segunda-feira, 27 de junho de 2016

Comunidades e Grupos da OCDS compartilham suas atividades nas redes sociais

Comunidade Santa Teresinha, de Passos-MG promove curso e retiro sobre o Evangelista João conduzido por Frei
Pierino Orlandini

Grupo São José, de Sete Lagoas-MG, homenageia a imagem  peregrina de Nossa Senhora Aparecida que visita a cidade
 nas festividades do jubileu de 60 anos da diocese

Comunidade Maria, Mãe e Rainha do Carmelo - Jabaquara (São Paulo-SP)  fez exercício espiritual e deserto
 com a presença da psicóloga Sandra e todos os irmãos em Cristo, com o tema: O barro nas mãos do oleiro.

Comunidade Santa Teresa e Santa Myriam, de Franca-SP
Formação com Alessandro: Maria e o Carmelo


Em Fortaleza-CE as comunidades Rainha do Carmelo e Flor do Carmelo de Santa Teresinha se reuniram para
 um lazer com tema junino e comemoração dos aniversariantes

Ainda em Fortaleza, no dia 26/06/16, membros das três comunidades representaram a OCDS no Encontro de
 Espiritualidade promovido pelo FAMEC - Fórum Arquidiocesano de Movimentos Eclesiais

Grupo Nossa Senhora do Sorriso, de Natal-RN  promoveu encontro e almoço

Poesia de Frei Patrício Sciadini, ocd


sábado, 25 de junho de 2016

Análise crítico-conceitual de mística comparada: João da Cruz e o “Diário Místico” de uma religiosa brasileira do séc. XVIII




Artigo de Marcelo Martins Barreira, Doutor em Filosofica pela Universidade Federal do Espírito Santo.

O artigo propõe uma mística comparativa por uma análise critico-conceitual da perspectiva mística de Jacinta de S. José e João da Cruz. Há uma similitude temática entre esses dois autores. Numa primeira seção, a partir do ponto de vista de João da Cruz, o texto visa apontar o caráter obediencial do viés biográfico de Jacinta, ainda que haja um tom hagiográfico. A segunda seção, a mais importante, reflete sobre a ação contemplativa nas potências da alma e, por fim, uma análise do “Diário Místico”, caracterizado pelo aspecto afetivo da intimidade divina

domingo, 19 de junho de 2016

Comunidade e Grupos da OCDS compartilham suas atividades nas redes sociais

Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha

Comunidade São João da Cruz - Belo Horizonte-MG

Grupo Nossa Senhora do Sorriso - Natal-RN

Grupo Santa Teresa - Taguatinga-DF

segunda-feira, 13 de junho de 2016

PEREGRINAÇÃO JUBILAR DAS CASAS GERAIS DOS CARMELITAS DA ANTIGA OBSERVÂNCIA E DESCALÇOS: Vaticano, 11 de junho de 2016.





Sábado, dia 11 de junho, o Prior Geral da Ordem dos Carmelitas da Antiga Observância (O.Carm), Frei Fernando Millán Romeral, O.Carm, e seus Conselheiros Gerais, juntamente com o Prepósito Geral da Ordem dos Carmelitas Descalços, Frei Savério Cannistrà, juntamente com seus Definidores Gerais, fizeram a Peregrinação Jubilar à Porta Santa da Basílica de São Pedro.
Em clima de profunda piedade, gratidão, fé e união fraterna, os Padres Gerais e seus respectivos Conselheiros e Definidores pronunciaram a Profissão de Fé Católica perante o Túmulo do Glorioso Apóstolo São Pedro.
Rezemos todos para que estas duas famílias: Carmelitas da Antiga Observância e Carmelitas Descalços estreitem cada vez mais os laços fraternos que os unem, sabedores que nós, Observantes e Descalços, somos filhos e filhas da mesma Mãe e irmãos da mesma Senhora: a Bem-Aventurada Sempre Virgem do Monte Carmelo.
Este ano vivemos o Ano Santo Extraordinário da Misericórdia Divina, decretado e promovido pelo Santo Padre Francisco. É imprescindível que todos nós, católicos: clérigos, religiosos e leigos, façamos não somente uma vez, mas, muitas vezes a visita à Porta Santa que existe em cada diocese do planeta.
A Indulgência Plenária ali conferida não é uma “tolice” ou “coisa antiga”, mas uma grande necessidade, para que nossas feridas sejam curadas pelo Pai das misericórdias, graças aos méritos infinitos do Filho, no amor indiviso do Espírito Santo.
Quanto mais o mundo e, repito, nós católicos, reparamos o nosso próprio pecado, mais atraímos ao mundo as graças e bênçãos que tanto necessita. Isso é previsto no dogma da Comunhão dos Santos. A minha (a nossa) santificação atrai a conversão e libertação de outros, formando uma grande corrente ou “efeito cascata” que são derramadas pelo mundo inteiro, graças essas provindas do Coração Misericordioso do Pai.
Rezemos por nossos frades, especialmente pelos Padres Gerais, Conselheiros e Definidores Gerais das duas Casas Carmelitanas, para que sejam cada vez mais fiéis e santos em suas vocações e em sua missão.
Amém.
Giovani Carvalho Mendes, ocds

(Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha). 


ALGUMAS FOTOS DO EVENTO: 

À frente, nos extremos: Frei Savério Cannistrà, ocd e Frei Fernando Millan, O.Carm

















































sexta-feira, 10 de junho de 2016

OCDS presente na XXXV Assembléia Nacional Ordinária do Conselho Nacional do Laicato do Brasil - CNLB




O Conselho Nacional do Laicato do Brasil, inicialmente chamado Conselho de Nacional de Leigos, foi formado a partir do desejo muito grande da Igreja de que leigos e leigas assumissem a sua vocação laical para uma ação mais eficaz da Igreja no mundo. Assim, todos os batizados são corresponsáveis na evangelização da sociedade, mas aos Conselhos de Leigos e Leigas é atribuída a tarefa imensa e difícil de levar esses mesmos cristãos a agirem na transformação, por dentro das estruturas sociais, sem, porém, deixar de fazer a sua parte no interno da Igreja.



Ocorrida entre os dias 26 a 29 de maio, na cidade de Aracaju-SE, a Assembleia contou com a presença de três bispos e quatro sacerdotes, além de representantes de todos os Regionais, Movimentos e Associações nascidas de carismas no qual se enquadra nossa Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares, que foi representada por Moisés Rocha Farias, OCDS, coordenador do grupo Santa Teresinha - Alma Missionária, em Quixadá-CE e Coordenador da Escola de Formação Edith Stein (OCDS).

Lúcia Pedroza, da Instituição Teresiana
A Assembléia contou com dois assessores, no primeiro dia o Prof. Pedro Ribeiro que apresentou uma análise de conjuntura da crise sociopolítica pela qual tem passado nosso país. E no segundo dia, a nossa já conhecida Lúcia Pedrosa, da Instituição Teresiana, que apresentou o Documento 105 da CNBB “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na sociedade: Sal da terra e luz do mundo (Mt 5, 13-14)”, do qual a mesma ajudou a construir como resultado de uma denso trabalho realizado com contribuições de diversas partes do Brasil. É um documento muito rico e totalmente voltado para nossa realidade enquanto seculares.



Após a exposição do documento foram formados pequenos grupos de acordo com a expressão de Igreja para se debater sobre a forma como este documento seria trabalhado, estudado, analisado e vivido em nossas realidades enquanto carisma.



A XXXV Assembleia também foi de caráter eletivo. Em chapa única, a presidência eleita foi praticamente unanime com apenas um voto contrario contra mais de 87 sendo então seguindo para o triênio 2016-2019 os seguintes membros:
MARILZA SCHUINA – Presidente

MARIA DAS GRAÇAS SILVA (Gracinha) – Vice Presidente
LUIS ANTONIO DE SOUZA – Secretário
SONIA GOMES DE OLIVEIRA – Secretária Adjunta
EDUARDO LANGE FILHO – Tesoureiro
MARIA AURENIR PAIVA – Tesoureira Adjunta

O Conselho Fiscal ficou configurado com os seguintes nomes


HONORATA FERREIRA MENDES – Nordeste 1
CLAUDIO SOARES – Leste 2
ALBERTO VIANA GAIA – Nordeste 2

 No encerramento foi informado que a Igreja do Brasil dedicará o ano 2017-2018 como o Ano do Laicato,  mais precisamente a partir da festa de Cristo Rei, quando é celebrado o Dia do Leigo. Isso é de grande importância para nós seculares principalmente porque em 2018 celebraremos nosso centenário da presença da OCDS no Brasil.

