domingo, 31 de dezembro de 2017

Festa da Sagrada Família



As lições de Nazaré

Pintura  F.Guido Reni "Holy Family-Museu João Paulo II -Coleção


“Nazaré é a escola onde se começa a compreender a vida de Jesus: a escola do Evangelho.
Aqui se aprende a olhar, a escutar, a meditar e penetrar o significado, tão profundo e tão misterioso, dessa manifestação tão simples, tão humilde e tão bela, do Filho de Deus. Talvez se aprenda até, insensivelmente, a imitá-lo.
Aqui se aprende o método que nos permitirá compreender quem é o Cristo. Aqui se descobre a necessidade de observar o quadro de sua permanência entre nós: os lugares, os tempos, os costumes, a linguagem, as práticas religiosas, tudo de que Jesus se serviu para revelar-se ao mundo. Aqui tudo fala, tudo tem um sentido.
Aqui, nesta escola, compreende-se a necessidade de uma disciplina espiritual para quem quer seguir o ensinamento do Evangelho e ser discípulo do Cristo.
Ó como gostaríamos de voltar à infância e seguir essa humilde e sublime escola de Nazaré! Como gostaríamos, junto a Maria, de recomeçar a adquirir a verdadeira ciência e a elevada sabedoria das verdades divinas.
Mas estamos apenas de passagem. Temos de abandonar este desejo de continuar aqui o estudo, nunca terminado, do conhecimento do Evangelho. Não partiremos, porém, antes de colher às pressas e quase furtivamente algumas breves lições de Nazaré.


Primeiro, uma lição de silêncio. Que renasça em nós a estima pelo silêncio, essa admirável e indispensável condição do espírito; em nós, assediados por tantos clamores, ruídos e gritos em nossa vida moderna barulhenta e hipersensibilizada. O silêncio de Nazaré ensina-nos o recolhimento, a interioridade, a disposição para escutar as boas inspirações e as palavras dos verdadeiros mestres. Ensina-nos a necessidade e o valor das preparações, do estudo, da meditação, da vida pessoal e interior, da oração que só Deus vê no segredo.
Uma lição de vida familiar. Que Nazaré nos ensine o que é a família, sua comunhão de amor, sua beleza simples e austera, seu caráter sagrado e inviolável; aprendamos de Nazaré o quanto a formação que recebemos é doce e insubstituível: aprendamos qual é sua função primária no plano social.
Uma lição de trabalho. Ó Nazaré, ó casa do “filho do carpinteiro”! É aqui que gostaríamos de compreender e celebrar a lei, severa e redentora, do trabalho humano; aqui, restabelecer a consciência da nobreza do trabalho; aqui, lembrar que o trabalho não pode ser um fim em si mesmo, mas que sua liberdade e nobreza resultam, mais que de seu valor econômico, dos valores que constituem o seu fim. Finalmente, como gostaríamos de saudar aqui todos os trabalhadores do mundo inteiro e mostrar-lhes seu grande modelo, seu divino irmão, o profeta de todas as causas justas, o Cristo nosso Senhor.”


Festa da Sagrada Família
Ofício das Leituras

Das Alocuções do papa Paulo VI
(Alocução pronunciada em Nazaré a 5 de janeiro de 1964-Séc. XX)

sábado, 30 de dezembro de 2017

As novas e as velhas lutas para 2018

"O Secular assumirá a partir da perspectiva da fé, da esperança e do amor, os trabalhos e sofrimentos de cada dia, as preocupações familiares, a incerteza e as limitações da vida humana, a enfermidade, a incompreensão e tudo aquilo que constitui o tecido de nossa existência terrena." 
 (Constituições da OCDS, art. 22)


Sempre ao final de cada ano as pessoas enviam mensagens, se cumprimentam e desejam uns aos outros um ano novo cheio de paz, de saúde, de prosperidade, de realizações, desejam que todos os sonhos se tornem realidade e que tudo seja alegria e felicidade!

