas, / as bênçãos do vosso Coração, / a fim de que o gozemos, pela unidade dos sentimentos, / pelos ornatos da virtude, / pela riqueza das boas obras, / conseguindo, conforme as vossas intenções/ e com todas as nossas forças, / estabelecer o reinado do vosso Coração nos corações dos homens.
Conservai e auxiliai, ó Jesus, / nossa fraternidade e toda a Ordem, / no zelo e na perfeição, / no espírito de humildade e de penitência. / Protegei, ó bom Jesus, / nossa fraternidade contra todos os inimigos visíveis e invisíveis; / afastai as dissensões, / a desordem e o escândalo, / a fim de que possamos servir-vos com justiça , / amor e paz, / conservando-nos fiéis ao vosso sagrado Coração.
Ó caro Salvador, / baixai também vosso olhar para toda a Ordem Carmelita Descalça, / conservai-a, protegei-a contra todos os inimigos.
Abençoai, enfim, / ó amável Salvador, / nos vos rogamos, / em nome e pelos méritos de Santa Teresa de Jesus e de São João da Cruz / e por todos os santos bem-aventurados e eleitos da Família Carmelitana, / a vossa esposa querida, a santa Igreja Católica, / e o Santo Padre, vosso representante visível sobre a terra. / Acelerai o triunfo e a glória de vossa Igreja, / a fim de que vosso Nome seja conhecido, / respeitado, amado e glorificado sobre a terra. Amém.


(com aprovação eclesiástica, para uso particular)

sexta-feira, 4 de abril de 2008

NOVAS CONGREGAÇÕES CARMELITAS

Duas novas congregações religiosas carmelitas
Nascidas no México e na Índia

ROMA, sexta-feira, 4 de abril de 2008 (ZENIT.org).- Durante 2007, o Definitório Geral da Ordem Carmelita procedeu à agregação de duas Congregações de inspiração carmelita, informa a Cúria Carmelita.

A primeira se denomina «Aliadas Carmelitas Descalças da Santíssima Trindade». Tem a sede em Aguascalientes, México. Sua existência teve início em 16 de julho de 1986 e foi reconhecida como instituto religioso de direito diocesano em 4 de maio de 2001.

Seu carisma especial é a atenção à infância necessitada e órfã com problemas de saúde, a atenção a idosos desamparados com doenças contagiosas, atenção aos pobres em geral, dando-lhes calor humano.

Pretendem ser mensageiras do amor trinitário com a adoração eucarística, ocupando-se de sacerdotes idosos e enfermos. O Instituto conta também com colégios, centros de evangelização. Está composto de 307 membros com 23 casas no México e Itália.

A segunda se denomina «The Missionary Sisters of St. Therese of Infant Jesus». Sua casa geral está em Umayanallur, diocese de Quilon, estado de Kerala, na Índia.

O Instituto teve seu início em 22 de julho de 1953, conseguindo a aprovação diocesana em 22 de janeiro de 1959.

Cultivam uma especial devoção a Santa Teresinha, a Nossa Senhora do Carmo e a São José. Seu carisma é encarnar a presença de Cristo no povo, sobretudo entre pobres e todos os que não têm fé, comunicando-lhes o anúncio do Evangelho através do testemunho da própria vida. Contam com 144 religiosas professas em 21 casas.

FONTE:ZENIT-




Serviço diario - 04 de abril de 2008

terça-feira, 1 de abril de 2008

V CONGRESSO NORTE / NORDESTE DA OCDS no Ceará - TERRA DA LUZ

A Comunidade Rainha do Carmelo, de Fortaleza-CE convida todos a participarem do V Congresso OCDS Norte/Nordeste, no período de 22 a 25 de maio de 2008. Este ano terá como tema: "EU SOU A LUZ DO MUNDO" e como lema: "Aquele que me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida" (Jo 8,12), tendo como palestrantes:
* Frei Alzinir Debastiani
* Frei João Bonten
* Ana Maria Scarabelli (Caratinga)
* Ir. Bernadette (Fortaleza)
* Maria Efigênia (Fortaleza)
* Ana Stela (Fortaleza)
* Giovani Mendes (Fortaleza)
* Maria de Jesus (Teresina)
* Jovita Cordeiro (Belém)
* Eulálio (Macapá)

O evento é uma realização das Comunidades de Fortaleza - Teresina - São Luis - Belém e Macapá, mas não é restrito aos irmãos que fazem parte das comunidades do Norte e Nordeste, mas extensivo a todos os carmelitas seculares, tanto da Província Sul quanto Sudeste. O Congresso será realizado na Casa de Retiro Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza-CE (conheça o local através do site: http://www.casaderetirodoroteiasceara.org.br/). A taxa de inscrição será no valor de R$180,00.
Maiores informações e inscrições com Efigênia: maria.efigenia@uol.com.br - tel. (85) 3494 2681 cel. (85) 8851 2681.

CONTAMOS COM A SUA PRESENÇA!

Escolhido postulador da causa de beatificação de Ir. Lúcia


Padre Ildefonso Moriones, postulador geral da Ordem dos Carmelitas Descalços

COIMBRA, segunda-feira, 31 de março de 2008
O bispo de Coimbra, Dom Albino Cleto, escolheu como postulador da causa de beatificação de Ir. Lúcia o padre Ildefonso Moriones, postulador geral da Ordem dos Carmelitas Descalços.
Segundo informa o Correio de Coimbra, informativo da diocese, a escolha feita pelo bispo está em consonância com o Carmelo de Coimbra e já foi oficialmente confirmada junto do Vaticano.
Para completar o Tribunal Eclesiástico que vai avaliar todas as questões relacionadas com o processo de beatificação, será nomeado em breve o vice-postulador.
Nesse caso, será um padre de Coimbra, a quem caberá fazer a recolha e uma primeira análise de todo o material.
O início do processo de beatificação só foi possível porque Bento XVI aceitou antecipar o prazo estipulado de cinco anos pelo Direito Canônico para iniciar a causa.
A dispensa do tempo de cinco anos após a morte para o início do processo de beatificação só havia sido concedida em dois outros casos: Madre Teresa Calcutá e João Paulo II.

Fonte: zenit.org
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...