Foto Oficial

Muitos membros presentes ainda não sabiam da existência da OCDS e isso nos instiga e estimula a levar o carisma teresiano secular cada vez mais a ser conhecido. Estar como membro permanente desse organismo criado pela CNBB é uma forma concreta de dizermos que somos “filhos da Igreja” como já nos dizia nossa Santa Madre Teresa, de maneira que cresce nossa responsabilidade de enquanto carmelitas seculares sermos sal da terra e luz do mundo, conquistando palmo a palmo o mundo para Deus.  Testemunhando com nossas vidas, com ardor evangélico a graça da nossa vocação, que enquanto batizados, somos chamados a irmos àqueles que mais precisam conhecer e amar o Esposo de nossas almas, Sua Majestade, o Misericordioso, porque se inclinou sobre nossa miséria e nos fez sal da terra e luz do mundo. 

quinta-feira, 9 de junho de 2016

CAMPANHA PARA OS JOVENS PARTICIPAREM DO I CONGRESSO DA JUVENTUDE DO CARMELO DESCALÇO



A OCDS se une em uma campanha para ajudar os jovens que não tem condições financeiras de participar do I Congresso da Juventude, que se realizará de 29 a 31/07/2016, no Centro Teresiano de Espiritualidade, em São Roque-SP.




#adoteumjovemparaocongresso

DOE MILHAS, DINHEIRO OU BRINDES PARA RIFAR!

Nicole Pamela da Silva Nascimento
(Comunidade Santa Teresinha - Camaragibe-PE)

Precisa da passagem Recife - São Paulo - Recife
Contatar Mônica Lafayette 81 99752224

Lanihelena Silvino da Silva
(Comunidade São José de Santa Teresa- Fortaleza-CE)
Precisa da passagem Fortaleza - São Paulo - Fortaleza
Contatar Lena: 85 987883290

Paulo Gautiele 
(Grupo São João da Cruz - Ibiapina/CE)
Precisa da passagem Fortaleza – São Paulo – Fortaleza
Contato: 88 99269 6567

Francisco Erisvaldo Mendes Pereira 
(Grupo Santa Teresinha - Alma Missionário - Quixadá-CE)
Precisa da inscrição (150,00) e da  passagem Fortaleza – São Paulo – Fortaleza
Contato: Wilderlânia (85 99618 3412)

Lucas Anderson Penha de Oliveira 
(Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha - Fortaleza-CE)
Precisa da inscrição (150,00) e da  passagem Fortaleza – São Paulo – Fortaleza
Contato: Lucas 85 98860 7925

Amanda Lima dos Santos 
(Comunidade Flor do Carmelo de Santa Teresinha - Fortaleza-CE)
Passagens Fortaleza - São Paulo - Fortaleza
Contato:85 997239073


Visando aprofundar a proposta que o Santo Padre, o papa Francisco, fez a toda Igreja neste ano santo consagrado à Misericórdia, o congresso terá como tema a frase: “CONECTADOS COM A MISERICÓRDIA”, e lema: “Bem aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia” (Mt 5, 7).
Visando proporcionar uma grande participação dos jovens de nossa província, conseguimos reduzir o valor da taxa de inscrição, que é de apenas R$ 150,00. As inscrições serão on-line, por meio do link abaixo:
Para facilitar a organização do evento, as inscrições somente serão confirmadas após o envio do comprovante de pagamento para o e-mail:
carmelojovemprovinciasaojose@gmail.com
As inscrições estão abertas aos membros da OCDS, vocacionados da OCDS e amigos do Carmelo.
Para maiores informações, podem entrar em contato com Esther Pires, pelo telefone: (15) 99728 2767.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Mensagem de Nossa irmã Ana Scarabelli - Caratinga

Saudades  eternas...

A família Pereira agradece a Deus pelo tempo concedido a Dona Ana Vieira Martins Silva( mãezinha ) vivido nesta terra no meio dos seus.
Dona Ana Vieira foi para a Morada eterna no dia 3 de junho , dia consagrado ao Coração de Jesus, da qual ela tinha devoção. Enterrada no dia do Coração de Maria, a quem ela tanto dedicou e cantou o ofício da Imaculada Mãe de Deus.
Foram 88 anos de dedicação à família, ao trabalho e a presença silenciosa na Igreja.
Foi catequista na comunidade Igreja no Vale do Jequitinhonha -Vila São João.
Mulher de  fibra, viúva com 11 filhos deixou nos um legado mesmo no sofrimento e até nas últimas horas dizia: canta...canta...reza...reza...a festa... a festa...
Cremos que ela está na festa da eternidade.
Agradecemos a presença, visita, orações de cada um que esteve e está conosco nesta hora.