Entretanto quando o ano começa, começam também os desafios, as batalhas do dia a dia. Os momentos de alegria se intercalam com os de tristeza, com os de raiva, com os de desânimo. A prosperidade almejada nem sempre acontece. A crise financeira que assola o país é sentida na pele. A violência é crescente tanto na zona urbana quanto na rural. Problemas familiares não faltam. Problemas no trabalho. Problemas na escola. Problemas, problemas, problemas...

Alguns problemas são resolvidos. Outros são transformados. A solução de um problema às vezes cria outros problemas ou então os problemas que pensávamos que estavam resolvidos ressurgem teimosamente. Ou aparecem novos problemas. A luta é sempre contínua!

Portanto é notório que problemas existem e não vão se acabar! Então por que não desejamos uns aos outros na passagem do ano que tenhamos força para lutar, que tenhamos coragem para enfrentar os desafios, que tenhamos fé que a Graça de Deus vai nos ajudar? Por que não nos colocamos à disposição do outro para ajudar? Por que não dizemos que no próximo ano pode contar comigo para o que der e vier?  Por que não nos propomos a rezar pelos nossos problemas e pelos dos outros?

As Constituições da OCDS, em seu art. 22, admoesta-nos a vivermos na perspectiva da fé, da esperança e da caridade os trabalhos e os sofrimentos de cada dia, as preocupações familiares, a incerteza e as limitações da vida humana, a enfermidade, a incompreensão. Enfim, é a vivência das bem aventuranças a que somos chamados como carmelitas seculares. Somos continuamente chamados a lutar!

Portanto, nesta passagem de ano, desejo a cada carmelita secular, a cada membro da família carmelitana, às nossas comunidades e grupos, que não percam a esperança, que lutem com fé e coragem, com perseverança, com criatividade e com ousadia!

Que venham em 2018 as velhas lutas e as novas lutas, porque estaremos prontos para a batalha! Pode vir o que vier! "O Senhor é a minha força e o meu escudo; nele o meu coração confia, e dele recebo ajuda. Meu coração exulta de alegria, e com o meu cântico lhe darei graças.  O Senhor é a força do seu povo" (Salmo 28, 7-8)

Uma boa luta para todos em 2018!

Luciano Dídimo, ocds


quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

1ª Coletânea Literária Carmelitana

Esta será a nossa 1º Coletânea Literária Carmelitana!
Você vai ficar de fora?


1ª COLETÂNEA LITERÁRIA CARMELITANA

A 1ª Coletânea Literária Carmelitana será uma obra impressa, organizada pela Província São José – OCDS.
1- Podem participar do projeto todas as pessoas da família carmelitana (seculares, frades e monjas), desde que a língua utilizada seja a portuguesa.

2 - A participação se dá a partir de cotas. Cada autor (a) deverá proceder ao pagamento de R$ 40,00 (quarenta reais) no ato da assinatura da ficha de inscrição.

3. Cada participante receberá um exemplar da coletânea. Se algum participante quiser algum exemplar a mais, pagará 30 reais pelo segundo exemplar. O terceiro exemplar custará 25 reais, assim como cada um dos exemplares adicionais solicitados. 
·      R$40,00 reais = 1 exemplar
·      R$70,00 reais = 2 exemplares
·      R$95,00 reais = 3 exemplares
·      R$120,00 reais = 4 exemplares
·      R$145,00 reais = 5 exemplares (e assim por diante).

4 – Inscrição e envio dos textos:
O envio dos textos será via e-mail e na página pré-configurada que deve ser solicitada através dos e-mails abaixo: coletanea.ocds@gmail.com 
Observação: o prazo da inscrição será entre os dias 1º de janeiro de 2018 e 13 de maio de 2018.
4.1 Documentos necessários para a inscrição:
(a) Texto, no arquivo pré-configurado, com limite de três páginas em Times New Roman, tamanho 12 (espaçamento 1,5), incluindo a foto (preto e branco) e a minibiografia (de até dez linhas).
(b) ficha de inscrição preenchida e assinada.
(c) comprovante de pagamento dos exemplares adquiridos, feitos em uma das seguintes contas: Banco do Brasil, Agência 1518-0, Conta Corrente: 276164-5 ou Caixa Econômica Federal, Agência 1525, op. 001, Conta Corrente: 23310-8.  
(d) Se o autor for menor de idade, é preciso enviar uma autorização por escrito assinada pelo responsável e fotocópia legível do documento de identidade do mesmo;

5 – Lançamento e Entrega dos Exemplares:
5.1 Os exemplares encomendados serão entregues no Fórum de Santa Teresinha, que será realizado em Aparecida, entre os dias 15 e 18 de novembro de 2018.
5.2. Se alguém não puder pegar o seu exemplar durante o Fórum, o mesmo será enviado posteriormente pelos Correios, sem cobrança do envio.