* Convidamos para missa de sétimo dia quinta-feira as 19:30 na Matriz do Carmo-Esplanada.




terça-feira, 7 de junho de 2016

Papa Francisco: “Qual é a pilha para que o cristão ilumine? Simplesmente a oração”

Homilia do Papa Francisco na Capela da Casa Santa Marta

sta-marta-740x493
“Qual é a pilha para que o cristão ilumine? Simplesmente a oração. Você pode fazer tantas coisas, tantas obras, inclusive obras de misericórdia, pode fazer tantas coisas grandes para a Igreja – uma universidade católica, um colégio, um hospital… – podem até fazer a você um monumento como benfeitor da Igreja. Mas se não rezar, será um pouco obscuro, tenebroso. Quantas obras se tornam obscuras por falta de luz, por falta de oração. Aquilo que mantém, que dá vida à luz cristã, aquilo que ilumina é a oração”, disse o Papa Francisco na homilia de hoje.
O Papa completou: mas esta oração deve ser “para valer”: “a oração de adoração ao Pai, de louvor à Trindade, a oração de agradecimento, pode ser também a oração para pedir coisas ao Senhor, mas a oração do coração”.
Este é o óleo, a pilha que dá vida à luz”, prosseguiu Francisco. Também o sal, acrescentou, não dá sabor a si mesmo”:
“O sal se torna sal quando se doa. E esta é outra atitude do cristão: doar-se, dar sabor à vida dos outros, dar sabor com a mensagem do Evangelho. Doar-se. Não preservar si mesmo. O sal não é para o cristão, é para doar. O cristão recebe para doá-lo, mas não para si mesmo. Os dois – isso é curioso –, luz e sal, são para os outros, não para si mesmo. A luz não ilumina a si mesma; o sal não dá sabor por si só”.
Certo – observou – pode-se perguntar até quando o sal e a luz podem durar se continuarmos a doar-nos sem parar. Ali – responde Francisco – “entra a força de Deus, porque o cristão é um sal doado por Deus no Batismo”, é “uma coisa que é dada como dom e continua a ser doada se continuarmos a dá-la, iluminando e dando. E não termina nunca”.
Isto é precisamente o que acontece na Primeira Leitura com a viúva de Sarepta que confia no Profeta Elias e por isso, sua farinha e o óleo não acabam nunca. O Papa então dirigiu um pensamento à vida presente do cristão:
“Ilumina com a sua luz, mas defenda-se da tentação de iluminar a você mesmo. Isto é uma coisa feia, é um pouco como a espiritualidade do espelho: ilumino a mim mesmo. Defenda-se da tentação de cuidar de si mesmo. Seja luz para iluminar, seja sal para dar sabor e conservar”.
O sal e a luz, afirmou ainda, “não são para si mesmos”, são para dar aos outros “boas obras”. E assim, exortou, “resplandeça a sua luz diante dos homens. Para que? Para que vejam as suas boas obras e glorifiquem o seu Pai, que está nos céus. Ou seja: retornar Àquele que lhe deu a luz e lhe deu o sal”. “Que o Senhor nos ajude nisso – retomou o Papa – a cuidar sempre da luz, a não escondê-la, mas colocá-la em prática”. E o sal… “dar o justo, o necessário, mas doá-lo”, porque assim não acaba. “Estas – concluiu – são as boas obras do cristão”. (Com informações Rádio Vaticano)

segunda-feira, 6 de junho de 2016

RETIRO DE ESPIRITUALIDADE CARMELITANA – OCDS

OraçãoTeresiana: A Misericórdia de Deus
Lema: “Com a Igreja e com Teresa, cantemos as misericórdias do Senhor!”.

Ó Santa Madre Teresa,
Iluminai- nos com sua força e perseverança
Com seu amor incondicional
Para descobrirmos o caminho sagrado
Que nos leva ao Divino Amigo.
Aquele com quem queremos estar,
Pois, sabemos que nos ama.
Amém!

A caminho da Solenidade da Santíssima Trindade, no dia 20 de maio de 2016, iniciamos o retiro de Espiritualidade Carmelitana da OCDS, trabalhando a Oração Teresiana com o Tema: A Misericórdia de Deus e com o Lema: “Com a Igreja e com Teresa, cantemos as misericórdias do Senhor!”
Nosso Assessor foi o Frei Afonso de Santa Teresinha – OCD, o qual nos exortou na Missa de abertura, quanto à epístola de São Tiago que primeiro questiona as obras da Fé levando- nos,hoje, atermos forte referência eclesial quanto a mesma, pois, é escolha do cristão.
Devemos ser crianças como no evangelho e quem é a grande criança do Pai: é o Cristo. Sejamos como Jesus... manso e humilde de coração... mas sejamos também como o Jesus que na hora certa entrou no templo e expulsou os vendilhões. Somos convidados a atentar para o intimismo religioso e a maturidade cristã. E diante da oração pessoal saibamos nos colocar como “criança” diante do Pai.

Com a santa missa somos sacrários ambulantes, pois, alimentados pela sagrada eucaristia, o Senhorestá presente verdadeiramente em nós... Como diz Santa Teresa nossa fundadora, temos Deus em nós, um amigo seguro.O Senhor não nos decepciona jamais, Ele é O fiel.... e no livro do Êxodo 34, 5-7...  O Senhor misericordioso clemente, paciente, rico em misericórdia e fiel... que conserva a misericórdia por mil gerações, uma forma de dizer: para sempre. É com esta clave da misericórdia como proposta, OraçãoTeresiana: A Misericórdia de Deus, serve como clave na pauta da música,  nós temos que olhar a Deus e depois a nossa vida e no retiro isso deve aparecer com uma força muito maior. Duas coisasnão estão a negócio nesse retiro: o livro da palavra de Deus e o livro da própria vida. A palavra de Deus foi vida, foi história – a Bíblia, história da fidelidade irrevogável de Deus, e das infidelidades do povo; onde a Misericórdia de Deus prevalece sempre.
A Palavra de Deus e a própria vida são as pernas... as asas....os pulmões.... Jamais a palavra de Deus sem a vida, e, jamais a  vida sem ser iluminada pela palavra de Deus.
“A Palavra é luz para iluminar os meus passos...”
O Senhor me encontra onde estou... a minha história como história revelada e a palavra de Deus nos sacode, nos tira de nossa zona de conforto.
Primeira atitude para reconhecer a misericórdia de Deus... é olhar para a própria vida...reconhecer na própria vida...na própria história a intervenção de Deus que nos eleva ... nunca nos condena.

Primeiro passo .... a bíblia na vida... a vida na Bíblia.

Louvai o Senhor porque eterno é o seu amor - trecho do Salmo 136 ilustrou a continuação da reflexão da manhã...rezando juntos a grande ladainha do amor de Deus. Há traduções da sagrada escritura... nas quais encontramos a resposta como “Eterna é a sua misericórdia”. E em toda a Bíblia vamos encontrar vários trechos nos quais encontramos a misericórdia na história do povo de Deus.
Jesus é o Amor Misericordioso revelado nas palavras, obras e atitudes. Sou fruto da Misericórdia? Como Terezinha aprende a ser Misericordiosa? Com Jesus.

Vigília da Santíssima Trindade – Em oração com os salmos próprios, a oração da Beata Elisabete da Trindade, louvamos, adoramos e agradecemos ao Senhor exortados pelo Frei Afonso de Santa Teresinha – OCD, no estilo bem carmelitano, em silêncio lembrando que a oração cristã, é sobretudo OUVIR O SENHOR! “(...) Oh! Meu “Três”, meu tudo, minha beatitude, Solidão infinita, Imensidade onde me perco, entrego- me a Vós como uma presa, sepultai- Vos em mim, para que eu me sepulte em Vós, enquanto espero ir contemplar em vossa luz o abismo de vossas grandezas.”

No domingo, Solenidade da Santíssima Trindade, partilhamos a experiência vivida no Retiro, à luz do Senhor! Com os olhos fixos N’Ele, caminhamos com Santa Teresa para viver plenamente a Misericórdia, conhecer  o que o Senhor nos apresenta na Sagrada Escritura, em silêncio carmelitano, para ouvir o que “em nossa oração ... não vale tanto, pensarmos muito, mas ... amarmos muito, é o principal ... o amor é o sim total”. Cantamos algumas das poesias dos nossos santos para orar com eles e ver de perto o que a Oração Teresiana nos apresenta, preenche e instrui.
Louvado seja Nosso Senhor!