6 – Orientações práticas:
1 - Insira seu texto e sua foto na página configurada, preencha o contrato e o questionário.
2 - Estando tudo certo, faça o depósito referente à quantidade de exemplares e envie o comprovante.

3 – Em caso de dúvida, favor consultar o edital. 

Acesse o REGULAMENTO clicando AQUI!
Acesse a FICHA DE INSCRIÇÃO clicando AQUI!
Confira a PÁGINA PRÉ-CONFIGURADA clicando AQUI!

AGENDA DA OCDS 2018


DATAEVENTOLOCAL
25 a 28/01/2018ESCOLA DE FORMAÇÃO EDITH STEIN - MODÚLO III – DIMENSÃO CARMELITANA
Valor – R$ 450,00
Incluído hospedagem, café da manhã, almoço, jantar, material didático.
Informações: escoladeformacaoocds@gmail.com    Cláudia: 85 8669-2866 (Whatsapp)
Recanto Sagrado Coração de JesusFortaleza-CE
25 a 28/01/2018ESCOLA DE FORMAÇÃO EDITH STEIN – MÓDULO IV– DIMENSÃO ESPIRITUAL
Valor - 650,00
Incluído hospedagem, café da manhã, almoço, jantar, material didático.
Informações: escoladeformacaoocds@gmail.com      Liliane: 31 9209-9191 (Whatsapp)
Centro Teresiano de EspiritualidadeSão Roque-SP
16 a 18/03/2018IV RETIRO ESPIRITUAL CARMELITANO
Retiro aberto ao público conduzido por frei Cesar Cardoso, ocd
Tema: Oração Teresiana: Meditando o "Pai-Nosso" em Santa Teresa
Valor: R$390,00
Informações: intercessaoocds@gmail.com                      

Liz: 31 9137-6874 (Whatsapp)
Centro Teresiano de Espiritualidade
Rodovia Raposo Tavares 18131
São Roque - SP
26 a 29/07/2018    (a confirmar)ESCOLA DE FORMAÇÃO EDITH STEIN – MÓDULO IV – DIMENSÃO ESPIRITUAL
Valor - não definido
Incluído hospedagem, café da manhã, almoço, jantar, material didático.
Informações: escoladeformacao@gmail.com            Cláudia: 85 8669-2866 (Whatsapp)
Recanto Sagrado Coração de Jesus
Fortaleza-CE
26 a 29/07/2018ESCOLA DE FORMAÇÃO EDITH STEIN – MÓDULO I – DIMENSÃO HUMANA
Valor: não definido
Incluído hospedagem, café da manhã, almoço, jantar, material didático.
Informações: escoladeformacaoocds@gmail.com      Liliane: 31 9209-9191 (Whatsapp)
Centro Teresiano de Espiritualidade
Rodovia Raposo Tavares 18131
São Roque - SP
15 a 18/11/2018FÓRUM SANTA TERESINHA - 100 ANOS DA OCDSTema: "No coração da Igreja serei o amor"            Informações e inscrições: www.forumsantateresinha.webnode.com forumsantateresinha@gmail.comCentro de Eventos Pe. Victor Coelho - Santuário Nacional de Aparecida - Aparecida-SP

domingo, 24 de dezembro de 2017

Mensagem de Natal para a OCDS


Que neste Natal nós possamos reconhecer Cristo habitando entre nós. Ele habita entre nós através da Palavra, da Eucaristia, do amor ao próximo e de tantas outras maneiras. Quando verdadeiramente O reconhecemos, podemos contemplar a Sua glória recebida do Pai, que O enviou por amor a nós, e assim experimentarmos da graça e da verdade da qual Ele é repleto!

A Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares da Província São José deseja um Natal cheio de graça e de verdade a todos os seus membros, amigos, familiares e a toda a família carmelitana!

Luciano Dídimo
Pelo Conselho Provincial da OCDS

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

II Encontro de Espiritualidade Carmelitana atrai 93 participantes "No coração da Igreja serei o amor."


Cartaz-convite ao I Retiro Paroquial e II Encontro
de Espiritualidade Carmelitana

     

    O II Encontro de Espiritualidade Carmelitana e I Retiro da Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus  promovido pelo pároco Pe. Luciano em parceria com o Grupo Santa Teresinha, Alma Missionária, no último dia 17 de dezembro de 2017, na cidade de Quixadá, no sertão do Estado do Ceará. O evento atraiu um público de 93 paroquianos, entre fiéis, agentes de pastorais e membros de alguns movimentos, inclusive, de espiritualidade não carmelitana.






Ônibus com participantes, chegam ao local do evento. 


    O tema do encontro e retiro foi: “No coração da Igreja, serei o amor", famosa frase de Santa Teresinha que foi adotado como lema paroquial. O Encontro realizou-se no Centro Pastoral da Diocese de Quixadá, anexo à Cúria Diocesana e Seminário Diocesano. 
    Por volta das 8hs da manhã, todo os presentes foram acolhidos pelo Pe. Luciano bem como pelo coordenador do Grupo Santa Teresinha, Alma Missionária, nosso estimado irmão Moisés Rocha, ocds. Após as devidas apresentações e breve oração inicial, nosso irmão Giovani Carvalho Mendes, ocds, da Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha, ministrou a palestra: "Santa Teresinha, uma carmelita".



       Em seguida à palestra, tivemos um lanche e momento de oração e deserto., onde todos foram convidados a meditar em seu papel como paroquiano em uma paróquia dedicada a Santa Teresinha. Às 11 horas, nos dirigimos à linda capela onde fizemos adoração ao Santíssimo Sacramento. Danielle Meirelles Cabral Mendes, ocds, presidente da Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha, usando trechos do livro "História de uma alma", dirigiu brilhantemente a adoração, causando em todos profunda devoção e emoção.  "Santa Teresinha, perfeita adoradora da Encarnação do Verbo e da Santíssima Infância de Jesus, com suas palavras ricas em doutrina e unção espiritual, certamente tocou a todos os corações. Santa Teresinha nos ensina a adorar a Jesus escondido no sacrário, em sua presença real no Santíssimo Sacramento do Amor. Por fim, ela que tanto amou às almas, nos ensina a amar a nossos irmãos e a agir com caridade, suportando seus defeitos e falhas" (Danielle Cabral, ocds). 

Muitos jovens presentes demonstraram profunda emoção e fervor eucarístico. 

        Após o almoço e breve intervalo para repouso, às 14 horas retornamos ao auditório para a palestra do dia: "A espiritualidade de Santa Teresinha nossa padroeira”, ministrada por nosso irmão Artur Viana, atual formador da Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha e coordenador da Escola de Formação Edith Stein. Após a palestra, seguiu-se breve momento para lanche, retornando todos mais uma vez para o auditório. Lá, em lindo altar, foi exposta a relíquia de primeiro grau da Santa, "ex ossibus", no qual, cada pessoa ali presente apresentou-se, em organizada fila, diante da imagem e relíquia, para se consagrar a Santa Teresinha, oferecendo sua vida pelo bem da Igreja e pela missão apostólica na paróquia. Foi também um momento especial, de profunda graça e emoção! 


Menina paroquiana reza devotamente perante a relíquia de Santa Teresinha


     O Encontro terminou com a celebração da Santa Missa neste III Domingo do Advento, conhecido na Sagrada Liturgia como "Domingo Gaudete", isto é, Domingo da Alegria. 
       Santa Teresa do Menino Jesus, a Doutora da Pequena Via, nos ensinou mais uma vez, a tornar os pequenos sacrifícios da vida meios de santificação, a “grandeza de sua pequenez” e nos estimula a amar a Deus com sinceridade e simplicidade. Ela que em sua franqueza chegou a confessar sua dificuldade em fazer grandes penitências, aceitou todos os sofrimentos enviados por Deus em sua vida com amor, alegria e paciência.