Comissão de Intercessão OCDS

Liz Lelis Rocha 










quinta-feira, 2 de junho de 2016

“Maria evangelizada e evangelizadora”

Nos dias 28 e 29 de maio “o Grupo São Jose” de Sete Lagoas realizou seu primeiro retiro anual, tendo como orientador Frei Pierino Orlandini. O tema do retiro, aproveitando o ensejo do mês de maio, foi: “Maria evangelizada e evangelizadora”. Tema por demais abrangente, agradável e empenhativo, pois, como Carmelitas Descalços, somos “irmãos e irmãs” da Virgem e precisamos conhecê-la sempre mais a fundo, ter com ela intimidade e, nela, pautar nosso seguimento de Jesus Cristo.  O local escolhido para nossa reflexão, oração e formação foi: a “Fazenda Solar dos Medeiros”, lugar propício e aconchegante, carregado da beleza de Deus.
Começou nosso retiro, com a celebração da S. Missa e com uma pequena reflexão, na homilia, sobre um trecho da carta de São Judas (Jd 17, 20b-21): Edificai-vos sobre o fundamento da vossa santíssima fé e rezai, no Santo Espírito, de modo que vos mantenhais no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna.
Este trecho da breve carta de São Judas inspirou-nos, no momento seguinte, já dentro do tema do nosso retiro, a invocar o Espírito Santo (pois só Ele que pode fazer grandes coisas em nós, como fez maravilhas em Maria) com a bela oração de Paulo VI ao Espírito Santo: “Ó Espírito Santo dai-nos um coração grande e forte”. Meditamos cada palavra desta oração, completando-a e aprofundando-a com uma reflexão, prática e atual, do teólogo espanhol José Antônio Pagola: ” Recebei o Espírito Santo”. Ao Espírito pedimos: que nos liberte do vazio interior; que nos liberte da desorientação; que nos liberte da escuridão interior; que nos ensine a viver; que nos ensine a amar; que nos ensine a acreditar. A reflexão foi rica, prática e participativa. O Espírito Santo desceu mesmo!
Logo depois, em outra palestra, entramos de cheio em nosso tema: Maria Evangelizada e evangelizadora. Tudo dentro da maior simplicidade e profundidade, deixando sempre espaços para intervenções bem práticas e reais. Depois da reflexão em comunidade, orientada pelo frei Pierino¸ houve sempre momentos fortes de oração silenciosa diante do Santíssimo ou em contato com Deus por meio da natureza, também ela uma esplêndida manifestação de DEUS-AMOR. Os textos bíblicos que nos serviram de fundo foram:
Lc 1, 26-38: Anunciação
Lc 1, 39-56: Visitação
Jo 2, 1-11: Bodas de Caná
Lc  1, 46-55
Alguns pensamentos meio soltos do que meditamos:
ü  Enquanto peregrinamos, Maria será a Mãe educadora da fé. Ela nos ensina a ouvir e fazer a santa vontade de Deus. O seu conselho aos serventes nas Bodas de Cana vale perfeitamente, também, nos dias de hoje. 
ü  O interesse de Maria sempre foi e sempre será levar-nos a Jesus. Ela é sumamente interessada em plasmar-nos, de tal maneira, para que o Evangelho penetre em nossa vida.
ü  Maria é a pedagoga do Evangelho: discípula perfeita e Mestra sem igual.
ü  O sim de Maria é o maior ato evangelizador.  
ü  Com Maria começa a evangelização da igreja como portadora de Jesus.         
ü  Toda vida de Maria, como Mãe e servidora, foi um continuo  evangelizar.        
ü  Maria criatura gerou o criador. “Vergine Madre, figlia del tuo Figlio, umile ed alta più che criatura, termine fisso D’Eterno Consiglio” ( Dante Alighieri)
ü  Maria é educadora da fé, da esperança e do amor. Estas virtude teologais configuram       nossa vida com a vida de Cristo.
ü  Mulher simples, cheia de Deus e aberta a humanidade.
ü  Maria, caminho de comunhão com Cristo, servidora dos homens e aquela que nos conduz a libertação.
ü  Maria, modelo de unidade entre vida e oração a quem nós podemos seguir com segurança nos caminhos do Espírito.
“Maria Dá-nos teu olhar contemplativo e amoroso, direcionado constantemente em Cristo, pois, para tudo, necessitamos “partir Dele”; um olhar que nos faça descobrir a presença de Jesus em nossos irmãos e em nossa história que, apesar de extremamente difícil, não deixa de ser uma expressão das necessidades fundamentais do ser humano que por nós, sensíveis aos toques do Espírito, devem ser percebidas e satisfeitas.
Maria, Dá-nos teu olhar interrogativo, que não comporta dúvidas sobre a ação de Deus a nosso respeito, mesmo que imprevisível; um olhar que se abra ao mistério e o acolha sempre como um mistério de amor, pois Deus é isso, exatamente: Mistério de Amor.
Maria, Dá-nos teu olhar penetrante, que supere as aparências da “realidade”, por vezes um tanto complicada, e atinja a beleza das intenções, onde só Deus sabe chegar, acreditando que a todos nos acolhe com infinita misericórdia.
Maria, Dá-nos teu olhar doloroso, que saiba ser solidário com todo tipo de sofrimento dos pequenos e humildes.
Maria, Dá-nos teu olhar radioso, que saiba se alegrar com as vitórias dos irmãos e saiba manifestar a certeza de que Cristo Ressuscitado caminha conosco, dando-nos força, coragem e alegria de viver.
Maria, Dá-nos teu olhar ardoroso, entusiasmado pela certeza da presença e da ação do Espírito, que nos impulsione para a missão.
Maria, ensina-nos a fazer de nossa vida um “SIM” sempre e, também, um “MAGNIFICAT” sempre, como sempre tu fizeste” ( Oração em forma de poema, de autoria do frei Pierino).
ü  Maria em Caná inaugura uma nova maneira de intercessão. Ela nos aponta o caminho para Jesus e nos aconselha “fazei tudo o que Ele vos disser”.  Assim como Maria na Visitação e cantando “Magnificat”. Muito refletimos sobre este trecho do Evangelho de João. E Não dá para aqui colocar tudo!
Ouve outras reflexões esparsas...
ü  Jesus primeiro e maior evangelizador. Ele é o Evangelho de Deus.  
ü  “Sofrer em união com Jesus é um grande apostolado”.
ü  O momento da Cruz foi o maior momento de glorificação.
ü  “Contemplação é cravar nosso olhar em Jesus” (Paulo VI)
ü  A evangelização é a vocação própria da igreja.
ü  Anunciar Cristo para que seja acolhido na fé, é fazer-lo nascer e crescer nos fiéis: isso é evangelização. Requer obra do espírito, docilidade e espiritualidade de Maria.
ü  Quem reconhece Deus como seu senhor deve amar os homens como seus irmãos.