Foto oficial do evento: Santa Teresinha, rogai por nós! 






Manhã de Espiritualidade


 Rezando com São João da Cruz
Comunidade Santa Teresinha- Caratinga- MG


                            
"Foi pouco o tempo para dizer que foi retiro. Pouco, mas, intenso e profundo. Muito nos foi oferecido através da palavra e dinâmica orante que Frei Anderson nos direcionou na mística de São João da Cruz, neste dia 17/12, no Noviciado São José.

Tomando calmamente seu chimarrão, nos proporcionou clima de oração.
Com citações específicas das obras de São João da Cruz, Santa Teresa de Jesus e da Palavra de Deus, apontou o caminho do viajante: o místico.
Ressaltou as três razões que São João da Cruz apontou como causas que não nos deixam avançar na vida espiritual: medo, ignorância e falta de orientação.

Frei Anderson,Ocd -Província Sul Brasil


Como carmelitas, temos que ser formados para acompanhar pessoas. Assim,  Deus vai querer nos dar um novo olhar, um novo pensar e um novo amar.
Refletiu conosco o valor da noite, que é um processo de esvaziamento, processo esse, que cada um vai terá que passar, para atingir a perfeição.  Também deu-nos pistas para o recolhimento e termos disposição para estar com o Amado. Valorizou-nos como leigos neste caminho da viagem espiritual.

Celebramos juntos a ação de graças no III Domingo do Advento, que foi um marco importante e profundo no mistério do retiro.
Finalizamos com um almoço fraterno com a presença da comunidade do Noviciado São José. Nossa gratidão e orações ao Frei Anderson, ocd, que logo retorna para sua Província Nossa Senhora do Carmo. Sua presença entre nós foi, de fato, de grande valia.
Nossa gratidão à comunidade do noviciado e a cada secular que se abriu neste dia a tamanha graça.


                               (Ana Scarabelli- OCDS Comunidade Sta Teresinha- Caratinga, MG)


Comunidade Santa Teresinha,Caratinga/MG

Ordenação de Frei Manoel da Imaculada e de Santo Agostinho, ocd.




Aconteceu no dia 09 de dezembro de 2017, na cidade de Itapetininga (SP), cidade natal do novo presbítero, a ordenação presbiteral de Frei Manoel da Imaculada e de Santo Agostinho,ocd. A família carmelitana reuniu-se para celebrar e agradecer a Deus por sua vocação religiosa e ao ministério sacerdotal. Estiveram presentes  as comunidades OCDS de Itapetiniga /SP e Caratinga /MG.



Celebração da Primeira Missa do neo-sacerdote
"Jovens, não tenham medo de se abandonarem nas mãos do Senhor. Não tenham medo de deixar tudo por Deus e não tenham medo de amar a Deus" (Frei Manoel da Imaculada). 

Que força, que amor, que decisão convicta ao seu sim, Frei Manoel, querendo, assim, fazer amado o Amado, sem ter medo, e  confiando sempre nEle!
Que o seu sacerdócio, in persona Christi (na pessoa de Cristo), esteja  a serviço de todos os que tem fome e sede de Deus. Deus o abençoe, querido e estimado irmão! 
                                       Marli de Santa Teresinha, ocds. 

Comunidades e Grupos OCDS compartilham suas atividades nas redes sociais

    As Comunidades e Grupos OCDS da Província Sudeste  reuniram-se em clima festivo e fraterno para as confraternizações natalinas. Celebrar o nascimento do Senhor Jesus  não somente é agradecer suas graças e bençãos em nossas vidas, mas, é também festejar a presença do irmão em nossa vida e sua  amizade durante o ano. Afinal, “a amizade com os outros e com Deus são a mesma coisa". (Santa Teresa de Jesus). Algumas comunidades e grupos aproveitaram para realizar seus retiros anuais.


Comunidade São José de Santa Teresa -Fortaleza/CE


Comunidade São João da Cruz -Ibiapina/Ce


OCDS Macéio /AL



Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha-Fortaleza/Ce



Sorteio da cesta de Natal Comunidade Flos Carmelis - Bananeiras /PB 



Retiro Grupo Elisabete da Trindade Patos de Minas/MG



Comunidade "Santa Teresa e Santa Miriam" -Franca /SP 







Grupo Ocds "Nossa Senhora do Sorriso"-Natal /RN


"Comunidade Santa Teresinha "Patos de Minas /MG


Comunidade " Beata Teresa Maria da Cruz "- Macapa /AM



Grupo "Veneravel Maria Felicia "-Senhor do Bonfim/BH


Comunidade Rainha do Carmelo-Fortaleza/Ce


Comunidade Alegria da Santa Face -Itapetiniga/SP


Comunidade" Santa Teresa  de Jesus" BH/MG


         O final de Semana também foi marcado por momento de divulgação da espiritualidade de Santa Teresinha, promovido pelo Grupo Santa Teresinha, Alma Missionária. O evento foi realizado a pedido do Pe. Luciano, pároco da paróquia Santa Teresinha, de Quixadá, ocorrendo, assim, dois eventos em um só: o I Retiro Paroquial e II Encontro de Espiritualidade Carmelitana. O retiro era um sonho do pároco, também grande admirador da espiritualidade da amada padroeira de sua paróquia. 


Auditório do II Encontro Carmelita em Quixadá/CE 

Grupo Flor do Carmelo de Bauru/SP recebeu a visita de sua Conselheira Haidê

No dia 11 de dezembro de 2017 tivemos o imenso prazer de receber a visita de nossa Conselheira Haidê Zakaib. Nos encontramos num café aqui da cidade, e foi um momento de partilha muito especial, infelizmente nem todos os membros puderam estar presentes, mas nos alegramos muito em receber nossa Conselheira que é sempre tão disposta a nos ajudar e participar também de momentos comunitários nossos, como em janeiro/17 que esteve em nossas primeiras promessas. Deus a abençoe sempre Haidê!



sábado, 16 de dezembro de 2017

Convivência de Fim de Ano da OCDS Camaragibe/PE

Como sempre acontece, a última reunião de dezembro da OCDS Camaragibe é realizada com muita oração, brincadeira e clima de fraternidade.

O Condomínio Mirante do Vale foi o local escolhido mais uma vez. Arborizado e aconchegante, dispõe da estrutura perfeita para uma Reunião Festiva. 

Iniciando-se com canções, Laudes, Partilha do Evangelho e momentos de descontração, tivemos também a divulgação do Calendário-Programa de Formação para 2018. Elaborado pelo Formador e aprovado pelo Conselho da Comunidade, o Calendário é base de conhecimento para os mais antigos e para os novos em mais um ano que se inicia. Serão utilizados vários textos dos Livros de Formação da OCDS, mostrando que toda Comunidade Carmelita Secular deve dispor dos livros como fonte de estudo e consulta para fortalecer sua formação na caminhada ao "topo do Monte".










quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

"O pequeno Sêneca" São João da Cruz



   

João da Cruz (João de Yepes Álvarez), nasceu em Fontiveros (Ávila) em 1542. Eram três irmãos: Francisco, Luís e João. Seu pai Gonçalo morreu quando João era muito pequeno. Os parentes de Gonçalo tinham-no deserdado por ter-se casado com Catarina, de classe social inferior. Tinham ficado numa situação de pobreza, que se agudizou com a morte do pai.
Catarina vai pedir ajuda aos familiares de Gonçalo. Esteve em Torrijos (Toledo), sem êxito e continuou até Gálvez onde o médico da aldeia ficou com Francisco. Catarina volta a Fontiveros com João. Depois de um ano, volta a Gálvez para ver Francisco. Ao aperceber-se de que Francisco não era bem tratado levou-o consigo e com João foram procurando onde estabelecer-se. Primeiro em Arévalo e por fim Medina do Campo. Por ser tão pobres João pôde ingressar no Colégio dos Doutrinos. Entrou também como enfermeiro no Hospital da Conceição e como aluno externo no Colégio dos jesuítas, onde esteve de 1559 a 1563.
Em 1563 ingressa no Carmo de Santa Ana de Medina como noviço, professando no ano seguinte. Estudou filosofia na Universidade de Salamanca durante três anos. Nas férias de 1567 encontra-se com Santa Teresa em Medina.
A Santa convence-o a deixar de lado a ideia de ir para a Cartuxa pedindo-lhe que aderisse à nova família carmelita. João aceita e volta a Salamanca para fazer um ano de teologia.
Em 1568 volta de Salamanca e continua dialogando com Teresa sobre a nova vida carmelita. Acompanha-a na fundação das monjas em Valladolid aprendendo o estilo da reforma. Terminada aquela espécie de noviciado, João parte para Duruelo (Ávila) e vai adaptando a casita que foi doada à Santa para primeiro convento de frades.