Que nossa história seja como a história a história de Maria, não a história daquilo que fazemos, mas a história do que  Deus faz em nós.
Encerramos nosso retiro com a Santa Missa. Seguiu, após o almoço, um passeio ecológico.
Queremos terminar o relato do nosso retiro com outra pequena e bela oração do Frei Pierino:
“Ensina-nos, ó Maria, a viver a vida de todos os dias, nossa cotidianidade, verdadeira construção da História que Deus quer: na solidão, na oração, nos encontros, na comunhão, no trabalho, no diálogo, na simplicidade de todos os dias, na acolhida da Palavra, na realização da vontade do Pai, no seguimento do Filho, seguindo os caminhos do Espírito. Caminha conosco, ó Virgem de todos os dias, extraordinariamente ordinária, espelho de justiça, humilde e santa, divina e humana, Rainha do céu e mulher peregrina desta terra, cujo chão duro pisaste e cuja poeira também, como nós, respiraste.
Caminha conosco, Maria, e ensina-nos a fazer tudo com simplicidade e amor. E que nossa vida seja, como a tua, feita de confiança, oferta, expropriação, dedicação, pertença total, oblação, compromisso constante com as coisas de Deus e com os interesses verdadeiros da humanidade, a fim de que possamos viver sempre mais em profundidade a vida de Deus: contigo, em ti e por ti, ó Maria, sempre nossa Mãe, na terra e no céu. Amém”.




















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...