A inauguração oficial foi a 28 de novembro de 1568. Foram visitados pela Santa na Quaresma de 1569.
João da Cruz é nomeado maestro de noviços em Duruelo e com este cargo passa a Mancera em 1570. Daí vai organizar o noviciado em Pastrana (Guadalajara) e volta a Mancera. Em abril de 1571 foi nomeado Reitor do Colégio de Alcalá de Henares. No ano seguinte Santa Teresa chama-o para Ávila para ser confessor do grande mosteiro da Encarnação, onde Teresa é Priora.
Passa cinco anos em Ávila. É conhecido pelo seu poder contra os espíritos malignos, como exorcista e maestro de espíritos. Os carmelitas calçados levam-no de Ávila preso para o convento de Toledo. Passa nove meses na prisão, da qual foge em agosto de 1578.



Em 1578 participa no Capítulo dos descalços em Almodóvar del Campo (Cidade Real). Aí é nomeado Superior do convento do Calvário (Jaén). Permanece no Calvário um ano e em 1579 vai fundar como Reitor o convento-colégio da Ordem na cidade universitária de Baeza.
Em janeiro de 1582 vai para Granada. Nessa cidade, no convento dos Santos Mártires, é eleito Prior por três vezes. Em 1585 é eleito vicário Provincial de Andaluzia. Participa em Alcalá de Henares no capítulo de separação da província descalça em 1581. Igualmente assiste a todos os demais Capítulos: Almodóvar em 1583, Lisboa-Pastrana em 1585, Valladolid em 1587, Madrid em 1588, 1590 e 1591. A partir do Capítulo de 1588 é a segunda autoridade da Ordem, e como tal, passa a Segóvia, como membro do novo Governo da Consulta, presidindo às sessões quando está ausente o Vicário Geral Nicolás Dória. Constrói novo convento em Segóvia. Sai de Segóvia para Peñuela em agosto de 1591. Fica doente e a 28 de setembro passa a Úbeda. Não é bem acolhido pelo prior de Úbeda e sofre perseguição de Diego Evangelista. Morre em Úbeda a 14 de dezembro de 1591. O seu corpo é trasladado a Segóvia em 1593.




As obras

João da Cruz gostava mais de falar do que escrever sobre coisas espirituais. O magistério oral era a sua vocação mais profunda. Escreveu espontaneamente os Ditos de luz e amor, as cartas, Cautelas e pouco mais.
Os grandes livros: Subida-Noite, Cântico, Chama, foram escritos por pedidos de frades e monjas.
Contamos atualmente com boas edições dos seus escritos, divididas em duas metades: os Escritos breves e as Obras maiores.
Os escritos breves são também chamados obras menores; não por ter menor importância que os demais escritos. Simplesmente porque são mais breves.
É mais simples e eficaz começar por ler os escritos breves que na sua maioria precedem cronologicamente os grandes tratados.
Da leitura atenta dos grandes poemas nascerá no leitor o desejo de conhecer o seu significado lendo os comentários em prosa.




Espiritualidade
A espiritualidade de São João da Cruz é inteiramente teologal. O esquema teologal (2S c. 6) ilumina e organiza perfeitamente todo o seu magistério. Esse dinamismo teologal está impregnado da palavra de Deus, da qual João da Cruz está enamorado. Nesse registo de vida teologal apresenta os mistérios da fé, o enamoramento recíproco de Cristo Jesus e a alma que aparece nos seus escritos de Subida, Noite, Cântico e Chama. Sobre o magistério de João pôde dizer-se:A vida teologal é a atualização e informação das atitudes e comportamento da pessoa pelas três virtudes teologais. Elas integram, orientam, impulsam e transformam a pessoa e a vida, dando-lhes uma projeção total para Deus. Vida de fé, de esperança e de caridade com tudo o que implica de exigências divinas e renúncias humanas, espirituais e terrenas” (Isaías Rodríguez, La vida teologal según el Vaticano II y San Juan de la Cruz, en Revista de Espiritualidad 27 (1968), 477)



Será útil transcrever uma carta de Edith Stein escrita a 30 de março de 1940 na qual se refere a um ponto muito importante da espiritualidade de João da Cruz. Edith Stein recebeu carta de uma religiosa dominicana chamada Agnella Stadtmüller, doutora em filosofia. Na carta lhe preguntava sobre o que entendia São João da Cruz por “amor puro”. Edith responde exatamente ao que se lhe pergunta. As suas palavras são as seguintes: “São João da Cruz entende por “amor puro” o amor de Deus por Ele próprio; o de um coração livre de todo apego a qualquer coisa criada: a sí próprio e ao resto das criaturas, mas também a todo o consolo e coisas semelhantes que Deus possa conceder à alma, a qualquer forma de devoção especial, etc.; o de um coração que não deseja outra coisa senão que se cumpra a vontade de Deus e que se deixa guiar por Ele sem resistência. O que não podemos fazer para chegar até aqui está amplamente tratado na Subida do Monte Carmelo. Como Deus purifica a alma, na Noite Escura. O resultado, na Chama de Amor viva e no Cântico Espiritual. Pode encontrar-se todo o caminho em cada uma das obras, apesar de que em cada caso se acentua uma etapa ou outra. Mas se deseja aprender o essencial, dito de forma muito mais breve, então deve ver os escritos breves”.



Lugares
João da Cruz teve uma geografia reduzida: viveu só em Espanha e alguns dias em Portugal. O ponto mais alto que tocou no mapa da Península ibérica foi Valladolid, onde foi acompanhando santa Teresa em 1568 e onde voltou em 1574 para fazer declarações diante do tribunal da Inquisição sobre a sua intervenção no caso de uma mulher de Ávila, Maria de Olivares Guillamas; e uma última vez em 1587 no Capítulo da nova província de descalços. O ponto sul mais extremo no qual esteve várias vezes foi a cidade de Málaga; a oeste, a cidade de Lisboa em 1585. A vila murciana de Caravaca é o ponto extremo a este, onde esteve algumas vezes. Dentro dessa geografia tão reduzida percorreu uns 27.000 quilómetros, caminhando sobre tudo a pé ou num jumento.
(José Vicente Rodríguez, San João de la Cruz, La biografía, Ed. San Pablo, Madrid 2012, 61).




Lugares a visitar:

Fontiverosonde nasce e é batizado.
Medina del Campo: frequenta o colégio, ajuda os doentes do Hospital e estuda com os jesuítas; entra na Ordem do Carmo e professa em 1564.
Salamanca: é estudante de Filosofia e Teologia na Universidade. Vive no colégio de San Andrés. É ordenado sacerdote em 1677. Em 15767 e 1568 encontra-se com Santa Teresa em Medina. Vai com ela a Valladolid, ficando aí cerca de um mês.
Duruelo-ManceraEm Duruelo vai preparando a casa na qual inaugurará a renovada vida carmelita em novembro de 1568. Em Duruelo e Mancera é maestro de noviços.
Ávila: Vive aí cinco anos (1572-1577).
Toledo:É trazido para a prisão onde fica nove meses e da qual foge.
El Calvário: Prior do convento.
Baeza: em 1580 funda o colégio nesta cidade universitária sendo reitor dessa casa.
Granada: chega em janeiro de 1582 e vive aí até ao verão de 1588.
SegóviaVive aí de 1588 a 1591.
La PeñuelaVive aí em Agosto e Setembro de 1591.
Úbeda: onde morre. Os seus restos repousam em Segóvia desde 1593.



 Fonte: Curia Generalícia Carmelo Teresiano  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...